Loading...

Total de visualizações de página

Postagens populares

domingo, 30 de novembro de 2008

Telescópio Hubble fotografa duas estrelas azuis gigantes




Além de produzir enormes quantidades de calor, essas estrelas também são muito brilhantes
SÃO PAULO - Duas das estrelas mais massivas da galáxia foram analisadas pelo Telescópio Espacial Hubble. Uma nova imagem revela-as em um grau de detalhe até então inédito.

A imagem mostra um par de estrelas colossais, WR 25 e Tr16-244, localizadas no aglomerado aberto Trumpler 16. Esse aglomerado está no interior da Nebulosa de Carina, um imenso caldeirão de gás e poeira a cerca de 7.500 anos-luz da Terra. A Nebulosa de Carina contém diversas estrelas extremamente quentes, incluindo essas duas e a famosa estrela azul Eta Carinae, que tem a maior luminosidade já confirmada pela ciência.

Além de produzir enormes quantidades de calor, essas estrelas também são muito brilhantes e emitem a maior parte de sua radiação na faixa ultravioleta do espectro, e parecem azuis à visão. Elas consomem seu combustível rapidamente.
WR 25 é a mais brilhante, e fica mais perto do centro da imagem. A vizinha, Tr16-244, é a terceira mais brilhante, à esquerda e acima de WR 25. A segunda estrela mais luminosa da imagem, imediatamente à esquerda de WR 25, parece intensa porque está muito mais perto da Terra que as outras duas.

Estrelas como WR 25 e Tr16-244 são relativamente raras e chama atenção dos astrônomos porque aparecem associadas ás nebulosas de formação de estrelas e influenciam a estrutura e a evolução das galáxias.

Ondulações de terreno podem abrigar geleiras em Marte



A superfície de Marte é um local repleto de irregularidades de relevo, especialmente nas latitudes planetárias médias. Nessa faixa, picos íngremes são muitas vezes cercados por grandes colchões de material que se estendem por até 20 quilômetros em torno da montanha.
The New York Times

O Mars Reconnaisance Orbiter sugere que as ondulações são formadas por gelo puro, oculto por sob uma fina camada de terra e pedras

Os cientistas há muito acreditam que essas grandes ondulações possam conter água em forma de gelo, mas ninguém sabia até recentemente que volume de água estaria presente, ou que forma tomariam esses depósitos.
Novos indícios obtidos em levantamentos conduzidos por radar pelo Mars Reconnaisance Orbiter, um veículo orbital de pesquisa, sugerem fortemente que as ondulações são formadas por gelo puro, em forma de geleiras, ocultas por sob uma fina camada de terra e pedras.
Caso a observação seja confirmada, pode existir uma imensa quantidade de gelo em Marte mesmo nas regiões distantes dos pólos, e isso poderia oferecer um recurso conveniente para missões humanas.
"A sensação é mais ou menos como a de descobrir a Groenlândia", disse John Holt, da Universidade do Texas, o diretor científico de um estudo, cujas conclusões foram publicadas pela revista Science.
O radar da espaçonave tem capacidade de enviar ondas que penetram no solo, e foi direcionado a diversas dessas ondulações na bacia de Hellas, no hemisfério sul marciano. O instrumento obteve dois sinais refletidos ¿ o primeiro da superfície e o segundo de algo localizado sob o solo.
"Isso só pode acontecer, na verdade, em função da presença de um número limitado de materiais", afirmou Holt, e os indícios todos apontam para imensas placas de gelo.
Os pesquisadores sugerem que as geleiras em Hellas podem ter se formado milhões de anos atrás, quando o eixo de giro do planeta era mais inclinado que o atual, resultando em um clima que gerava muita neve na região em questão. Isso pode ter produzido placas de gelo que, ao se moverem em determinado momento, se enterraram sob os detritos superficiais, permitindo que o gelo sobrevivesse.
"O estudo demonstra que é possível preservar muito gelo, por muito tempo, sob uma camada de cobertura relativamente fina", disse Holt.

COMPONENTE DO RNA É ENCONTRADO JUNTO DE ESTRELAS JOVENS

Descoberta indica que os ingredientes básicos da vida existem no espaço e não são exclusivos da Terra
Divulgação - A instalação de radiotelescópios do Iram nos Alpes franceses
SÃO PAULO - Uma equipe de cientistas europeus descobriu a presença de glicolaldeído, um açúcar que entra na composição do RNA, numa região do espaço de intensa formação de estrelas, a 26 mil anos-luz do Sistema Solar. A assinatura do glicolaldeído foi detectada por meio de um radiotelescópio do Instituto de Radioastronomia Milimérica (Iram), na França. O RNA é uma molécula fundamental para a vida na Terra.

"Creio que o que descobrimos implica que moléculas que podem estar envolvidas diretamente na origem da vida talvez sejam abundantes em regiões onde planetas e estrelas estão se formando", disse ao estadão.com.br uma das autoras da descoberta, Serena Viti, do University College London.

A presença de glicolaldeído no espaço interestelar já havia sido descoberta na região do núcleo galáctico, mas as condições nessa parte da Via-Láctea são radicalmente diferentes das existentes no restante da galáxia. Já uma região de formação de estrelas como G31.41+0.31, onde ocorreu a descoberta recente, seria mais representativa das áreas onde se pode esperar o surgimento, no futuro, de planetas e, talvez, vida.

"De fato, não sabemos se essas moléculas podem acabar chegando à superfície de planetas", reconhece Serena. "Ao logo dos anos apareceram várias teorias sobre como isso poderia ocorrer, por exemplo, protegidas por partículas de poeira".

A cientista destaca de ninguém sabe, também, como esse tipo de molécula pode se formar no espaço. "Elas poderiam aparecer no gás, embora seja difícil entender como. Em nosso artigo nós especulamos, seguindo idéias anteriores, que se formam na superfície de grãos de poeira, que agiriam como catalisadores". O trabalho será publicado no Astrophysical Journal.

Em junho, outra equipe de cientistas, americanos e europeus, havia anunciado a presença de componentes de DNA e RNA, de origem espacial, em um meteorito encontrado na Terra. Serena acredita que seu trabalho e a análise do meteorito, publicada na revista Earth and Planetary Science Letters, apontam numa mesma direção.

MATÉRIA PUBLICADA NO THE SUNDAY TIMES

LONDRES - O Pólo Norte está de mudança. Cientistas encontraram grandes buracos no campo magnético da Terra, sugerindo que os Pólos Norte e Sul estão se preparando para trocar de posição, numa guinada magnética.Um período de caos poderia ser iminente, no qual as bússolas não mais apontariam para o Norte, animais migratórios tomariam o rumo errado e satélites seriam queimados pela radiação solar.Os buracos estão sobre o sul do Atlântico e do Ártico. As mudanças foram divulgadas depois da análise de dados detalhados do satélite dinamarquês Orsted, cujos resultados foram comparados com dados coletados antes por outros satélites.A velocidade da mudança surpreendeu os cientistas. Nils Olsen, do Centro para a Ciência Planetária da Dinamarca, um dos vários institutos que analisam os dados, afirmou que o núcleo da Terra parece estar passando por mudanças dramáticas."Esta poderia ser a situação na qual o geodínamo da Terra opera antes de se reverter", diz o pesquisador.O geodínamo é o processo pelo qual o campo magnético é produzido: por correntes de ferro derretido fluindo em torno de um núcleo sólido. Às vezes, turbilhões gigantes formam-se no metal líquido, com o poder de mudar ou mesmo reverter os campos magnéticos acima deles.A equipe de Olson acredita que turbilhões se formaram sob o Pólo Norte e o sul do Atlântico. Se eles se tornarem fortes o bastante, poderão reverter todas as outras correntes, levando os pólos Norte e Sul a trocar seus lugares.
Andy Jackson, especialista em geomagnetismo da Universidade de Leeds, Inglaterra, disse que a mudança está atrasada: "Tais guinadas normalmente acontecem a cada 500 mil anos, mas já se passaram 750 mil desde a última."
IMPACTO

A mudança poderia afetar tanto os seres humanos quanto a vida selvagem. A magnetosfera fornece proteção vital contra a radiação solar abrasadora, que de outro modo esterilizaria a Terra.A magnetosfera é a extensão do campo magnético do planeta no espaço. Ela forma uma espécie de bolha magnética protetora, que protege a Terra das partículas e radiação trazidas pelo "vento solar".O campo magnético provavelmente não desapareceria de uma vez, mas ele poderia enfraquecer enquanto os pólos trocam de posições. A onda de radiação resultante poderia causar câncer, reduzir as colheitas e confundir animais migratórios, das baleias aos pingüins. Muitas aves e animais marinhos se guiam pelo campo magnético da Terra para viajar de um lugar para outro. A navegação por bússola se tornaria muito difícil. E os satélites - ferramentas alternativas de navegação e vitais para as redes de comunicação - seriam rapidamente danificados pela radiação.

O PONTO ZERO E A MUDANÇA DAS ERASO CALENDÁRIO MAIA

Profecias ancestrais e diversas tradições indígenas anteviram o fenômeno. Mas agora para surpresa de muita gente, é a própria ciência que começa a reconhecer importantes mudanças no campo magnético e na freqüência vibratória da Terra.O ápice do processo, que segundo alguns especialistas, deverá ocorrer em alguns anos provavelmente provocará a inversão do sentido da rotação do nosso planeta e também a inversão dos pólos magnéticos.O texto que o Guia Lótus agora veicula é baseado nas informações que enfoca o trabalho do geólogo norte-americano Greg Braden, maior estudioso do fenômeno.Braden trabalha a partir da interface ciência-esoterismo e é autor do livro Awakening to Zero Point (Despertando para o Ponto Zero – ainda não traduzido para o português) e de um vídeo de quatro horas sobre o fenômeno e suas possíveis conseqüências para a humanidade.Greg Baden está constantemente viajando pelos Estados Unidos e marcando presença na mídia demonstrando com provas científicas que a Terra vem passando pelo Cinturão de Fótons e que há uma desaceleração na rotação do planeta. Ao mesmo tempo, ocorre um aumento na freqüência ressonante da Terra (a chamada Ressonância de Schumann).
Quando a Terra perder por completo a sua rotação e a freqüência ressonante alcançar o índice de 13 ciclos, nós estaremos no que Braden chama de Ponto Zero do campo magnético.A Terra ficará parada e, após dois ou três dias, recomeçará a girar só que na direção oposta. Isto produzirá uma total reversão nos campos magnéticos terrestres.
FREQÜÊNCIA DE BASE CRESCENTE

A freqüência de base da Terra, ou "pulsação" (chamada Ressonância de Schumann, ou RS), está aumentando drasticamente. Embora varie entre regiões geográficas, durante décadas a média foi de 7 e 8 ciclos por segundo. Esta medida já foi considerada uma constante; comunicações globais militares foram desenvolvidas a partir do valor desta freqüência. Recentes relatórios estabeleceram a taxa num índice superior a 11 ciclos.A ciência não sabe porque isso acontece – nem o que fazer com essa situação. Greg Baden encontrou dados coletados por pesquisadores noruegueses e russos sobre o assunto – que, por sinal, não é amplamente tratado nos Estados Unidos.A única referência à RS encontrada na Biblioteca de Seattle está relacionada à meteorologia: a ciência reconhece a RS como um sensível indicador de variações de temperatura e condições amplas de clima.
Braden acredita que a RS flutuante pode ser fator importante no desencadeamento das severas tempestades e enchentes dos últimos anos.
CAMPO MAGNÉTICO DECRESCENTE
Enquanto a taxa de "pulsação" está crescendo, seu campo de força magnético está declinando. De acordo com professor Banerjee, da Universidade do Novo México – EUA, o campo reduziu sua intensidade à metade, nos últimos quatro (4) mil anos. E como um dos fenômenos que costuma preceder a inversão do magnetismo polar é a redução deste campo de força, ele acredita que outra inversão deve estar acontecendo.
Braden afirma, em função disso, que os registros geológicos da Terra que indicam inversões magnéticas também assinalam mudanças cíclicas ocorridas anteriormente. E, considerando a enorme escala de tempo representada por todo o processo, devem ter ocorrido muito poucas dessas mudanças ao longo da história do planeta.
IMPACTO SOBRE O PLANETA
Greg Braden costuma afirmar que estas informações não devem ser usadas com o objetivo de amedrontar as pessoas. Ele acredita que devemos estar preparados para as mudanças planetárias, que irão introduzir uma Nova Era de Luz para a humanidade: iremos além do dinheiro e do tempo, com os conceitos baseados no medo sendo totalmente dissolvidos.
Braden lembra que o Ponto Zero ou a Mudança das Eras vem sendo predito por povos ancestrais há milhares de anos. Têm acontecido ao longo da história do planeta muitas transformações geológicasimportantes, incluindo aquelas que ocorrem a cada treze (13) mil anos, precisamente na metade dos vinte e seis (26) mil anos de Precessão dos Equinócios.O Ponto Zero ou uma inversão dos pólos magnéticos provavelmente acontecerá logo, acredita Braden. Poderia possivelmente sincronizar-se com o biorritmo de quatro (4) ciclos da Terra, que ocorre a cada vinte (20) anos, sempre no dia 12 de Agosto. A próxima ocorrência é em 2003.Afirma-se que depois do Ponto Zero o sol nascerá no oeste e se porá no leste. Ocorrências passadas, deste mesmo tipo de mudança, foram encontradas em registros ancestrais.
OS REFLEXOS NA VIDA HUMANA
Greg Braden assinala que as mudanças na Terra estarão afetando cada vez mais nossos padrões de sono, relacionamentos, a habilidade de regular o sistema imunológico e a percepção do tempo. Tudo isso pode envolver sintomas como enxaquecas, cansaço, sensações elétricas na coluna, dores no sistema muscular, sinais de gripe e sonhos intensos.Ele associa uma série de conceitos de ordem esotéricos aos processos geológicos e cosmológicos relacionados ao Ponto Zero. Para Braden, cada ser humano está vivendo um intenso processo de iniciação.O tempo parecerá acelerar-se à medida que nos aproximarmos do Ponto Zero, em função do aumento da freqüência vibratória do planeta: 16 horas agora equivaleriam a um dia inteiro, ou seja, 24 horas.Durante o fenômeno da mudança, aponta ele, a maior parte de tecnologia que conhecemos deverá parar de operar. Possíveis exceções poderiam ser em aparelhos com tecnologia baseada no "Ponto Zero" ou Energia Livre.A inversão causada pelo Ponto Zero provavelmente nos introduzirá à Quarta Dimensão, diz o geólogo, então tudo que pensarmos ou desejarmos vai se manifestar instantaneamente. Isto inclui amor e medo. Daí que a intenção passará a representar um papel de suma importância na vida humana.

UM NOVO DNA
Para Braden, nosso corpo físico vem mudando à medida que nos aproximamos do Ponto Zero. Nosso DNA estaria sendo ampliado para doze (12) fitas em sua hélice, ao mesmo tempo em que um novo corpo de luz começaria a ser criado. Em Conseqüência: nos tornaríamos mais intuitivos e com maiores habilidades curativas.Ele afirma também que todas as doenças dos anos 90, incluindo a AIDS, desaparecerão.Nossos olhos ficariam como os do gato, para se ajustarem à nova atmosfera e nível de luz. E todas as crianças nascidas depois de 1998 provavelmente terão capacidades telepáticas.O Calendário Maia destaca Braden, predisse todas as mudanças que estão ocorrendo agora. Os seus textos afirmam que estamos indo além da tecnologia e voltando aos ciclos naturais: os da Terra e os do Universo.Por volta de 2012 estaríamos então entrado na Quinta Dimensão (depois do salto pata a Quarta Dimensão, que deverá ocorrer no próprio Ponto Zero).
O QUE É A RESSONÂNCIA SCHUMANN
Acredite ou não, a Terra comporta-se como um enorme circuito elétrico. É verdade que a atmosfera é um condutor bastante fraco e se, não houvessem fontes de carga, toda a carga elétrica terrestre se disseminaria em cerca de dez (10)minutos.Existe uma "cavidade" definida pela superfície do planeta e o limite interior da ionosfera 55 km acima. Em qualquer momento dado, a carga presente nesta cavidade é de 500.000 C (Coulumbs). Existe uma corrente de fluxo entre o chão e a ionosfera de 1 a 3* 10-12 A (Ampéres) por metro quadrado. A resistência da atmosfera é de 200 W (Ohms). O potencial de voltagem é de 200.000 V (Volts).Aproximadamente 1.000 tempestades luminosas acontecem a todo o momento no mundo. Cada uma produz de 0,5 a 1 A (Ampére), e elas, juntas, contribuem para a medida total do fluxo da corrente na "cavidade eletromagnética" da Terra.As Ressonâncias de Schumann são ondas eletromagnéticas quase estáticas que existem nesta cavidade. Como ondas de uma mola, elas não estão presentes o tempo inteiro, e sim têm de ser estimuladas para serem observadas. Elas não são causadas por nada que acontece no interior da Terra, sua crosta ou seu núcleo.Parecem estar relacionadas à atividade elétrica na atmosfera, particularmente em períodos de intensa atividade luminosa. Elas ocorrem em diversas freqüências Entre 6 e 50 ciclos p/s; especificamente 7, 8, 14, 20, 26, 33, 39 e 45 Hertz, com uma variação diária de cerca de 0,5 Hertz.

MANCHAS SOLARES
Enquanto as propriedades da cavidade eletromagnética da Terra permanecem as mesmas, estas freqüências também permanecem inalteradas. Presumivelmente, há uma mudança devida ao ciclo da mancha solar, já que a ionosfera da Terra responde ao ciclo de 11 anos de atividade solar.Ressonâncias de Schumann são mais facilmente observadas entre 2.000 e 2200 UT. Tendo em vista que a atmosfera suporta uma carga, uma corrente e uma voltagem, não é surpreendente encontrar tais ondas eletromagnéticas.As propriedades ressonantes desta cavidade terrestre foram previstas inicialmente pelo físico alemão W. Schumann entre 1.952 e 1.957, e detectadas pela primeira vez por Schumann e Konig em 1.954.A primeira representação espectral desse fenômeno foi preparada por Balser e Wagner em 1.960. Muito da pesquisa, nos últimos 20 anos, foi conduzida pela Marinha norte-americana, que investiga freqüências extremamente baixas de comunicação com submarinos.Quem deseja mais informações técnicas, pode buscar o Handbook of Atmospheric Electrodynamies, vol, 1, de Hans Volland (CRC Press,1.995). O capítulo 11 inteiro é sobre a Ressonância de Schumann, tendo sido escrito por Davis Campbel, do Instituto Geofísico da Universidade do Alaska. "Ao entardecer dizeis: haverá bom tempo porque o céu está rubro. E pela manhã: hoje haverá tempestade porque o céu está vermelho escuro. Hipócritas! Sabeis portanto discernir os aspectos do céu, e não podeis reconhecer os Sinais dos Tempos?" -SÃO MATEUS – XVI, 2,24.
De autor incógnito escrito em 82, mas mostra o perfil atual do humanidade. Observa-se, por toda a face da Terra, significativos sinais de uma grande mudança!Toda a humanidade se encontra num estado de "tensão" e "expectativa". Expectativa de quê? Ninguém sabe ao certo, mas é um fato e ela existe, como bem o demonstra a insegurança pública.Os mais céticos, afirmam ser devido à contingente situação atual da sociedade mundial. Alguns sociólogos afirmam ser devido às armas nucleares, ao chamado "equilíbrio do terror", cujo arsenal nuclear é suficiente para destruir todo o planeta mais de uma centena de vezes.
Já os ocultistas afirmam que estes "sintomas planetários sociais" são o "Inconsciente Coletivo" prognosticando uma terrível e implacável seleção ou separação do trigo do joio, proveniente de um grande "Julgamento Cíclico".Em verdade, contudo, podemos apenas afirmar que: "Os tempos esperados já chegaram" e que pouco importa se os homens estejam ou não conscientes disto.Ademais, o real conhecimento da Causa que tanta repercussão vem fazendo refletir na insegura humanidade, pertence somente àqueles que se fizeram dignos de tais revelações.Já um certo discípulo teve ocasião de dizer: "Quatro círculos concêntricos se apresentam atualmente para definirem a evolução espiritual dos seres que habitam a face da Terra: o 1º, ou externo, é formado pelos "irremediavelmente perdidos" ou seja, aqueles que se defrontaram com o dantesco portal onde se lê ainda as seguintes palavras: LASCIATE OGNI SPERANZA, O VOI CH'ENTRATE. Sim, para estes, foram perdidas todas as esperanças;
O 2º, "dos "prováveis", ou aqueles que lutam como: RARINANTES IN GURGITE VASTO (raros náufragos nadando num vasto abismo), para se salvarem da grande tribulação do presente ciclo, que a tudo e a todos ameaça destruir;O 3º círculo, é formado pelos já redimidos ou salvos, ou seja, aqueles que passaram por todas as provas dolorosas da vida e delas saíram vitoriosos;Finalmente, o 4º grupo, formado pelos guias ou instrutores da humanidade. Os que se acham ocultos no interior do templo dedicado ao culto de Melkitsedek, e que outro não é senão o da Universidade Eucarística, o GRAAL de todos os Graals, sintetizados na Fraternidade Universalda Humanidade.Estes últimos seres a que se refere a citação acima, muito bem sabem o que há de suceder num futuro próximo e muito mais. Sabem ainda a razão porque a divindade manifestar-se-á como a "Face Rigorosa" (em lugar da amorosa) do Eterno e Soberano Senhor dos Universos.De qualquer forma, para os cegos de espírito, que obstinadamente negam este futuro óbvio, eis os conselhos do sábio Sacerdote Atlante RA-UM. "Quando a estrela BAAL caiu no lugar, onde hoje só existe mar e céu, os dez países, com suas Portas de Ouro e Templos Transparentes, tremeram e estremeceram como se fossem as folhas de uma árvore sacudida pela tormenta.
Eis que uma nuvem de fogo e fumaça se elevou dos palácios. Os gritos de horror lançados pela multidão enchiam o ar. Todos buscavam refugio nos templos, nas cidades, e o sábio MU apresentando-se, lhes falou: "Não vos predisse eu todas essas coisas?" Os homens e mulheres cobertos de custosas vestes e pedras preciosas clamavam: "UM, salva-nos!" Ao que replicou MU: "Morrereis com vossos escravos, vossas riquezas, e de vossas cinzas surgirão outros povos. Se eles, porém, vos imitarem, esquecendo-se de que devem ser superiores, não pelo que adquirirem, mas pelo que oferecerem, a mesma sorte lhes caberá. O mais que posso fazer é justamente morrer convosco. Não tiveste dignidade para viver tenham pelo menos dignidade para morrer".
As chamas e o fumo afogaram as últimas palavras de MU que, de braços abertos para o ocidente desapareceu nas profundezas do oceano com 64 milhões de habitantes do imenso continente.O parágrafo abaixo se refere a dados, a mim enviado, relativos à última anotação sobre a freqüência de Schumann (09.03.2002): Com relação a aceleração da freqüência planetária tivemos a felicidade de saber que ela acelerou mais um pouco no último sábado (passou de 28 para 27 ciclos e quanto mais baixa menor o tempo e mais facilidade de contato com os seres).Assim nosso tempo, que até 1971 correspondia a 24 horas, atualmente está em menos de 12 horas por dia..Obs: A sensação psico-mental é de que 12 h é equivalente a 24h. Daí muitos dizerem "O tempo está passando mais rápido, não sobra tempo para nada!"

O QUE ACONTECE QUANDO VOCÊ BEBE UM REFRIGERANTE

> Primeiros 10 minutos: > 10 colheres de chá de açúcar batem no seu corpo, 100% do recomendado > diariamente. > Você não vomita imediatamente pelo doce extremo, porque o ácido > fosfórico corta o gosto. > > 20 minutos: > O nível de açúcar em seu sangue estoura, forçando um jorro de insulina. > O fígado responde transformando todo o açúcar que recebe em gordura. (É > muito para este momento em particular.) > > 40 minutos: > A absorção de cafeína está completa. Suas pupilas dilatam, a pressão > sanguínea sobe, o fígado responde bombeando mais açúcar na corrente. > Os receptores de adenosina no cérebro são bloqueados para evitar > tonteiras. > > 45 minutos: > O corpo aumenta a produção de dopamina, estimulando os centros de prazer > do corpo. (Fisicamente, funciona como com a heroína.) > > 50 minutos: > O ácido fosfórico empurra cálcio, magnésio e zinco para o intestino > grosso, aumentando o metabolismo. > As altas doses de açúcar e outros adoçantes aumentam a excreção de > cálcio na urina. > > 60 minutos: > As propriedades diuréticas da cafeína entram em ação. Você urina. > Agora é garantido que porá para fora cálcio, magnésio e zinco, os quais > seus ossos precisariam. > Conforme a onda abaixa você sofrerá um choque de açúcar. > Ficará irritadiço. > Você já terá posto para fora tudo que estava no refrigerante, mas não > sem antes ter posto para fora, junto, coisas das quais farão falta ao > seu organismo. > > Pense nisso antes de beber refrigerantes. > Se não puder evitá-los, modere sua ingestão! > Prefira sucos naturais. > Seu corpo agradece!

TERRA CERCADA DE LIXO

A capacidade de sujar do ser humano supera os limites do planeta.Um estudo da Agência Espacial Européia revela que há 12 mil objetos flutuando na órbita da Terra.Desde o lançamento do Sputnik em 1957,mais de 4600 missões já colocaram em órbita 6 mil satélites.O lixo espacial ameaça não só a segurança dos astronautas como também a vida de quem mora na Terra.

CISTITE

É uma infecção provocada por bactérias que penetram na bexiga ou na uretra,no qual não se consegue eliminá-la.Causada em 90% dos casos pela bactéria Escherichia coli, a cistite não é considerada uma infecção grave, mas quando diagnosticada pelo médico o paciente deve seguir rigorosamente o tratamento prescrito, para evitar que as bactérias cheguem até os rins,agravando o quadro infeccioso. Maior número de idas ao banheiro, pouca quantidade de urina e ardência durante e logo após urinar são alguns sintomas que indicam a infecção.Mas, a cistite também pode provocar: pressão na parte mais baixa da pelve, urina turva - às vezes com mudança de cor - cheiro forte, dor lombar,falta de controle urinário, febre e dor durante a relação sexual.O exame de urina completo pode diagnosticar com precisão a presença de glóbulos brancos e de bactérias na urina.O médico pode solicitar a cultura da urina para avaliação e a determinação da espécie de microorganismo responsável pela infecção.
Medidas simples ajudar a evitar a contaminação das vias urinárias inferiores por bactérias: manter sempre limpa a região genital, dar preferência a roupas íntimas de algodão e que não apertem o corpo,evitar o uso de calças compridas muito justas, naõ freguentar banheiros públicos ou aqueles cuja higiene não é confiável.
Jamais se automedique: antibióticos e analgésicos sem orientação médica podem aliviar alguns sintomas, mas não levam a cura.E o pior, podem atrasr o tratamento adequado e agravar o quadro infeccioso.Procure um médico sempre que sentir qualquer dos sintomas citados, pois a demora para iniciar o tratamento pode agravar a doença, provocando uma infecção renal e suas complicações.

A fórmula E=m.c2 de Albert Einstein é confirmada pela primeira vez

A massa do próton resulta principalmente da energia proveniente de partículas minúsculas, os quarks e os glúons, demonstrou uma equipe internacional de físicos, confirmando assim "pela primeira vez" a hipótese apresentada pela famosa fórmula de Albert Einstein, E=mc2.
Em um estudo que será publicado nesta quinta-feira pela revista norte-americana Science, os físicos provam que a massa do próton, uma partícula com carga elétrica positiva, provém "em 95% da energia dos quarks e dos glúons". Portanto, uma massa provém de uma energia.
Nos núcleos dos átomos, explica o Centro Nacional de Pesquisas Científicas francês (CNRS) em um comunicado, se encontram os prótons e os neutrons, que por sua vez são constituídos por quarks e glúons, uma espécie de pequenas subestruturas fundamentais.
A massa dos glúons é nula e "ao contrário do que se poderia pensar, a massa dos quarks que compõem um próton representa apenas 5% da massa deste". Os 95% restantes, segundo comprovou a equipe de físicos alemães, franceses e húngaros, "resulta da energia originada pelos movimentos dos quarks e dos glúons, assim como de suas interações".
"Uma massa resultante de uma energia é um resultado um tanto desconcertante, embora isso tenha sido provado pela célebre fórmula de Einstein E=mc2 que enuncia a equivalência entre massa e energia", proposta em 1905 em sua Teoria da Relatividade.
"Até hoje uma hipótese, o resultado foi pela primeira vez corroborado", ressalta o CNRS.
Essa pesquisa, realizada principalmente no Centro de Física Teórica de Marselha (sul da França), pôde se concluída graças à utilização de alguns dos mais potentes supercomputadores do mundo, como o Blue Gene, do Instituto de Desenvolvimento e Recursos em Informática Científica (IDRIS) do CNRS e do Forschungszentrum Jülich.