Loading...

Total de visualizações de página

Postagens populares

domingo, 29 de março de 2015

CONHEÇA 10 TECNOLOGIAS QUE PROMETEM MUDAR O MUNDO

Quais tecnologias emergentes têm o maior potencial de mudar o mundo?Se você checar todas as listas desse tipo que foram feitas nas últimas décadas, verá que o índice de acerto é pífio. Mas o Fórum Econômico Mundial gosta desse exercício, reunindo todos os anos 18 especialistas para responder a esta questão. Aí está a versão 2015 do exercício de futurologia, com as "dez inovações que podem mudar nossas vidas, transformar indústrias e proteger o planeta".

1. Carros a hidrogênio

O fórum reconhece que estes veículos são uma promessa de longa data, mas diz que "só agora a tecnologia parece ter chegado ao ponto no qual montadoras planejam incorporá-la em lançamentos para consumidores". Carros a hidrogênio têm algumas vantagens em relação aos atuais modelos, movidos a gasolina, álcool, diesel ou eletricidade. Nos carros elétricos, é preciso recarregar suas baterias a partir de uma fonte externa de energia. Já as células de combustível geram eletricidade diretamente, usando combustíveis como hidrogênio ou gás natural. Esta energia fica armazenada nas baterias. Isso permite que eles percorram grandes distâncias, como veículos movidos a combustível - o que não ocorre com os modelos elétricos, que ainda têm uma autonomia limitada. Carros movidos a hidrogênio geram menos impacto ao meio ambiente Além disso, a recarga de uma célula de gás de hidrogênio comprimido leva apenas cerca de três minutos, embora encher o tanque de hidrogênio possa ser complicado. Por fim, o uso de hidrogênio como combustível não gera monóxido de carbono, como ocorre com carros comuns, mas vapor d'água, o que ajuda a reduzir a poluição no ar. Mas ainda há vários obstáculos a vencer, entre eles construir tanques de hidrogênio para carros, produzir hidrogênio barato em larga escala e de fontes não-fósseis - hoje é produzido a partir do gás natural - e criar uma infraestrutura para distribuí-lo à população. "O transporte de hidrogênio por longas distâncias, mesmo que comprimido, ainda não é considerado economicamente viável hoje em dia", afirma o fórum. "No entanto, técnicas inovadoras de armazenamento logo reduzirão este custo e os riscos associados a esta prática." O fórum espera que, em uma década, milhões de veículos movidos a hidrogênio estejam em uso.

2. Robótica

Outra tecnologia que há muito tempo se faz presente no imaginário coletivo, a robótica tem passado por avanços que estão permitindo que finalmente deixe de estar confinada a fábricas e outras tarefas simples. "Sensores melhores e mais baratos permitem que robôs sejam capazes de compreender e responder ao ambiente em torno dele. Seus 'corpos' estão se tornando mais adaptáveis e flexíveis", afirma o fórum. "E eles estão mais conectados, beneficiando-se da computação em nuvem para acessar e processar informações remotamente, em vez de terem que ser inteiramente programados para realizar uma tarefa autonomamente." Com isso, os robôs estão assumindo uma variedade de tarefas, como um controle preciso de pragas em plantações e sua colheita ou cuidando de idosos e pacientes, inclusive na sua reabilitação física. Além disso, robôs menores e mais habilidosos estão não apenas realizando tarefas repetitivas em fábricas no lugar das pessoas, mas também colaborando com humanos em vez de substituí-los. "O medo de que robôs conectados à web possam fugir do controle se tornará mais proeminente, mas, conforme estas máquinas realizam tarefas domésticas e as pessoas se familiarizam com elas, esse receio deve ser amenizado", afirma o fórum.

3. Plástico termorrígido reciclável

Ao contrário dos termoplásticos, que podem ser aquecidos e reaquecidos para adquirirem diferentes formas e serem reciclados, os plásticos termorrígidos só podem passar por este processo uma única vez. Isto confere durabilidade a este tipo de plástico, tornando-o uma parte importante do mundo atual, com seu uso em celulares, computadores e aeronaves, mas também faz com que seja impossível reciclá-los. Mas, em 2014, houve avanços significativos nesta área, com a descoberta de uma nova categoria reciclável de plásticos termorrígidos, com o uso de ácido para quebrar a cadeia de polímeros que os forma e os reutilizar na fabricação de novos produtos, mantendo suas características mais úteis, como a rigidez e a durabilidade. "Apesar de nenhum processo de reciclagem ser 100% eficiente, esta inovação - se for empregada amplamente - pode gerar uma grande redução no lixo descartado", destaca o fórum. "Esperamos que este novo tipo de plástico termorrígido substitua o antigo em cinco anos e se torne onipresente em bens fabricados por volta de 2025."

4. Engenharia genética agrícola

A engenharia genética gera uma grande polêmica, mas o fórum defende que "novas técnicas permitem 'editar' o código genético de plantas para torná-las mais nutritivas ou resistentes às mudanças climáticas". Atualmente, a engenharia genética de cultivos agrícolas depende de bactérias para transferir uma parte de DNA para outro genoma, algo que já foi comprovado ser tão arriscado (ou seguro, de acordo com o ponto de vista) quanto realizar esta transferência por cruzamento de espécies. "No entanto, técnicas mais precisas de edição genética foram desenvolvidas nos últimos anos", afirma o fórum. Elas conferem às plantas uma maior resistência a pragas e insetos, reduzindo a necessidade de uso de pesticidas, e aumentam a sustentabilidade de cultivos ao reduzir a necessidade de água e fertilizantes. "Muitas destas inovações serão particularmente benéficas para agricultores de pequeno porte de países em desenvolvimento. Assim, a engenharia genética pode se tornar menos controversa, à medida que seu benefício seja reconhecido para aumentar a renda e melhorar a dieta de milhões de pessoas."

5. Manufatura aditiva (impressão 3D)

Hoje, a fabricação de produtos começa por um grande pedaço de determinado material, como madeira, metal ou rocha, e passa pela remoção de camadas até atingir a forma desejada. Por sua vez, a manufatura aditiva - também conhecida como impressão 3D - parte do zero e aplica camadas do material até atingir a forma final, usando um modelo digital como guia. "Produtos fabricados assim podem ser altamente personalizados para cada usuário, ao contrário de produtos feitos com processos de fabricação em massa", esclarece o fórum. Além disso, usando células humanas como material básico, esta técnica permite criar tecidos orgânicos que podem ser usados no teste de segurança de medicamentos, além de transplantes. "Um próximo estágio importante da manufatura aditiva seria fabricar desta forma componentes eletrônicos, como placas de circuitos", destaca o fórum. "Esta ainda é uma tecnologia nascente, mas deve se expandir rapidamente na próxima década com oportunidades e inovações que a aproximarão do mercado de massa."

6. Inteligência artificial

Nos últimos anos, a inteligência artificial evoluiu bastante, com smartphones reconhecendo a voz de seu dono, carros que dirigem a si mesmos ou drones que dispensam o controle remoto. Hoje, esta tecnologia faz com que uma máquina reconheça um ambiente a sua volta e reaja a ele. "Mas estamos dando um passo à frente com máquinas capazes de aprender autonomamente ao assimilar grandes volumes de informação", diz o fórum. "Assim como os novos robôs, esta inteligência artificial nascente levará a um aumento significativo de produtividade. Máquinas com acesso rápido a uma imensa fonte de dados poderão responder a situações sem cometer erros com base em emoções, como no caso de diagnóstico de doenças." O fórum reconhece que esta tecnologia tem riscos atrelados a ela, como máquinas superinteligentes que um dia poderiam suplantar a humanidade. "Especialistas levam este receio cada vez mais a sério, mas, por outro lado, isso pode tornar ainda mais evidente a importância de atributos essencialmente humanos, como criatividade e relações interpessoais."

7. Manufatura descentralizada

Este tipo de fabricação de produtos muda completamente a noção que temos hoje da manufatura. Em vez de reunir todo o material necessário para fazer um produto em um único - e enorme - local e depois distribuí-lo ao público, a manufatura descentralizada distribui a fabricação de diferentes partes do produto por diversos locais. E o produto final acaba sendo montado muito próximo de onde consumidor está. "Na prática, isso substitui a cadeia de fornecedores de materiais pela informação digital. Em vez de fazer uma cadeira em uma fábrica central, fábricas menores e locais recebem instruções de como fazer suas peças, que podem ser montadas pelo próprio consumidor ou em oficinas", esclarece o fórum. "Isso permite usar recursos de forma mais eficiente, com menos desperdício, diminuindo o impacto ambiental. Também reduz a barreira de entrada para novas empresas num mercado ao diminuir a quantidade de dinheiro necessário para criar um protótipo e fabricar produtos." O fórum defende que esta nova técnica de fabricação mudará o mercado de trabalho e a economia da manufatura, mas também apresenta riscos, por ser mais difícil de regular. "Nem tudo poderá ser feito desta forma. Cadeias de produção ainda serão necessárias para bens de consumo mais importantes e complexos."

8. Drones inteligentes

Drones são usados amplamente nos dias de hoje, na agricultura, no cinema e em outras aplicações que requerem uma vigilância aérea ampla e barata. "Mas, até agora, eles têm pilotos humanos, que os controlam a partir do solo", explica o fórum. "O próximo passo é desenvolver máquinas que voam por conta própria, o que permite uma série de novos usos." Para isso, os drones precisam ser capazes de usar sensores para reagir ao ambiente a sua volta, mudando sua trajetória e altura de voo para evitar colisões com outros objetos em seu caminho. Isso permitirá que estes robôs assumam tarefas perigosas para humanos, como manutenção de redes elétricas. Ou realizar entregas de medicamentos urgentes mais rapidamente. Na agricultura, poderiam auxiliar no uso mais preciso de fertilizantes e água ao analisar plantações desde o ar. "Com esta tecnologia, os drones poderão voar de forma mais próxima a humanos e em cidades", destaca o fórum. "Mas, para serem amplamente usados, eles terão que se provarem capazes de voar em meio às mais difíceis situações, como em tempestades de areia e nevascas. Quando isso ocorrer, eles nos tornarão imensamente mais produtivos."

9. Tecnologia neuromórfica

Os computadores atuais funcionam de forma linear, transferindo informação entre chips e um processador central por meio de uma rede. Já um cérebro funciona de forma totalmente interconectada, com uma densidade de conexões que superam em muito a de um computador. Mas cientistas já trabalham na criação de chips neuromórficos, que simulam a arquitetura cerebral e aumentam exponencialmente a capacidade de um computador processar informações e reagir. "Uma limitação da transferência de dados entre uma memória e um processador central é que isso usa grandes quantidades de energia e gera muito calor", afirma o fórum. "Chips neuromórficos são mais eficientes neste aspecto e mais poderosos, funcionando como uma rede de neurônios." O fórum acredita que esta tecnologia, em estágio de protótipo em empresas como a IBM, é a próxima etapa da computação de ponta e permitirá um processamento de dados mais ágil e potente, abrindo caminho para máquinas aprenderem por conta própria. "Computadores serão capazes de antecipar e aprender, em vez de apenas reagir de acordo com a forma como foram programados."

10. Genoma digital

O primeiro sequenciamento do genoma humano levou muitos anos e consumiu bilhões de dólares, mas hoje isso pode ser feito em minutos por algumas centenas de dólares. "Essa habilidade de desvendar nossa genética individual promete levar a uma revolução, com serviços de saúde mais personalizados e efetivos", defende o fórum. Isso porque muitos dos males que enfrentamos derivam de um componente genético. Com esta digitalização do DNA, um médico poderia, por exemplo, tratar um câncer de acordo com a composição genética do tumor. O fórum ressalta, no entanto, que, assim como toda informação pessoal, será necessário proteger o genoma de uma pessoa por motivos de privacidade. fonte: inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=tecnologias-que-prometem-mudar-mundo&id=020175150305

AQUECIMENTO GLOBAL ELEVA FREQUÊNCIA E INTENSIDADE DE FURACÕES

A mais detalhada simulação climática para ciclones tropicais feita até agora indica que o aquecimento global deve fazer com que esses eventos extremos sejam não apenas mais fortes mas também mais numerosos. A estimativa foi feita pelo climatólogo Kerry Emanuel, do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), que agrupou dados de vários modelos de simulação distintos. Num cenário pessimista –no qual não haja corte na emissão de CO2 e a temperatura da Terra suba até 4°C acima dos níveis anteriores à era industrial–, ciclones tropicais seriam de 10% a 40% mais frequentes no ano 2100. E, para piorar, ambos os tipos regionais dessa categoria de tempestade –furacões e tufões– passariam a dissipar 45% mais energia, tornando-se mais destrutivos. Como o planeta abriga cerca de 90 ciclones tropicais por ano, a projeção indica que no fim do século esse número possa subir para até 130. A região mais afetada, segundo a simulação, será a porção asiática do Pacífico Norte, mas a mudança também será notável no Atlântico Norte e no Índico. A ligação entre mudança climática e tempestades mais fortes está na temperatura da superfície dos oceanos. O aquecimento dessa água atua como combustível para os ciclones tropicais. Os modelos matemáticos do clima levam em conta que oceanos quentes influenciam a formação de furacões e tufões. Emanuel calculou sua previsão agrupando dados de seis modelos diferentes, que não estavam entrando em acordo. Como essas simulações não tinham precisão suficiente para ver aspectos de escala menor (os olhos dos furacões, por exemplo), o cientista aplicou um método de “redução”, adaptando simulações globais para explicar fenômenos regionais. Modelos de clima usados anteriormente já indicavam que os ciclones ficariam mais fortes com o aquecimento global, mas não conseguiam prever ainda se eles ficariam mais numerosos também. Mas, com a melhora de precisão, o resultado ficou claro. Segundo o pesquisador, os novos modelos de clima têm não apenas uma carga maior de dados mas também de uma “miríade” de pequenos ajustes nos modelos. Um estudo descrevendo o método está na edição desta semana da revista “PNAS”. Apesar de a previsão ter sido aplicada a um cenário razoavelmente pessimista (subida de 4°C até 2100), algumas pesquisas começam a duvidar de que será possível evitar um aquecimento abaixo de 2°C, o limite tido como “perigoso” pelo painel do clima da ONU (Organização das Nações Unidas). FONTE: megaarquivo.com/2013/07/11/8551-aquecimento-global-eleva-frequencia-e-intensidade-de-furacoes/

CIENTISTAS DESCOBREM COMO ADICIONAR VISÃO NOTURNA EM OLHOS HUMANOS

Os animais de estimação são incríveis. Entre as muitas habilidades que eles têm, que nós humanos (ainda) não temos, está a visão noturna. Imagine enxergar tudo mesmo com a ausência de luz – essencial para visão. A verdade é que é uma questão de tempo até os seres humanos adquirirem essa habilidade restrita apenas a alguns animais. E não estamos falando dos tradicionais óculos com infravermelho. Pesquisadores bioquímicos americanos descobriram como adicionar visão noturna em olhos humanos. O que permite enxergar até 50 metros na escuridão total por várias horas. A chave é uma substância natural, sensível à luz, chamada Clorina E6 (CE6), derivada de criaturas do mar e já utilizada no tratamento de câncer. Agora foi descoberto que a CE6 também tem propriedades que podem ser úteis em tratamentos oftalmológicos. A teoria da visão noturna está em uma patente de 2012. Segundo o documento, quando uma mistura de CE6, insulina e soro fisiológico é injetada em olhos humanos, a retina é capaz de absorver os elementos e aumentar a capacidade de visão noturna. A prática foi exercida pela equipe do Science for the Masses, que resolveu agir e enfim adicionou visão noturna em olhos humanos. A cobaia foi Gabriel Licina. Depois de adicionarem a mistura nos olhos de Licina, tiveram que colocar uma lentes pretas para reduzir o impacto da luz. A capacidade de visão noturna aumenta de acordo com o aumento da sensibilidade à luz. Foram injetados 50ml da substância em cada olho de Licina, que realmente adquiriu visão noturna, mas apenas por 20 dias, sem efeito colateral. Vale lembrar que esse foi apenas o primeiro teste em humanos e que ainda faltam muitos estudos sobre o assunto. FONTE: megaarquivo.com/2015/03/28/11-234-cientistas-descobrem-como-adicionar-visao-noturna-em-olhos-humanos/

NOVO ESTUDO REVELA PRINCIPAL CULPADO DO ALZHEIMER

Uma nova análise a mais de 3.600 cérebros post-mortem revela novas pistas para o culpado da doença de Alzheimer. Saiba quem é o culpado. A pesquisa destacou o mau funcionamento das proteínas Tau como o principal culpado para o declínio e perda de memória cognitiva associada à doença de Alzheimer, oferecendo um novo enfoque para futuros tratamento e pesquisa sobre Alzheimer. Embora se reconheça amplamente que a doença de Alzheimer se desenvolve como resultado de duas proteínas defeituosas, nomeadamente a amiloide e a tau, o papel que cada um desses fatores tem na doença ainda é motivo de debate. Recentemente, uma grande parte da investigação sobre a doença de Alzheimer tem sido centrada na amiloide, como é prova a pesquisa recente que descobriu uma forma de anular a acumulação de amiloide em cérebros de ratos, tendo-lhe restaurado a função de memória. Mas pesquisadores da Clínica Mayo acham que nós estamos focando o alvo errado, porque o seu estudo sugere que, embora as proteínas amiloides, de fato, se acumulem à medida que a doença progride, a sua presença não é o principal culpado pela progressão da doença. "A maioria dos campos de pesquisa no Alzheimer tem-se realmente focado na amiloide ao longo dos últimos 25 anos", disse Melissa Murray, pesquisadora chefe e neurocientista, A equipa de Murray examinou 3.618 cérebros post-mortem e descobriu que 1.375 dos seus proprietários tinham morrido com diferentes estágios de demência. Eles criaram uma linha do tempo para a progressão da doença usando esses cérebros, e descobriram uma maneira de quantificar a progressão da acumulação de amiloide e do tau defeituosos ao longo do tempo. Em seguida, eles analisaram scans cerebrais obtidos a partir de aglomerados de proteína amiloide em pacientes antes da morte, comparando-os com as medidas que obtiveram de exames cerebrais post-mortem. Em conjunto, estas análises revelaram que a gravidade do mau funcionamento do tau - e não da amiloide - previam a idade inicial do declínio cognitivo, a deterioração mental, e a duração do Alzheimer. De acordo com a revista Brain, os pesquisadores encontraram uma forte ligação entre o acúmulo de amiloide e um declínio na cognição, mas assim que eles consideraram a gravidade do mau funcionamento do tau, esta ligação desapareceu. E em alguns dos cérebros chegou mesmo a verificar-se a existência de acúmulos de amiloide sem haver quaisquer sinais de declínio cognitivo. Assim, de acordo com Murray, na doença de Alzheimer, as mudanças na proteína tau causam instabilidade em neurônios do hipocampo, que é o centro da memória. O tau anormal acumula-se nos neurônios, o que eventualmente leva à morte desses neurônios. Evidências sugerem que o tau anormal espalha-se de uma célula para outra, tornando-se patológico no córtex cerebral. O córtex é a parte mais externa do cérebro, estando envolvido em níveis mais elevados de pensamento, planeamento, comportamento e atenção - espelhando mudanças comportamentais posteriores em pacientes com Alzheimer. A amiloide, por outro lado, começa a acumular-se na parte exterior do córtex e depois se espalha para o hipocampo e, eventualmente, para outras áreas. Apesar de os pesquisadores certamente não recomendarem o ignorar os clusters de amiloides como indicadores-chave da progressão do Alzheimer, incitam a pesquisas futuras que se concentrem no que está a acontecer com as proteínas tau, na esperança de que possamos descobrir como detectar e deter a progressão desta terrível doença. Veja abaixo um video de Murray a explicar os resultados: fonte: ciencia-online.net/2015/03/estudo-revela-culpado-da-doenca-de-alzheimer.html

FINALMENTE UM AVANÇO NAS BATERIAS DE LÍTIO?

O novo material é mostrado com (esquerda) e sem o lítio (direita).

Densidade de energia

Pesquisadores alemães descobriram uma forma de acondicionar uma quantidade inédita de íons de lítio em um material hospedeiro. Esse material, a ser usado no polo negativo da bateria (catodo), permite aumentar enormemente a capacidade de armazenamento das baterias de íons de lítio, a melhor tecnologia de armazenamento de eletricidade disponível atualmente, mas que está virtualmente estagnada há vários anos. Hoje, os íons de lítio ficam em pequenas cavidades, chamadas interstícios, de uma estrutura hospedeira, normalmente feita de óxidos metálicos. Funciona bem, mas não é possível aumentar a densidade de armazenamento porque não dá para colocar mais do que um íon de lítio por unidade da fórmula. O novo princípio de armazenamento e o material que o viabiliza - cuja fórmula é Li2VO2F - permitem guardar até 1,8 íon de lítio por unidade da fórmula. Isto permite alcançar 420 mAh/g (miliamperes-hora por grama de material) a uma tensão de 2,5 V. Como resultado, a bateria pode alcançar uma densidade de energia por volume de até 4.600 Wh/L (Watts-hora por litro), em comparação com os cerca de 650 Wh/L das baterias atuais.

Rede atômica

Um aumento de densidade de energia nesta magnitude foi possível porque o material não armazena o lítio nos interstícios, mas diretamente na rede atômica do material, que tem uma estrutura cúbica muito densa. Apesar de acondicionados na rede atômica, os íons de lítio mantêm uma alta mobilidade, essencial para o carregamento e uso de uma bateria recarregável. O mecanismo envolve sobretudo os átomos de vanádio, que capturam até duas cargas - ou as liberam - sem afetar a estrutura como um todo, que apenas se reduz em volume em cerca de 3% quando toda a energia da bateria é drenada. "O princípio de armazenamento parece ser transferível para outras composições. Usando compostos de estrutura similar, nós já medimos densidades de energia ainda maiores do que as obtidas no sistema baseado em vanádio," disse o professor Maximilian Fichtner, do Instituto de Tecnologia de Karlsruhe. Bibliografia: Disordered Lithium-Rich Oxyfluoride as a Stable Host for Enhanced Li+ Intercalation Storage. R. Chen, S. Ren, M. Knapp, D. Wang, R. Witter, M. Fichtner, H. Hahn. Advanced Energy Materials. Vol.: Article first published online. DOI: 10.1002/aenm.201401814. fonte: inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=finalmente-avanco-baterias-litio&id=010115150324

A INFORMAÇÃO PODE SER TRANSMITIDA ACIMA DA VELOCIDADE DA LUZ

O esquema pioneiro idealizado por Hatim Salih permitiu a idealização do experimento para troca de informações à distância sem transporte de partículas.

Limite de velocidade universal

Consulte qualquer professor de física, ou qualquer livro texto da matéria, e você será informado de que nada pode superar a velocidade da luz e, por decorrência, nenhuma informação pode ser transferida mais rapidamente do que a velocidade da luz. Este conceito tremeu nas bases - mas não caiu - quando começaram os experimentos com a "ação fantasmagórica à distância" e com o teletransporte quântico. No caso da "ação fantasmagórica à distância" - baseada no fenômeno do entrelaçamento ou emaranhamento - as partículas entrelaçadas influenciam-se mutuamente mesmo que estejam em extremos opostos da galáxia. Ao que parece, isto ocorre instantaneamente - o que é mais rápido do que a velocidade da luz - mas ninguém sabe exatamente como, e os físicos ainda não concordam que haja uma troca efetiva de informações por meios puramente quânticos. O teletransporte quântico, pelo menos nos experimentos realizados até agora, ainda não passou pelo chamado "teste de Bell incontestável" (loophole-free Bell test), o que poderia comprovar a existência de influências "escondidas" além do espaço-tempo, eliminando o limite de velocidade universal - a velocidade da luz. Em termos práticos, os experimentos não conseguem dar uma palavra final sobre o assunto porque eles geralmente dependem do transporte clássico de partículas, normalmente fótons viajando ao longo de fibras ópticas.Mas tudo isto pode estar mudando.

Troca de informações fantasmagórica

Esquema da geração de um estado entrelaçado não local, sem troca de partículas, que poderá ser usado em futuras arquiteturas de computação quântica. Em 2013, Hatim Salih, do Centro Nacional de Física e Matemática da Arábia Saudita, desafiou essa noção em um artigo publicado na principal revista de física do mundo, mostrando que a informação pode de fato ser transferida entre dois pontos sem que qualquer partícula viaje entre eles. Isto é possível graças a um fenômeno chamado "efeito Zeno quântico encadeado", no qual uma série de medições encadeadas garante que "nunca" haverá decoerência do estado quântico das partículas entrelaçadas - em outras palavras, que as duas partículas "gêmeas" nunca perderão sua conexão íntima, que permite a tal ação fantasmagórica à distância, na qual tudo o que acontece a uma se refletirá imediatamente na outra. Agora, Qi Guo e seus colegas do Instituto de Tecnologia Harbin, na China, apresentaram a proposta de um esquema experimental no qual a informação pode ser transferida efetivamente entre duas partículas distantes sem enviar qualquer partícula física entre elas e sem que ambas precisem estar inicialmente juntas para serem entrelaçadas. A equipe demonstrou que é teoricamente possível fazer o entrelaçamento de dois qubits distantes - significando que o que acontecer a um instantaneamente afetará o outro - sem qualquer interação. Isto é diferente dos experimentos já realizados - nos quais as partículas são primeiramente entrelaçadas e então separadas - porque os qubits já estarão distantes um do outro quando forem entrelaçados. Isto significa que um qubit poderá transferir informação para outro qubit desconhecido, de forma não-determinística, sem qualquer comunicação clássica e sem que eles tenham sido entrelaçados previamente.

Internet galáctica

Em tese, esse interferômetro poderia abarcar uma galáxia inteira, permitindo a construção de uma internet galáctica. Além de balançar toda a interpretação mais aceita da mecânica quântica - com chacoalhões espalhando-se como ondas por toda a física - o experimento proposto dá um novo alento à computação quântica porque demonstra ser possível trocar informações entre qubits distantes. E os experimentos com teletransporte quântico poderão ter um novo impulso, eventualmente permitindo refazer os cálculos sobre quanto tempo levaria para teletransportar um ser humano. "Teoricamente é possível construir uma internet galáctica ou intergaláctica usando este esquema, que irá exigir um interferômetro de braço longo intra- ou inter-galáctico e um objeto quântico com tempo de coerência muito longo. Obviamente, entretanto, atualmente é impraticável construir um interferômetro de braço longo, e não existe nenhum estado quântico com um tempo de coerência tão longo," disse o professor Shou Zhang, coordenador da equipe. Mas Zhang acredita que um experimento mais "terráqueo", para demonstração efetiva do esquema, pode ser possível com a tecnologia atual, utilizando um átomo individual natural e um átomo artificial, chamado átomo de Rydberg, um complexo ultrafrio constituído por um vapor metal-alcalino. É justamente na sintetização desse átomo de Rydberg metal-alcalino que os experimentalistas vão trabalhar agora - afinal, quem não gostaria de ser o primeiro a demonstrar experimentalmente que "há mais coisas entre as partículas do que a nossa vã física consegue imaginar"? Bibliografia: Counterfactual quantum-information transfer without transmitting any physical particles. Qi Guo, Liu-Yong Cheng, Li Chen, Hong-Fu Wang, Shou Zhang. Nature Scientific Reports. Vol.: 5, Article number: 8416. DOI: 10.1038/srep08416. Protocol for direct counterfactual quantum communication. Hatim Salih, Zheng-Hong Li, M. Al-Amri, M. Suhail Zubairy. Physical Review Letters. Vol.: 110:170502. DOI: 10.1103/PhysRevLett.110.170502. fonte: inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=informacao-transferida-acima-velocidade-luz&id=010110150327

NASA ESTUDA ENVIO DE SUBMARINO A LUA DE SATURNO

Mar de petróleo

Pousar uma sonda na superfície de um cometa foi indiscutivelmente uma das mais audaciosas conquistas espaciais dos últimos tempos. Mas uma missão que está sendo estudada pela Nasa pode desbancar esse feito. A proposta prevê o envio de um submarino robô aos mares oleosos de Titã, uma lua de Saturno onde alguns cientistas acreditam poder existir um tipo de vida diferente da que conhecemos aqui na Terra. Os mares de Titã não são formados por água, mas por hidrocarbonetos, parentes do petróleo, como metano e etano, que permanecem em estado líquido na lua, onde a média de temperatura é de -180 °C. Embora tenha sido recentemente considerada uma das cinco missões espaciais que todos gostariam de ver, a proposta está nos estágios iniciais, financiada pelo NIAC (sigla em inglês para Conceitos Inovadores e Avançados da Nasa), no qual cientistas são incentivados a pensar no futuro, sem se importar ainda com os detalhes técnicos necessários para viabilizar a missão. "Isto é muito libertador. Você pode deixar sua imaginação correr solta," disse Ralph Lorenz, coordenador do projeto, dizendo acreditar "a missão é possível com os recursos, tempo e tecnologia certos".

Submarino espacial

Submarinos não tripulados, conhecidos genericamente como UUVs (unmanned underwater vehicle), são usados amplamente para exploração petrolífera e monitoramento ambiental. Assim, tecnologias já existentes poderiam ser adaptadas para a missão. Um dos aspectos mais impressionantes da proposta é uma ideia de levar o submarino a Titã usando uma versão da mininave espacial militar X-37B. O submarino seria levado na área de carga da nave não tripulada e poderia ser lançado nos mares de Titã de duas formas possíveis. Em uma delas, o X-37B poderia abrir as portas de sua área de carga ainda em voo e liberar o submarino robô. O aparelho então abriria um pára-quedas para pousar na superfície do mar. A alternativa seria a nave pousar na superfície do mar e então abrir seu compartimento de carga, liberando o submarino antes de afundar.

Time melhorada

A lua Titã tem semelhanças com Terra, porém em uma versão congelada, o que a torna um alvo atrativo para exploração. Ela já foi visitada pela sonda Huygens, que atingiu a superfície em 2005. Uma missão chamada TIME (Titan Mare Explorer), na qual Ralph Lorenz esteve envolvido, deveria ter retornado à lua com uma sonda flutuante que pousaria no mar para recolher dados. A TIME foi um dos três projetos finalistas em um processo de escolha de missão espacial de baixo custo da Nasa, mas perdeu para o projeto InSight, uma sonda que irá estudar o interior de Marte, com lançamento previsto para o ano que vem. O novo conceito de missão para Titã combina os objetivos científicos da TIME com outros que se tornariam possíveis graças ao uso do submarino. "Você poderia fazer tudo que uma missão como a TIME poderia ter feito, particularmente no litoral, com medições de tempo e composição da superfície, medição das ondas," disse Ralph Lorenz. "Mas ela também possibilitaria fazer um mapeamento detalhado do fundo do mar, onde está guardado um registro rico da história do clima de Titã." O estudo não identificou quais instrumentos seriam carregados pelo submarino. Mas um sonar, uma câmera e um sistema para coletar amostras do fundo do mar são candidatos óbvios.

Prazo ou preço

As comunicações também terão uma importância vital. O polo norte de Titã tem que estar apontado para a terra para que as comunicações sejam feitas de forma direta. Porém, esse alinhamento só voltará a acontecer no ano de 2040. Para realizar a missão antes disso, uma outra espaçonave poderia ficar orbitando Titã para receber os dados do submarino e repassá-los à Terra. Isso possibilitaria o lançamento da missão a qualquer momento, mas também aumentaria consideravelmente seus custos. A fonte de energia para as espaçonaves também é um problema crucial. Missões espaciais que ocorrem além do cinturão de asteroides estão longe demais para usar a energia solar. Elas precisam usar combustível nuclear baseado em plutônio. fonte: inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=nasa-estuda-envio-submarino-lua-saturno&id=020130150325

PROTÓTIPO DE REDE 5G ATINGE 1 TERABIT POR SEGUNDO

Rede 5G

Pesquisadores do Centro de Inovação 5G da Universidade de Surrey, no Reino Unido, conseguiram enviar dados à velocidade de 1 Terabit por segundo (Tbps) - milhares de vezes mais rápido do que as conexões de dados atuais. Rahim Tafazolli e seus colegas afirmam esperar que a tecnologia esteja pronta para demonstrações públicas em 2018. A esta velocidade, seria teoricamente possível baixar 100 filmes de alta resolução em cerca de três segundos. A taxa de conexão obtida é 65 mil vezes mais rápida do que a média dos downloads em redes 4G. O teste também superou em muito os resultados já obtidos em redes móveis até hoje. Em 2013, uma equipe alemã havia alcançado 40 gigabits por segundo (Gbits). "Desenvolvemos mais dez tecnologias inéditas, e uma delas permite ultrapassar 1 Tbps em conexões sem fios. Esta é a mesma capacidade de uma fibra óptica", afirmou Tafazolli.

Desafios das redes 5G

Os testes foram feitos com aparelhos localizados a cerca de cem metros de distância. Ainda não é certo que será possível replicar esta velocidade no mundo real. Tafazolli disse que pretende realizar mais testes no campus da universidade antes de publicar suas descobertas. Ele reconhece que ainda há obstáculos a serem superados antes de a rede 5G estar pronta para ser usada pelo público. "Um importante aspecto do 5G é como ele será capaz de viabilizar os usos que faremos destas redes no futuro. Ainda não sabemos quais serão estes usos em 2020, 2030 ou 2040, mas sabemos que serão muito sensíveis à latência," disse o pesquisador, em referência ao intervalo de tempo entre o envio de um pacote de dados e a resposta emitida pelo receptor. "Precisamos que a latência seja de menos de 1 milissegundo para viabilizar as novas tecnologias e usos que hoje não são possíveis com o 4G," afirmou. fonte: inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=prototipo-rede-5g-atinge-1-terabit-segundo&id=010175150302

MUDANÇAS NA INTERNET DARÃO CAPACIDADE "QUASE INFINITA" DE CONEXÕES

IP versão 6

O crescimento exponencial dos equipamentos conectados à internet levou a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) a adotar para a rede uma medida similar à já adotada para as linhas telefônicas. Assim como foi necessário acrescentar um dígito nos números de telefone para atender ao crescimento da demanda, os endereços do protocolo IPv4 - número de identificação que permite a conexão dos equipamentos à internet - já estão dando lugar à longamente discutida "nova versão", o protocolo IPv6. "É uma quantidade tão absurda de IPs possíveis, que daria para colocar um endereço em cada grão de areia existente na Terra", arrisca o superintendente de Planejamento e Regulamentação da Anatel, José Alexandre Bicalho. Responsável pela coordenação da transição das tecnologias, o superintendente explica que os 340 undecilhões (o equivalente a 36 zeros após o 340) de endereços possíveis com o protocolo IPv6 vai permitir que cada habitante do planeta tenha 48 x 1018 equipamentos conectados. "É muito improvável que, algum dia, esse número se esgote," disse ele, eventualmente esquecendo-se que um dia Bill Gates afirmou que ninguém precisaria de mais do que 640 kbytes de memória em um computador.

Convivência IPv4 e IPv6

A solução para a ampliação dos IPs é semelhante à adotada para aumentar o número de linhas telefônicas, com o acréscimo de um dígito ao prefixo da linha. Só que, no caso da internet, são vários números a mais. "A diferença é que, no caso da transição desses IPs, isso não é feito de forma tão simples - e não pode ser feito de forma abrupta - por causa da complexidade das redes e da quantidade de dados colocada nela," disse Bicalho. Segundo ele, as mudanças vão passar praticamente imperceptíveis para os usuários, com apenas algumas atualizações de softwares: "Não é necessário fazer absolutamente nada, até porque essa alteração já vem sendo feita, uma vez que o IPv4 já se esgotou e só funciona por meio de soluções paliativas." Há pelo menos dois anos, novos equipamentos já são vendidos com a tecnologia atualizada. Além disso, novos usuários também acessam a rede com IPv6. De acordo com a Anatel, haverá um período de convivência entre os dois protocolos e ainda não está definido quando o IPv4 deixará de ser usado. "A migração será completa, mas provavelmente o IPv4 permanecerá por vários anos convivendo simultaneamente. Falamos em um prazo de quatro anos, mas ele certamente será estendido. As operadoras, inclusive, já solicitaram prazos maiores para localidades com menos usuários, principalmente no interior do país," disse o superintendente da Anatel. FONTE: inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=anatel-comeca-migracao-protocolo-ipv6&id=010175150323

TERIAM AS CIVILIZAÇÕES EXTRATERRESTRES CONSTRUÍDO ACELERADORES CÓSMICOS, UTILIZANDO BURACOS NEGROS?

Teriam civilizações avançadas construído aceleradores de partículas que utilizam a energia de buracos negros, para estudar física, utilizando energias na “escala Planck”? E se tais colisores cósmicos existirem no Universo, poderíamos detectá-los aqui na Terra? Brian Lacki, do Instituto para Estudos Avançados em Princeton, Nova Jersey (EUA), tem feito cálculos, os quais sugerem que se um acelerador desses existir, ele produziria neutrinos elétron-volt (YeV ou 1024 eV), que poderiam ser detectados aqui na Terra. Como resultado, Lacki está convidando astrônomos envolvidos na procura por inteligência extraterrestre (SETI) para procurarem por estas partículas de energia altíssima. A ideia está sendo apoiada pelo especialista do SETI, Paul Davies, da Universidade do Arizona, o qual acredita que a procura deveria ser expandida além das pesquisas tradicionais por telescópios. Tal como a humanidade, parece ser razoável presumir que uma civilização alienígena avançada teria um interesse aguçado na física, e construiria aceleradores de partículas a fim de procurar por energias cada vez mais altas. Esta escalada de energia poderia ser o resultado de um “cenário de pesadelo” de física de partículas, no qual não há uma nova física a níveis entre energias TeV do Modelo Padrão e energia Planck 1028 eV (10 XeV) – onde os efeitos quânticos da gravidade se tornam fortes. “O pesadelo da física da partícula é o sonho dos astrônomos que procuram por extraterrestres“, diz Lacki. Um importante problema que encara os físicos alienígenas seria que a densidade da energia eletromagnética necessária para alcançar a escala Planck é tão grande, que o aparelho estaria em perigo de entrar em colapso para dentro de um buraco negro que ele mesmo teria feito. Porém, Lacki aponta que um projetista esperto poderia, em princípio, evitar o problema e alcançar a energia Planck tecnicamente permitida, mesmo sendo extremamente difícil. Não surpreendentemente, tal acelerador teria que ser muito grande. Lacki acredita que se os campos elétricos forem usados para a aceleração, o dispositivo teria que ter pelo menos 10 vezes o raio do Sol. Porém, um acelerador do tipo “sincrotron magnético”, poderia ser bem menor. No que diz respeito a quais materiais poderiam ser usados para construir o acelerador, diz Lacki que materiais normais não poderiam aguentar os fortes campos eletromagnéticos. Na verdade, um dos poucos lugares onde tal densidade de alta energia poderia existir seria na vizinhança de um buraco negro. Lacki alega que lá a energia poderia ser ‘colhida’ para criar um acelerador na escala Planck.

“Grandes quantidades de poluição”

Porém, partículas que colidem a dezenas de XeVs são somente metade da batalha. Lacki calcula que a vasta maioria das colisões nesses colisores cósmicos não seriam de interesse dos pesquisadores alienígenas. Para que fosse obtida informação útil sobre a física na escala Planck, ele calcula que a taxa total de colisão no acelerador teria que ser aproximadamente 1024 vezes aquela do Grande Colisor de Hádrons. “Assim, aceleradores construídos para detectar eventos Planck são extremamente extravagantes e produzem vastas quantidades de ‘poluição’ “, explica Lacki. Embora muita dessa poluição seria na forma de partículas de energia extremamente alta, que em princípio poderiam alcançar a Terra, os criadores de uma máquina cósmica poderiam tentar isolar a região imediata da radiação prejudicial. Na verdade, a análise de Lacki sugere que os neutrinos são as únicas partículas que provavelmente alcançariam a Terra. Estes neutrinos teriam energias que seriam um bilhão de vezes maiores do que a mais alta energia já detectada em neutrinos aqui na Terra. Porém, diferentemente de suas contrapartes de baixa energia aqui na Terra, esses neutrinos dos aceleradores seriam muito mais fáceis de detectar, porque eles interagem muito mais fortemente com a matéria. Lacki calcula que a maioria desses neutrinos que passam pelos oceanos da Terra depositam sua energia na forma de uma chuva de partículas secundárias. Embora os oceanos sejam muito turvos para os físicos detectarem a luz emitida pelas ‘chuvas’, Lacki calcula que o som de uma chuva dessas poderia ser detectada por uma rede de hidrofones na água. Contudo, devido ao fato de esperar-se que estes neutrinos sejam extremamente raros, ele acha que aproximadamente 100.000 hidrofones seriam necessários para ter uma chance de detectar os neutrinos.

Toda a Lua

Uma outra possibilidade, embora menos sensível, seria a de usar a Lua como um detector de neutrinos. O experimento NuMoon está atualmente usando um rádio telescópio com base no solo para tentar detectar as chuvas criadas, quando neutrinos 1020 eV se chocam com a superfície lunar. Apesar de que a detecção de neutrinos YeV não seria prova da existência de aceleradores alienígenas – algumas teorias sugerem que ele poderiam ser produzidos naturalmente, através da decadência de cordas cósmicas – Lacki diz que encontrar tais partículas de alta energia seria um importante avanço na física. Embora Davis esteja entusiasmado em expandir o SETI, ele identifica um revés importante na procura por colisores cósmicos. “Meu problema principal é que uma vez que experimentos alienígenas terminem, não haveria a necessidade de manter o aparelho em funcionamento. A não ser que haja mega-máquinas similares espalhadas por todos os lugares, não haveriam pulsos transitórios“, disse ele ao physicsworld.com. Davies acredita que seja muito difícil para humanos hoje compreenderem o porquê de uma civilização avançada querer construir um colisor em escala Planck. “Por que fazer isso? Talvez para criar um minúsculo universo ou algum outro tipo de escultura exótica de espaço-tempo“, pensa ele. “Talvez porque esta civilização hipotética sinta que está encarando uma ameaça de dimensões cósmicas. O que seria esta ameaça? Não tenho a menor ideia! Porém, uma civilização que conheça um milhão de vezes mais do que a humanidade poderia perceber todos os tipos de ameaças, as quais felizmente não sabemos nada respeito.” Fonte: physicsworld.com

CONHEÇA AS 12 PRAIAS SECRETAS MAIS BONITAS DO MUNDO

Apesar da globalização e da sede constante dos turistas de encontrar lugares bonitos e superlotá-los imediatamente, algumas praias deslumbrantes ainda conservam o charme de serem quase intocadas, seja pelo difícil acesso ou pelo controle rigoroso do turismo. Conheça as 12 praias mais escondidas – e bonitas – ao redor do mundo. Duas delas são do Brasil.

1. Whitehaven Beach (Ilha Whitsunday - Austrália)

Localizada em uma reserva natural da ilha ao largo de Queensland, a Whitehaven Beach (Praia do Porto Branco, em tradução livre) é continuamente nomeada uma das melhores praias do mundo pelas principais revistas e sites de viagens, incluindo a CNN e o TripAdvisor. É também uma das praias mais fotografadas na Austrália, devido à sua água cristalina azul que revela a areia branca abaixo. Uma extremidade da praia contém uma entrada com águas que criam redemoinhos de belo azul e branco em constante movimento. Mesmo a areia dessa praia é especial, pois consiste em 98% de sílica, o que significa que ela não aquece ou queima os pés descalços, não importa o quão quente esteja o sol.

2. Railay Beach (Tailândia)

Acessível apenas por barco a partir de cidades próximas, Railay (ou Rai Leh, dependendo de quem você perguntar) é adornada com falésias calcárias que parecem irromper no céu a partir do nada. A vegetação exuberante e os movimentados recifes de coral garantem que você esteja cercado por fauna e flora deslumbrantes se optar por caminhar ou nadar em torno desta praia.

3. Praia do Navio (Vieques - Porto Rico)

Só acessível através de uma viagem inicial até a Sun Bay Beach e rodeada de cada lado por rochas vulcânicas, a Praia do Navio é uma das praias mais isoladas (e belas) de Porto Rico. Os visitantes podem relaxar na praia enquanto ouvem o estrondo das ondas ou nadar ao longo das falésias para encontrar suas próprias cavernas isoladas. Os mais ousados ​​podem optar por escalar os penhascos e mergulhar na ressaca azul abaixo, mas isso não é aconselhável – não há salva-vidas por perto desta joia escondida, por isso, se algo der errado, você pode estar em sérios apuros.

4. Colombier Beach (São Bartolomeu - Caribe)

Propriedade da família Rockefeller no passado, a Colombier Beach muitas vezes ainda é chamada de “Praia de Rockefeller”. Este local outrora privado nunca foi realmente desenvolvido e é parte de uma enseada rochosa. A praia não pode ser alcançada de carro e só pode ser acessada através de barco ou de uma caminhada bastante áspera. Chegando lá, você vai encontrar praias calmas, o que resulta em condições de mergulho ideais para aqueles que querem explorar a vida nos recifes sem se esforçar muito para nadar.

5. Carro Quebrado (Alagoas - Brasil)

Parecendo mais a projeção mental de um artista buscando na imaginação uma praia tropical perfeita do que um lugar real, Carro Quebrado é - apesar da aparência quase perfeita demais - muito real. Enquanto as outras praias do litoral de Alagoas estejam muitas vezes cheias de turistas e moradores, esta permanece em grande parte abandonada, já que é bastante difícil de chegar lá – o acesso é de barco ou através de passeios de bugue. As versões para a origem do nome incluem a de um casal que foi até o lugar para namorar e não conseguiu sair porque o carro quebrou e a de um carro que teria atolado na entrada da praia e teria sido corroído completamente pela maré.

6. Praia da Areia Branca (Ko Adang - Tailândia)

Há poucas praias em Ko Adang, o que pode explicar por que a ilha tem permanecido relativamente livre do turismo, ao contrário de sua vizinha, Ko Lipe. Dito isto, as praias de Adang são altamente elogiadas por aqueles que as visitam. As águas verde-esmeralda são o lar de uma série de recifes de coral que ficam perto da costa, e para aqueles que gostam de desbravar as trilhas desafiadoras da selva, a recompensa é grande pelas inúmeras cachoeiras e a grande quantidade de vida selvagem.

7. Rocktail Bay (África do Sul)

Para chegar a esta praia incrível, você deve pegar uma série de aviões, primeiro a partir de Joanesburgo, em seguida, para Richards Bay e, finalmente, através de um monomotor de KwaZulu-Natal. Quando chegar lá, você vai encontrar quilômetros de litoral com vista para a Reserva Marinha de Maputaland. Há apenas um resort disponível na área, e a hospedagem é limitada a onze chalés. Além disso, enquanto a reserva oferece mergulhos incríveis, apenas um barco é permitido na água de cada vez, de modo que você pode ter que esperar um pouco pela sua chance de fazer uma excursão, embora um simples snorkel na praia vá recompensar todo o esforço com um incrível encontro com a vida marinha.

8. Praia do Macaco (Tioman Island - Malásia)

Mesmo as praias mais movimentadas de Tioman Island permanecem em silêncio a maior parte do ano. Mas se você realmente quiser ficar longe de tudo, vá para a Monkey Beach, a Praia do Macaco, um trecho desabitado da ilha que tem este nome porque os únicos residentes são macacos de cauda longa. Ela só é acessível através de barco ou trilhas na selva, e é cercada por exuberante florestas tropicais e pelos recifes de coral branco.

9. Praia do Sancho (Fernando de Noronha - Brasil)

As praias mais famosas do Brasil costumam estar sempre cheias. Não é o caso de Fernando de Noronha. Embora todas as praias sejam impressionantes e o turismo limitado faça com que elas sejam todas pouco frequentadas, a Praia do Sancho é particularmente notável, uma vez que está sempre inclusa nas listas das melhores do Brasil e só pode ser acessada através de uma escada de metal encravada na fenda de uma das paredes rochosas naturais que cercam a praia.

10. Cayos Grande (Cayos Cochinos - Honduras)

Única parte da cadeia de ilhas de Cayos Cochinos aberta aos turistas, Cayos Grande está localizada no segundo maior recife de corais do mundo, a Barreira de Corais Meso-Americana. Mesmo estando a apenas 38 quilômetros de distância das cidades hondurenhas de Roatan ou Utila, toda a ilha permaneceu intocada, graças ao turismo limitado. Na verdade, apenas um resort está disponível na cadeia de ilhas, o Turtle Bay Eco Resort, que apesar de ter 10 hectares, conta com apenas oito cabines que podem acomodar no máximo 24 pessoas. Os visitantes podem se refrescar nas caminhadas pelas florestas tropicais da ilha ou com um bom mergulho no Mar do Caribe.

11. Praia do Coco (Lizard Island - Austrália)

Localizada a cerca de 240 quilômetros de distância da costa de Queensland, a Lizard Island, ou Ilha do Lagarto, só pode ser acessada com um avião particular. Quase todos os 2.500 hectares da ilha, que fica na Grande Barreira de Corais, são parte de um parque nacional e a ilha é cercada por seus próprios pequenos recifes, por isso os mergulhadores podem visualizar uma incrível vida marinha, incluindo tartarugas marinhas, raias, todos os tipos de peixes coloridos e a vegetação incrível que só dá para encontrar crescendo nos corais. Enquanto todas as 24 praias do parque são imaculadas e isoladas, a Coconut Beach, Praia do Coco em português, fica longe da pista de pouso, do único resort da ilha e da estação de pesquisa dos recifes, a uma boa distância do punhado de turistas que costumam visitar o lugar.

12. Enseada do Contrabandista (Zakynthos - Grécia)

Também conhecida como Esconderijo do Navio Quebrado ou Navagio Beach, essa incrível faixa de areia só pode ser alcançada através de barco, uma vez que é cercada por enormes falésias calcárias. Tecnicamente há uma outra maneira de acessar a praia, mas poucos são corajosos o suficiente para se juntar às fileiras dos base-jumpers que encontram nas falésias um lugar perfeito para apreciar as vistas cristalinas do Mar Jônico. A praia é o lar da carcaça de um navio enferrujado que foi deixado para apodrecer há mais de três décadas, que é da onde vem a maioria de seus apelidos intrigantes. O navio é na verdade bastante benéfico para os visitantes, pois proporciona um refúgio do sol direto, que pode ser brutal durante os meses de verão. FONTE: oddee.com/item_99264.aspx

CONHEÇA 10 FATOS UM TANTO DESAGRADÁVEIS SOBRE O CORPO HUMANO

Embora o corpo humano seja um milagre da evolução, é sempre bom lembrar que também é muito nojento. Veja 10 fatos que devem fazer você se sentir desconfortável, especialmente com a sua pele: 1- O corpo humano perde 600 mil partículas de pele por hora – algo em torno de 0,7 kg em um ano. Um homem de 70 anos, por exemplo, já perdeu 47 kg de pele durante sua vida; 2- Cada centímetro quadrado da sua pele possui 32 milhões de bactérias. Só na sua boca são 700 espécies, que diferem dependendo do seu local de origem; 3- Seu corpo tem dois picos de flatulências: cinco horas após o almoço e 8 após o jantar. Nas mulheres, o gás tem um cheiro mais forte, pois possui mais sulfeto de hidrogênio, mas os homens produzem mais gases; 4- Não tente segurar um espirro. Isso pode estourar um vaso sanguíneo da sua cabeça ou de seu pescoço e você pode morrer. Ainda sobre o nariz, você engole, em média, um litro de catarro, ou ranho, como queira, por dia; 5- Um prepúcio (pele que cobre o pênis) do tamanho de um selo postal pode ser expandido para o tamanho de três quadras de basquete em 21 dias, e é utilizado para tratar a pele danificada em queimaduras; 6- Algumas pessoas nascem com mais de duas mamas (polimastia), que podem crescer em qualquer lugar ao longo das cristas mamárias, região entre as axilas e as coxas; 7- Um obstrução intestinal pode causar contração muscular gástrica, puxando as fezes para cima, causando o chamado vômito fecal; 8- A cera do ouvido, seca ou molhada, protege as orelhas de infecção por interceptação de objetos estranhos. Outra curiosidade: pessoas com cera molhada tem um odor mais forte nas axilas; 9- Seus pés têm cerca de 500 mil glândulas sudoríparas, que geram cerca de meio litro de suor por dia. O suor, poucos sabem, não tem cheiro, mas é um terreno fértil para as bactérias, que acabam gerando um cheiro desagradável; 10- Se um homem morreu na vertical, ele vai ter uma ereção depois de morto. O fenômeno é conhecido como “anjo da luxúria”. O sangue se acumula na parte “mais baixa” do corpo e causa um inchaço. fontes: http://io9.com/your-body-is-super-gross-and-heres-why-786090699 // flickr.com/photos/ambroo

CONHEÇA 5 FATOS SOBRE O CORPO HUMANO QUE ERAM DESCONHECIDOS ATÉ POUCO TEMPO

Depois de séculos abrindo corpos humanos e documentado rigorosamente tudo que é encontrado lá dentro, poderíamos pensar que os cientistas já tinham descoberto praticamente tudo o que há para saber sobre o nosso organismo. Estaríamos errados.

1. Há botão de “liga/desliga” em nossos cérebros

Na medicina de Hollywood, se você leva uma batida na cabeça, perde a consciência pelo tempo que leva transportá-lo até o próximo ponto da trama. Se isso acontecer com você na vida real, as probabilidades de você nunca acordar de novo são bem maiores. Mas, até recentemente, os cientistas não tinham certeza de por que isso acontece. Em 2014, eles resolveram sondar o cérebro humano e descobriram que há um botão de “liga/desliga” da consciência. Esse:
O experimento foi realizado como parte de uma investigação sobre a epilepsia, mas o que os pesquisadores descobriram foi o equivalente biológico de segurar o botão do seu PC até que a tela fique preta. Tecnicamente, esse botão é chamado de “claustro”, e os cientistas agora sabem que estimulá-lo com um pequeno choque elétrico pode deixar uma pessoa inconsciente. Estimulá-lo novamente faz a pessoa recuperar o senso. No entanto, não é bom brincar muito com isso, né? Nunca se sabe quando alguém pode acordar com uma personalidade assassina.

2. Cientistas descobriram células-tronco em dentes humanos adultos

Células-tronco são o Santo Graal da ciência médica, uma vez que podem se transformar basicamente no que quiserem. Em última análise, isso significa que podemos ser capazes de crescer novos órgãos sob demanda, em vez de ter que esperar por raras doações. O problema é que as células-tronco existem apenas dentro de fetos humanos, e há algo sobre o conceito de “colher embriões” que tende a perturbar as pessoas. Felizmente, os cientistas podem ter descoberto uma maneira de estudar células-tronco sem estabelecer o caos ou possibilitar o apocalipse: eles encontraram recentemente células-tronco relaxando de boa em dentes de adultos. O achado também contesta a suposição de longa data que as células-tronco só percorrem um caminho, ou seja, começam como células-tronco e se transformam em algo mais específico, mas não o contrário. Neste caso, os cientistas observaram células nervosas dentro dos dentes se revertendo espontaneamente em células-tronco novamente. É o equivalente biológico de “des-assar” um bolo. Os pesquisadores até encontraram as mesmas células em ratos. Em um experimento, eles acertaram os animais com um laser, estimulando suas células-tronco a regenerar os dentes danificados. Agora, os cientistas estão analisando se podem ou não aproveitar o poder dessas células a fim de crescer outros tipos de tecido.

3. Uma nova parte do corpo foi “reconhecida” em 2013

Nossos joelhos são peças surpreendentemente complexas – tanto que a cirurgia nessa parte do corpo é notoriamente difícil e propensa a falhas. Recusando-se a acreditar que isso é um reflexo negativo de suas próprias habilidades, os cirurgiões sempre procuraram um motivo biológico para explicar por que essas operações fracassam tantas vezes. Assim, pesquisadores belgas decidiram que algo devia estar faltando em sua compreensão da anatomia, e saíram em busca dos segredos escondidos do joelho. Eles descobriram que havia um ligamento previamente desconhecido que podia resolver o velho enigma. Na verdade, o ligamento havia sido descrito em 1879 por um cirurgião francês chamado Paul Segond, mas seus colegas não deram credibilidade à sua hipótese porque não acharam que ele tinha evidências suficientes.
Agora que a descoberta belga confirmou a existência da coisa, essa nova parte do corpo recebeu o nome de “ligamento ântero-lateral”, e sua investigação mais profunda provavelmente vai levar a grandes avanços no campo da cirurgia no joelho. O que nos faz perguntar: quantas mais partes do corpo ainda podem ser descobertas como resultado de séculos de arrogância médica? A maioria de nós ficaria muito feliz em saber que há um segundo fígado flutuando no corpo em algum lugar.

4. Micróbios em seu intestino influenciam sua vida diária

A ciência sempre soube que pequenas criaturas, conhecidas como “microflora intestinal”, vivem em várias partes do nosso corpo. Mas só recentemente os pesquisadores foram capazes de vislumbrar toda a extensão da sua influência. Alguns cientistas consideram agora o nosso ecossistema interno um órgão em si, tão importante quanto o fígado ou o pâncreas. Por exemplo, os micróbios em seu intestino ajudam a regular seu metabolismo, a reforçar seu sistema imunológico e a combater doenças. Há cerca de 100 trilhões deles vivendo dentro de você, representando cerca de 1 a 2 quilos de seu peso corporal total. Mas nem todos esses micróbios são benevolentes. Alguns decidem usar seu poder para o mal. Estudos recentes têm sugerido que certos tipos de micróbios do intestino evoluíram para influenciar o nervo vago (o nervo que liga o cérebro e o intestino), e podem nos forçar a desejar certos alimentos. Estes micróbios preferem alimentos ricos em gordura ou açúcar do que alternativas mais saudáveis, e podem ser parte da razão pela qual algumas pessoas não conseguem resistir certas porcarias. Através da liberação de substâncias químicas que estimulam nosso sistema nervoso e afetam nossos desejos, ou de substâncias que nos dão satisfação quando suas exigências são atendidas, esses manipuladores perniciosos podem efetivamente ditar nossas escolhas alimentares de acordo com seus próprios caprichos. Sendo assim, pensa-se que estes mestres gananciosos podem ser parcialmente responsáveis pela epidemia atual de obesidade e diabetes. Felizmente, é possível vencê-los em seu próprio jogo, fazendo uma dieta e abstendo-se dos alimentos que eles mais gostam. Isso, eventualmente, pode os exterminar (e talvez você perca mais do que apenas 1 a 2 quilos).

5. Há minúsculas aranhas vivendo em sua cara agora

No ano passado, cientistas apontaram um microscópio de elétrons de alta potência para rostos humanos e gritaram. O que eles viram parecia mais ou menos com isto:
Essa coisa é um minúsculo aracnídeo conhecido como “Demodex brevis”, que vive em seus poros. Sim, nos SEUS poros mesmo. Os pesquisadores descobriram que precisamente 100% das pessoas examinadas eram o lar de colônias maciças desses pequenos parentes de aranhas. Como você pode imaginar, algumas pessoas reagem mal a ter ácaros festejando em sua cara. Agora, os pesquisadores acreditam que uma condição comum de pele chamada rosácea, que leva a erupções cutâneas e inflamação, pode ser causada por uma reação imune a esses monstros que se aproveitam de nós. Se você quer ouvir mais más notícias, eu tenho: essas criaturas horrendas não têm bundas, mas isso sequer os impede de usar seu rosto como toalete. Quando eles morrem, explodem todo esse cocô acumulado na sua cara. Assim, sem nem dar um aviso. fonte: cracked.com/article_22180_5-insane-things-we-recently-discovered-in-human-body_p2.html

SAIBA COMO NOSSO CORPO É REALMENTE

A olho nu, o seu corpo pode não parecer um lugar que tem muita ação. Mas é só olhar mais de perto que conseguimos ver batalhas microscópicas sendo travadas em todos os momentos de cada dia. De um lado, estão os invasores, de outro, os sistemas que lutam para defender a gente.

Bactérias atacam as células brancas do sangue

Este vídeo mostra como as bactérias e os espiroquetas atacam as células brancas do sangue na boca. Estas são as bactérias que causam inflamações e outras doenças gengivais. A primeira das células já está sucumbindo à ação das bactérias.

Nossa pele

A pele é a reunião de células comuns do corpo e faz a divisa entre a parte de dentro do nosso corpo e o mundo exterior. No vídeo, as esferas translúcidas são suor e as grandes formas pontiagudas são pelos. Conforme o zoom se aproxima milhares de vezes, é possível chegar ao “coração” da pele e enxergar células como lipídeos e a estrutura da epiderme.

Sangue sob ampliação de 1000x

A maioria do vídeo mostra as hemácias, células vermelhas do sangue. Conforme as lentes e a lâmina do microscópio são movimentadas, é possível ver também leucócitos, as células brancas do sangue. O balé é hipnotizante. Ao final, é possível ver grandes placas vermelhas com rachaduras, que mostram o sangue seco.

Piolho sob um microscópio eletrônico de varredura

Esta animação colorizada de um piolho humano foi feita com um microscópio eletrônico de varredura. Logo abaixo do animal de aparência monstruosa, está um fio de cabelo. As imagens foram colorizados por meio de uma reconstrução 3D do inseto.

Esperma sob ampliação de 1000x

Esse vídeo mostra o ritmo frenético dos espermatozoides humanos em meio ao sêmen – composto por dois líquidos, o seminal e o prostático. É possível ver alguns espermatozoides lutando para se soltar conforme o líquido seca.

Células T assassinas atacam o câncer

A célula verde vista nesse vídeo é uma célula assassina T, que se aproxima das células cancerígenas (em azul) para fazer o seu trabalho de defesa. Conforme a filmagem avança, é colocado um novo filtro e a célula assassina aparece em amarelo e em toda a sua majestade enquanto luta contra o câncer. Esse processo de exterminação acontece diariamente dentro de nós.

Carrapato mordendo a perna de um homem

Com um zoom de 300x, é possível ver detalhes impressionantes do almoço deste carrapato. Podemos assistir seu maxilar se movendo conforme se alimenta do sangue humano – substância que sustenta sua dieta hematofágica. Estes aracnídeos fazem um corte na epiderme para poder chegar ao seu alimento.

Cabelo humano

Neste vídeo simples, imagens consecutivas mostram o cabelo humano, cada vez com o zoom mais aproximado, até chegar a uma ampliação de 1700x. Com a proximidade, podemos observar as estruturas capilares que formam o fio e os intrincados padrões da cutícula – camada do fio que protege a região interna.

Glóbulos brancos atacam um parasita

As imagens mostram o trabalho de equipe das células brancas atacando um parasita. Ao final do vídeo, nem conseguimos mais ver o intruso, que está tomado pelos leucócitos. fonte: io9.com/these-microscopic-videos-show-how-our-bodies-are-really-1693535242

sábado, 28 de março de 2015

PASSAGENS PARA OUTRAS DIMENSÕES PODE SER INÍCIO DO APOCALIPSE

Ficção parece estar cada vez mais próxima de se tornar realidade, isto devido o LHC, acelerador de partículas atômicas. Um dos principais objetivos do LHC é tentar explicar a origem da massa das partículas elementares e encontrar outras dimensões do espaço, entre outras coisas.
Uma dessas experiências envolve a partícula bóson de Higgs. Caso a teoria dos campos de Higgs estiver correta, ela será descoberta pelo LHC. Procura-se também a existência da supersimetria. O Grande Colisor de Hádrons (do inglês Large Hadron Collider, LHC) é o maior acelerador de partículas do mundo, com 27 quilômetros de circunferência.
Ele pertence ao CERN, o centro europeu de pesquisas nucleares e está instalado na fronteira franco-suíça. Em seu interior,partículas são aceleradas em até 99,9% da velocidade da luz. Os experimentos ajudam a responder questões sobre a criação do universo, a natureza da matéria e fenômenos exóticos observados no espaço. Muitos estão preocupados com estas experiências que cientistas vem realizando, o filme o nevoeiro parece prever o que irá acontecer. No filme experiências deste tipo abriram buracos negros ou portais para outras dimensões onde criaturas saídas deles como as descritas em apocalipse devoraram os seres humanos. Fonte: https://setimoportal.wordpress.com/2015/02/27/passagens-para-outras-dimensoes-pode-ser-inicio-do-apocalipse/

OS PERIGOS QUE PODERÃO SURGIR DA INVESTIGAÇÃO SOBRE UNIVERSOS PARALELOS

E se tudo o que você sabe não é como temos explicado? E se fosse possível viajar para outro mundo outra vez? A teoria diz que o espaço é curvo e, portanto, o nosso universo ", dobrado várias vezes sobre si mesmo " , pode ser conectado a outros múltiplos universos paralelos através de "túnel do tempo" , produzido por buracos negros e buracos de minhoca . Durante séculos, muitos especialistas na área têm sugerido que há bilhões de outros planetas como a Terra, com milhões de civilizações inteligentes que vivem nestes planetas, comunicando uns com os outros e que visitam a nossa preciosa Terra usando universos paralelos. Mas o mais surpreendente é que haveria um número ilimitado de universos paralelos com outra vida semelhante à nossa.
Até agora, a existência de universos paralelos apenas parte de ficção científica, algumas teorias científicas, ou casos documentados como "Man of Taured" ou o "Lerina Garcia" , mas agora a ciência poderia mudar o destino do humanidade. O Large Hadron Collider do CERN será reiniciado nas próximas semanas, após dois anos de atualizações, e alguns pesquisadores esperam experiências revelam a existência de universos paralelos, com vastas implicações para a compreensão científica e filosófica.

Provar a existência de universos paralelos

Na semana passada, o Large Hadron Collider (LHC ou LHC) realizou um teste de feixe prótons de partículas para preparar o reinício das maiores física experimentar toda a história. Quando o colisor atinge níveis mais elevados de energia, os cientistas estão esperançosos de que novos experimentos revelam a presença de matéria escura e mini-buracos negros, de acordo com o Daily Mail Online. Collider deve chegar a 13 tera elétron-volts (TeV) de energia , muito maior do que a 5.3 TeV anteriormente utilizado no CERN. Um novo modelo prevê que os buracos negros podem ser formados em seis dimensões nos níveis de energia de 9,5 TeV e 10 TeV dimensões de 11,9. Faizal Mir, um dos cientistas que conduziram o experimento seguinte, diz que esses buracos negros permitirá aos investigadores provar a existência de universos paralelos através da teoria do "Arco-íris da Gravity" . "Como muitas folhas paralelas de papel, que são objetos em duas dimensões (largura e comprimento) pode existir em uma terceira dimensão (altura), e também podem existir em dimensões superiores universos paralelos" , disse Faizal. "Nós antecipamos que a gravidade Você pode infiltrar-se as dimensões extras, e se isso acontecer, mini buracos negros podem ser produzidos no LHC ".
Faizal também disse que a ideia de universos paralelos é diferente da "interpretação de muitos mundos da mecânica quântica" , que de acordo com a Faizal cai mais no campo da filosofia da ciência. Em vez disso, os pesquisadores estão usando o Large Hadron Collider por evidências de universos específicos em outras dimensões. "Nós calculamos a energia que é esperado para detectar estes mini buracos negros no" Arco-íris da gravidade ". Se conseguirmos detectar mini-buracos negros nesta energia, então sabemos que o arco-íris e dimensões extras estão corretos " , disse Faizal.

Os perigos do Large Hadron Collider

Estas foram as explicações responsáveis ​​por este novo e controverso experimento, o que para alguns poderia condenar a humanidade. Desde que foi lançado o Large Hadron Collider, teóricos da conspiração têm alertado para os experimentos, alegando que o poderoso colisor de partículas de energia poderia destruir o nosso planeta e até mesmo todo o universo. Segundo o The Inquisitr News, o medo aumentou após a notícia de que as colisões de partículas LHC gerar poderoso, quase o dobro dos níveis de energia utilizados em experiências anteriores. Para os teóricos da conspiração, experimentos poderia recriar condições semelhantes às que existiam no momento da criação do Big Bang e a origem do universo ou gerar buracos negros microscópicos e outras partículas desconhecidas que podem desencadear forças destrutivas poderosos. Mas os teóricos da conspiração não estão sozinhos na advertência das conseqüências desta nova experiência, como o famoso físico Stephen Hawking advertiu que esses novos experimentos têm o potencial de gerar grande escala catastrófica cósmica. Ele disse que tais experiências pode levar a que ele chamou de uma "bolha de vácuo" que poderia tornar o espaço e o tempo é catastroficamente colapsasem através de uma "decadência vácuo".

Consequências de se comunicar com universos paralelos

Então, se as previsões forem atendidas, o que poderia ser o inconsciente científica quando contatar universos paralelos? Opção 1: A nossa pior versão Alguns especialistas dizem que quando você usa o espaço-tempo, o risco de se deparar com a linha do tempo mais escuro é executado. Se os cientistas do CERN são postos em contato com um mundo paralelo , acidentalmente pode convidar seu "outro eu" em um universo paralelo muito mais perigoso e violento. Opção 2: Entidades demoníacas Há uma forte possibilidade de que este novo experimento poderia desencadear um portal interdimensional. Isso abriria uma porta para entidades demoníacas com poder suficiente para destruir a Terra, ou na pior das hipóteses, transformando nosso planeta em um inferno onde estas entidades teriam o poder absoluto sobre a humanidade. Opção 3: As mesmas pessoas com diferentes vidas Outra possibilidade é que os cientistas do CERN aprenderem as possibilidades que possam oferecer diferentes circunstâncias em nossas vidas. Neste cenário, momentaneamente mini buracos negros iriam levantar o véu que divide o nosso mundo de pessoas mais próximas a ele, revelando a vida de milhões de pessoas significativamente diferentes no saber hoje.

O pior pesadelo

O mais apocalíptico dizer que a criação de pequenos buracos negros acabariam com nossa existência tão rápido que ninguém na Terra teria tempo para perceber o que realmente aconteceu. Mas isso não é o pior que poderia acontecer é? E se você pudesse vir com algo muito pior? E se o Large Hadron Collider abrisse uma porta para o reino de caos e destruição? Nós podemos apenas sentar e esperar para ver os resultados desta nova experiência. Fonte: http://acconfidential6.blogspot.pt/

NOVO PENDRIVE DA INTEL TRANSFORMA QUALQUER TV EM PC WINDOWS OU LINUX

A Intel usou a CES 2015 para mostrar o seu novo e ainda inédito “Compute Stick”, um pendrive maior do que o normal feito para rodar o Windows 8 ou o Ubuntu Linux quando plugado em um monitor ou PC por meio de uma entrada HDMI. A ideia de colocar um sistema em um pendrive não é exatamente nova – o Windows to Go era mais direcionado para trabalhadores remotos, por exeplo. Mas a mais recente tentativa da Intel é uma mistura curiosa de hardware intrigante com algumas limitações. Fisicamente, o Compute Stick é construído em torno do processador quad-core Atom Z3735F Bay Trail de 1.86Mhz com a versão do Windows (preço sugerido de 129 dólares) vindo com 2GB de RAM e 12GB de armazenamento. Em termos de processamento, é uma espécie de mistura entre um tablet e uma set-top box. A versão para Ubuntu se vira com apenas 1GB de RAM e um armazenamento de 8GB, mas com o bônus de custar menos (89 dólares) – como o Linux sempre vence em questões financeiras. Uma entrada para MicroSD permite que o armazenamento seja aumentado, caso necessário. A unidade ainda possui uma entrada micro-USB do mesmo lado que traz a chave de ligar e uma entrada USB de tamanho normal. Também estão embutidos as conectividades WiFi (802.11n) e Bluetooth. Como muitas pessoas notaram na CES 2015, a ausência de entradas é uma limitação para qualquer aparelho que queira ser chamado de um PC completo. A Intel espera conseguir conectar o Compute Stick por meio do conector HDMI no futuro, o que parece uma dica para os consumidores finais esperarem pela segunda versão do produto. A Intel possui um histórico de aparecer com maneiras inteligentes de “embalar” o seu poder de processamento em pacotes inesperados que não acabam ficando terrivelmente importantes. Aliás, lembra do NUC (Next Unit of Computing)? Coincidentemente, a Intel lançou a segunda versão dessa plataforma, com mais processadores Broadwell. Então talvez o produto tenha um futuro, afinal de contas. Para ser justo, o objetivo da Intel com esses produtos não é criar tanto um mercado quanto é estimular outras empresas a continuarem esse trabalho. FONTE: idgnow.com.br/ti-pessoal/2015/01/09/novo-pendrive-da-intel-transforma-qualquer-tv-em-pc-windows-ou-linux

NOVO FLASH 3D NAND PROMETE TRIPLICAR CAPACIDADE DE SSD

SSDs padrão para o consumidor vão aumentar suas capacidades para até 10TB de armazenamento, graça a uma nova memória flash 3D NAND que a Intel e a Micron apresentaram nesta quinta-feira, 26/3. As duas empresas, parceiras há bastante tempo no desenvolvimento de flash NAND, disseram que o foco não é criar chips flash maiores, mas mais compactos. Como acontece em grandes cidades, quando você fica sem espaço, o jeito é ir para o alto. Executivos das duas empresas afirmaram que, ao “empilhar” a NAND, eles conseguem aumentar bastante a capacidade. A nova tecnologia 3D NAND empilha as células flash verticalmente em 32 camadas para alcançar uma célula multinível (MLC)de 2556Gbit e uma célula de nível triplo (TLC) de 384Gbit que se encaixam dentro do pacote padrão. Ambas dizem que essa abordagem permitirá uma maior eficiência e menor custo. Junte vários desses, e o resultado final é o triplo da capacidade dos drives atuais, pelo menos inicialmente. Para um drive SATA padrão de 2.5 polegadas, isso significa até 10TB; para o drive do tipo M.2 usado na maioria dos laptops, a 3D NAND vai aumentar as capacidades para até 3.5GB. “Essa tecnologia 3D NAND tem potencial para criar mudanças fundamentais no mercado”, afirma o VP da Micron, Brian Shirley. “A profundidade de impacto que o flash possui até hoje – desde smartphones até supercomputação otimizada por flash – está realmente apenas raspando na superfície do que é possível.” Os chips já estão sendo testados nas empresas, e a Intel disse que espera oferecer os produtos para venda usando os chips 3D na segunda metade do ano. No entanto, a empresa não informou quanto tempo os chips duram. A Intel afirmou que espera oferecer produtos usando os novos chips NAND ainda neste ano. FONTE: idgnow.com.br/ti-pessoal/2015/03/26/novo-flash-3d-nand-promete-triplicar-capacidade-de-ssds/

O AQUECIMENTO GLOBAL PODE MUDAR O GOSTO DOS ALIMENTOS

As temperaturas mais altas não só poderiam impactar nosso suprimento de alimentos, mas, também, podem mudar o seu sabor. Um novo relatório da Universidade de Melbourne compilou uma lista de muitos alimentos que estão ameaçadas pela elevação das temperaturas. Naturalmente, o relatório centrou-se especificamente na Austrália, que tem duradouras ondas de calor escaldante. 93% da sua oferta de alimentos vem do próprio país, portanto, quaisquer mudanças no clima podem afetar drasticamente o seu abastecimento. “É definitivamente um alerta quando você ouve que a torrada e a geleia de framboesa que você come no café-da-manhã, por exemplo, podem não estar tão prontamente disponíveis daqui a 50 anos”, diz o professor adjunto Richard Eckard, da Universidade de Melbourne. Eckard e seus colegas descobriram numerosos alimentos que possivelmente mudarão em um futuro mais quente, incluindo: - Beterraba e cenoura não cultivam bem em clima quente e seco. Esperem por cenouras com menos sabor e textura pobre e beterrabas com menos cor. - Em áreas onde há umidade, bem como o calor, as batatas correm maior risco de serem atacadas por pragas. - A carne não está imune a ondas de calor também. Animais como galinhas e vacas podem ficar tão estressados com temperaturas mais elevadas como os seres humanos, e muitas vezes eles não têm ar-condicionado para se refugiar. O calor pode afetar o apetite, por isso, animais como galinhas não comem tanto ou engordam – ficando a carne mais dura, mais fibrosa. - E por falar em carne, muitos animais têm os grãos como fonte de alimento. Infelizmente, o aumento das temperaturas e as secas podem levar a culturas atrofiadas de trigo e outros produtos, aumentando o preço de ambos os alimentos, os grãos e os animais que se alimentam deles. - Algumas das alterações mais drásticas poderão ser vistas no departamento de lacticínios. Os pesquisadores descobriram que as ondas de calor podem reduzir a quantidade de leite de vaca produzido em 10 a 25%, podendo diminuir em até 40% em condições extremas. FONTE: curioso.blog.br/post/aquecimento-mudar-gosto-alimentos/

CONHEÇA OS ALIMENTOS QUE MELHORAM A CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA

Alguns alimentos ricos em vitamina C, água e antioxidantes, como a laranja, pimenta ou alho têm propriedades que melhoram a circulação sanguínea, ajudando a diminuir o inchaço dos pés e a sensação de mãos frias, dores nas pernas e a retenção de líquidos, que são sintomas frequentes em quem tem má circulação, por isso, o consumo desses alimentos deve ser diário. Uma alimentação adequada pode ajudar a aliviar os sintomas da má circulação após 3 meses da realização das alterações alimentares, mas não deve ser a única forma de tratamento, especialmente se após esse tempo os sintomas, como inchaço e cansaço respiratório, persistirem, pois podem ter origem em uma doença cardíaca e/ou renal e, por isso, deve-se consultar o médico, cardiologista ou cirurgião vascular.

O que comer para melhorar a circulação

Alguns exemplos de alimentos que aumentam a circulação sanguínea podem ser: - Laranja, limão, kiwi, morango - porque são ricos em vitamina C, que fortalece a parede dos vasos sanguíneos. - Salmão, atum, sardinha, sementes de chia - pois são alimentos ricos em ômega 3, que torna o sangue mais fluido, facilitando a circulação. - Alho, cebola - porque são alimentos com alicina, que é uma substância que ajuda a prevenir o entupimento dos vasos sanguíneos. - Tomate, manga, castanha-do-pará, amêndoas - pois são alimentos ricos em antioxidantes que protegem os vasos sanguíneos e os mantêm saudáveis. Para saber mais sobre alimentos antioxidantes. - Folhas de beterraba, abacate, iogurte - porque são alimentos ricos em potássio que ajudam a eliminar e regular a água nas células do corpo diminuindo o inchaço. Para usar esses alimentos no dia a dia pode se substituir os refrigerantes por sucos, os temperos com molhos por alho e azeite ou as carnes por peixes. Além disso, é muito importante evitar alimentos ricos em sal e gordura, como embutidos, frituras, queijos gordurosos ou alimentos pré preparados, por exemplo, porque dificultam a circulação sanguínea.

5 dicas alimentares para melhorar a circulação sanguínea

Essas 5 dicas são formas simples de melhorar a circulação sanguínea com a alimentação: - Beber suco de laranja e morango no café da manhã. - Comer peixe, como salmão, atum ou sardinha ao jantar. - Usar sempre alho e cebola nos cozidos. - Comer legumes ao almoço e jantar. Podem ser saladas ou legumes cozidos. - Beber um copo de suco de beterraba todos os dias. Outra dica muito importante é beber ao longo do dia o chá de carqueja. fonte: tuasaude.com/alimentos-para-melhorar-a-circulacao-sanguinea/

ENTENDA O QUE É NEUTROPENIA

A neutropenia acontece quando as células do sangue, chamadas de neutrófilos, estão em pequena quantidade no organismo, menos de 1500/mm3. Por isso, como o corpo tem pequena quantidade das principais células de defesa está enfraquecido e mais facilmente aparecem infecções. O risco de aparecer infeções está relacionado com o número de neutrófilos, por isso, na: - Neutropenia leve: os neutrófilos estão entre 1000 a 1500 e o risco de infecção é mínimo. - Neutropenia moderada: os neutrófilos estão entre 500 a 1000 e o risco de infecção é moderado. - Neutropenia grave: os neutrófilos estão em quantidade inferior a 500 e existe um elevado risco de infecção. Além disso, pode também ocorrer neutropenia cíclica, que acontece várias vezes em pouco tempo, como, por exemplo, a cada 21 dias, por isso, o acompanhamento médico é fundamental.

Neutropenia febril

A neutropenia febril aparece quando além do paciente ter uma quantidade de neutrófilos inferior a 500, a sua temperatura é superior a 38 °C. Por isso, o tratamento para neutropenia febril envolve tomar remédios para baixar a febre, antibióticos por via oral ou pela veia, de acordo com o que o médico indicar para controlar a infecção e injeções com fatores de crescimento dos neutrófilos, para combater a neutropenia. Além disso, pode também ser necessário adicionar um segundo antibiótico ao tratamento e se o paciente continuar com febre após 5 dias, pode-se utilizar também um antifúngico.

Causas

Geralmente, as causas da neutropenia estão relacionadas com câncer, tuberculose, agranulocitose genética infantil, infecções bacterianas, tratamentos com certos medicamentos e deficiência de vitamina B12 ou de ácido fólico, por exemplo. Além disso, os neutrófilos podem também diminuir devido a uma dificuldade da medula óssea em produzir essas células e até por ocorrer destruição dessas células na circulação sanguínea. fonte: tuasaude.com/neutropenia/

VC SABE O QUE É TROMBOCITOPENIA?

Trombocitopenia é a diminuição do número de plaquetas no sangue. Ela pode ser causada pela toma de medicamentos e o internamento hospitalar e transfusão de sangue são algumas das formas de tratamento indicadas para a doença. Os indivíduos com esta doença apresentam como principal sintoma as hemorragias, que se manifestam em forma de sangramento das gengivas e presença de sangue nas fezes ou urina e hematomas espalhados pelo corpo. A diminuição na quantidade de plaquetas pode ter diversas causas entre elas, a produção insuficiente de plaquetas pela medula óssea, o uso inadequado das mesmas pelo baço, ou infecções por doenças auto-imunes. Quanto menor for a quantidade de plaquetas, mais intensas são as hemorragias apresentadas, fazendo com que ocorra a perda de grande quantidade de sangue e aumentando o risco de hemorragias cerebrais mortais. O diagnóstico é feito através de análises sanguíneas e a identificação da causa da doença é determinante para o tratamento adequado. Se a doença for causada por algum medicamento, o uso do mesmo é suspenso. Recomenda-se que os indivíduos com trombocitopenia permaneçam em repouso para evitar lesões acidentais. FONTE: tuasaude.com/trombocitopenia/

CONHEÇA 10 ANIMAIS INVERTEBRADOS PERIGOSOS

Muito já foi escrito sobre criaturas da natureza que, apesar de pequenas, são capazes de infligir sérios danos à pessoa que tiver a má sorte de dar de cara com elas. Mas geralmente pensamos em animais com certa complexidade no organismo. O perigo, no entanto, pode vir de bichos que nem chegam a ter sistema ósseo. Eis uma lista com dez destas ameaças sem esqueleto:

1. Besouro-roda

São necessários vários meses para se curar completamente de uma picada deste inseto, que habita as florestas da América do Norte. A toxina liberada por Arilus Cristatus, em uma picada, tem simplesmente o poder de dissolver a carne humana. Embora não chegue a matar, deixa cicatrizes horríveis que jamais desaparecem. Para completar o caráter amedrontador deste inseto, seu corpo tem um apêndice sobre a cabeça que parece uma lâmina giratória, daquelas que cortam carne no açougue!

2. Cerambicídeo gigante

Tamanho não é documento no mundo dos insetos quando o assunto é perigo. Mas existe um besouro gigante que chega a passar de 17 centímetros de comprimento, o triplo de um besouro comum. Titanus giganteus tem uma mordida tão poderosa que corta galhos de árvore ao meio. Embora não sejam carnívoros (não atacariam uma pessoa em circunstâncias normais, portanto) podem muito bem fazer o mesmo com um dedo humano, por exemplo, se sentirem necessidade de se defender.

3. Corsário Negro

Ele não passa de 5 centímetros de comprimento, mas sua picada é uma das mais doloridas conhecidas pela ciência. Seja qual for o ponto da pele humana atingida pelo corsário negro (Melanolestes picipes), a irritação é imediata, atingindo inclusive os tecidos que o veneno alcança.

4. Lula de Humboldt

A Corrente de Humboldt, que passa pelo Oceano Pacífico, é o lar deste molusco que recebe um apelido bem menos amistoso: diabo vermelho. Esta lula é conhecida por uma característica não muito comum entre os animais de nossa lista: atacam em grupo. A vítima inocente (que muitas vezes é bem maior do que os 1,8 metros que a lula de Humboldt atinge) é geralmente cercada pelos diabos vermelhos, arrastada para as profundezas e de lá não tem chance de sair viva.

5. Lagosta Gigante da Tasmânia

A ilha de Tasmânia é conhecida pelo célebre animal que virou desenho animado. O pobre diabo da Tasmânia, contudo, não é nada perigoso perto de um outro habitante do local: Astacopsis gouldi, mais conhecido como lagosta gigante da Tasmânia. Trata-se de um artrópode que parece uma assustadora lagosta negra, pode passar de 70 cm de comprimento e tem a notoriedade de causar ferimentos horríveis às pernas de aventureiros que se deslocam pelos rios da região. Uma série de amputações já foi resultado de seus ataques. É o maior invertebrado de água doce do mundo, mas está em extinção.

6. Verme-de-fogo

Em 2009, a população animal de um tanque marinho em Newquay (Grã-Bretanha) começou a ser trucidada. Peixes apareciam feridos e corais eram totalmente destroçados. O culpado, conforme descobriram depois de algum tempo, era um anelídeo com verdadeiro potencial assassino. Dono de mandíbulas fortes e espículas venenosas, o verme-de-fogo é capaz de retalhar em pedaços presas de tamanho muito maior. Aproximar a mão de um bicho destes pode significar facilmente a perda de alguns dedos.

7. Megalopyge opercularis

Mariposas passam a imagem de insetos irritantes, que voam ao redor das lâmpadas, mas não oferecem real perigo. Tal estereótipo é quebrado com a Megalopyge opercularis, um bizarro inseto que parece um gatinho coberto de pelos. Os “pelos”, no entanto, são na verdade espinhos carregados de veneno. Na pele humana, este líquido produz verrugas estranhas, que pioram em formato e doem mais à medida em que não se retiram os espinhos.

8. Moscas pretas

Muitos insetos vivem de picar mamíferos e sugar um pouco do seu sangue. Mas a maioria deles apenas suga a quantidade que deseja e vai embora sem causar danos muito grandes. Não é o caso dos simulídeos, uma família que abrange mais de 1.750 espécies conhecidas como moscas-pretas (ou borrachudos, em algumas regiões do Brasil). Quando ataca a vítima, um simulídeo injeta nas veias uma substância anti-coagulante que faz muitos animais sangrarem até a morte. Seres humanos, inclusive.

9. Barata d’água

Imagine um inseto tão grande e poderoso que tem uma dieta à base de filhotes de tartaruga e de cobra. Há várias espécies destes temidos predadores, que fazem parte da família Belostomatidae. Eles vivem em água doce e estão presentes em quase todo o planeta, de modo que muitas pessoas já sentiram a dor de levar uma picada, geralmente no dedão do pé. Em 1990, todas as picadas de inseto foram escalonadas de acordo com a dor que infligem ao ser humano. É o chamado índice de dor das ferroadas de Schmidt. As baratas d’água são nível 4, o pior possível (a título de comparação, vespas não passam do nível dois).

10. Ouriço-de-fogo

Passar as férias no Havaí ou na Austrália é um lazer que envolve alguns riscos. Um deles é pisar em um ouriço-de-fogo (Astropyga radiata), que habita as águas do Pacífico. Com um corpo que não passa de 20 centímetros, ele tem espículas com até um quarto deste comprimento. Quando alguém pisa um ouriço-de-fogo, as espículas entram na pele e liberam uma toxina que tem poder paralisante e pode causar queimaduras gravíssimas. fonte: hypescience.com/dez-perigosissimos-invertebrados/