Loading...

Total de visualizações de página

Postagens populares

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

WI-FI PODE CAUSAR INFERTILIDADE MASCULINA

Cientistas argentinos afirmam ter descoberto uma ligação entre o uso do Wi-Fi e problemas relacionados à infertilidade nos homens.

A notícia foi publicada no site Fertility and Sterility, onde a equipe de Medicina Reprodutiva Nascentis, da cidade de Córdoba, na Espanha, aponta que o sinal de rede sem fio pode aumentar o dano no DNA humano e torná-lo mais vulnerável a complicações - em especial na produção de espermatozóides.

"Nossos dados sugerem que o uso de um computador portátil sem fio, quando conectado à internet e posicionado próximo aos órgãos reprodutores masculinos, pode diminuir a qualidade do sêmen humano. No momento, não sabemos se esse efeito é induzido por todos os dispositivos móveis ligados à rede Wi-Fi, ou que tipo de condições aumentam esse efeito", explicam os pesquisadores.

A equipe recolheu amostras de sêmen de 29 homens saudáveis e colocou as coletas sob um notebook conectado à internet. Em seguida, compararam os resultados com outras amostras armazenadas na mesma temperatura, porém longe do computador.

Após quatro horas, foi descoberto que as amostras expostas ao Wi-Fi apresentaram três vezes mais danos ao DNA do que as outras. Além disso, apenas três quartos do esperma ainda apresentavam algum tipo de movimento mais intenso, em comparação com os 86% das amostras colocadas longe do PC.

Os efeitos, segundo o grupo de cientistas, são causados pela radiação emitida pelo sinal Wi-Fi, e não pelo computador, que emite níveis insignificantes de radiação.

FONTE:site Fertility and Sterility

PESQUISA CIENTÍFICA AFIRMA: VERMES PODEM POSSUIR A CHAVE PARA A VIDA NO ESPAÇO


Com o objetivo de descobrir maneiras de ajudar o corpo humano a lidar com viagens para outros planetas, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Nottingham (Reino Unido) afirma que vermes podem ter a solução para iniciar esse processo.

De acordo com o site TG Daily, uma colônia de minúsculos vermes da espécie "caenorhabditis elegans", originalmente desenterrados de um depósito de lixo, sobreviveu após uma temporada no espaço, além de terem se reproduzido fora da órbita do planeta Terra. Apesar de parecer esquisito, esses seres microscópicos são, biologicamente, muito semelhantes aos seres humanos - por isso a comparação nas pesquisas.

O "caenorhabditis elegans" foi o primeiro organismo multi-celular a ter sua estrutura genética completamente mapeada, e muitos de seus 20 mil genes desempenham funções semelhantes às dos seres humanos. Desses genes, por exemplo, dois mil possuem um papel fundamental para promover funções musculares.

Em dezembro de 2006, foram enviados 4 mil vermes para a ISS - sigla em inglês que se refere à Estação Espacial Internacional -, e trazidos de volta recentemente pelo ônibus espacial Discovery. Até agora, os cientistas já analisaram e monitoraram os efeitos da órbita terrestre baixa (LEO, do inglês "Low Earth Orbit) em 12 gerações dos vermes. Espera-se incluir nesses testes possíveis danos provocados pela radiação e a deterioração de estruturas esqueléticas pela falta de gravidade.

"Uma boa parte de nossos cientistas concorda que poderíamos colonizar outros planetas. Enquanto essa ideia soa apenas como ficção científica, é um fato que deve ser considerado caso a humanidade queira evitar sua ordem natural de extinção. Temos de encontrar novas formas de viver em outros planetas", explica o médico Nathaniel Szewczyk, em entrevista para o TG Daily.

Embora os estudos possam parecer surpreendentes, muitas das mudanças biológicas acontecem durante os voos espaciais, e tanto em astronautas como em vermes, o processo ocorre da mesma forma. Os pesquisadores foram capazes de mostrar que essas minúsculas formas de vida podem crescer e se reproduzir no espaço por tempo suficiente para chegarem a outro planeta.Atualmente, experimentos analisam a possibilidade de enviar um animal a outra rota galática e estudar seu crescimento.

FONTE:http://olhardigital.uol.com.br/produtos/digital_news/noticias/pesquisa-cientifica-afirma-vermes-podem-ser-a-chave-para-vida-humana-no-espaco

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

PARTÍCULA MAIS VELOZ QUE A LUZ VENCE NOVO TESTE


A idéia de que uma misteriosa partícula fantasma (os neutrinos) é capaz de viajar mais rápido do que a luz continua de pé, segundo o grupo de cientistas italianos que diz ter observado o fenômeno em setembro.
Entre o fim do mês passado e o começo deste, eles refizeram os experimentos com neutrinos e verificaram que a anomalia se mantém.
Ao atravessar os 730 km entre Genebra, na Suíça, e Gran Sasso, na Itália, os neutrinos chegam 60 nanossegundos (bilionésimos de segundo) antes do que deveriam se estivessem respeitando a velocidade da luz. Agora, os cientistas do grupo se sentem confiantes o suficiente para submeter o resultado à publicação num periódico científico, informa a revista New Scientist.
Entre os que assinarão o artigo científico está Luca Stanco, do Instituto Nacional de Física Nuclear da Itália. Stanco integrava um conjunto de 15 cientistas do grupo Opera (o responsável pelas observações) que tinha se recusado a associar seu nome aos achados antes, por acreditar que poderia haver um erro de metodologia no trabalho. Ele disse à New Scientist que mudou de idéia porque as novas medições são "absolutamente compatíveis" com os dados originais.
Ainda não está claro como encaixar a descoberta, se ela estiver mesmo certa, no que a teoria da relatividade de Albert Einstein diz sobre o funcionamento do cosmos. Para Einstein, o limite de velocidade cósmico de 300 mil km/s teria uma resistência quase intransponível a ser quebrado. Os objetos que se aproximassem dele ficariam cada vez mais maciços, até se aproximar de uma massa infinita - impossível de existir.
George Matsas, físico teórico da Unesp, considera "muito estranho" que apenas os neutrinos quebrem esse limite, enquanto o resto do universo parece segui-lo. "Se as observações forem mesmo confirmadas, um cenário possível é que os neutrinos estejam viajando por dimensões extras que só eles visitam", como se fosse um atalho, afirma Matsas. Essa possibilidade é, em princípio, compatível com a teoria da relatividade de Einstein.
Para Luís Carlos Bassalo Crispino, físico da Universidade Federal do Pará, os dados ainda são extremamente polêmicos. "Tendo a ser conservador e achar que isso é um erro. Há outras áreas muito mais férteis na física hoje, com dados muito mais sólidos", diz Crispino.

NEUTRINOS SUPERAM NOVAMENTE A VELOCIDADE DA LUZ
Cientistas do experimento OPERA repetiram seus testes sobre neutrinos que viajam acima da velocidade da luz e viram os resultados se confirmarem. Os neutrinos chegaram ao destino viajando mais rapidamente do que velocidade da luz.
As novas medições foram feitas depois que o grupo analisou inúmeros artigos com críticas e observações ao experimento original. Segundo eles, a maioria das recomendações foi observada. A principal delas foi a diminuição da duração do pulso de energia que é disparado do laboratório CERN, na Suíça, rumo ao laboratório Gran Sasso, na Itália, a 730 km de distância.
No experimento original, os pulsos duravam 10,5 microssegundos, separados um do outro por 50 milissegundos. Os críticos afirmaram que um pulso tão largo poderia introduzir um erro sistemático na medição do tempo de voo do neutrino - não haveria como saber se cada neutrino individual estaria no início ou fim do pulso, e a duração do pulso era maior do que a diferença de velocidade observada.
O grupo então encurtou os pulsos para três nanossegundos, e emitiu cada um com um intervalo de 524 nanossegundos. Isso representa um incremento superior a 3.000 vezes.

PARTÍCULAS SUPERLUMINAIS
A precisão agora obtida é tamanha que se tornou possível medir cada emissão individual - o experimento passou a detectar neutrinos individuais, e não grupos deles. E eles detectaram 20 neutrinos que chegaram à Itália 60 nanossegundos mais rápido do que a luz o faria, com uma margem de erro de 10 nanossegundos para mais ou para menos.Embora no primeiro experimento eles tenham detectado 16 mil neutrinos, os pesquisadores afirmam que esses 20 detectados nessas novas condições representam evidências "muito poderosas".Mas isto ainda não foi suficiente para unir o grupo: cerca de 15 cientistas que ajudaram no experimento não quiseram assinar o artigo descrevendo o novo teste. No entanto, cerca de 180 assinaram o documento, que agora foi submetido à publicação no Journal of High Energy Physics.

FONTE:http://www.ufo.com.br/noticias/particula-mais-veloz-que-a-luz-vence-novo-teste

GRANDES ENIGMAS DE MARTE DESAFIAM OS ESPECIALISTAS


O Grand Canyon de Marte é um sistema de depressões enormes que se estendem cerca de 4.000 Km ao longo do equador marciano. Imagem da sonda Mars Express.[CRÉDITO: APOD/NASA]
Não há como falar sobre Marte sem levantar a questão da vida. Muitos cientistas consideram o planeta vermelho o lugar mais provável em nosso Sistema Solar em que a vida extraterrestre poderia ter se desenvolvido uma vez – ou mesmo ainda existir. O que todo mundo quer saber é: o orbe já abrigou vida? Hoje, e na maior parte de sua história, Marte é um mundo frio, seco e desolado. Mas várias linhas de evidências apontam que já foi quente, úmido e muito mais parecido com a Terra – isso cerca de quatro bilhões de anos atrás.
Para criar vida, é necessário água. E adivinhem? Sinais indicam que Marte já foi absolutamente encharcado. Minerais na sua superfície, tais como sulfatos e argilas, só poderiam ter se formado na presença de água. Muitas características geológicas sugerem que grandes torrentes de água fluíram no planeta. Uma enorme quantidade de água ainda existe ali, mas congelada e afastada (nas calotas polares), como permafrost e gigantes geleiras subterrâneas recém-descobertas.
Evidências de vida microbiana marciana já vieram em muitas formas: uma experiência contestada na década de 1970; um famoso "meteorito marciano", recuperado na Antártida, com estruturas estranhas que alguns pesquisadores interpretaram como minúsculos fósseis preservados na rocha que decolou de Marte; e baforadas de metano na sua atmosfera fina que poderiam ter uma origem biológica.

DE QUENTE E ÚMIDO A FRIO E SECO
O próximo grande mistério sobre Marte é: o que aconteceu? Era quente, molhado, e apenas 500 milhões a um bilhão de anos atrás. E daí a diversão simplesmente acabou? Futuras missões de exploração levarão equipamentos mais sensíveis para ajudar a responder as perguntas inter-relacionadas sobre a vida e a mudança gritante de condições no planeta vermelho.
A Agência Espacial Norte-Americana (NASA) vai pousar em Marte no próximo verão do hemisfério norte e começar a analisar rochas enviando imagens a Terra para estudo. Além disso, a Agência Espacial Européia (ESA) está preparando uma nave para um lançamento ao planeta em 2018. Uma missão de recolha de amostras de solo e rochas tem sido considerada, mas ainda não está programada.
Pouco a pouco, os cientistas esperam responder se Marte já teve uma atmosfera espessa, e também como a atividade geológica e o vulcanismo influenciaram o planeta ao longo das eras. Afinal, é a casa do Vale Marineris, um dos cânions mais longos conhecidos, e de Monte Olimpo, o maior vulcão do Sistema Solar.

DOIS HEMISFÉRIOS MUITO DIFERENTES
Marte é muito diferente de norte a sul: as planícies mais jovens com poucas crateras predominam no norte, enquanto montanhas antigas cheias de crateras caracterizam o hemisfério sul. O hemisfério norte também é em média de cinco quilômetros menor do que o sul. Como?

A melhor aposta para a "dicotomia hemisférica" é um impacto gigante que deve ter ocorrido no norte a partir de um corpo do tamanho de Plutão, quatro bilhões de anos atrás. Se a teoria estiver correta, isso significaria que 40% do norte de Marte é na verdade uma cratera de impacto. Isso daria ao orbe outro superlativo geológico: a maior cratera de impacto do Sistema Solar.
LUAS ENGRAÇADAS E IRREGULARES
Tem duas luas pequenas, em forma de batata, chamadas Fobos e Deimos. Em muitos aspectos, incluindo tamanho, forma, cor e composição aparente, parecem ser asteróides capturados pela gravidade rebelde de Marte. Mas o fato de que Fobos e Deimos têm órbitas circulares em cima do equador de Marte desafia esse conceito.
Seria muito improvável que dois asteróides capturados tivessem essa trajetória e história subseqüente para se resolver em tal arranjo orbital. Como Fobos e Deimos realmente chegaram a Marte permanece um mistério. As luas poderiam ter se formado a partir de material retirado da superfície por um impacto, assim como nossa Lua, e mantiveram uma forma irregular porque lhes faltava a massa e gravidade correspondente para se tornarem esféricas.
Também, nas décadas de 1950 e 1960, nasceu a especulação que Fobos e Deimos pudessem ser artificiais – mas isso já foi desmascarado [?], juntamente com todos os outros rumores marcianos sobre irrigações, canais, rostos humanos esculpidos em rochas e pequenos homens verdes com armas de laser.

FONTE:http://www.ufo.com.br/noticias/grandes-enigmas-de-marte-desafiam-os-especialistas

NASA PODE TER ENCONTRADO ÁGUA EM ESTADO LÍQUIDO NO PLANETA MARTE


Imagem feita em 3-D mostra provável água em estado líquido escorrendo de uma encosta de Marte [CRÉDITO: JPL/UNIVERSIDADE DO ARIZONA/NASA]

Uma sonda da Agência Espacial Norte-Americana (NASA) que orbita Marte [A Mars Reconnaissance Orbiter, MRO] registrou imagens do que parece ser água em estado líquido no planeta vermelho. Já se sabe que há água no orbe, mas sempre foi encontrada em forma de gelo.

"O programa de exploração de Marte continua a nos deixar mais próximos de determinar se o planeta vermelho poderia abrigar vida de alguma forma (...) e isso reafirma Marte como um importante destino futuro para a exploração humana", disse Charles Bolden, diretor da NASA.

Segundo a agência espacial, o registro mostra manchas escuras que aparentemente se estendem para baixo pelas encostas durante a passagem da primavera para o verão na região observada, diminuem no inverno e voltam a se espalhar na primavera. O ciclo sugere que a água se congela na estação mais fria e entra em estado líquido com o calor.

"A melhor explicação para essas observações é o fluxo de água salgada", diz Alfred McEwen, da Universidade do Arizona, autor do artigo que explica o registro e que será publicado na revista especializada Science. De acordo com especialistas da NASA, a água possuiria uma quantidade tão grande de sal que seria extremamente espessa.

A agência ainda não afirma que a descoberta seja água realmente, mas os indícios apontam que sim. A partir de agora, esse novo achado ajudará a planejar as missões futuras no planeta vermelho, com o objetivo de confirmar a presença do líquido. Mas a NASA informa que o Curiosity, próximo robô andarilho a ser enviado a Marte, não poderá ajudar muito nesse sentido, já que seu local de pouso é muito longe do das descobertas e ele não poderá se deslocar até lá.

FONTE:http://www.ufo.com.br/noticias/nasa-pode-ter-encontrado-agua-em-estado-liquido-no-planeta-marte/

DIVULGADA A LISTA DE MUNDOS MAIS PROPENSOS A ABRIGAR VIDA EXTRATERRESTRE


CRÉDITO: ASTRO.CORNELL.EDU
Segundo um trabalho da Universidade de Washington, a lua de Saturno Titã e o exoplaneta Gliese 581g estão entre os planetas e luas mais propícios à existência de vida extraterrestre. Este estudo criou um ranking que ordena os planetas e satélites segundo a sua semelhança com a Terra e de acordo com condições para abrigar outras formas de vida.
Um dos autores, Dirk Schulze-Makuch, explicou que os rankings foram elaborados com base em dois indicadores. O Índice de Similaridade com a Terra [Earth Similarity Index, ESI] ordenou os planetas e luas de acordo com a sua semelhança com o nosso mundo, levando em conta fatores como o tamanho, a densidade e a distância à sua estrela-mãe. Já o Índice de Habitabilidade Planetária [Planetary Habitability Index, PHI] analisou fatores como a existência de uma superfície rochosa ou congelada, ou de uma atmosfera ou campo magnético.

Foi também avaliada a energia à disposição de organismos, seja através da luz de uma estrela-mãe ou de um processo chamado de aceleração de maré, no qual um planeta ou lua é aquecido internamente ao interagir gravitacionalmente com um satélite. Por fim, o PHI leva em consideração a química dos orbes, como a presença ou ausência de elementos orgânicos, e se solventes líquidos estão disponíveis para reações químicas.
De acordo com os resultados publicados na revista acadêmica Astrobiology, a maior semelhança com a Terra foi demonstrada por Gliese 581g, um exoplaneta, isto é, localizado fora do Sistema Solar. No critério de habitabilidade, a lua Titã, que orbita em torno de Saturno, ficou em primeiro lugar, seguida de Marte e da lua Europa, que orbita Júpiter.

Este estudo contribuirá para iniciativas que, nos últimos tempos, têm reforçado a procura por vida extraterrestre. Desde que foi lançado em órbita em 2009, o telescópio espacial Kepler, da Agência Espacial Norte-Americana (NASA), já encontrou mais de 1.000 mundos com potencial para abrigar formas de vida. No futuro, os cientistas crêem que os telescópios sejam capazes de identificar os chamados "bioindicadores", na luz emitida por planetas distantes.

Índice de Similaridade (Terra = 1)
Gliese 581g – 0,89
Gliese 581d – 0,74
Gliese 581c – 0,70
Marte – 0,70
Mercúrio – 0,60
HD 69830 d – 0,60
55 Cnc c – 0,56
Lua – 0,56
Gliese 581e – 0,53

Índice de Habitabilidade (Terra = 1)
Titã – 0,64
Marte – 0,59
Europa – 0,49
Gliese 581g – 0,45
Gliese 581d – 0,43
Gliese 581c – 0,41
Júpiter – 0,37
Saturno – 0,37
Vênus – 0,37
Encélado – 0,35
CRÉDITO: AP/WORDLESSTECH

FONTE:http://www.ufo.com.br/noticias/divulgada-lista-de-mundos-mais-propensos-a-abrigar-vida-extraterrestre

ALIENÍGENAS DOMINARIAM TECNOLOGIA ALÉM DA MATÉRIA

O reconhecido cosmólogo Paul Davies diz que a busca por inteligências fora da Terra está baseada em nossos paradigmas culturais. Com a criação do Instituto SETI se popularizou a teoria de que uma civilização avançada deveria ter desenvolvido o rádio e se comunicar desta forma na profundidade do espaço. Nos últimos anos especulou-se muito sobre inteligências artificiais pululando pelo cosmos, desenvolvidas por ETs que tenham evoluído ao âmbito da pós biologia, quiçá satélites, planetóides ou até pulsares inteligentes.

Mas por que não considerar a possibilidade de que uma civilização alien suficientemente avançada já não esteja mais baseada na matéria e domine outra tecnologia? Isto é justamente o que explora Davis em seu livro The Eerie Silence [O Estranho Silêncio]. Se nos baseamos em um cálculo probabilístico, o universo deveria estar repleto de populações extraterrestres, então por que não as vemos? Talvez isto se deva a que estas civilizações, que têm tido milhares de milhões de anos para evoluir, conseguiram manipular a energia e a consciência de formas que são difíceis de imaginar.
Davies vê uma realidade extraterrestre que não está feita de matéria, não tem tamanho nem forma, não tem fronteiras definidas ou topologia. É dinâmica em todas as escalas do espaço tempo ou, sob mudança, não parece fazer nada que possamos discernir, não consiste de partes discretas separadas. Esta descrição de um dos cosmólogos mais reconhecidos da atualidade se assemelha tenebrosamente a uma Matrix ou um desenho de realidades.

Para Davies esta ciência extraterrestre seria "extranatural". A tecnologia é, em sua definição mais ampla, inteligência, mente ou intenção, interatuando ou fundindo com a natureza, pela qual extraterrestres poderiam talvez misturar sua mente com o espaço.

Da mesma forma que as flutuações quânticas só são detectadas com aparelhos especiais, o conhecimento alienígena poderia ser mantido despercebido e insuspeito - sendo possível existir em uma dimensão que extralimite nossas capacidades atuais.

FONTE:http://www.ufo.com.br/noticias/alienigenas-dominariam-tecnologia-alem-da-materia

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

O PERIGO ESTÁ NA CARA

Se você faz parte dos 6% de brasileiros que afirmam nunca se expor ao sol, talvez possa ficar tranqüilo. Mas, se pega praia, vai à piscina, tira a camisa no churrasco, na pelada com os amigos ou quando corre no parque, comece a se preocupar. E caso esteja dentro do universo dos 70% de brasileiros que nunca usam protetor solar, pode entrar em pânico.

Sim, esbaldar-se sob o sol pode ser tão arriscado quanto abusar de gorduras, ser sedentário, fumar ou fazer sexo sem camisinha. Você acha que o perigo de ter um câncer de pele é tão vago e improvável quanto o de um raio cair na sua cabeça? Não é. Aconteceu comigo. E, além de estatísticas e dados de especialistas, vou usar minha experiência para ajudá-lo a perceber o risco. Mas minha história eu descrevo mais adiante.

“A principal causa do câncer de pele é a exposição prolongada e repetida à radiação solar ultravioleta”, afirma o dermatologista Luis Fernando Tovo, um dos organizadores do censo sobre pele realizado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), cujos resultados foram divulgados no 21o Congresso Mundial de Dermatologia, em Buenos Aires, em outubro. Os raios que precipitam o aparecimento de lesões cancerosas são especialmente os UVB (de comprimento curto, com nível de energia que permite rápido bronzeamento, podem provocar queimaduras graves). Os UVA (de comprimento longo, com baixo nível de energia, demoram para causar queimaduras), por sua vez, são ótimos para bronzear, mas envelhecem a pele. A longo prazo, além de rugas e flacidez, podem causar câncer pelo efeito cumulativo.

O câncer mais perigoso é o melanoma: foi ele que matou Bob Marley, por exemplo. Agressivo e de evolução rápida, é o que mais cresce no mundo: nos últimos dez anos, sua incidência aumentou 20%. Embora represente menos de 7% dos casos, segundo o Instituto Nacional do Câncer, tem notável facilidade de dar origem a metástases, ou seja, de se espalhar para outros órgãos, uma vez que uma célula cancerosa entre na corrente sangüínea ou linfática. O outro tipo, o carcinoma, é menos agressivo e raramente fatal. Na forma basocelular, aparece em 70% dos casos, tem crescimento lento e raramente se dissemina. Na forma espinocelular ou de células escamosas (25% das ocorrências), cresce mais rápido e lesões maiores podem levar a metástases.

De todos os tipos de câncer, o de pele é mais comum no Brasil, com 25% dos casos. Felizmente também é um dos mais previsíveis. Segundo a dermatologista Ana Maria Pinheiro, professora da Universidade de Brasília (UnB), suas vítimas preferenciais são indivíduos de pele e olhos claros, sardentos, que ficam vermelhos rápido e se bronzeiam com dificuldade, com mais de 40 ou 50 anos. Quer dizer, esse costumava ser o perfil. Os dermatologistas notam um aumento das ocorrências em pacientes jovens. “Tornou-se comum receber no consultório caras de 30 anos com uma pinta no rosto que não desaparece”, conta o dermatologista Roger Ceilley, professor da Universidade de Iowa (EUA). E, quanto mais clara a pele, maior o risco. Em 2006, no Brasil, 61,8% dos pacientes eram brancos e apenas 6,8% eram negros. Estes levam uma vantagem natural, já que a melanina, pigmento que dá cor à pele, ajuda a protegê-la também.

Culpe a camada de ozônio

Fazer um flashback para descobrir as raízes da expansão da doença é fácil. Tudo começou há uns 50 anos, quando o bronzeado deixou de ser um estigma social para virar moda. Antes, durante séculos, o branco-escritório foi considerado não só um charme, mas um traço nobre. “A pele bronzeada era característica das classes baixas, que faziam trabalho braçal sob o sol”, conta o dermatologista americano David Horne. “Foi apenas em nossa época que as pessoas começaram a deitar ao sol para ‘melhorar’ a aparência. E agora estão pagando por isso.”

Esse também pode ser o preço que temos que pagar por causa das agressões ao meio ambiente: com o aumento do buraco na camada de ozônio, a radiação ultravioleta chega cada vez mais forte à Terra. “Cada 1% de diminuição da camada de ozônio representa um aumento de 4% no risco de ter câncer de pele”, revela o dermatologista Luis Fernando Tovo. Ou seja, as taxas mais altas de câncer são provavelmente resultado de uma combinação explosiva: mais gente passando mais tempo ao sol e a menor proteção do planeta contra os raios nocivos.

Se você relaxa e esquece uma única vez de passar protetor solar na praia, já corre perigo, uma vez que os danos do sol na pele são cumulativos. “Uma queimadura que formou bolhas na infância pode dobrar seu risco de desenvolver a doença”, adverte o cientista irlandês William Gallagher, diretor de um estudo feito em 2005 pelo Instituto de Pesquisa Biomolecular e Biomédica UCD Conway, de Dublin, na Irlanda. Os pesquisadores examinaram o DNA de células cancerosas de um jovem com melanoma e descobriram uma associação entre a doença e uma estranha mutação produzida em um gene do cromossomo Y (presente apenas no sexo masculino). “Se o gene está desativado, os tumores que aparecem são menores e menos agressivos”, explica Gallagher.

DNA DANIFICADO
O desafio de Gallagher agora é descobrir se o gene é um gatilho ou apenas uma bandeira vermelha levantada quando o mecanismo do melanoma é ativado. E, caso seja um gatilho, como sugerem as evidências, qual o papel do sol para acioná-lo? Segundo a Fundação do Câncer de Pele dos EUA, 80% da radiação solar recebida durante a vida ocorre nos primeiros 20 anos, mas os efeitos só se manifestam bem mais tarde. Proteção solar regular na infância pode reduzir o risco da doença no mesmo patamar de 80%.

“Seu DNA é danificado quando os raios do sol atingem as células”, diz Randall Roenigk, presidente do Departamento de Dermatologia da Faculdade de Medicina da Clínica Mayo (EUA). “O bronzeado não é nada mais do que isso – células danificadas tentando se reconstruir. Mas, com o passar do tempo, essas células ficam cansadas e já não se reconstroem bem.” Esse código genético será passado para as próximas gerações, colocando filhos e netos em risco. Tanto que, no levantamento da Sociedade Brasileira de Dermatologia, 16,5% dos portadores tinham histórico de câncer de pele na família.

Você está na zona de risco?A resposta é sempre “sim”. Mas, para descobrir seu grau de risco, responda a estas dez perguntas.

1. Você é do sexo masculino?
A pergunta é válida, meu caro, porque mulheres também lêem esta revista! E elas nunca tiram a camisa no parque ou durante o jogo de futebol, como nós costumamos fazer.

2. Você é branco?
O câncer de pele faz discriminação racial. Os brancos têm dez vezes maior probabilidade de desenvolver câncer de pele do que os negros, porque a pigmentação escura funciona como uma proteção solar natural.

3. Você é ruivo?
Caras com apelido de Ferrugem correm até quatro vezes mais risco. O pigmento do cabelo ruivo está presente em toda a pele e fornece menos proteção natural às radiações ultravioleta A e B do que o pigmento que produz cabelo escuro.

4. Você tem histórico familiar de câncer de pele?
Como em outros tipos de tumores, a propensão ao câncer de pele pode passar de geração para geração. Um gene defeituoso é capaz de tornar galhos da árvore genealógica mais sensíveis ao sol.

5. Você sofreu queimadura de sol grave quando era criança?
Se você se lembra de ter ficado alguma vez muito ardido, provavelmente foi uma queimadura grave. E somente uma queimadura na infância pode dobrar seu risco.

6. Você já fez bronzeamento artificial?
Caso você já tenha pago uma única vez para ficar moreno, aumentou duas vezes e meia seu risco de desenvolver um carcinoma espinocelular e uma vez e meia de desenvolver um carcinoma basocelular.

7. Você é fumante ou ex-fumante?
Não só seus pulmões saem perdendo. Fumar entre 11 e 20 cigarros por dia mais do que triplica o risco de desenvolver carcinoma de célula escamosa, segundo um estudo de 12 anos realizado com quase mil pessoas.

8. Você vive no alto da montanha?
Quem mora em cidades altas têm 34% mais risco de sofrer uma queimadura solar. É fácil de entender: a grandes altitudes, o ar é mais rarefeito e, conseqüentemente, a radiação UV que você recebe é mais intensa.

9. Você tem sardas ou muitas pintas?

Sardas raramente se tornam cancerosas, mas são sinal de um defeito de pigmentação que aumenta sua suscetibilidade ao sol. As verrugas, porém, podem sofrer mutação e se tornar melanomas.

10. Você fica muito tempo ao ar livre no trabalho?

Quando seu corpo é bombardeado por radiação ultravioleta 40 horas por semana, 52 semanas por ano, existe um potencial incrível para danos à sua pele e ao seu DNA.

RESULTADO:
Se você respondeu “não” da primeira à última pergunta, seu risco é BAIXO.
Se você respondeu “sim” a uma ou duas perguntas, seu risco é MÉDIO.
Se você respondeu “sim” a três ou mais perguntas, seu risco é ALTO. Examine com cuidado sua pele uma vez ao mês.


A PROVA DO ESPELHO
Existe um instrumento fantástico para detectar câncer de pele no estágio inicial – e você tem um no banheiro. “De todos os tipos de câncer, esse é o único que se enxerga. Ao fazer a barba, os homens podem notar manchas e pintas no rosto”, diz o dermatologista Randall Roenigk.

Aqui, começo a descrever minha história, pois graças ao espelho notei uma pinta estranha. Tive sorte de ter sido vítima do tipo menos agressivo, o carcinoma basal, e o tumor foi removido sem problemas. Uns dez anos depois, uma amiga, ex-fã do sol, não teve essa sorte. Vendo um programa feminino na TV, ela achou um melanoma parecido com uma pinta que tinha nas costas. Procurou um médico, mas já havia ocorrido metástase e o câncer matou-a em poucos meses. É bom frisar que minha geração (a mesma dela) foi durante décadas à praia sem protetor solar. Pior: as pessoas passavam óleo de coco ou uma mistura de Coca-Cola e urucum para se bronzear ao máximo.

Comecei a reparar numa pinta rosada na região do maxilar, que eu agredia diariamente fazendo a barba. Meu relacionamento desconfiado com ela durou meses, até que um dia percebi uma mudança de cor e forma. Procurei meu pai, que era médico, e ele sugeriu que eu procurasse um especialista. A consulta foi rápida e o diagnóstico, lacônico: “Vamos retirar”. Meu pai fez a cirurgia e a biópsia acusou o câncer, ainda pequeno. Durante um tempo fiquei traumatizado: bastava descobrir uma pinta ou mancha e eu corria para o consultório. Hoje a neura passou.

Atualmente, além da cirurgia, outros métodos de cura proporcionam bons resultados, como a crioterapia e a terapia fotodinâmica, nos tumores superficiais. A crioterapia consiste em congelar a lesão com um jato de nitrogênio líquido a 40 graus negativos. A terapia fotodinâmica, antiga técnica criada em 1904, foi agora reabilitada e aperfeiçoada: aplica-se um creme e depois uma luz: o princípio ativo sensibiliza o tumor e a luz o destrói.

Mas o que vale é prevenir. Esperamos que você esteja careca de saber como. Expondo-se gradualmente ao sol, com protetor solar com fator no mínimo 15 das orelhas aos pés, e se enfiando sob o guarda-sol o máximo de tempo possível no horário crítico das 10 às 15 horas. “Mas esses cuidados não significam um passaporte livre para o sol”, observa o dermatologista Luis Tovo. Então, abra os olhos.


Fonte:Menshealth

SOB CONTROLE


MEMORIZE:
HDL = bom; LDL = mau. Peça a seu médico para examinar seu perfil lipídico. Medições perigosas: HDL menor que 40 mg/dl e LDL maior que 130 mg/dl. Seu primeiro exame pode ser feito aos 30 anos, caso não existam fatores de risco em seu histórico, como infartos na família, obesidade, fumo.

DICAS:
DESPERTE LEGAL
Quem investe no café da manhã tem 50% menos chances de apresentar um “sobe e desce” nos níveis de açúcar no sangue. Aposte em cereais fontes de fibras, pois impedem que o colesterol se fixe nas paredes das artérias. Escola de Medicina de Harvard (Estados Unidos).

COMA MAIS
Quem faz seis pequenas refeições por dia apresenta taxas de colesterol 5% menores do que aqueles que apostam em apenas duas grandes refeições. British Medical Journal (Inglaterra).

ALIMENTOS DO BEM:
PÃO DE AVEIA
Vantagens: “De todos os cereais, esse é o mais repleto de fibras”, diz Valeria Goular, nutróloga de São Paulo e membro da Sociedade Brasileira de Nutrologia. Uma delas, chamada betaglucano, reduz o colesterol ruim (LDL) e o risco de doenças cardíacas. Aveia tem ainda bastante proteína, minerais e vitamina, principalmente do complexo B.

A hora do lanche: no meio da tarde. Aveia mata a fome e sacia por um bom tempo.

AZEITONA
Possui ômega-3, gordura insaturada que auxilia na redução do colesterol ruim (LDL) – isso diminui riscos de doenças cardiovasculares. “Azeitona também é farta em antioxidantes, contribui com a saciedade e o funcionamento do intestino”, explica Valéria Goulart, médica e membro da Associação Brasileira de Nutrologia. Mais: o fruto carrega vitaminas A, D, K, E e fitosteróis, que inibem o envelhecimento celular.

QUEIJO
Nunca é demais lembrar sobre os benefícios que esse derivado do leite faz pela sua saúde: a proteína ajuda no ganho de massa, o cálcio protege os ossos e o CLA (ácido linoléico conjugado) inibe a formação de gordura e estimula sua absorção como fonte de energia. E o queijo gordo? E o colesterol? Veja só isto: cientistas dinamarqueses descobriram numa pesquisa que homens que consumiram o equivalente a 300 gramas de queijo gordo num mesmo dia, fracionados em 10 porções iguais, não tiveram aumento no LDL, o colesterol ruim.

MANTEIGA
Aqui vão boas-novas. “O temor da saúde acerca das gorduras saturadas e do colesterol foi dissipado”, diz Walter Willet, presidente do setor de nutrição da Universidade de Harvard (EUA). Uma resenha publicada no periódico American Journal of Clinical Nutrition não apontou evidência conclusiva de que a gordura saturada esteja associada ao aumento do risco de doenças coronárias, derrames ou complicações cardiovasculares. Segundo artigos no European Journal of Nutrition, uma dieta alta em gordura de laticínios como a manteiga pode aumentar os níveis do colesterol LDL (considerado ruim), mas não tem efeito nos níveis potencialmente prejudiciais do colesterol LDL – descobertas apontam que o LDL não é uma coisa só; existem quatro tipos principais dessa lipoproteína, cada uma tem relações próprias com problemas cardíacos (Ver Seu Coração a Salvo, pág. 88). Portanto, o consumo moderado de manteiga está liberado. Ela é fonte de ácido linoleico conjugado, um nutriente que ajuda no combate ao câncer, de acordo com cientistas da Universidade Estadual de Ohio, nos Estados Unidos.

Em suma: a manteiga e outras gorduras naturais não hidrogenadas não são tão ruins quanto os nutricionistas achavam que fossem. Mas há uma

ABACATE
Vantagem: possui gordura monoinsaturada, que diminui o colesterol.

Fonte:Menshealth

OS MANDAMENTOS DO FÍGADO

O fígado digere gorduras, metaboliza o álcool e mantém o colesterol em ordem. Siga as dicas de quem entende e você vai passar incólume aos excessos das festas.

O fígado, um dos órgãos mais importantes do corpo, sozinho, recebe, por minuto, cerca de 1 litro e meio de sangue bombeado pelo coração. Além disso, consegue produzir duas xícaras por dia de bile, fluido que quebra as gorduras. Você sabia que sem ele não seria possível digerir uma refeição? O sangue ficaria espesso como água de esgoto e o nível de colesterol iria às alturas. “Nós o chamamos de laboratório do organismo. Se você não agredi-lo, ele cuida de todo o resto”, revela Luís Edmundo Pinto da Fonseca, médico hepatologista – especialista em fígado – do Hospital Albert Einstein, de São Paulo. Como a maioria dos homens, você provavelmente o danifica no bar, no churrasco ou mandando ver paracetamol toda vez que sente dor. Continue assim e você aumenta o risco de adquirir uma doença hepática, que pode matar. Para não chegar a esse extremo, siga nossas dicas.

7 MANDAMENTOS PARA A SAÚDE DO FÍGADO

1. PARE NA QUARTA LATA
As noitadas estão cada vez mais freqüentes e alcoólicas? Cuidado, esse comportamento pode levar a uma das principais ameaças ao fígado, a esteatose. Também conhecida como doença hepática gordurosa, ela ocorre quando você inunda o órgão com mais álcool do que ele agüenta. Primeiro o filtro de cerveja do seu corpo incha devido ao acúmulo de gordura dentro das células desse órgão, depois você fica com uma aparência mais amarela que a camisa da seleção brasileira. “A esteatose pode, literalmente, se desenvolver da noite para o dia”, diz Raymond Koff, hepatologista da Universidade de Massachusetts (EUA). Deixe seu fígado na reabilitação alguns dias e geralmente ele se recupera. Agora, se você continuar enchendo a cara, pode desenvolver o tecido cicatricial, que é grave e pode levar à cirrose – que mata. “O fígado de um homem tem um limiar para álcool de, em média, 80 gramas, ou umas seis latinhas de cerveja”, completa Koff. Beba menos do que isso de uma só vez e é muito improvável que você tenha algum dano hepatotóxico.

2. EXAMES DE ROTINA
O fígado tem uma capacidade de funcionamento tão boa que, muitas vezes, o paciente já está à beira da morte e não sente dor. A esteatose, por exemplo, não é causada apenas pela bebida mas também por colesterol alto, obesidade e diabetes. “Quando se manifesta, essa doença desencadeia, no máximo, um desconforto do lado direito do abdome, abaixo da costela”, alerta Fonseca. Então, para saber se a situação é grave, faça check-ups periódicos. “O fígado fabrica a albumina, principal proteína do sangue. Daí a importância de se submeter a exames como o de coagulação. Ao dosar as enzimas hepáticas, veremos se as transaminases estão elevadas. Quando isso acontece, a situação se complica”, complementa.

3. PERCA 5 QUILOS
A gordura encontrada na sua barriga saliente pode estar comprimindo os intestinos de tal forma que a qualquer momento você não conseguirá digerir tudo o que come. Assim as bactérias fazem as sobras fermentarem, criando um alambique de fabricação caseira no seu cólon. O resultado é a esteatose – e, o pior, você nem passa pelo prazer de encher a cara. Solução: perca peso e consuma iogurte. Está provado que um copo desse alimento por dia tem efeito antibacteriano e pode minimizar o risco de você desenvolver toxicidades no órgão.

4. VERIFIQUE A CAIXA DE REMÉDIOS
Você é daqueles que diante de qualquer mal-estar ou dor de cabeça jogam acetaminofen – analgésico também conhecido como paracetamol – goela abaixo? Saiba que ao fazer isso o organismo libera um subproduto danoso. ”Seu corpo pode lidar com pequenas quantidades dessa substância, porém grandes doses de uma só vez começam a destruir as células do fígado. E nem pense em beber, já que o álcool potencializa esse fenômeno”, ressalta Parise. “O problema do acetaminofen é que o nível da dose tóxica é muito próximo do nível da dose terapêutica”, enfatiza o médico William M. Lee, hepatologista da Universidade do Texas Southwestern (EUA). Para Fonseca, médico do Hospital Albert Einstein, o metabolismo suporta até 3 mil miligramas (quatro comprimidos de 750 miligramas) por dia. ”Uma overdose, que pode vir quando se ultrapassa esse limite, causa insuficiência hepática aguda. E da noite para o dia o transplante se torna a única salvação.” Agora, se você precisar de um analgésico no meio de uma bebedeira, tome dipirona.

5. FIQUE DE OLHO NO QUE CONSOME
Se o acetaminofen pode corroer seu fígado, imagine o poder de um remédio de tarja vermelha ou preta. “Dependendo da droga, seus subprodutos podem ser relativamente inofensivos ou violentamente tóxicos”, afirma Adrian Di Bisceglie, diretor médico da Fundação Americana do Fígado. Então, se você toma algum medicamento há muito tempo, fale com seu médico e peça a ele que faça um teste de função hepática. Fique esperto também com outras substâncias que manda para dentro. Segundo o médico Luís Edmundo Pinto da Fonseca, os anabolizantes e a cocaína também são extremamente tóxicos ao fígado.

6. LAVE TUDO ANTES DE COMER
Só existe uma forma de a hepatite A infectar seu fígado: se você comer fezes, literalmente. Além de comida contaminada, o sexo faz com que você corra esse risco. “Trata-se de uma atividade muito íntima, mas que pode desencadear uma exposição à transmissão fecal-oral”, lembra Fonseca. Os frutos do mar, segundo ele, também trazem riscos, uma vez que grande parte deles é cultivada perto de pedras e esgotos.

7. EXIJA MATERIAIS DESCARTÁVEIS
Não dê bobeira. Em qualquer lugar onde você for utilizar agulhas e seringas, peça e certifique-se de estar usando peças e afins totalmente novos. Observe se a embalagem é aberta na sua presença. E não aceite agulhas esterilizadas. Pesquisadores da Universidade do Texas Southwestern constataram que freqüentar um estúdio de tatuagem e piercing aumenta em nove vezes a probabilidade de você contrair uma devastadora doença do fígado, a hepatite C. “Para evitar a contaminação, os cuidados devem ser os mesmos em relação ao HIV”, afirma Edison Parise, do Hospital Sírio-Libanês. Ou seja, tome cuidado também durante sessões de acupuntura e não use a lâmina de barbear do colega ou do irmão. O risco não vale a pena, pois a doença é devastadora.

Na medida
Tudo na vida tem limite, até a bebida!!!
Você não quer encarar uma ressaca nas festas de fim de ano, certo? Antes de perder a conta do número de doses, faça os cálculos para não ultrapassar o limite aceitável de 80 gramas de álcool por dia. É fácil: multiplique o teor alcoólico da bebida, que está no rótulo, pela quantidade de mililitros ingeridos. Veja o exemplo considerando a cerveja: 0,05 x 355 ml = 17,75. Você vai precisar parar na quarta latinha. Aqui nós mostramos o teor de algumas bebidas para facilitar sua vida.
• Cerveja – 5%
• Vinho tinto – 12%
• Saquê – 15,5%
• Tequila – 38%
• Vodca – 40%
• Pinga – 40%
• Uísque – 43%
Veja o volume das doses
• 1 dose – 100 ml
• 1 taça – 100 ml
• 1 garrafa – 600 ml
• 1 lata – 350 ml
• 1 long neck – 355 ml
Fonte: Luís Edmundo Pinto da Fonseca

POR DENTRO DAS HEPATITES
HEPATITE A
Como ataca: inflamação do fígado causada pelo vírus HAV. Rara, a transmissão é fecal-oral (comida contaminada ou sexo). É como uma virose que normalmente não chega à cirrose mas pode produzir inflamação e necrose do fígado.
Sintomas: dor na parte direita do abdome e na cabeça, fezes claras, vômitos, urina escura, falta de apetite, febre e amarelamento de pele.

HEPATITE B
Como ataca: inflamação do fígado provocada pelo vírus HBV. Campeã em transmissões, seu contágio é pelo sangue, sêmen ou saliva. Cerca de 6% dos homens que pegam a infecção acabam desenvolvendo doença hepática crônica. E em muitos pacientes o quadro evolui para cirrose.
Sintomas: febre, náuseas, dor de cabeça, urina turva e escura, fezes claras e coceiras no corpo.

HEPATITE C
Como ataca: seu vírus (HCV) é transmitido pelo sangue e não gera uma resposta imunológica adequada no organismo, o que pode causar cirrose e câncer. Grande parte das pessoas infectadas se torna portadora de hepatite crônica.
Sintomas: na maioria dos casos, os sintomas não se apresentam na fase aguda e, quando ocorrem, são leves e semelhantes a uma gripe.

Fonte:Menshealth

COMIDA PARA UM DIA PERFEITO

O seu dia hoje vai ser bom ou ruim? O que você coloca na boca tem muita influência sobre a resposta. A comida pode proporcionar uma energia extra, garantindo performance máxima. Mas ela também pode sabotá-lo, permitindo que o estresse se instale sem resistência. Então, pense bem: você está se alimentando para o sucesso ou para o fracasso? Para ajudá-lo nessa avaliação, vamos dar uma olhada nas suas obrigações e sugerir alimentos que vão levar você ao topo!

6h43 – Você acabou de pular da cama, precisa chegar ao escritório às 7h30. Dia de trabalho pesado à vista.

Boas Opções
PRESUNTO E OVOS
BENEFÍCIO 1: Você vai ficar satisfeito e cheio de energia A proteína vai mantê-lo saciado durante toda a manhã. Estudo da Universidade de Illinois, nos EUA, revelou que pessoas que comem mais proteína e menos carboidrato acham mais fácil manter a linha. Isso porque a proteína satisfaz e ainda aumenta a queima de calorias.

BENEFÍCIO 2: Seus vasos sanguíneos ficarão relaxados Fragmentos de proteína produzidos na digestão dos ovos previnem o estreitamento dos vasos – o que evita pressão sanguínea alta. Segundo cientistas canadenses, quanto mais quente o ovo, mais potente ele será. “O ferro e a colina contidos no alimento ainda turbinam o raciocínio”, acrescenta a nutricionista Vanderlí Marchiori, de São Paulo.

Evite
PÃO E BOLACHAS SALGADAS
Muito carboidrato manda sua glicose às alturas e você se sentirá pronto para qualquer coisa. Mas não se engane: o pico provoca queda no açúcar presente no sangue e logo a fome volta. “Temos o hábito de comer pão pela manhã e não carnes e ovos”, diz a nutricionista Silvia Cozzolino, da USP.

DICA EXTRA TOME CAFÉ DA MANHÃ EM CASA,E NÃO MAIS TARDE NA RUA. Pesquisa da Universidade de Massachusetts (EUA) revelou que tomar o café da manhã fora de casa mais do que dobra suas chances de virar obeso.


7h37 – O trânsito está parado. Parece que acontece toda vez que você tem reunião com o chefe.

Boa Opção
MASCAR CHICLETE
BENEFÍCIO: Alivia o estresse. Pegue uma caixinha de chicletes. Em um estudo britânico, pessoas que mastigaram gomas de mascar enquanto faziam testes de matemática ou outras provas que exigiam concentração tiveram queda de 13% no estresse. O ato de mastigar pode levar o subconsciente a imaginar que a pessoa está em uma situação social agradável, como um almoço entre amigos, o que reduz a tensão.

Evite
CAFÉ
Dirigir carregando um copo de café não é prático e a cafeína pode provocar pico de cortisol, um hormônio do estresse. Não é o melhor a acontecer em uma situação que você não pode controlar.

9h42 – A sua lista de obrigações tediosas parece não ter fim e você está com dificuldade para cumpri-la.

Boa Opção
CHÁ DE HORTELÃ
BENEFÍCIO: Foco Cientistas do estado americano de Cincinnati descobriram que doses periódicas da bebida aumentam a concentração e a performance em testes que requerem atenção constante. A dica MH: compre uma caixinha de chá e uma garrafa térmica, prepare seu chá para tomar ao longo do dia e surpreenda seus colegas com a sua capacidade de manter o foco.

Evite
REFRIGERANTE
Estudos britânicos dizem que quem toma bebida rica em açúcar e cafeína tem mais lapsos de atenção após 80 minutos. Prefira a versão sem açúcar.

12h – É hora do almoço. Na sequência, você fará uma apresentação importante. Precisa de foco.

Boa Opção
SALMÃO GRELHADO
BENEFÍCIO: Você vai se manter vigilante. Ele contém tirosina, aminoácido que o cérebro usa para fabricar dopamina e norepinefrina – neurotransmissores que o mantêm alerta. O ômega-3 também vai ajudá-lo a domar suas tendências neuróticas.

Adicione
RÚCULA E CENOURA
BENEFÍCIO: Melhora seu humor Folhas verdes são boa fonte de folato, vitamina do complexo B usada pelo cérebro para fabricar serotonina, hormônio do bem-estar. O betacaroteno da cenoura reduz efeitos do estresse, oxidativo na memória.

Evite
DOCE
Ao comê-lo, o nível de glicose no sangue sobe rapidamente. O pâncreas produz insulina acima do normal e ela acaba retirando mais açúcar do sangue do que deveria. Aí rola a hipoglicemia, que reduz a tolerância do organismo a fatores que geram estresse.

DICA EXTRA PRESERVE SUA MASSA CINZENTA COM ESTES ALIMENTOS • Peixes gordos: quem os come três vezes por semana tem 27% menos chance de ter lesões cerebrais associadas a declínio cognitivo • Alho: aumenta o nível de serotonina no cérebro, ajudando a memória • Carne: altos níveis de vitamina B12 no sangue combatem o envelhecimento cerebral • Castanha-do-pará: rica em selênio, estimula a ação antioxidante que auxilia a função cognitiva.


14h17 – A apresentação acabou. Você esta completamente exaurido e com umas pontadas de dor de cabeça.

Boa Opção
PIMENTA-CAIENA
BENEFÍCIO: Alivia a enxaqueca Segundo reportagem da revista cientifica Alternative and Complementary Therapies, a capsaicina, presente em pimentas picantes, pode despistar os neurotransmissores que despertam a dor. Como você vai engolir a pimenta? Não e bem engolir. Adicione _ de colher (chá) de pimenta-caiena em po a 1 copo de agua quente. Depois que ela se depositar no fundo, molhe um cotonete nessa água e introduza-o levemente na narina. Pode arder um pouco, mas vale a tentativa para se livrar da dor de cabeça.

Evite
CAFÉ COM ADOÇANTE
Cafeína e aspartame são combustíveis das dores de cabeça. O excesso de café também pode gerar estresse e até prejudicar a produtividade no trabalho, de acordo com uma pesquisa encomendada por uma fábrica de água mineral francesa.

15h11 – Você esta se curando de um resfriado, precisa de algo para combater a tosse. Tem um encontro a noite.

Boa Opção
GINSENG
BENEFICIO: Melhora a imunidade Em um estudo canadense, pessoas que ginseng tiveram 56% menos resfriados recorrentes do que as que ingeriram placebo. Mais: ele da forca extratomaram 400 miligramas de extrato de ao cérebro. Cientistas britânicos descobriram que quem engoliu 200 miligramas de extrato de ginseng antes de um teste cognitivo teve resultados significativamente melhores do que quem não tomou o suplemento.

Mais Opções
KIWI, ACEROLA E LARANJA
BENEFÍCIO: Alívio dos sintomas Tem muita vitamina C. Estudos dizem que tomar 200 miligramas diários dela diminui sintomas do próximo resfriado.

DICA EXTRA TOME 1 COLHER (SOPA) CHEIA DE MEL. Cientistas da Universidade Penn State (EUA) descobriram que isso e melhor para diminuir frequência e intensidade de resfriados do que os medicamentos mais utilizados para esse fim.

17h20 – Você vai malhar. Quer fazer 20 minutos de exercício aeróbico e um circuito com peso.

Boas Opções
1/2 MAÇÃ E 1 EXPRESSO
BENEFICIO: 1 Dá energia para malhar.
A dupla tem poucas calorias, você não se sentirá estufado. E a maçã, com boa quantidade de carboidrato, vai dar a você mais gás para o treino na academia. “Tomar 50 mililitros de café meia hora antes de suar a camisa auxilia na queima de gordura”, diz a nutricionista Vanderli. Não malhe de barriga vazia para não queimar tecido muscular junto a gordura.

BENEFÍCIO 2: Combustível para os músculos pós-malhação.Segundo pesquisadores australianos, ciclistas que combinam carboidratos e cafeína apos o treino tem 66% mais glicogênio muscular do que os que ingerem apenas carboidratos.


20h50 – Você já pegou sua parceira e vocês acabaram de se sentar para jantar. Hora de fazer o pedido.

Boa Opção
VINHO
BENEFÍCIO: Vai deixar você relaxado Um copo da bebida vai ajudar a diminuir o estresse. Uma equipe da Universidade de Toronto (Canadá) descobriu que 1 taça relaxa os vasos sanguíneos, mas a segunda começa a reverter esse efeito. Então coloque limite. Mais: os vinhos tintos tem reverastrol, antioxidante ligado a inúmeros benefícios – de prevenção do câncer a proteção contra problemas do coração. Um tipo lotado da substância e o pinot noir. Para quem não esta a fim de álcool, o suco de uva orgânico oferece os mesmos benefícios, garante a nutricionista Vanderli Marchiori.

Evite
UÍSQUE
Um estudo americano revelou que pessoas com problemas ligados a álcool tem o dobro de chance de ficar com o cabelo grisalho prematuramente. A longo prazo, os abusos aceleram o envelhecimento e diminuem os melanócitos, células que pigmentam os fios.

Boa Opção
FILÉ DE CARNE OU OSTRAS
BENEFÍCIO: Dá um gás na libido A proteína aumenta as taxas de substâncias que despertam o desejo. A carne contém zinco, que mantém os níveis de testosterona equilibrados. Já as duas formas de aminoácidos das ostras foram relacionadas em pesquisas a produção de testosterona em ratos. Acredite no efeito sugestivo.

Evite
CHOCOLATE BRANCO
Ele não tem cacau sólido, o que provoca carência de metilxantinas. Esses estimulantes fazem com que você se sinta mais alerta.

DICA EXTRA CHOCOLATE AMARGO É A BOA PARA AS PRELIMINARES. A mulher fica mais estimulada se comer um pedacinho antes de beijar, segundo pesquisadores britânicos: o alimento eleva os batimentos cardíacos. Exames que monitoram ondas cerebrais revelaram que ele vai deixá-la mais alerta. Opte pela versão com 60% de cacau.

23h20 – Você já esta em casa. Foi um longo dia, mas você não consegue adormecer porque o seu cérebro esta a mil.

Boa Opção
BANANA COM MEL
BENEFÍCIO: Induz ao sono Os carboidratos da fruta aumentam a fabricação de serotonina no cérebro, um neurotransmissor que ajuda você a pegar no sono. “Uma banana aquecida com 1 colher (chá) de mel contém grande quantidade de triptofano, substância precursora da serotonina, o hormônio do bem-estar”, diz Vanderli Marchiori.

Evite
CHÁ VERDE
Bebidas ricas em xantinas (cafeína e teobromina), como café, mate ou chá verde, podem interferir no sono: essas substâncias excitam o sistema nervoso.

FONTE:Menshealth

OS SINAIS DO AVC

Todo mundo sabe quais são os indícios de um ataque cardíaco, mas os acidentes vasculares cerebrais são mais desconhecidos. Como resultado, as pessoas que têm derrames chegam muito tarde ao hospital para que os medicamentos que eliminam os coágulos sejam realmente eficazes.
Um estudo do Instituto Nacional de Pesquisas sobre Derrame da Austrália descobriu que mais da metade das vítimas esperou mais de uma hora para procurar ajuda por não saber identificar o que estava acontecendo. “Boa parte dos acidentes começa com a sensação de formigamento ou de perda de força muscular. Também pode haver perda de visão, sensação de barulhos no ouvido e dificuldade para falar e entender o que as pessoas falam”, diz Rubens Wajnsztejn, neurologista da Faculdade de Medicina do ABC, em São Paulo. Vale ressaltar que os sintomas costumam aparecer apenas de um lado. Se tratado a tempo, o paciente pode ficar sem sequelas.

Fonte: menshealth

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

BATERIAS DE LÍTIO 10 VEZES MELHORES,TORNAM-SE REALIDADE


Cada átomo de silício consegue manter até quatro átomos de lítio, contra um para cada seis de carbono, como usado hoje. Os buracos no grafeno fizeram o resto. [Imagem: Zhao et al.]

Baterias nota 10
Imagine um celular cuja bateria suporte mais de uma semana de operação e que possa ser recarregada em apenas 15 minutos.

Isto não depende mais de uma tecnologia a ser desenvolvida, graças a engenheiros da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos.

Harold Kung e seus colegas desenvolveram um novo tipo de eletrodo para as atuais baterias de íons de lítio que pode fazer exatamente isso.

Eles conseguiram combinar duas abordagens químicas para resolver de uma vez só duas das maiores limitações das baterias recarregáveis - a capacidade energética e a taxa de carregamento.

Os novos eletrodos permitem que as baterias acumulem uma carga 10 vezes maior e, uma vez descarregadas, possam ser recarregadas em um tempo 10 vezes menor.

"Mesmo depois de 150 ciclos, o que equivale a um ano de operação, a bateria continua sendo cinco vezes mais eficiente do que as baterias de íons de lítio no mercado hoje," afirma o Dr. Kung.As baterias de íons de lítio carregam através de uma reação química na qual os íons de lítio são transferidos entre as duas extremidades da bateria, o anodo e o catodo.

Conforme a energia da bateria é usada, os íons de lítio viajam do anodo, passando pelo eletrólito, até o catodo. Quando a bateria é recarregada, eles viajam na direção inversa.Com a tecnologia atual, o desempenho de uma bateria de íons de lítio é limitada de duas formas:

Capacidade de energia
A capacidade de energia de uma bateria - quanto tempo a bateria pode manter sua carga - é limitada pela densidade de carga, ou quantos íons de lítio podem ser guardados no anodo ou no catodo.

Hoje o anodo é feito de camadas empilhadas de carbono, ou grafeno, só podendo acomodar um átomo de lítio para cada seis átomos de carbono.

Para aumentar a capacidade de energia, os cientistas já tentaram substituir o carbono pelo silício, já que o silício pode acomodar muito mais lítio : quatro átomos de lítio para cada átomo de silício.

No entanto, o silício se expande e contrai drasticamente no processo de carga, fragmentando-se e causando a perda de sua capacidade de recarregamento.

Os pesquisadores agora conseguiram estabilizar o silício colocando-o entre camadas de grafeno.Eles ainda não atingiram o ideal, mas aumentaram muito a quantidade de íons de lítio armazenados, sem que o silício se esfarele.

Taxa de carga
O segundo problema é que a taxa de carga da bateria - a velocidade com que ela recarrega - é limitada por outro fator: a velocidade com que os íons de lítio podem fazer seu caminho do eletrólito até o anodo.

Atualmente, essa velocidade é prejudicada pelo formato das folhas de grafeno: elas são extremamente finas - apenas um átomo de carbono de espessura - mas são muito longas.Isto força cada íon a percorrer um caminho muito longo, causando uma espécie de engarrafamento iônico nas bordas do material.

Os pesquisadores usaram um processo de oxidação química para criar buracos minúsculos (10 a 20 nanômetros) nas folhas de grafeno - chamadas de defeitos "no plano".

Assim, os íons de lítio ganharam vários "atalhos" para o anodo, aumentando sua velocidade e evitando o engarrafamento.Isto reduziu o tempo de recarga da bateria em até 10 vezes.

Agora os cientistas vão se concentrar no eletrólito, tentando otimizá-lo para as novas condições de operação da bateria.
Segundo eles, a nova tecnologia poderá chegar ao mercado em cerca de três anos.

FONTE:http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=baterias-litio-10-vezes-melhores&id=020115111115

DESCOBERTOS 2 NOVOS AGLOMERADOS ESTELARES GLOBULARES


[Imagem: ESO/D.Minniti/VVV Team]
O aglomerado globular brilhante chamado UKS 1 domina o lado direito da imagem infravermelha, enquanto o recém-descoberto VVV Cl001 domina a metade esquerda.

Aglomerados globulares
Dois novos aglomerados globulares juntaram-se ao total dos 158 já conhecidos na Via Láctea.
A descoberta de aglomerados globulares é muito rara, sendo que o último havia sido descoberto em 2010. O aglomerado globular mais conhecido é o Ômega Centauro.

Os dois corpos celestes gigantescos foram encontrados pelo telescópio de rastreio VISTA, do ESO, em uma campanha de varredura que está sendo feito em toda a Via Láctea - chamada VVV (Vista Variáveis na Via Láctea).

Este rastreio descobriu o primeiro aglomerado estelar além do centro da Via Láctea e cuja luz, para chegar até nós, teve que viajar através do gás e da poeira que se encontram no coração da nossa galáxia.

É por isso que ele só pode ser visto corretamente na radiação infravermelha, capaz de atravessar essa poeira.O aglomerado globular brilhante chamado UKS 1 domina o lado direito da imagem infravermelha, enquanto o recém-descoberto VVV Cl001 domina a metade esquerda.

Aglomerados galácticos
Além de aglomerados globulares, o VISTA também está encontrando muitos aglomerados abertos, ou galácticos, que geralmente contêm estrelas mais jovens e em menor quantidade do que os aglomerados globulares, sendo também muito mais comuns.

Outro aglomerado recentemente anunciado, VVV CL003, parece ser um aglomerado aberto que se encontra na direção do centro da Via Láctea, mas muito mais longe, a cerca de 15.000 anos-luz além do centro galáxia - este é o primeiro aglomerado deste tipo a ser descoberto "do lado de lá" da Via Láctea.

Fonte:http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=descobertos-aglomerados-estelares-globulares&id=010175111019

NASA DESENVOLVE MATERIAL SUPER-NEGRO


[Imagem: Stephanie Getty, NASA Goddard]
Uma seção da cobertura do material foi retirada para que se possa visualizar o alinhamento vertical dos nanotubos de carbono. A cor cinza é falsa - caso contrário, tudo o que se veria seria um belo retângulo escuro.

Absorvedor de radiação
Engenheiros da NASA criaram um novo material capaz de absorver mais de 99% da luz que o atinge.Embora já existam materiais artificiais capazes de absorver até 99,9% da luz visível, este novo material absorve não apenas a luz visível, mas também a ultravioleta, a infravermelha e a infravermelha distante.

O material é resultado da deposição de nanotubos de carbono sobre uma pastilha de silício.Quando a luz atinge o material, ela é aprisionada pelos pequenos nanotubos. Usando nanotubos de paredes múltiplas - com várias camadas de carbono - os cientistas conseguiram que vários comprimentos de onda fossem aprisionados."Os testes de reflectância mostraram que nossa equipe aumentou em 50 vezes a capacidade de absorção do material," disse John Hagopian, coordenador do grupo.

Aplicações em astronomia e meio ambiente
Os testes também revelaram que o novo material super absorvente terá grande utilidade em aplicações espaciais, sobretudo nos sensores de telescópios que precisem observar a luz vinda do espaço em vários comprimentos de onda.

Ele poderá ser usado, por exemplo, para eliminar brilhos indesejados, capturando a luz de fundo para evitar que ela reflita e interfira com a luz que os cientistas estejam tentando medir.

Esta alta capacidade de absorção permitirá a observação de objetos tão distantes no universo que os astrônomos não conseguem vê-los em luz visível, ou aqueles em áreas de alto contraste, incluindo planetas orbitando outras estrelas.

Hagopian afirma que haverá usos também aqui na Terra, em estudos sobre os oceanos ou a atmosfera. Mais de 90% da luz que chega aos instrumentos de monitoramento ambiental vem da atmosfera, poluindo o fraco sinal em que os cientistas estão interessados.

Como o material não reflete virtualmente nenhuma luz, ele parece totalmente escuro não apenas aos olhos humanos, mas também a vários sensores usados em astronomia e em outras aplicações.

FONTE:http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=nasa-material-super-negro&id=010160111109

ADEUS TSUNAMIS: MANTO DE INVISIBILIDADE PARA AS ONDAS DO MAR


[Imagem: NewScientist]
Como o sistema não absorve a energia das ondas, apenas as redireciona, ele pode ser usado como uma usina para extrair energia das ondas do mar.

Proteção contra ondas
Levante a mão quem acha que os mantos de invisibilidade" criados até agora ainda carecem de uma certa praticidade.Pode abaixar a mão, mas prepare-se para uma notícia que pode começar a produzir efeitos muito práticos.

Pesquisadores chineses demonstraram na teoria e na prática que as ideias originalmente aplicadas para criar os mantos da invisibilidade podem ser usadas para blindar áreas litorâneas contra grandes ondas, incluindo tsunamis.

Segundo eles, pode ser possível criar uma zona de proteção em zonas costeiras vulneráveis onde as ondas de determinadas frequências não conseguirão chegar.E o sistema ainda pode funcionar como uma usina para geração de eletricidade.

Metamaterial para ondas de água
Xinhua Hu e seus colegas da Universidade Fudan, em Xangai idealizaram um sistema composto por uma matriz retangular de cilindros estacionários, fixos no fundo do mar, próximo à costa ou praia que se quer proteger.

"A matriz de ressonância dos cilindros pode ser vista como uma espécie de metamaterial para ondas de água," afirma Hu.Cada cilindro oco é dividido verticalmente em quatro seções, com fendas para o exterior, que permitem que eles se encham de água ou se esvaziem, dependendo do nível da água ao seu redor.

Embora os cilindros sejam completamente imóveis, este enchimento e descarregamento constantes é uma forma de oscilação, o que os torna análogos aos osciladores eletromagnéticos que interferem com as ondas de luz em um metamaterial tradicional.

Ajustando a largura das fendas verticais, o tamanho dos cilindros e seu espaçamento, Hu e sua equipe demonstraram que a matriz pode ser configurada para ondas de água de uma determinada frequência.Desta forma, a estrutura vai drenar os picos, as ondas mais altas, e se esvaziar para preencher as depressões das ondas - efetivamente "desmanchando" as ondas.

Usando diversas matrizes com espaçamentos diferentes e vários tamanhos de cilindros pode ser possível bloquear ondas de diversas frequências diferentes - e eventualmente até tsunamis, afirma Hu.

Energia das ondas
É importante observar que o amortecimento criado pelo destruidor de ondas na verdade não absorve a energia das ondas - a energia é transformada em ondas de reflexão, produzidas na direção oposta.

Os pesquisadores propõem então que essa energia seja aproveitada e transformada em energia elétrica.Para isso, tudo o que é necessário fazer é efetivamente absorver a energia das ondas usando geradores apropriados, instalados dentro dos cilindros.

Com base em um cenário ideal, no qual todas as ondas têm a mesma frequência, Hu calcula que 90 por cento da energia das ondas poderia ser refletida ou absorvida pela matriz.A equipe demonstrou sua ideia usando simulações de computador e uma maquete experimental em escala reduzida, do tamanho de uma mesa.

Bibliografia:
Negative Effective Gravity in Water Waves by Periodic Resonator Arrays
Xinhua Hu, C. T. Chan, Kai-Ming Ho, Jian Zi
Physical Review Letters
Vol.: 106, 174501
DOI: 10.1103/PhysRevLett.106.174501

FONTE:http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=tsunamis-manto-invisibilidade-ondas-mar&id=020125111112

TÚNEL ESPACIAL VAI PERMITIR TESTA PROPULSÃO ELÉTRICA


Simulador do espaço
A agência espacial alemã (DLR) concluiu a construção do primeiro túnel espacial.
Enquanto os túneis de vento conseguem gerar as condições de voo atmosférico, o simulador espacial consegue gerar as condições do espaço - 236 metros cúbicos de puro espaço em laboratório.

O objetivo é testar a propulsão elétrica, mais conhecida pelos motores iônicos.
O enorme tubo - 12 metros de comprimento por cinco metros de diâmetro - é uma estrutura parecida com uma panela de pressão às avessas, onde fortes bombas atuam para criar um vácuo quase perfeito.

Refrigeradores reduzem a temperatura interior para até -268ºC, para reproduzir com fidelidade as condições do espaço.


Motores iônicos
Os motores iônicos são excelentes alternativas para a exploração do espaço profundo porque geram uma aceleração constante usando uma quantidade de combustível muito pequena.Mas o empuxo gerado por esta tecnologia é muito fraco para ser testado com eficiência na atmosfera, o que gerou a necessidade da construção do túnel espacial.

Além disso, o feixe de íons que gera o empuxo do motor pode danificar partes da nave - sobretudo os painéis solares -, e esses efeitos precisam ser mensurados antes que a nave seja lançada.

Missões como a sonda lunar SMART-1 e a exploradora de asteroides Dawn já usam motores iônicos.O simulador alemão agora permitirá que as sondas inteiras - assim como satélites artificiais - sejam testados em condições reais.

Os motores iônicos são também considerados uma das alternativas para controlar o lixo espacial: todos os satélites artificiais teriam um minúsculo motor desses, que seria acionado ao final de sua vida útil, provendo uma reentrada controlada e evitando os sustos recentes do satélite UARS e do telescópio ROSAT.

FONTE:http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=tunel-espacial-simula-espaco&id=010130111107

NASA QUER TORNAR O RIO TRATOR UMA REALIDADE


Raios tratores
A NASA resolveu estudar formas de tornar realidade um conceito longamente proposto pela ficção científica: os raios tratores.
Raios tratores são dispositivos que usam a luz para capturar e mover objetos.

Embora nos filmes esses mecanismos sejam capazes de arrastar naves inteiras, a NASA está mais interessada em capturar partículas da atmosfera de planetas ou da cauda de cometas e levá-las até os instrumentos a bordo de sondas espaciais ou robôs espaciais.

Uma vez no instrumento, as partículas poderão ser analisadas.Isso poderia simplificar muito o projeto das sondas e dos robôs, além de aumentar significativamente seu alcance - no caso de um cometa ou asteroide, por exemplo, um raio trator a laser poderia manter a sonda a uma distância segura dos detritos, além de capturar amostras por um longo período de tempo.

Raio trator a laser
A equipe formada por Paul Stysley, Demetrios Poulios e Barry Coyle, do Centro de Voos Espaciais Goddard, foi encarregada de testar experimentalmente três técnicas para um raio trator.

Todas vão usar raios laser para capturar e transportar partículas."A ideia original era de que poderíamos usar os raios tratores para limpar o lixo espacial," confessa Stysley. "Mas puxar algo tão grande seria praticamente impossível por enquanto. Foi quando surgiu a ideia de que talvez pudéssemos usar a mesma abordagem para capturar amostras".

Simulações já mostraram que uma abordagem alternativa, chamada raio trator gravitacional, poderia ser usada até mesmo para desviar um asteroide que estivesse em rota de colisão com a Terra.

Em 2010, uma equipe australiana demonstrou pela primeira vez a possibilidade de capturar e mover partículas por longas distâncias usando um raio trator óptico.


Tecnologias de raios tratores

Vórtice óptico
A primeira abordagem experimental que a equipe pretende estudar é chamada vórtice óptico ou técnica das pinças ópticas, na qual são usados dois feixes de laser com propagação oposta.

Os dois feixes formam uma geometria semelhante a um anel, que aprisiona a partícula no núcleo sem luz dos feixes em contra-rotação.

Pesquisas iniciais mostraram que é possível mover as partículas ao longo do anel aumentando e diminuindo a intensidade de um dos feixes de luz - na verdade, aquecendo o ar ao redor da partícula aprisionada.

Esta técnica, contudo, como é baseada no aquecimento do entorno da partícula, exige a presença de uma atmosfera - ou seja, ela somente será útil em planetas com atmosferas com densidade suficiente.


Feixes solenoides
A segunda técnica usa feixes ópticos solenoides - aqueles cujos picos de intensidade espiralam ao redor do eixo de propagação.Essa técnica consegue aprisionar e exercer uma força que movimenta as partículas na direção oposta à fonte do laser.

Em outras palavras, a matéria a ser capturada é puxada de volta ao longo de todo o feixe de luz, como se ele fosse um cano de um aspirador de pó.Ao contrário da técnica do vórtice, esta usa somente os efeitos eletromagnéticos, podendo operar no vácuo do espaço.Isto a torna ideal para estudar a composição de materiais em luas, em asteroides e em cometas.

Feixe de Bessel
A terceira técnica por enquanto só existe no papel, nunca tendo sido demonstrada em laboratório.

Ela envolve um feixe de Bessel.Quando disparado sobre uma superfície, um laser comum aparece como um pequeno ponto.Um feixe de Bessel, por sua vez, aparece como um ponto circundado por anéis de luz.

Segundo a teoria, o feixe de laser poderá induzir campos elétricos e magnéticos na rota do objeto.O spray de luz dispersada para a frente por estes campos poderia puxar o objeto para trás, na direção contrária à do próprio feixe.

Bibliografia:
Optical solenoid beams
Sang-Hyuk Lee, Yohai Roichman, David G. Grier
Optics Express
Vol.: 18, Issue 7, pp. 6988-6993
DOI: 10.1364/OE.18.006988

Backward Pulling Force from a Forward Propagating Beam
Jun Chen, Jack Ng, Zhifang Lin, C. T. Chan
arXiv
24 Feb 2011
DOI: 10.1038/nphoton.2011.153

Optical vortex beams for trapping and transport of particles in air
V. G. Shvedov, A. S. Desyatnikov, A. V. Rode, Y. V. Izdebskaya, W. Z. Krolikowski, Y. S. Kivshar
Applied Physics A
Vol.: 100, Number 2, 327-331
DOI: 10.1007/s00339-010-5860-4

FONTE:http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=raio-trator-nasa&id=010830111101

LEIS DA FÍSICA VARIAM AO LONGO DO UNIVERSO


[Imagem: Michael Murphy/Swinburne University of Technology/NASA/ESA]
Os cientistas usaram quasares, gigantescos núcleos galáctivos muito brilhantes e muito distantes da Terra, para iluminar os átomos dispersos pelo espaço. Analisando a luz que nos chega, eles concluíram que esses átomos se comportam de forma diferente dos átomos na Terra.

Constante de estrutura fina
Um dos mais queridos princípios da ciência - a constância das leis da física - pode não ser verdadeiro.

Um estudo publicado na mais conceituada revista de física, a Physical Review Letters, afirma que as leis da natureza podem variar ao longo do Universo.
O estudo concluiu que uma das quatro forças fundamentais, o eletromagnetismo, parece variar de um lugar para outro.

O eletromagnetismo é medido por meio da chamada constante de estrutura fina, simbolizada pela letra grega alfa (α).Esta constante é uma combinação de três outras constantes: a velocidade da luz (c), a carga do elétron (e) e a constante de Planck (h), onde α = e2/hc.

O resultado é cerca de 1/137, um número sem dimensão, o que a torna ainda mais fundamental do que as outras constantes, como a gravidade, a velocidade da luz ou a carga do elétron.Em termos gerais, a constante alfa mede a magnitude da força eletromagnética - em outras palavras, a intensidade das interações entre a luz e a matéria.

Constantes inconstantes
Agora, John Webb e seus colegas das universidades de Nova Gales do Sul e Swinburne, na Austrália, e Cambridge, no Reino Unido, mediram o valor de alfa em cerca de 300 galáxias distantes, usando dados do Very Large Telescope do ESO, no Chile.

"Os resultados nos deixaram estupefatos," disse o professor Webb. "Em uma direção, a partir de nossa localização no Universo, a constante alfa vai ficando gradualmente mais fraca, e gradualmente mais forte na direção oposta."

Isso mostra uma espécie de "eixo preferencial" para o Universo - chamado pelos cientistas de "dipolo australiano" - de certa forma coincidente com medições anteriores que deram origem à teoria do chamado Fluxo Escuro, que indica que uma parte da matéria do nosso Universo estaria vazando por uma espécie de "ralo cósmico", sugada por alguma estrutura de um outro universo.


"A descoberta, se confirmada, terá profundas implicações para o nosso entendimento do espaço e do tempo, e viola um dos princípios fundamentais da teoria da Relatividade Geral de Einstein," completou Webb, referindo-se ao princípio da equivalência de Einstein.O resultado não é uma completa surpresa: as conclusões haviam sido anunciadas pela equipe em 2010:

Leis da Física podem variar ao longo do Universo
Naquele momento, porém, o estudo ainda não havia sido publicado em uma revista revisada pelos pares - tanta demora para que outros cientistas analisassem o estudo é uma indicação bem clara do impacto que os resultados podem ter sobre todo o edifício científico estabelecido.

O Dr. Webb e seus colegas vêm trabalhando no assunto há muito mais tempo. Seus primeiros resultados vieram em 1999, mas eram baseados em um número menor de galáxias, de uma região mais restrita do céu.

Universo infinito ou múltiplos universos
Uma das implicações dessas "constantes inconstantes" é que o Universo pode ser infinito."Essas violações são de fato esperadas por algumas 'teorias de tudo', que tentam unificar todas as forças fundamentais. Uma alteração suave e contínua de alfa pode implicar que o Universo seja muito maior do que a parte dele que conseguimos observar, possivelmente infinito," propõe o Dr. Victor Flambaum, coautor do estudo.

Outra possibilidade derivada dessa variação na constante alfa é a existência de multiversos, múltiplos universos que podem, de alguma forma, "tocar-se" uns aos outros.

O professor Webb afirma que esta descoberta também pode dar uma resposta muito natural para uma questão que tem intrigado os cientistas há décadas: por que as leis da física parecem tão bem ajustadas para a existência da vida?

"A resposta pode ser que outras regiões do Universo não são tão favoráveis à vida como nós a conhecemos, e que as leis da física que medimos em nossa parte do Universo são meramente 'regras locais'. Neste caso, não seria uma surpresa encontrar a vida aqui," afirma o cientista.Isto porque basta uma pequena variação nas leis da física para que, por exemplo, as estrelas deixem de produzir carbono, o elemento básico da "vida como a conhecemos".

Como os cientistas chegaram a esta conclusão
Para chegar às suas conclusões, os cientistas usaram a luz de quasares muito distantes como faróis.O espectro da luz que chega até nós, vinda de cada quasar, traz consigo sinais dos átomos nas nuvens de gás que a luz atravessou em seu caminho até a Terra.Isto porque uma parte da luz é absorvida por estes átomos, em comprimentos de onda específicos que revelam a identidade desses átomos - de quais elementos eles são.

Essas "assinaturas espectrais", chamadas linhas de absorção, são então comparadas com as mesmas assinaturas encontradas em laboratório aqui na Terra para ver se a constante alfa é mesmo constante.Os resultados mostraram que não, que alfa varia ao longo de um eixo que parece atravessar o Universo, assim como um eixo magnético atravessa a Terra.


Novas teorias
Quanto ao espanto causado pelos resultados, o Dr. Webb afirma que as chamadas leis da física não estão "escritas na pedra".

"O que nós entendemos por 'leis da natureza'? A frase evoca um conjunto de regras divinas e imutáveis que transcenderiam o 'aqui e agora' para aplicar-se em todos os lugares e em todos os tempos no Universo. A realidade não é tão grandiosa.

"Quando nos referimos às leis da natureza, estamos na verdade falando de um determinado conjunto de ideias que são marcantes na sua simplicidade, que parecem ser universais e que têm sido verificadas por experimentos.

"Portanto, somos nós, seres humanos, que declaramos que uma teoria científica é uma lei da natureza. E os seres humanos frequentemente estão errados," escreveu ele em um artigo na revista Physics World.

Reação muito semelhante teve um dos pesquisadores responsáveis pelo recente experimento que teria identificado neutrinos viajando a velocidades superiores à da luz, outro achado que contraria as atuais leis da física.

Ao falar sobre a controvérsia e as inúmeras tentativas de dar outras explicações para os resultados, o Dr. Sergio Bertolucci afirmou que "um experimentalista tem que provar que uma medição está certa ou está errada. Se você interpretar cada nova medição com as velhas teorias, você nunca terá uma nova teoria".

E como os cientistas poderão ter certeza de que é hora de investir em uma nova teoria?Se há variação em uma das constantes, é de se esperar que as outras constantes fundamentais também variem.

Tudo o que eles terão que fazer será projetar experimentos que possam verificar variações na gravidade, na carga do elétron ou na velocidade da luz.

Bibliografia:
Indications of a Spatial Variation of the Fine Structure Constant
J. K. Webb, J. A. King, M. T. Murphy, V. V. Flambaum, R. F. Carswell, M. B. Bainbridge
Physical Review Letters
31 October 2011
Vol.: 107, 191101
DOI: 10.1103/PhysRevLett.107.191101

Fonte:http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=leis-fisica-variam-longo-universo&id=010830111103