Loading...

Total de visualizações de página

Postagens populares

sábado, 21 de fevereiro de 2015

PESQUISADORES RUSSOS EXPÕEM ARMA SECRETA DA NSA, QUE PERMITIA ESPIONAR CADA COMPUTADOR DO PLANETA

A NSA sabe como esconder software de espionagem e sabotagem profundamente dentro de unidades de disco rígido, de acordo com investigadores cibernéticos e ex-agentes O grupo disse que encontrou computadores pessoais em 30 países infectados com um ou mais dos programas de espionagem Maioria das infecções foram vistos no Irã, seguido pela Rússia, Paquistão, Afeganistão, China, Mali, Síria, Iêmen e Argélia As infecções começaram em 2001, mas aumentam drasticamente a partir de 2008, o ano em que o Presidente Barack Obama foi eleito As ferramentas são projetadas para funcionar em computadores, mesmo quando não estiver conectado à Internet, e até mesmo os fabricantes de alguns dos discos rígidos não têm conhecimento de que estes programas foram incorporados Os espiões fizeram um grande avanço tecnológico por descobrir a forma de apresentar o software malicioso no código obscuro chamado firmware que inicia cada vez que um computador está ligado A Agência de Segurança Nacional descobriu como esconder espiar software profundamente dentro de unidades de disco rígido, permitindo-lhes acompanhar e espionar a maioria dos computadores do mundo - mesmo quando não estiver conectado à internet. A fabricante de software de segurança baseado em Moscou Kaspersky Lab disse que encontrou computadores pessoais em 30 países infectados com um ou mais dos programas de espionagem, com a maioria de infecções observadas no Irã, seguido pela Rússia, Paquistão, Afeganistão, China, Mali, Síria, Iêmen e Argélia. Os alvos incluíram o governo e instituições militares, empresas de telecomunicações, bancos, empresas de energia, os pesquisadores nucleares, mídia e ativistas islâmicos.
Kaspersky disse ter encontrado os computadores pessoais em 30 países infectados com um ou mais dos programas de espionagem. A NSA descobriu como esconder espiar software profundamente dentro de unidades de disco rígido, dando a agência de meios para espionar a maioria dos computadores do mundo, de acordo com a Kaspersky (foto de arquivo) A NSA começou a infectar computadores em 2001 acusa a Kaspersky, elevando os seus esforços em 2008, quando o presidente Barack Obama foi eleito. Este "supera qualquer coisa conhecida em termos de complexidade e sofisticação das técnicas, e que atua há quase duas décadas", disse Kaspersky. Além do mais, até mesmo os fabricantes destes discos rígidos não têm conhecimento algum de que esses programas de espionagem foram instalados, com a NSA a obtenção de seus códigos-fonte, indo tão longe como a posar como desenvolvedores de software de acordo com ex-agentes de inteligência, ou dizendo as empresas que o governo deve fazer uma auditoria de segurança para se certificar de seu código-fonte é segura. De acordo com a Kaspersky, os espiões fizeram um grande avanço tecnológico por descobrir a forma de apresentar o software malicioso no código obscuro chamado firmware, que aciona a cada vez que um computador está ligado. Firmware da unidade de disco é visto por espiões e especialistas em segurança cibernética como o segundo mais valioso imobiliário em um PC para um hacker, perdendo apenas para o código BIOS invocado automaticamente como um computador é ligado."O hardware será capaz de infectar o computador mais e mais," disse do Kaspersky pesquisador Costin Raiu em uma entrevista. Embora os líderes da campanha de espionagem ainda ativa poderiam ter tomado o controle de milhares de PCs, dando-lhes a capacidade de roubar arquivos ou escutar qualquer coisa que quisessem, os espiões foram seletivos e só estabeleceram o controle remoto completo sobre as máquinas pertencentes aos mais desejáveis alvos estrangeiros, de acordo com Raiu. Ele disse que a Kaspersky encontrou apenas alguns especialmente computadores de alto valor com as infecções do disco rígido. A empresa se ​​recusou a nomear publicamente o país por trás da campanha de espionagem, mas disse que estava intimamente ligado ao Stuxnet, o cyberweapon liderada pela NSA que foi usado para atacar instalações de enriquecimento de urânio do Irã. A NSA é a agência norte-americana responsável pela coleta de inteligência eletrônica. Um ex-funcionário da NSA, disse à Reuters que a análise da Kaspersky estava correta, e que as pessoas que ainda estão na agência de espionagem valorizam esses programas de espionagem como altamente como Stuxnet. Outro ex-agente da inteligência confirmou que a NSA tinha desenvolvido a técnica de ocultar premiado spyware em discos rígidos, mas disse que não sabia que os esforços de espionagem confiaram nele. NSA porta-voz Vanee Vines disse que a agência estava ciente do relatório da Kaspersky, mas não quis comentar sobre isso publicamente. Kaspersky publicou os detalhes técnicos da sua pesquisa na segunda-feira, um movimento que poderia ajudar as instituições infectadas a detectar os programas espiões, alguns dos quais de rastreamento para trás até 2001. A divulgação poderia prejudicar as habilidades de vigilância da NSA, já danificadas por vazamentos maciços por ex-contratado Edward Snowden. As revelações de Snowden tem perturbado alguns aliados dos EUA e desacelerou as vendas de produtos de tecnologia dos EUA no exterior. A exposição destas novas ferramentas de espionagem poderia levar a uma maior reação contra a tecnologia ocidental, particularmente em países como a China, que já está a elaborar regulamentos que exigem a maioria dos fornecedores de tecnologia bancária para ofertar cópias de seu código de software para a inspeção. Peter Swire, um dos cinco membros do Grupo de Revisão do presidente americano, Barack Obama sobre Inteligência e Tecnologia de Comunicações, disse que a Kaspersky relatório mostrou que é essencial para o país a considerar o possível impacto sobre o comércio e as relações diplomáticas antes de decidir usar seu conhecimento de software falhas para recolha de informações. "Não pode haver graves efeitos negativos sobre outros interesses dos Estados Unidos", disse Swire.

Salto tecnológico

Reconstruções da Kaspersky dos programas de espionagem mostrar que poderiam trabalhar em unidades de disco vendidos por mais de uma dezena de empresas, compreendendo essencialmente todo o mercado. Western Digital, Seagate e Micron disse que não tinha conhecimento desses programas espiões. Toshiba e Samsung se recusam a comentar. IBM não respondeu aos pedidos de comentário.

Obtendo o código-fonte

Raiu disse que os autores dos programas de espionagem deve ter tido acesso ao código fonte proprietário que direciona as ações das unidades de disco rígido. Esse código pode servir como um roteiro para vulnerabilidades, permitindo que aqueles que estudá-lo para lançar ataques com muito mais facilidade. Não há nenhuma chance de que alguém poderia reescrever o sistema operacional [disco rígido] usando informação pública", disse Raiu. As preocupações com o acesso ao código-fonte queimado após uma série de ataques cibernéticos de alto perfil no Google Inc e outras empresas norte-americanas, em 2009, que foram atribuídos a China. Os investigadores disseram que encontraram evidências de que os hackers tiveram acesso ao código fonte de várias grandes empresas de tecnologia dos Estados Unidos e de defesa. Não está claro como a NSA pode ter obtido o código fonte dos discos rígidos. O porta-voz da Western Digital Steve Shattuck disse que a empresa "não apresentou o seu código-fonte para agências do governo."Os outros fabricantes de disco rígido não diria se eles tinham compartilhado o seu código-fonte com a NSA. O porta-voz Seagate Clive Mais disse que tem "medidas seguras para evitar adulterações ou engenharia do seu firmware e outras tecnologias de reverter." O porta-voz Micron Daniel Francisco disse que a empresa tomou a segurança de seus produtos a sério e "não temos conhecimento de quaisquer casos de código estrangeira."
De acordo com ex-agentes de inteligência, a NSA tem múltiplas formas de obtenção do código fonte a partir de empresas de tecnologia, incluindo perguntar diretamente e posando como um desenvolvedor de software. De acordo com ex-agentes de inteligência, a NSA tem múltiplas formas de obtenção do código fonte a partir de empresas de tecnologia, incluindo perguntar diretamente e posando como um desenvolvedor de software. Se uma empresa quer vender produtos para o Pentágono ou de outra agência de US sensível, o governo pode solicitar uma auditoria de segurança para garantir que o código-fonte é segura. 'Eles não admiti-lo, mas eles dizem: "Nós vamos fazer uma avaliação, precisamos do código-fonte", disse Vincent Liu, sócio da empresa de consultoria de segurança Bishop Fox e ex-analista da NSA. "É geralmente a NSA fazendo a avaliação, e é bastante pequeno salto para dizer que eles vão manter esse código-fonte." Vines disse que a agência está em conformidade com a lei e as diretrizes da Casa Branca para proteger os Estados Unidos e seus aliados "a partir de uma ampla gama de ameaças graves." Kaspersky chamou os autores do programa de espionagem «o grupo Equation", em homenagem a seu abraço de fórmulas complexas de criptografia. O grupo usou uma variedade de meios para espalhar outros programas de espionagem, como por comprometer sites jihadistas, infectando sticks USB e CDs, e desenvolver um worm de computador auto-propagação chamada Fanny, disse Kaspersky. Fanny era como Stuxnet em que ela explora duas das mesmas falhas de software não divulgados, conhecidos como "zero dias, 'que sugeriam fortemente a colaboração dos autores, disse Raiu. Ele acrescentou que era "muito possível" que o grupo em equação utilizada Fanny scout para fora de alvos para Stuxnet no Irã e espalhar o vírus. Fonte: dailymail.co.uk

VOCÊ SABE O QUE PODE SER PIOR QUE A DOR?

A antecipação da dor é o que podemos chamar de uma fonte inesgotável de sofrimento. É aquele medo de sentir dor, que na grande maioria dos casos pode acabar sendo pior do que a própria dor. Quem nunca descobriu que ia ter que tomar uma injeção, ou fazer um exame de sangue, e só de pensar na agulha, e chegou lá na hora e foi MESMO só uma picadinha? Quando a dor promete ser maior, o medo da dor, nem preciso dizer, é maior ainda. Pessoas que sofrem de condições dolorosas que vem de longa data dizem que isso acontece mesmo. O tal medo da dor pode ser mais incapacitante do que a própria dor.

O que os cientistas têm a dizer sobre isso?

Pesquisadores do Instituto de Inovação Global de Saúde no Imperial College de Londres e do Wellcome Trust Center para Neuroimagem na UCL, ambos na Inglaterra, buscaram compreender os processos fundamentais pelos quais as pessoas antecipam a dor, com a esperança de proporcionar uma nova visão sobre estas condições. Para isso, eles reuniram 35 voluntários e pediram para que eles escolhessem entre tomar choques elétricos de diferentes intensidades, e que ocorreriam em momentos diferentes (que eles também poderiam escolher – por exemplo entre “o quanto antes” ou “o mais tarde possível”). Assim, eles descobriram que a maioria das pessoas prefere encarar a dor “o quanto antes” ou aceitar uma dor mais intensa do que adiar esse momento. Uma minoria bem pequena escolheu adiar esse confronto ao máximo. A partir desse levantamento, eles entenderam que, de uma maneira geral, as pessoas preferem não sofrer com o “medo da dor” – que pode ser pior do que a própria dor.

O tradicional medo de dentista

Eles encontraram resultados semelhantes quando pediram aos voluntários para escolher entre consultas odontológicas imaginárias que envolviam diferentes níveis de dor. Em 71% dos casos, os participantes escolheram ter a dor mais cedo, mesmo que isso significasse uma dor maior. De acordo com o Dr. Giles Story, do Instituto de Inovação Global de Saúde, quando as pessoas têm a oferta de uma recompensa, eles preferem tê-la o mais rapidamente possível. Isso poderia significar que experiências futuras são entendidas por nós como menos significativas quando estamos em um momento de tomada de decisões. Este raciocínio também por sugerir que nós teríamos a tendência de adiar as coisas desagradáveis. Mas não é sempre assim que funciona. “Nós descobrimos que este não é o caso para a maioria das pessoas. Se a dor não pode ser evitada, a maioria das pessoas escolhe tirá-la do caminho o mais cedo possível, mesmo que isso signifique uma dor pior”, explica o Dr. Giles Story. fonte: sciencedaily.com/releases/2013/11/131121184216.htm

CONHEÇA 6 FATOS CURIOSOS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO FÍGADO

O fígado é um órgão do corpo humano que constantemente é atacado, especialmente pela bebida. A maioria das pessoas só se lembra da existência do fígado depois de uma temporada de bebedeiras. Aí vem sempre a promessa de nunca mais colocar uma gota de álcool na boca, geralmente acompanhada de um gigante copo de água ou de qualquer refrigerante bem gelado. Porres à parte, agora vamos falar sério: o que você sabe sobre esse órgão tão importante para o funcionamento do corpo humano? O Irish Examiner publicou uma série de fatos sobre o fígado. Confira alguns deles a seguir.

1. Dá para prevenir

A maioria das doenças que acometem o fígado têm relação com o consumo excessivo de álcool, com a obesidade e também com o surgimento de hepatite viral. Isso quer dizer que reduzir o consumo de bebidas alcoólicas e perder peso já são medidas que podem melhorar a saúde do órgão.

2. Depois de uma bebedeira, seu fígado precisa de alguns dias para se recuperar

A boa notícia é que você não precisa deixar de consumir bebidas alcoólicas para sempre, mas, sempre que exagerar nas doses, fique sem beber por pelo menos três dias. Assim, seu fígado pode se recuperar da trabalheira excessiva que você resolveu dar ao pobre coitado. Quando você não dá esse intervalo de tempo para que o fígado se regenere, você está simplesmente comprometendo o funcionamento do maior órgão interno do seu corpo.

3. Diferentes funções

Se você está se perguntando quais são, afinal de contas, as funções mágicas do fígado – além de processar o álcool que de vez em quando entra em seu organismo –, fique esperto, pois estamos falando de um órgão multidisciplinar, responsável por diferentes tarefas, tais como: produzir proteínas e fatores de coagulação sanguínea, auxiliar o processo digestivo e a liberação de energia e armazenar energia e ferro. Além disso, o fígado purifica o sangue e consegue deixá-lo livre de algumas bactérias indesejáveis e de substâncias que nos fazem mal, como o álcool. Portanto, como não há como você ter muito controle a respeito das bactérias que possam vir a invadir sua corrente sanguínea, dá para, pelo menos, controlar a quantidade de álcool que entra. Fique esperto!

4. Quando o fígado adoece

A cirrose hepática provocada pelo excesso de álcool começa provocando o acúmulo de gordura no fígado, característica conhecida como “doença hepática gordurosa alcoólica”. O estágio seguinte, conhecido como “hepatite alcoólica”, já é mais grave e é caracterizado quando há abuso de álcool por um longo período. Nessa fase, os tecidos do fígado estão inflamados. Ainda que a situação não seja das melhores, até essa segunda fase é possível reverter os danos causados ao órgão, e a melhor saída é interromper o consumo de qualquer quantidade de bebida alcoólica. Quem continua a beber mesmo depois da hepatite alcoólica acaba desenvolvendo a cirrose, que é quando o fígado está seriamente danificado. A cirrose é uma doença grave e pode ser fatal.

5. Sintomas silenciosos

O problema das doenças do fígado é que elas são assintomáticas no início, ou seja: você talvez as tenha e não saiba, pois não apresentam sintoma algum ou seus sintomas são confundidos com sensações gerais de mal-estar, cansaço, falta de apetite, perda de peso, dores abdominais, coceira e vômitos. Já quando a doença está avançada, o paciente pode apresentar icterícia, hemorragias, sonolência, febre, inchaço de abdome e pernas, fezes pretas e vômitos com sangue. Na presença de qualquer um desses sintomas, é sempre bom procurar um médico.

6. Receitas para um fígado saudável

Para manter a saúde desse órgão em dia, aposte em uma dieta rica em frutas e vegetais. Deixe de consumir bebidas muito doces, faça exercícios físicos regularmente para que a gordura presente no órgão seja queimada, proteja-se na hora de fazer sexo e respeite o prazo de três dias sem álcool depois de uma bebedeira. fonte: megacurioso.com.br/corpo-humano/61934-6-fatos-interessantes-sobre-o-funcionamento-do-figado-humano.htm

DESCOBERTO CEMITÉRIO DE EXTRATERRESTRES NA ÁFRICA CENTRAL

Na África Central, os cientistas encontraram um cemitério de extraterrestres, e concluiram que foram enterrados há pelo menos 500 anos ! “As sepulturas são pelo menos 200 ! Surpreendentemente, eles estão muito bem preservados Agora estamos tentando descobrir onde eles apareceram na Terra, e porque eles estão mortos…. ” Disse em novembro de 2009, aos jornalistas em Kigali(Ruanda), o antropólogo suíço Dr. Hugo Childs. “ A equipe de antropólogos encontrou um cemitério misterioso durante um estudo sobre a selva de Ruanda - segundo Weekly World News(USA). Na primeira notícia, os cientistas assumiram que tropeçaram em cima dos restos de um antigo assentamento, mas as escavações mostraram que as pessoas locais nada sabiam sobre o assunto. Todas as sepulturas eram conjuntas: cada uma tinha cerca de 5 corpos cujo tamanho das criaturas era bastante grande – cerca de 7 metros – “As cabeças são desproporcionalmente grandes e tinham a ausência completa da boca, nariz e olhos, eu acho que eles se comunicavam uns com os outros telepaticamente e se movimentavam no local como os morcegos, com a ajuda de algum radar biológico “. Os antropólogos sugeriram também que os seres eram parte de uma aterrissagem alienígena, que, após o pouso na Terra, foram confrontados com algum vírus mortal. Aparentemente, os alienígenas não eram imunes às doenças terrestres e podem até mesmo ter morrido de resfriados comuns. “No entanto, alguns deles tinham para sobreviver e voar para longe, porque não foram encontradas nas proximidades traços de qualquer espaçonave, ou até mesmo seus destroços – acrescenta o Dr.Childs . ” Claro, nossas escavações ainda estão em curso, e que surpresas estão por vir – não sei “. Os cientistas têm se recusado a indicar as coordenadas do lugar onde está o cemitério, alegando que podem correr para lá multidão de aventureiros. Eles prometem que, quando o trabalho for concluído, a localização exata do cemitério será levada ao público . “Nossa descoberta pode mudar a percepção do mundo em que vivemos.” O Dr. Childs prometeu apurar se representantes daquela tribo podem ainda estar vivendo nas montanhas da área da China. Disse ainda que tem sido noticiado que os cientistas encontram regularmente muitas múmias estranhas e esqueletos antigos, e que é questionável se pertencem à raça humana. Hipóteses para explicar suas origens são diversas, mas a maioria dos especialistas concorda que é tanto podem ser antigos monstros genéticos ou extraterrestres! Na virada de 1937-1938 em uma área remota das montanhas de Bayan-Kara-Ula, na fronteira entre o Tibete e a China, a expedição liderada Professor da Academia de Ciências de Pequim Chi Pu Tay , em uma das rochas foram descobertos células minusculas em forma de colmeia em uma caverna. Lá existem corpos frágeis, não mais altos do que 130 centímetros, e seus esqueletos tem cabeças desproporcionalmente grandes e membros finos. Um estudo cuidadoso deles permitiu aos cientistas sugerem que a rocha circundante seria um antigo cemitério, e as pequenas cavernas – as sepulturas -. Descobriram também um último refúgio com 716 alienígenas mortos preservados em cavernas com representações gravadas do Sol, Terra, e na Lua , e de um mundo desconhecido da astronomia moderna, a partir do qual, indo em torno de uma curva suave Sol, passa-se por uma cadeia de pontos do tamanho de uma ervilha. Esta cadeia está representada sobre a terra, como se marca o ponto final da aterragem de voos interestelares. Adicionalmente, têm sido encontrados, alguns discos estranhos de cerâmica com um diâmetro de cerca de 30 centímetros e uma espessura de 8 mm. Eles têm no centro do orifício. A partir do centro para a borda do disco há um sulco em espiral com pequenos ícones crípticos. A análise mostrou que, uma vez estas rodas estiveram sob a influência de um campo magnético intenso. No início dos anos 60 do século passado, o professor chinês – Tsum Um Nui – fez uma tradução parcial das inscrições nos discos. Mas foi o suficiente para saber que era uma vez um grupo de seres alienígenas que se chamavam de “sac”, fez um pouso de emergência em Bayan-Kara-Ula e foi incapaz de decolar novamente.Se abrigaram em cavernas, lutaram pela vida, mas, no final, todos morreram. Tsum Um Nui obteve permissão para publicar o texto decifrado. No entanto, o trabalho do professor, intitulado “A história de naves espaciais que existiram 12 mil anos atrás”, tem levado a seu endereço críticas e mensagens de ridículo. Frustrado, o pesquisador emigrou para o Japão, onde logo morreu. A descobertas sensacionais, na confusão e caos da Revolução Cultural Chinesa” foram espalhadas por lojas e museus na China. Hoje em dia, graças ao arqueólogo alemãoWalter von Moltke, salvou do esquecimento a descoberta. Recentemente, ele fez outra expedição para a China ”, e disse que a inscrição misteriosa nos discos dizem que o planeta de origem de queda é de perto de Sirius e os seus antecessores fizeram duas viagens à Terra – cerca de 20.000 anos atrás, e em 1014. Durante a última missão, a nave caiu, e os alienígenas sobreviventes não foram capazes de deixar o planeta. Depois de uma longa busca Moltke conseguiu encontrar espalhados por todo os museus chineses esqueletos de extraterrestres. Moltke acreditava que pelo menos 12 dos 716 esqueletos foram diretamente relacionados com os colonos espaciais que vieram primeiro: eles eram diferentes do resto, com um menor crescimento, um maior crânio e órbitas oculares. Ao pé de um deles havia sinais claros de uma operação cirúrgica realizada, aparentemente com a ajuda de laser … Até agora o saque da misteriosa tribo foi preservado, mas é provável que haja ainda os últimos de seus representantes ainda vivos em algum lugar nas zonas montanhosas remotas da China . Outra “múmia extraterrestre”(sua idade supostamente remonta ao final da última era glacial) foi descoberta por espeleólogos turcos recentemente. O cadáver mumificado de uma criatura humanoide descansando em um sarcófago feito de cristal, não exceda 1 metro 20 centímetros. Ele manteve uma pele verde e lateralmente grandes asas transparentes como um inseto ou um …elf de um conto de fadas! “Apesar de ter aparência incomum, é uma criatura mais parecida como uma pessoa e não como um animal. Tem nariz, lábios, orelhas, mãos, pés, unhas, sendo muito semelhante ao humano.Só os olhos são muito diferentes dos nossos. O tamanho é 3 vezes maior do que nos seres humanos, e é incolor, como um réptil", diz o arqueólogo Salim Ternsambey. E mais: biólogos e médicos dizem que eles não podem dizer com certeza que o corpo está completamente sem vida. Talvez seja em estado de hibernação e poderá acordar um dia. Quanto ao sarcófago, só à primeira vista parecia aos investigadores como cristal. Na verdade, depois de algumas experiências, os especialistas chegaram à conclusão de que ela é feita de material durável extremamente brilhante e cristalino, material desconhecido na Terra. Uma equipe de antropólogos encontraram um enterro misterioso na selva perto da cidade de Kigali Ruanda (África Central). Os restos pertencem a criaturas gigantescas que têm pouca semelhança com os seres humanos. Chefe de grupo de pesquisa acredita que eles podem ser visitantes de outro planeta que morreu como resultado de uma catástrofe. Segundo os cientistas, eles foram enterrados pelo menos 500 anos atrás. Na primeira, os pesquisadores pensaram que se depararam com os restos mortais de antigos assentamentos, mas sem sinais de vida humana foram encontrados nas proximidades.
As 40 valas comuns tinha cerca de 200 corpos em si, perfeitamente preservado. As criaturas eram altos – cerca de 7 metros. Suas cabeças desproporcionalmente grande e eles não tinham boca, nariz ou olhos. Os antropólogos acreditam que as criaturas eram membros de um pouso de alienígenas, possivelmente destruído por algum vírus terrestre para as quais não tinham imunidade. No entanto, nenhum vestígio do pouso da nave espacial ou seus fragmentos foram descobertos. Esta não é a primeira descoberta deste tipo No verão de 1937 um grupo de cientistas chineses liderados pelo professor Chi Putei pesquisadas as cavernas do Monte Bayan-Kara-Ula. Dentro eles encontraram esqueletos com cabeças grandes e corpos excessivamente fraco. Perto havia 176 placas de pedra. No centro de cada prato havia um buraco do qual uma ranhura espiral espalhar-se para o perímetro com alguns personagens nele. Além disso, as paredes da caverna foram cobertos com imagens do sol nascente, lua e estrelas, com muitos pontos pintados ou pequenos itens, se aproximando lentamente das montanhas e da superfície da terra. Especialistas em decifrar antigos caracteres escritos foram intrigado com a divulgação das espirais segredo da caverna Bayan-Kara-Ula por duas décadas. Finalmente, o professor da Universidade de Pequim Zum Umniu decifrado várias inscrições. As letras ranhuras narrado que cerca de 12 mil anos atrás, alguns objetos voadores caiu nas montanhas. Arqueólogos chineses encontraram uma referência aos povos que viviam nas cavernas montanhosas de Bayan-Kara-Ula. Um cadáver de outro “extraterrestre” foi encontrado por espeleólogos turco. A múmia da idade do gelo estava descansando em um sarcófago feito de material cristalino. A altura da criatura humanóide do sexo masculino não ultrapassou 1 metro 20 centímetros, sua pele era verde-claro, e ele tinha grandes asas transparentes sobre seus lados. Segundo os pesquisadores, apesar da aparência incomum a criatura mais parecia uma pessoa ao invés de um animal. Seu nariz, lábios, orelhas, mãos, pés, unhas, eram muito semelhantes às humanas. Apenas os olhos eram muito diferentes, 3 vezes maior do que os de um ser humano e incolor, como os olhos de réptil. Não que há muito tempo em um dos túmulos do antigo Egito uma múmia de um homem de 2,5 metros de altura foi encontrado. Não tinha nariz ou ouvidos, e sua boca era muito larga e não tinha língua. Segundo o arqueólogo Gaston de Villars, a idade da múmia é de aproximadamente 4.000 anos. Foi enterrado como um nobre egípcio – cuidadosamente mumificados e cercado por servos, alimentos e objetos de arte concebida para a vida futura. No entanto, como foi descoberto, nem todos os objetos em torno da descoberta pertence ao Egito ou mesmo a cultura da Terra. Por exemplo, entre as descobertas foi um disco de metal polido redondo coberto com caracteres estranhos, um traje feito de metal com os restos de algo parecido com sapatos de plástico, tábuas de pedra e muitos cheios de imagens de estrelas, planetas e estranhas máquinas. O Santuário, onde uma múmia estranha foi encontrada também parece incomum. O enterro foi feito do material desconhecido na antiguidade. A pedra foi literalmente esculpida na rocha de modo que as paredes eram lisas, como mármore polido. Parecia que ela foi cortada por um laser. Aliás, a superfície da pedra foi fundida. O túmulo foi decorado com uma vantagem de substância semelhante. No entanto, a teoria “alien” não é o único. Segundo alguns pesquisadores, os“gigantes” e “anões” poderia ser um mero ramo lateral da humanidade que já viveram na Terra, mas por alguma razão se tornaram extintas. fonte: Pravda.RU // http://linkmagico.blogspot.com.br // http://issoeofim.blogspot.com.br/2015/02/descoberto-cemiterio-de-extraterrestres.html

INTERNET VIA LUZ CHEGA AO RECORDE DE 224 GBPS E BAIXA FILMES EM HD EM 1 SEGUNDO

Cientistas e pesquisadores da Universidade de Oxford, na Inglaterra, quebraram um recorde na velocidade de transmissão de dados em rede capaz de deixar até o consumidor mais satisfeito do mundo com inveja: a transmissão de teste atingiu bidirecionalmente 224 Gbps (gigabits por segundo). A tecnologia utilizada para que essa velocidade absurda seja atingida é a LiFi, uma espécie de sucessora do WiFi que utiliza o espectro da luz para transporte de dados. No experimento, a ligação foi realizada com um alcance de até 3 metros em 224 Gbps. Essa foi a primeira vez que esse experimento foi testado em um ambiente totalmente coberto pela rede.
Por enquanto, a LiFi está em fase de testes e não tem aplicação comercial, mas a tecnologia não para de avançar. Para você ter uma ideia, as mais rápidas conexões WiFi atuais chegam a 600 Mbps, enquanto a fibra óptica é capaz de enviar 100 Gbps (só recentemente e sob determinadas condições). Quer mais um motivo para que ela chegue logo às operadoras? A velocidade atingida no teste permite que 18 filmes de alta definição (cerca de 1,5 GB) sejam baixados em um segundo cada. Bom, né? Fora o baixo custo, uma das maiores qualidades da internet LiFi é a sua possibilidade de existir em qualquer fonte artificial de iluminação: basta uma delas com um microchip para que o sinal possa ser transmitido por todo um cômodo — criando ponto de acesso para cada uma das bilhões de lâmpadas existentes mundo afora. FONTES: ibtimes.co.uk/lifi-internet-breakthrough-224gbps-connection-broadcast-led-bulb-1488204 // http://filosofiaimortal.blogspot.com.br/2015/02/internet-via-luz-chega-ao-recorde-de.html

COMO SERIA VIVER NA LUA?

A ideia de construir um posto avançado lunar há muito que capturou a imaginação das pessoas. A exploração do espaço há muito que se foca na lua, com o satélite da Terra a ser o cenário de uma série de missões importantes. Uma nave espacial soviética em 1959 fotografou o lado mais distante da Lua pela primeira vez, e em 1969, a NASA colocou pessoas na superfície lunar pela primeira vez. Várias missões se seguiram, incluindo a Lunar Reconnaissance Orbiter da NASA que fez o mapa topográfico da Lua com maior resolução até à data, cobrindo 98,2 por cento da superfície da lua. Ao todo, os dados de inúmeras missões sugerem que não há lugar na Lua que fosse agradável para viver, pelo menos em comparação com a Terra. Os dias lunares estendem-se por cerca de 14 dias terrestres com temperaturas médias de 123 graus Celsius. De igual forma, as noites lunares também se estendem aproximadamente por 14 dias terrestres (devido à rotação da lua) e mantêm um frio intenso de menos 233 graus Celsius. O único lugar onde ser poderia construir uma base sem ter que lidar com esses extremos é, curiosamente, perto dos pólos. Estas áreas provavelmente armazenam grandes quantidades de água gelada e desfrutam de níveis baixos de luz do sol por vários meses. Em vez do calor escaldante, o meio-dia lunar é uma espécie de perpétuo por do sol ameno, com temperaturas em torno de 0 graus Celsius devido ao baixo ângulo do sol. Postos avançados nos pólos ofereceriam vistas diferentes de tudo na Terra. Decorando as vastas planícies de lava da Lua estão grandes "montanhas", relativas a impactos, sendo a mais alta de 5,5 km de altura. Algumas das planícies estão também pontilhadas por cavernas onde a lava provavelmente drenou em cavernas subterrâneas. A lua também ostenta enormes crateras, com tamanhos de 40 km. Outra visão deslumbrante na Lua seria um eclipse solar, que ocorre quando a Terra bloqueia o sol. Da lua, a Terra apareceria como um anel de vermelho-laranja claro que dominaria o céu. E, embora a lua esteja, em média, a uns gritantes 384.400 km da Terra, enviar fotos para a Terra levaria um pouco mais de um segundo. Quanto a atividades recreativas, a gravidade da Lua é um sexto da da Terra, sendo que os esportes lunares seriam um desafio. O colonizador lunar poderia saltar e lançar uma bola seis vezes mais alto do que na Terra. Por outras palavras, a distância entre os postes da baliza em um campo de futebol lunar americano teriam de ser 549 metros, ao contrário dos 91 m na Terra. Os atletas lunares não teriam necessidade de verificar a previsão meteorológica. Por causa da sua atmosfera muito tênue, a Lua não tem meteorologia. Todos os dias são ensolarados, sem chance de chuva. Você poderia, no entanto, ter que ter cuidado com o clima espacial, que inclui partículas de meteoros que podem ser tão grandes quanto bolas de golfe e partículas altamente energéticas de explosões solares. Outro perigo potencial seriam os tremores lunares. Os sismógrafos deixados na superfície lunar durante a Apollo mostram que a Lua ainda é sismicamente ativa, e ainda tem raros, terremotos uma hora de duração, medindo até 5,5 graus na escala Richter. Estes terremotos seriam fortes o suficiente para causar danos estruturais a edifícios. fonte: space.com/28494-how-to-live-on-the-moon.html

ÁREA 51: O SEGREDO MAIS MAL GUARDADO

Robert Lazar, um físico norte-americano que tem causado muita polemica pela sua revelação a respeito dos Ovnis mantidos em segredo pelo governo dos EUA na chamada "Área 51" onde se diz existirem algumas naves extraterrestres capturadas pelos militares. Lazar alega ter trabalhado durante algum tempo (1988 a 1989) como físico numa área chamada S-4, perto de Groom Lake, no Nevada, próximo da "Área 51", que servia como um esconderijo militar para o estudo dos discos voadores. O físico diz mesmo ter visto lá 9 Discos diferentes e também fornece detalhes sobre o modo de propulsão das naves, cuja energia é gerada duma forma desconhecida ainda pela nossa Ciência. Robert Lazar administra uma companhia de suprimentos científicos em Albuquerque, Novo México, chamada de United Nuclear e alega ter mais de "250.000 clientes satisfeitos" incluindo escolas e cientistas amadores. Porém tem sido alvo de algumas críticas por parte de seus opositores que tentam desacreditá-lo, inclusive Stanton T. Friedman, um físico e pesquisador de OVNIs que questiona sua formação e afirma que a transição de Lazar da Escola Secundária onde andou mostra que ele terminou "em antepenúltimo" lugar na sua classe", o que não quer dizer que seja "burro", pois isso chamaram a Albert Einstein no seu tempo e ele se tornou no "Pai da Era Atômica" e da Teoria da Relatividade. Em 2009, um artigo no Los Angeles Times referiu-se á Área 51 como "a instituição militar mais famosa do mundo e que oficialmente não existe". Desde a fundação das instalações nos anos 50 do século XX - num armazém de artilharia da Segunda Guerra Mundial a cerca de 130 quilómetros de las Vegas - a presença da Área 51 foi possivelmente o segredo mais mal guardado da história do secretismo. O local não consta dos mapas geológicos dos Estados Unidos da América, e as imagens da área foram apagadas das imagens de satélite governamentais mais recentes. A Força Aérea respondia às questões de civis sobre a Área 51 negando a existência de instalações com esse nome, apesar de, numa carta de 1998, os serviços terem admitido a existência de umas "instalações operacionais perto do Lago Groom Dry" que levava a cabo atividades confidenciais. Não obstante, artigos de jornais, como o publicado no United Press em 1995 que dava conta da queda de um avião secreto na Área 51, há muito que davam conta da existência desta base secreta. E ao longo dos anos, alguns descuidos deixaram oficiais em posições bastante complicadas, tendo mesmo que anular confirmações da existência da Área 51. Um artigo da Space Review conta que em 1974, por exemplo, os astronautas que estavam na estação orbital, apontaram as suas câmaras de forma inocente para o estado do Nevada e captaram imagens da base (um memorando da CIA para o então diretor da agência, William Colby, descreve os esforços para encobrir o sucedido). Os esforços para manter o secretismo da base tiveram um sucesso limitado. Um despacho da Agência Noticiosa Cox no ano de 1980, aparentemente baseado numa fuga de informação por parte de fontes da indústria aeroespacial, descrevia os testes de bombardeamentos de teste com B2 no local. Outras manobras foram registadas por observadores de aeronaves amadores que se concentram há vários anos no perímetro da Área 51, passando o céu a pente fino com binóculos e juntando várias peças que, gradualmente, se vão parecendo com um puzzle. Um artigo de 2005, publicado no Las Vegas Sun, traçou o perfil de Glenn Campbell, o líder de um grupo de observadores chamados Interceptors, que contavam com a presença de um construtor de modelos de aeronaves secretas à escala e um antigo engenheiro que se dedicava à investigação na área da gravidade (uma atividade que se atribuía há muito àquela zona). Fotografias tiradas por um satélite russo e publicadas na Internet no ano de 2000 confirmaram o que observadores de aeronaves amadores, teorias da conspiração e perito em OVNIs há muito asseguravam - que o local era composto por um complexo de edifícios, um hangar gigante e uma pista onde eram realizados testes a protótipos de aeronaves da próxima geração. Essas fotografias podem ser vistas na Federação de Cientistas Americanos, algumas delas melhoradas em computador, bem como uma análise detalhada. A federação conseguiu mesmo acompanhar alguns melhoramentos feitos na Área 51, incluindo uma nova pista com 3,6 quilômetros de comprimento e mais de 40 metros de largura, aparentemente construída nos anos 90 do século XX para substituir a antiga. Para além de testes a aeronaves experimentais dos Estados Unidos, a Força Aérea, aparentemente, também testava aviões inimigos capturados na Área 51. Um artigo da Associated Press de 1984, faz referência a um MiG-21 capturado da União Soviética que se tinha despenhado nos arredores nesse mesmo ano, tirando a vida ao general da Força Aérea que o pilotava. Mas, independentemente daquilo que se passe dentro da Área 51, as verdadeiras atividades são com certeza muito pouco interessantes comparadas com os rumores que correm. Como um artigo do New York Times de 1996 dava conta, alguns especialistas em OVNIs sugeriam que o governo poderia estar a testar naves espaciais extraterrestres naquela zona restrita. Os rumores que corriam na Internet também asseguravam que os destroços da nave e os corpos de seres extraterrestres recolhidos na alegada queda de um OVNI em Roswell, Novo México, no ano de 1947 tinham sido levado para a Área 51 para análise. No final dos anos 80 do século XX, um homem que garantia ser um antigo funcionário da Área 51 veio a público dizer que o exército estava a desenvolver uma aeronave movida a antimatéria. O homem chegou mesmo a dar uma entrevista para um noticiário. O estado do Nevada chegou mesmo a batizar a estrada número 375 como autoestrada extraterrestre, um chamariz para os turistas interessados neste tipo de fenômenos e que injetam muito dinheiro na economia local. A página "oficial" da Área 51, mantida pelo gabinete de turismo de Las Vegas, diz que há rumores que a Área 51 está a ser usada para a "criação de armas de energia exótica, experiências de controle meteorológico e, ainda mais interessante, para o desenvolvimento de viagens no tempo e tecnologia de teletransporte". Fontes:http://www.novaera-alvorecer.net // http://natgeotv.com // http://ufosonline.blogspot.com.br/2015/02/area-51-ufos-o-segredo-mais-mal-guardado.html

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

6 MITOS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O CÉREBRO

Tenho certeza que você já ouviu dizer que nós utilizamos apenas 10% do nosso cérebro, e assim como eu acreditava que era mesmo verdade. As telas do cinema inclusive afirmou este mito no filme Lucy onde a protagonista passa a usar o cérebro de maneira mais ampla e acaba desenvolvendo super inteligência e poderes. A verdade é que o cérebro é um órgão humano que ainda surpreende os cientistas. Com isso, uma série de mitos sobre o seu funcionamento tomam forma. Por que agimos de um jeito ou de outra? Por que temos doenças como Parkinson ou Alzheimer? Como nos recuperamos de acidentes graves ou nos traumatizamos com situações limite? Todas essas questões tem a ver com o estudo do cérebro. Mas, para conhecê-lo melhor, é bom descartar, logo de cara, coisas que muita gente diz por aí e que não passam de mito. Confira a seguir:

1. Só usamos 10% do nosso cérebro

O que não faltam são cientistas para desmentir essa teoria, mas mesmo assim, muita gente ainda acredita nisso. Veja bem, se só usássemos tão pouco da massa encefálica, dificilmente um ferimento na cabeça conseguiria deixar sequelas. O que acontece é exatamente o contrário. Qualquer ferimento pequeno ou grande no cérebro, é capaz de deixar sequelas, reversíveis ou não. Isso acontece porque nós usamos o nosso cérebro o tempo inteiro, só não usamos todas as partes ao mesmo tempo.

2. O tamanho do cérebro determina a nossa inteligência

Não, nem para o cérebro tamanho é documento. Se fosse assim, o cachalote seria um dos animais mais inteligente do mundo, com seu cérebro de 7kg. Ou quem sabe o hipopótamo, com 3kg de massa encefálica. Parte dessa explicação pode ser a proporção entre o tamanho do cérebro em relação ao tamanho do corpo inteiro. Porém, essa conta não funciona muito bem, porque animais muito pequenos, um musaranho, que tem a maior massa cerebral em comparação com o corpo, mas nem por isso é o animal mais inteligente do reino.

3. Todo dano cerebral é permanente

Um acidente de carro ou uma infecção podem levar à perda de partes do cérebro, e com isso, das células que o compõem, os neurônios. Dependendo da extensão e da localização do dano, é possível, sim, se recuperar. Mas mesmo com a perda dos neurônios, que não podem se regenerar, as sinapses, que são as conexões nervosas, conseguem surgir novamente. O cérebro é um órgão que funciona com certa plasticidade. Então, ele consegue encontrar outras partes para executar as funções que sofreram danos.

4. Nosso cérebro não forma novos neurônios

Estudos recentes descobriram que o hipocampo, região do cérebro associada à memória, aprendizado e emoções, continua produzindo novas células ao longo da nossa vida. É sabido que vamos perdendo neurônios enquanto envelhecemos, diminuindo nossa capacidade cognitiva. Mas é essa geração de novas células que nos permite manter um equilíbrio no funcionamento do cérebro. Também não é verdade que não conseguimos aprender mais, depois de velhos. Quanto mais velhos somos, melhores são as nossas capacidades mentais quanto a vocabulário e relações sociais – ou seja, ouvir conselhos do seu avô sobre relacionamentos, pode sim, ser uma boa ideia.

5. Álcool mata os neurônios

Apesar da bebida afetar diretamente o cérebro, ela não é capaz de matar as células. Mesmo em alcoólatras, não ocorre esse dano. Mas isso não quer dizer que está tudo liberado. Beber demais causa danos na forma como os neurônios se comunicam. Isso é bem grave, mas pode ser revertido. Outro problema que o abuso de álcool pode causar é na formação de novos neurônios, como explicamos no tópico anterior.

6. As diferenças entre cérebro de homens e mulheres tornam seus comportamentos diferentes

Sim, existem algumas diferenças entre os cérebros de homens e mulheres, mas elas são muito pequenas e não podem ser associadas com nenhuma habilidade específica. Então aquele papo de que mulher é mais emocional, ou homem tem visão espacial melhor, é tudo balela! Esse tipo de percepção tem muito mais relação cultural do que biológica. Estudos mostram, por exemplo, que mulheres são melhores do que homens em testes de empatia – mas, se antes de fazer o teste, você falar avisar os participantes que homens vão particularmente bem nesse exame, o resultado dos caras será tão bom ou melhor do que o das meninas. A mesma regra vale numa situação contrária: se você diz repetidamente para um grupo de mulheres que elas são cientificamente piores em matemática por causa do cérebro, suas notas nos testes serão piores do que seus colegas do sexo masculino. O problema todo é o preconceito e o machismo, não a diferença entre cérebros. FONTE: Superinteressante

CONHEÇA AS 10 INVENÇÕES QUE TRANSFORMARAM NOSSAS VIDAS

Todos os dias, a gente acorda, olha as horas no nosso relógio, toma banho no chuveiro de água quente, olha o trânsito no aplicativo do celular, vai trabalhar ouvindo música. Chegando no escritório, acende a luz, liga o ar condicionado (sempre frio demais), o computador, olha os e-mails, telefona pra clientes e fornecedores. Tudo isso nós geralmente fazemos sem parar nem um segundo pra pensar no quanto a nossa vida é moldada por certos objetos. Invenções como o relógio, chuveiro elétrico, smartphone, rádio, lâmpada, ar condicionado, computador, telefone e dentre outros milhares de objetos nem sempre fizeram parte da rotina das pessoas. A verdade é que alguns deles mudaram o mundo e inclusive nossas vidas. Confira uma lista com 10 das milhares invenções que promoveram as maiores revoluções do mundo moderno.

10. Palitos de fósforo

O fogo foi uma das grandes descobertas da humanidade. Mas os palitos de fósforo – ou palitos de fogo portátil – também representaram um divisor de águas na história do mundo. A facilidade de ter fogo para afugentar animais, aquecer-se e cozinhar alimentos a qualquer momento e em qualquer lugar (seco), porém, só aconteceu em 1910. Antes disso, um maço de palitos continha fósforo suficiente para matar uma pessoa.

9. Bicicleta

Super na moda hoje em dia e encarada como o meio de transporte do futuro, a bicicleta foi um instrumento de libertação feminina. Inventada em 1885, as magrelas deram às mulheres da época uma mobilidade que elas nunca haviam imaginado. “Eu olho e aprecio toda vez vejo uma mulher passar por mim em uma bicicleta”, afirmou a ativista feminista Susan B. Anthony, que lutou pelo direito feminino ao voto, em uma entrevista a New York World em 1896. Além desse quê revolucionário, as bikes também foram o estopim para a pavimentação das ruas e foram precursoras de tecnologias que, posteriormente, foram utilizadas nos automóveis.

8. Despertador

Quantos de nós não perderiam cronicamente a hora para o trabalho ou para a escola/faculdade? Eu certamente seria uma dessas. Apesar de a invenção já ter séculos, foi só em 1876 que se construiu um modelo que cabia em cima de um criado mudo. O aparelho teve um papel fundamental – e óbvio – na Revolução Industrial.

7. Telefone

Antes da internet (lembra?), era via telefone que as pessoas se comunicavam com os parentes e os amigos que moravam longe. A tecnologia teve um papel importante na Primeira Guerra, e depois, no surgimento do primeiro tipo de internet, a discada (aposto que você ouviu o barulhinho da conexão na cabeça).

6. Ar condicionado portátil

No Rio de Janeiro, a sensação térmica atingiu os 48º na semana passada. Precisa dizer por que o ar condicionado doméstico é um dos 10 objetos que mudaram o mundo? A maravilha foi lançada no verão de 1939 na Feira Mundial de Nova Iorque. Em 1953, os estadunidenses compraram mais de 1 milhão de aparelhos. Nos últimos cinco anos, os fabricantes já expediram mais de 41 milhões para todo o mundo. No Brasil, o setor vem apresentando crescimento nos últimos sete anos, pelo menos – com ou sem crise, com ou sem inflação controlada. A expectativa para o setor este ano era de crescer 10%. Se depender de mim, eles conseguem: cansei de dormir mal por causa do calor.

5. Computador pessoal

Hoje, quando quase todo mundo tem um computadorzinho dentro do bolso, fica até difícil pensar no desktop como algo revolucionário. Tente pensar em um mundo em que tudo era feito na máquina de escrever e todos os arquivos eram de papel (PÂNICO!!!). Mas aí, em 1977, a Apple lançou seu primeiro modelo de computador pessoal, seguido em 1981 pela IBM. Hoje, nos EUA, 80% das residências possuem um desktop ou notebook. No Brasil, a edição mais recente do estudo anual “Medindo a Sociedade da Informação”, publicada pela União Internacional de Telecomunicações (UIT) em outubro de 2013 com informações referentes a 2012, revelou que 50% das residências do país já têm acesso a computador.

4. Agulha hipodérmica

Sabe aquela desagradável cacete picada de agulha? Salva vidas. A agulha furada, que permite injetar líquidos por baixo da pele ou dentro do músculo (ai!) foi inventada em 1844, mas seu potencial só foi plenamente utilizado um século depois, quando as vacinas injetáveis começaram a ser usadas e salvaram milhões de pessoas da poliomielite, tuberculose, raiva e várias outras doenças.

3. Televisão

As origens do aparelho datam do final do século XIX, mas o boom da TV só aconteceu na década de 1950. Em 1949, nos Estados Unidos, havia menos de 1 milhão de aparelhos de TV no país. Quatro anos depois, esse número pulou para – pasme! – 25 milhões. Por cerca de 50 anos, a televisão foi a principal fonte de informação da maioria esmagadora dos brasileiros. E até hoje, em locais mais afastados como as casas de ribeirinhos no Amazonas e no Pará, os únicos utensílios da casa são uma mesa, quatro cadeiras de plástico e um aparelho de TV.

2. Rádio

Nas grandes cidades, é cada vez mais raro encontrar gente que ainda ouve rádio (daqui a pouco vira hipster). Mas, no início do século passado, o aparelho era o principal veículo de informação e fonte de diversão das pessoas. Em 1938, ele foi o pivô de um episódio histórico: a “invasão da Terra” por marcianos. Em 30 de outubro daquele ano, Orson Welles resolveu pregar uma peça em todo mundo nos EUA e narrou uma obra literária em tons de matérias jornalísticas. O resultado foi uma onda de histeria, gente abandonando as casas e querendo fugir do país.

1. Smartphone

O que dizer desse aparelhinho que conheço pouco mas já considero pacas? É isto mesmo: faz pouco tempo que os smartphones entraram no dia a dia das pessoas. Mas tenho certeza: você não consegue mais viver sem ele. Filho dos aparelhos celulares e surgido nos anos 2000, os smartphones passaram a substituir muitas tarefas do computador, além de ter possibilitado que até pessoas sem acesso à energia elétrica se conectassem com o mundo. fonte: popularmechanics.com/technology/gadgets/reviews/g165/101-gadgets-that-changed-the-world/

SERIA A FREQUÊNCIA 440 HZ UMA CONSPIRAÇÃO CONTRA A MENTE HUMANA?

A maior parte da música mundial é afinada em 440Hz desde que a International Standards Organization (ISO) aprovou em 1953. As descobertas recentes da vibração – oscilação natural do universo indica que essa afinação contemporânea pode gerar um efeito prejudicial à saúde ou um comportamento anti-social na consciência dos seres humanos. A = 432Hz, conhecido como Lá de Verdi é uma afinação alternativa que é matematicamente consistente com o universo. Músicas baseada em 432 Hz transmitem energia de cura benéfica, porque é um tom puro de matemática fundamental da natureza. Há uma teoria que diz que a mudança de 432 Hz para 440 Hz foi ditada pelo ministro de propaganda nazi, Joseph Goebbels. Ele usou-a para fazer com que as pessoas pensassem e sentissem de uma certa maneira, e para fazê-los prisioneiros de uma certa consciência. Então, por volta de 1940, os Estados Unidos introduziram mundialmente o 440 Hz, e finalmente em 1953, tornou-se o padrão pela ISO. 440 Hz é o padrão antinatural de afinação, removido da simetria das vibrações sagradas e harmônicos que tem declarado guerra ao subconsciente do homem do ocidental. Num manuscrito intitulado “Musical Cult Control” (Controle de culto musical), Dr. Leonard Horowitz escreveu: “A indústria da música tem essa frequência imposta que é “pastorear” populações para uma maior agressividade, agitação psicossocial e sofrimento emocional que predispõe as pessoas as doenças físicas”. Apenas tem de ir até a rua e olhar ao redor. O que vê? Crianças indo para a escola, jovens indo para o trabalho, uma mulher com seu bebê na praça, um homem com o seu cão – e o que eles tem em comum? iPods e MP3 Players! Engenhoso, não é?
“Se quer encontrar os segredos do universo, pense em termos de energia, frequência e vibração.”– Nikola Tesla.
Os poderes que estão com sucesso reduzindo as vibrações, não só das jovens gerações, mas também de todos nós também. Estas frequências destrutivas arrastam os pensamentos para a interrupção, desarmonia e desunião. Além disso, elas também estimulam o órgão controlador do corpo – o cérebro – para a ressonância desarmônica, que em última análise cria a doença e a guerra.

A diferença entre 432 Hz e 440 Hz. Ouça e entenda!

Frequência e vibração detêm um poder extremamente importante, ainda escondido para afetar as nossas vidas, nossa saúde, nossa sociedade e nosso mundo. A ciência da Cymatics (ou seja, o estudo do som visível e vibração) prova que frequência e vibração são as chaves mestras e fundação organizacional para a criação de toda a matéria e da vida neste planeta. Quando as ondas sonoras se movem através de um meio físico (areia, água, ar, etc), a frequência das ondas tem um efeito direto sobre as estruturas que são criadas pelas ondas sonoras que passam por esse meio particular. A música tem um poder oculto para afetar as nossas mentes, os nossos corpos, os nossos pensamentos e a nossa sociedade. Quando a música é baseada num padrão de afinação propositadamente retirados dos harmônicos naturais encontrados na natureza, o resultado final pode ser a intoxicação psíquica da mente em massa da humanidade. Como o documentário Kymatica diz, a redescoberta do conhecimento da ciência do som mostra que o som é algo mais do que meros sinais vibratórios, não só o som interage com a vida, mas sustenta-a e desenvolve-a. Ele atua como um canal de intenção consciente entre as pessoas, sociedades e civilizações inteiras. fonte: whydontyoutrythis.com/2013/08/440hz-music-conspiracy-to-detune-good-vibrations-from-natural-432hz.html?

A HISTÓRIA DO MUNDO OCULTADA PELAS SOCIEDADES SECRETAS

A realidade histórica pode ser considerada por dois aspectos. Um aspecto concernente à opinião geral – e esse torna-se mais tarde, a história, graças às pessoas que colocam por escrito as informações – o qual chamamos de opinião pública, divulgada para cada cidadão pela imprensa. O outro, ao contrário, trata dos acontecimentos que não se tornam públicos. É o mundo do comportamento das lojas secretas, que misturam capital, política, economia e religião. É nesse nível que nascem as nações, que as guerras são despoletadas, que os presidentes são nomeados ou eliminados se eles não funcionam. Para o cidadão que forma a sua opinião e a sua concepção do mundo principalmente a partir do que veicula a imprensa, tal como o jornal, a televisão, o rádio, ou a partir dos conhecimentos adquiridos na escola ou na literatura do sr. “todo mundo”, poucas coisas das quais falamos neste site ser-lhe-ão familiares. É fácil compreender pensamentos tais como: “Eu nunca ouvi falar sobre isso”. Evidentemente, os trabalhos de uma loja secreta só atingem a sua finalidade se permanecerem secretos. A existência por si só de uma loja secreta mostra que aí existem coisas de uma importância tão grande aos olhos dos irmãos da loja que estes desejam escondê-las dos olhos dos outros seres humanos.

O que poderá ser isso?

Assim como iremos mostrar, numerosos irmãos das diferentes lojas de sociedades secretas ocupam posições as quais não podemos sequer sonhar. Isso demonstra que aquilo que eles ocultam é justamente o motivo que os levou precisamente à posição que ocupam. Permitimo-nos apresentar um pequeno exemplo, para que alcanceis o que significam essas posições, em relação às quais só podemos ter em sonho: Uma das organizações principais que comanda os fios nos EUA é o Council of Foreign Relations (CFR – Conselho das Relações Externas). Essa organização meio secreta está sob o domínio do sindicato Rockefeller e de uma sociedade secreta europeia que tem o nome de “Comitê dos 300”. Entre outros nomes da lista de membros do “Comitê dos 300” que encontramos no livro do Dr. John Coleman, intitulado «Conspirators Hierachy: The Commitee of 300» (hierarquia dos conspiradores), lemos o seguinte nome: Sir John J.Louden, representante do N. M. Rothschild Bank em Londres. Os seus outros cargos são os seguintes: presidente do Comitê do conselho internacional do Chase Manhattan Bank (Rockefeller), presidente da Royal Dutch Petroleum, director da Shell Petroleum Company Ltd. e administrador da Ford Foundation. Isto mostra que esse homem reúne em si mesmo um poder e uma influência extraordinários. Como chegou ele lá? Tal provém justamente do fato dele ser membro de sociedades e ordens secretas, e devido ao “Comitê dos 300”. E no “Comitê dos 300” encontram-se 300 pessoas desse calibre, e o Sir Louden certamente não é o mais poderoso. Pode imaginar que as decisões tomadas por essas pessoas em reunião possam ter uma influência considerável sobre a nossa história mundial? Essas pessoas têm segredos que ocultam do público. Elas sabem o que não sabemos, será por essa razão que alguns se denominam a si próprios como Illuminati (os esclarecidos, aqueles que sabem)? Os seus segredos são quase todos relativos ao passado do nosso planeta, à gênese e à origem do ser humano – quando e como – à razão da sua presença na Terra, aos OVNIs e às consequências que se seguem.
Suponho que muitos dentre vós não lêem com prazer a palavra OVNI (Objeto Voador Não Identificado). Tal é a designação corrente para os engenhos voadores – os mais comuns em forma de prato ou de charuto – que possuem 2 campos magnéticos inversamente rotativos e são de origem extraterrestre ou terrestre). Por isso, é importante nos abrirmos para a realidade do assunto dos OVNIs não ser assim tão recente, bem pelo contrário. Para os europeus dão-se, com efeito, voluntariamente falsas informações, como para a maioria das pessoas sobre a Terra, quando se trata de OVNIs. Pois bem, isso devemo-lo aos Illuminati, que controlam justamente a imprensa! Sobretudo na Alemanha. Ajudaremos o leitor a compreender, por meio de um pequeno exemplo, que o tema dos OVNIs tem um fundamento muito real e muito terrestre: Existia, além da “Sociedade Thule”, outra ordem secreta no Terceiro Reich: a “Sociedade Vril”. Esta última ocupava-se quase que exclusivamente daquilo que denominamos comummente OVNIs e da sua construção. Para isso trabalharam Victor Schauberger e o dr. W.O.Schumann, Schricves Habermohl, Miethe, Epp e Belluzo. A maior parte dos pilotos ingleses e americanos que ainda vive provavelmente recorda-se das suas realizações como as dos foo-fighters. Os trabalhos foram enormemente acelerados quando, segundo afirmaram, uma nave extraterrestre se despenhou em 1936 na Floresta Negra, sem entretanto sofrer estragos. Após haver-se estudado com atenção a propulsão e ligado esse saber àquele já enorme da “Sociedade Vril” sobre implosão e anti-gravitação, encetou-se a construção de protótipos. Inventos tais como o Vril 7, um helicóptero supersônico em forma de disco – não confundir com as V-1 e V-2, bombas auto-propulsivas com grande raio de ação – já eram tão estupendos que o Stealth-Bomber actual da US Air Force parece mais um brinquedo. Citemos o exemplo do Vril 7, desenvolvido por Richard Miethe, o qual, equipado com doze turbo-propulsores BMW 028, atingiu por ocasião de um ensaio de voo em Fevereiro de 1944, em Peenemunde, após a descolagem vertical, a altura de 24.200 m e, em voo horizontal, a velocidade de 2.200 km/h. Desde o fim do ano de 1942, fabricaram-se muitos exemplares do avião circular RFZ 6, denominado Haunebu II. O seu diâmetro era perto de 32 m, a sua altura no centro era de 11 m, e a sua velocidade de 6.000 km/h na proximidade da Terra. Tinha uma autonomia de voo de 55 horas, descolava na vertical, podia voar tão bem na horizontal como na vertical e principalmente em ângulo reto (o que caracteriza a forma de voar dos OVNIs percebida pelas pessoas que o avistaram). Mais tarde, outros Vrils estavam, entretanto, mais capacitados, pois permitiram, no início de 1945, fazer a volta em torno da Terra em algumas horas. Um Haunebu II construído mais tarde, em versão grande modelo, tinha um diâmetro de 120 m, com dormitórios integrados. Mas para que foram feitos esses dormitórios, pois não seria necessário mais que algumas horas para fazer a volta em torno da Terra?

Por que é que o Hitler não ganhou a guerra, se ele tinha à sua disposição semelhante tecnologia?

Uma das razões é que um número muito grande de discos voadores atingia desempenhos fantásticos em voo, mas a sua utilização para fins militares era quase impossível. A causa disso era o seguinte: o campo magnético, criado pelo mecanismo de levitação, gerava uma espécie de escudo de proteção em torno dos discos voadores que os tornava quase invencíveis. Esse campo magnético, entretanto, tinha o inconveniente de não permitir a utilização de armas tradicionais, pois os projéteis não podiam atravessar “sem atrito” essa cortina magnética. Os projetos dependiam da Sociedade Vril e das SSE IV (Secretaria de Estudos Secretos para Energia alternativa dos SS). Isto significa que eles não estavam diretamente sob as ordens de Hitler e do Partido Nazi: de fato, não haviam sido elaborados para fins propriamente bélicos. Só mais tarde, quando a situação da Alemanha em guerra piorou, é que se tratou de fazer entrar em ação os discos voadores. A maior parte das pessoas não teve o menor pressentimento dos verdadeiros alvos de Hitler, da sua formação, das lojas das quais ele era membro, da ideologia que ele tornou sua. Ignoravam quem o havia colocado nessa posição, quem o financiava e nada sabiam dos motivos ocultos que sustentavam a Segunda Guerra Mundial.
A ideologia de Hitler nada tem a ver com o que designamos com o nome de “realidade geral”, tal como é contado nos livros escolares sobre o Terceiro Reich. Hitler era um místico, um ocultista até à ponta dos pés, e é preciso situá-lo nessa óptica para compreender o que se passou durante o Terceiro Reich. Para a maior parte dos historiadores ‘materialistas”, os processos dos criminosos de guerra em Nürenberg eram uma mistura de contos de Grimm e de contos enfadonhos. Eles não podiam colocar-se na pele dos acusados nem tinham conhecimentos prévios para alcançar o que esses homens relatavam. Dieter Rüggerberg expô-lo com justiça, quando disse: “Somente um ocultista pode reconhecer outro”. Hitler e essas Sociedades Secretas sabiam muito mais sobre a origem do ser humano, sobre a constituição da Terra, sobre a anti-gravitação e sobre a “energia livre”, do que nos tem sido ensinado nos nossos dias. Por esse motivo, com receio de que pudéssemos descobrir esses segredos, os Aliados esconderam os livros e escritos relativos a esses assuntos ou até mesmo proibiram que fossem lidos. Eles asseguravam assim a possibilidade de continuar a manipular a humanidade. Os Aliados tinham um interesse capital pela tecnologia da ”Sociedade Vril”. As suas descobertas tinham sido mantidas secretas pelo Terceiro Reich. Foram os russos que tiveram a princípio em mãos os planos de construção. Mas os cientistas alemães, tais como Victor Schauberger e Werner von Braun, caíram nas mãos dos americanos por ocasião da Operação Paperclip. Hoje em dia, o maior segredo ligado com a segurança dos EUA concerne à construção de engenhos voadores desenvolvidos segundo esses planos. Esse foi, entre outros, um dos motivos que provocou a morte de J.F.Kennedy. Mas houve ainda diferentes experiências feitas durante o Terceiro Reich. Sob pena de, ao revelá-las agora, poder desorientar completamente a maior parte dos leitores agarrados à sua concepção do mundo, fá-lo-emos na altura adequada. Por que é que a maioria de nós nada ouviu a esse respeito? Citemos, por exemplo, a edificação do Estado Alemão Neuschwabenland (Nova Suábia) na Antártica, durante a Segunda Guerra Mundial. Por que é que o almirante Richard E. Byrd necessitou de 4.000 soldados americanos armados, de um porta-aviões e de um grande auxílio militar quando partiu para explorar, em 1947, a Antártica? O que aconteceu para que ele voltasse somente com algumas centenas de homens vivos? Eis aí perguntas sem resposta. Por que tão poucas pessoas ouviram falar dos acontecimentos e dos desenvolvimentos relativos a Nikola Tesla, dentre os quais, “as máquinas de energia livre”, “a transmissão de energia sem fio”, “a anti-gravitação” assim como “alterações meteorológicas por meio de ondas estacionárias”? Quais seriam as consequências se tivéssemos acesso ao conhecimento das formas de energia livre, àquela da utilização das naves voadoras, que não necessitam mais do que um campo eletromagnético como fonte de energia, e se pudéssemos utilizá-las para o nosso próprio uso, como combustível por exemplo? Isso significaria que não teríamos mais a necessidade de utilizar gasolina. Não haveria mais dejetos, portanto, não haveria mais poluição. Não teríamos mais necessidade de centrais nucleares, os seres humanos não poderiam mais ser encerrados num país atrás de fronteiras, e, principalmente, teríamos muito mais tempo à nossa disposição, pois também não seria mais necessário trabalhar tanto para pagar o custo do aquecedor, da rede elétrica, do combustível. Poderíamos aproveitar esse tempo para meditar, por exemplo, sobre o sentido da vida. E essas formas de energia existem. Elas existem pelo menos há 90 anos e foram ocultadas. Por que é que tal ficou em segredo? Porque, pelo embargo da energia, da alimentação e ocultando-se os conhecimentos, é possível exercer um controlo sobre os seres humanos da nossa Terra. Se qualquer um vier a descobrir e a utilizar esses conhecimentos, os Illuminati ou outros egoístas não poderão mais armar-se em todo-poderosos. As igrejas, as seitas, as drogas, perderiam igualmente a sua importância. É pois importante para os Illuminati que essas coisas permaneçam ocultas do resto do mundo, assim o seu poder permite-lhes continuar a alimentar o seu ego ávido de poder. Este é somente um aparte para mostrar que o tema OVNIs é mais explosivo e real do que muitos querem admitir. A “estratégia zombeteira” do stablishment angloamericano custou vários bilhiões de dólares até agora para que o assunto dos OVNIs seja ridicularizado com muito sucesso pela grande imprensa. Incluímos aqui que o primeiro mandamento de uma loja secreta é nunca citar o nome da loja em público: pronunciar mesmo o nome de um irmão da loja é às vezes passível de pena de morte (por exemplo, na 99ª Loja). Qualquer um que pronunciasse, por exemplo, o último teorema de Pitágoras, “o octógono”, era passível de morte na escola secreta de Pitágoras. O octógono é uma chave importante para compreender o Merkabah (Merka-bah = dois campos luminosos inversamente rotativos que veiculam corpo e espírito = desmaterialização e teleportação do corpo físico) – designação do campo magnético do ser humano – e leva, pois, “à iluminação”. Saber guardar um segredo é uma força interna. Isso permite conduzir bem as operações sem encontrar entraves, complicações legais ou um adversário potencial. Tal dá nascimento também a uma ligação, aquela de um grande saber, entre aqueles que sabem. É importante tomar conhecimento da cena principal de “O Nome da Rosa”, de Umberto Eco, quando o abade cego pergunta ao inquiridor William de Baskerville: “O que desejais verdadeiramente?” Baskerville responde: “Eu quero o livro grego, aquele que, segundo vós, jamais foi escrito. Um livro que só trata da comédia, que odiais tanto quanto o riso. Trata-se provavelmente do único exemplar conservado do segundo livro da poesia de Aristóteles. Existem muitos livros que tratam da comédia, porque esse livro é precisamente tão perigoso?” O abade responde: “Porque ele é de Aristóteles e vai fazer rir”. Baskerville replica: “O que há de tão inquietante no fato dos homens poderem rir?” O abade: “O riso mata o medo, e sem medo não pode haver fé. Aquele que não teme o Diabo não necessita mais de Deus”.(Esta frase aproxima-nos mais do que podemos imaginar, da solução de muitos problemas que há neste planeta). Se uma loja secreta engana o público, mentindo-lhe e manipulando-o para alcançar poder político e econômico, em detrimento de outros, guardar um segredo pode tornar-se – como o exemplo precedente – um instrumento de morte. Tal não significa que todas as Sociedades Secretas sejam destruidoras ou maldosas. Por exemplo, um dos numerosos ramos dos franco-maçons que surgiu em 1307 é oriundo dos templários, que foram perseguidos pelo Vaticano, por ordem do rei francês Filipe IV. Aqueles que puderam escapar da prisão e da tortura imposta pelos inquisidores refugiaram-se principalmente em Portugal, na Inglaterra e na Escócia. Lá, trabalharam em segredo durante séculos para trazer justiça ao mundo e para fazer crescer os direitos dos seres humanos. Mas a história mostra que, de outro lado, Sociedades Secretas tais como, por exemplo, “o 33° grau do Rito Escocês dos franco-maçons”, podem ser uma força perigosa capaz de eleger governantes, derrubá-los e de servir-se de alianças secretas para provocar perturbações globais. Surgiram muitíssimos livros tendo como assunto os Illuminati, mas na sua maioria, estão disponíveis apenas em inglês. O que nos constrange é que tenham sido escritos frequentemente por fanáticos, quer sejam cristãos, mórmons, testemunhas de Jeová, quer sejam fanáticos de direita ou de esquerda. Certamente que perceberam o que se passa entre nós, mas os seus argumentos tornaram-se muito subjetivos, e colocaram finalmente a culpa sobre outro grupo ou sobre Satanás. Por isso, procuramos concentrar de forma relativamente sumária e sem preconceitos os factos que nos parecem ser os mais importantes, concernentes aos mais diferentes sectores da política, da religião e das finanças. Assim, todas as pessoas, mesmo sem religião, que se sentirem livres e capazes de refletir por si mesmas, deverão poder considerar esses factos e ater-se às causas, qualquer que seja a cor da sua pele. As informações expostas deverão, pois, permitir-nos compreender por que os alegados Illuminati não desejam que qualquer um possa ter o direito de saber tudo. fontes: paradigmatrix.net // ahduvido.com.br/a-historia-do-mundo-ocultada-pelas-sociedades-secretas

LAGO ENTERRADO SOB 3 KM DE GELO COMEÇA A SER EXPLORADO

Em dezembro de 2012, uma equipe de exploradores liderada por quatro engenheiros britânicos vai deixar o Reino Unido em direção para uma missão a mais de 16 mil km dali. No interior do continente da Antártida, escondido sob uma camada de mais de três mil metros, dorme o lago Ellsworth. Os engenheiros vão se preparar, ao longo do ano, para a tarefa de coletar água e sedimentos do local. Trata-se de uma grande empreitada. A equipe acabou de regressar ao Centro Britânico de Pesquisas Antárticas (BAS em inglês), em Cambridge (Inglaterra), após deixar um trator com cerca de 70 toneladas de equipamento em uma base britânica no continente gelado. Existem mais de 400 lagos subglaciais conhecidos na Antártida. Até hoje, nenhum deles foi explorado de maneira direta e satisfatória, principalmente devido a limitações tecnológicas. No caso do Ellsworth, cientistas já planejam formas de explorá-lo há mais de 15 anos, mas só agora as expectativas estão sendo postas em prática. Embora a exploração de fato ainda não tenha começado, a missão já deu muito trabalho. Os pesquisadores tiveram que conduzir o trator com os equipamentos por mais de 250 km pelo interior do continente glacial, quase encalhando algumas vezes, até chegar ao local que servirá de base para a pesquisa: o sopé das montanhas Ellsworth, sob as quais se encontra o lago de mais de dez metros de profundidade. O lago subglacial será explorado da seguinte maneira: através de equipamentos que perfuram o gelo através de água quente em pressões altíssimas, será introduzida na superfície antártica uma sonda de titânio que fará coleta de material em vários pontos. Operando sob ventos fortes e temperaturas abaixo dos 35°C negativos, os cientistas vão fazer os últimos posicionamentos das máquinas em dezembro para iniciar a exploração. A razão pela qual as atividades só iniciam no final do ano é simples: os pesquisadores querem aproveitar as condições ambientais um pouco menos hostis do verão antártico, de modo a diminuir as perdas materiais com equipamentos e evitar atrasos devido ao mau tempo. As expectativas pelas descobertas são altas, porque os cientistas acreditam no potencial científico do Lago Ellsworth. Através da análise de sedimentos e material orgânico (microorganismos, inclusive), esperam obter respostas sobre clima e evolução da Terra, por exemplo. Tudo isso causando o menor impacto ambiental possível. FONTES: sciencedaily.com/releases/2012/01/120115223341.htm// http://hypescience.com/lago-enterrado-sob-3-km-de-gelo-comeca-a-ser-explorado/

NASA ADVERTE: ALIENÍGENAS PODERIAM NOS ESCRAVIZAR, NOS DEVORAR E DESTRUIR A TERRA

Os cientistas da NASA apontam para um número de possíveis cenários de invasão alienígena e avisar, entre várias hipóteses, que uma possibilidade seria a de considerar a poluição na Terra como uma ameaça que sai do controle, que atacam e destroem o nosso planeta doente da poluição e aqueles que sonham com alienígenas amigáveis ​​ficaria decepcionado. Indicam que, se a Terra é vista de longe, as mudanças na atmosfera poderia evidenciar-nos como uma civilização que saiu do controle, de modo que os extraterrestres poderiam concluir para realizar um ataque preventivo para proteger esta ameaça terras para sua própria vida .

Devorar ou escravizar

Outra hipótese considera uma invasão de alienígenas hostis que procuram comer-nos ou nos escravizar, ou querem melhorar a sua infra-estrutura tecnológica para rapinar na Terra. Shawn Domagal-Goldman proeminente pesquisador e sua equipe de cientistas arrastou uma série de cenários que podem nos ajudar em contato com outras formas de vida. É um trabalho feito pela NASA e da Universidade Estadual da Pensilvânia para responder à pergunta: O contato com extraterrestres viria beneficiar ou prejudicar a humanidade? O relatório foi elaborado para aumentar as chances benéficos, neutros e nocivos e preparar a humanidade para a possibilidade de um encontro com extraterrestres na Terra.

Possibilidades Beneficentes

Envolver apenas uma detecção de nosso mundo com implicações filosóficas. Os alienígenas iriam cooperar em argumentos científicos e matemáticos, aconselhamento para evitar uma catástrofe global ou para resolver nossos problemas.Mesmo no caso de extraterrestres que não cooperam, a humanidade iria superar uma ameaça.

Neutro

Seria invisível para nós, eles iriam esconder intencionalmente.Sem querer, passaria despercebida ser diferentes estilos de vida, sem vontade de se comunicar.Visível, mas diferente. Falta de interesse não seria útil, só um pequeno desconforto.

Nocivo

Causa dano intencional, ser Aliens egoístas com intenção de nos comer, escravizar ou de ataque. Podem querer melhorar a sua infra-estrutura usando nossos recursos ou nos vêem como uma ameaça. Nós não intencionalmente causamos doenças, danos físicos, vírus cibernéticos, risco biológico ou teria um impacto cultural desmoralizante. Os cientistas acreditam que o melhor a humanidade pode resgatar informações para superar a fome, a pobreza e as doenças. Em um cenário alternativo humanidade triunfar sobre os alienígenas e aprender com a sua tecnologia. O relatório diz que "nestes benefícios cenários humanidade, não só a partir da vitória moral maior para ter derrotado um rival gigante, mas a oportunidade de realizar a engenharia reversa de tecnologia inteligente extraterrestre. Em uma categoria neutra homem pode sentir-se indiferente para os alienígenas ser impossível de se comunicar. Outra possibilidade sugere muito burocrático e chato para os extraterrestres para formar o "Galactic Club" e pode até ser um incômodo. Os cenários mais prejudiciais caberia cenas apocalípticas de Hollywood, como "Dia da Independência", com ataques destrutivos em nosso planeta ou doenças que poderiam acabar com toda a população. Estudiosos sugerem que estas hipóteses podem ajudar a humanidade a sobreviver contra esses eventos, incluindo advertências contra as emissões que podem ajudar os extraterrestres que poderiam aprender sobre a nossa biologia. Considere a primeira parte do nosso contato é limitado a matemática até que tenhamos uma ideia melhor do tipo de Aliens com que tratamos. O cenário de um ataque preventivo para destruir é particularmente provável nos estágios iniciais de nossa expansão, pois uma civilização pode tornar-se cada vez mais difícil de destruir, uma vez que se expande. A probabilidade de que o crescimento da civilização que transforma a atmosfera o suficiente para ser detectado a partir do espaço nos pode dar uma razão para reduzir a destruição de ecossistemas e limitar as emissões de gases tóxicos. Note-se que quando os cientistas falam de possibilidades "amigável" Alien ensinando-nos a sua parada ciência lá, não há outra possibilidade mais sinistra arrastou-lo: por exemplo, se um invasor chega a uma aldeia de homens das cavernas que não conhecem nem o fogo, não Eles servem tanto como escravos. Então opte por dar-lhes as habilidades que os tornam úteis, só então, mais tarde, aprender útil como escravos ... Da mesma forma, para os extraterrestres avançadas gostaríamos homens das cavernas, para que possamos ensinar a ciência não seria necessariamente um sinal de bondade, mas poderia estar se preparando para sermos escravos úteis. FONTE: https://luxveritatem.wordpress.com

domingo, 8 de fevereiro de 2015

SIMPATIA E INTERESSE SEXUAL: A DIFERENÇA ENTRE HOMENS E MULHERES

Homens e mulheres constantemente se desentendem quando se trata da diferença entre ser amigos ou parceiros sexuais. Mas será que isso também acontece em um país sexualmente liberal, onde a igualdade de gênero é forte – como a Noruega? A resposta, surpreendentemente, é sim. Imagine a seguinte situação: uma mulher e um homem estão conversando. Ela está interessada na conversa, e é simpática, sorridente e amigável. Ele interpreta o comportamento dela como interesse sexual. Ou então isso: um homem está sexualmente atraído por uma mulher que acaba de conhecer, e sinaliza isso de várias maneiras. Ela acha que ele está apenas sendo simpático. Reconhece essas situações? Caso a resposta seja “sim”, você não está sozinho.

Nós não conseguimos nos entender

Em um estudo recente do Departamento de Psicologia da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia (UNCT), mulheres relataram que os homens muitas vezes interpretam mal os seus sinais de simpatia como interesse sexual. Por outro lado, os homens no estudo relataram que as mulheres muitas vezes interpretam mal os seus sinais de interesse sexual como simpatia. Parece uma combinação que não tem como dar certo, certo? “Os resultados não são nenhuma surpresa, analisando por uma perspectiva evolucionária”, explica o pesquisador Mons Bendixen. “O mais fascinante é que nossos resultados são idênticos aos de um estudo feito nos EUA, embora a Noruega seja um dos países mais sexualmente liberais e com mais igualdade de gênero no mundo”. O estudo recente da UNCT incluiu 308 participantes heterossexuais entre as idades de 18 e 30 anos, dos quais 59% eram mulheres. Metade das mulheres e 40% dos homens estavam em relacionamentos. As questões eram idênticas às perguntas feitas em um estudo norte-americano realizado em 2003. Na maioria das áreas da psicologia, há pouca ou nenhuma diferença entre os sexos: capacidade mental, realizações intelectuais, preferências alimentares. Homens e mulheres são todos mais ou menos a mesma coisa. Mas quando se trata de reprodução e desafios relacionados à procura de um parceiro sexual, de repente há diferenças a serem encontradas. Visto através da lente da psicologia evolutiva, podemos entender melhor por que os homens muitas vezes presumem equivocadamente que mulheres que sorriem e dão risada durante uma conversa podem querer dormir com eles.

Os homens não podem ser exigentes

Instintivamente, a capacidade do homem de se reproduzir tem tudo a ver com aproveitar todas as oportunidades. Ele tem que gastar tempo e dinheiro fazendo “a corte”, ainda que isso possa não levar ao sexo. Porém, custa ainda mais não tentar, porque então ele não será capaz de se reproduzir. Por outro lado, o custo é potencialmente alto para uma mulher se ela acha que um homem está sexualmente mais interessado do que ela. Uma mulher corre os riscos da gravidez, parto, de cuidar e educar uma criança, bem como perde oportunidades de se reproduzir com os outros. Por milhares de gerações, a psicologia das mulheres evoluiu para que elas fossem mais seletivas, o que significa que elas precisam de sinais muito mais claros do que os homens para considerarem fazer sexo. “Mesmo que estes processos não sejam conscientes, ainda podemos medir empiricamente os resultados”, afirma Bendixen. Os resultados mostram que tanto os homens como as mulheres acham que os seus sinais sociais são mal interpretados pelo sexo oposto. As mulheres no estudo responderam que tinham sido amigáveis com um homem e tiveram sua atitude mal interpretada como interesse sexual cerca de 3,5 vezes no ano passado, em média. Os homens no estudo também relataram ter sido mal interpretados pelo sexo oposto, mas com muito menos frequência. Os resultados também mostram que os homens raramente interpretam mal as mulheres que realmente sinalizam interesse sexual – independente de a pessoa estar em um relacionamento estável ou não. “O fato de que a hipótese em psicologia evolutiva se sustenta mesmo quando a pesquisa é realizada uma sociedade onde a igualdade de gênero é forte enfraquece reivindicações alternativas de que os papéis sociais de homens e mulheres em diferentes culturas determinam sua psicologia nessas situações”, explica Bedixen.

Nada é desculpa para o assédio sexual

Os pesquisadores do Departamento de Psicologia agora vão usar dados coletados de estudantes do ensino médio para ver se os resultados atuais também são válidos para pessoas com idade entre 16 e 19 anos, e se essas falhas de comunicação podem levar ao assédio sexual. “Mesmo que a psicologia evolutiva e nossas descobertas possam ajudar a explicar alguns comportamentos sexualmente inapropriados nos homens, isso não significa que os psicólogos evolucionistas defendem que isso aconteça”, esclarece o cientista, destacando que há medidas que podem ser tomadas para evitar o assédio sexual. “[O estudo] vai ajudar a ensinarmos aos homens que se uma mulher ri de suas piadas, fica perto ou toca seu braço em uma festa, não significa que ela está sexualmente interessada, mesmo se ele ache que ela está”. fonte: sciencedaily.com/releases/2015/01/150129094120.htm

CONHEÇA OS SEGREDOS DO VENENO DOS ESCORPIÕES

Muitos animais – aranhas, cobras, abelhas, arraias, centopéias, anêmonas, formigas e caracóis, para citar alguns – produzem veneno. Comparado com o veneno dos outros animais, o veneno de escorpião é um dos tipos mais simples de se estudar. Simples, mas assustador. Porém, os cientistas não estão se deixando levar pelo medo que criaturas como escorpiões despertam. Na segurança de seus laboratórios, pesquisadores estão trabalhando com escorpiões e outras criaturas que picam. Dissecando e decodificando os seus segredos, os cientistas são capazes de fazer versões químicas próprias dos seus venenos. Para extrair o veneno de um escorpião, os cientistas costumam usar uma ferramenta para segurar o animal à distância. Um leve choque elétrico, então, faz com que o animal esguiche um pouco de veneno, que os cientistas coletam em um tubo de ensaio pequeno. Inspirados nesse animal, os cientistas estão desenvolvendo pesticidas, tratamentos de câncer, analgésicos e muito mais. Segundo os pesquisadores, basta olhar o mundo do ponto de vista do escorpião. Você não queria ser a presa dessa criatura. Quando ele ataca, a vítima raramente tem tempo de revidar. Ele agarra e prende seu alvo e, usando o ferrão de sua extremidade traseira, retira a carne da vítima de uma só vez. Então, o sofrimento começa. Depois de um choque inicial de dor intensa, a presa começa a sentir queimação e formigamento, seguido de agitação e tremores, e paralisia. Se a vítima não morre do veneno do escorpião, ele provavelmente irá comê-la viva. Algumas pessoas podem até morrer da picada venenosa de alguns escorpiões. Ou seja, o escorpião quer toxinas que possam matar os insetos que ele come. Ele também quer toxinas para se defender, no caso de algo grande e desagradável o ameaçar. Há uma grande quantidade de produtos químicos diferentes em seu corpo. Estudar esses produtos químicos tem um enorme potencial. O veneno do escorpião parece uma sopa grossa leitosa, e é feito de uma variedade de moléculas, incluindo centenas de pequenas proteínas chamadas peptídeos. Muitos desses peptídeos são tóxicos – eles têm o poder de danificar as células das vítimas. Podem causar paralisia, ou matá-las, etc. As toxinas do veneno têm que adentrar as células para causar danos. Na pele do ser humano, por exemplo, são inofensivas. Dentro das células, o veneno trabalha de formas diferentes para destruí-las ou alterá-las. Um esguicho de veneno típico tem entre 5 e 50 microlitros. Um microlitro é um milionésimo de um litro. 50 microlitros é o tamanho de uma gota muito pequena. Nessa quantidade quase irrisória, há um monte de peptídeos tóxicos. Uma vez que os pesquisadores conseguem extrair esse veneno, eles usam técnicas básicas para separar os peptídeos dentro das gotas coletadas. Em seguida, eles estudam os peptídeos e os testam em animais. O objetivo é compreender como eles diferem uns dos outros e o que eles fazem. Esse tipo de pesquisa envolve muitos desafios. Existem 1.300 espécies de escorpiões no mundo, e cerca de 300 peptídeos no veneno de cada um. Os pesquisadores estimam que há provavelmente mais de 100.000 diferentes peptídeos. Até agora, eles identificaram cerca de 500 deles. Isso é apenas meio por cento do total que existe. Porém, algumas abordagens do estudo podem ser muito úteis. Uma das mais promissoras é usar as toxinas do veneno como pesticidas para proteger as culturas agrícolas de insetos. Alguns peptídeos tóxicos vêm atingindo um determinado tipo de inseto há milhões de anos. Por exemplo, alguns escorpiões da África produzem um composto tóxico chamado AAIT. Essa toxina paralisa alguns tipos de besouros, mas não faz nada para outros e não tem efeito em seres humanos. Outros tipos de toxinas funcionam apenas em grilos ou gafanhotos. Esse tipo de ataque focado é muito útil. Os pesticidas tradicionais são feitos de produtos químicos fortes que tendem a prejudicar todos os animais da mesma forma. Assim, insetos polinizadores úteis, e animais inocentes, como vacas e pessoas, também são atingidos. O pesticida de veneno de escorpião também seria mais seguro e ecológico, porque se decompõe. O maior desafio é como atingir os insetos com o pesticida. Pulverizá-lo sobre as plantas não ajuda, pois os insetos podem engolir o veneno sem danos. Em vez disso, os pesquisadores estão testando bactérias e fungos que podem levar as toxinas aos corpos dos insetos, como as picadas de escorpião fazem. Outro benefício das toxinas do veneno de escorpião é que elas podem ajudar a curar as pessoas. Algumas delas afetam apenas células de mamíferos. Estes compostos provavelmente fornecem ao escorpião defesa contra predadores, como coiotes e esquilos. Mas eles também funcionam em seres humanos. Compostos tóxicos que matam células, por exemplo, podem ser injetados em tumores para combater o câncer. Compostos que paralisam células poderiam combater a dor. Os pesquisadores disseram que ainda têm muito o que aprender com a natureza, e muito o que tirar proveito do veneno dos escorpiões. Muitas vidas podem ser salvas daquilo que, para eles, representa a morte. FONTE:sciencenews.org/view/feature/id/63561/title/Better_living_from_scorpion_venom

CONHEÇA 7 ALTERAÇÕES FÍSICAS QUE SUA MENTE PODE FAZER EM SEU CORPO

Não acredita no poder da mente sobre o corpo? É só pensar no efeito placebo. Ou todas as doenças estão na nossa cabeça, ou nossa cabeça é realmente capaz de curar doenças. De qualquer forma, esse é apenas um de muitíssimos fenômenos que provam que a mente é muito mais incrível que o corpo.

1. Se sua mente acreditar que você não está cansado, é como se você não estivesse cansado

Pesquisadores do Colorado College (EUA) mediram as ondas cerebrais de participantes enquanto eles dormiam. Também disseram aos participantes que a quantidade de tempo que eles gastavam em sono REM tinham um efeito enorme sobre seu descanso na manhã seguinte (o que não é verdade). Em seguida, eles separaram aleatoriamente os participantes em grupos. Um grupo soube que tinha passado muito tempo no sono REM. O segundo grupo soube que teve uma má noite de sono, pois não passou muito tempo em REM (o que também não era verdade). Devido ao efeito placebo, seria normal se as pessoas informadas de que não descansaram à noite começassem a bocejar imediatamente, independente da verdade. Mas o que realmente aconteceu foi mais surpreendente. Ambos os grupos fizeram testes cognitivos e os pesquisadores descobriram que, de alguma forma, o primeiro grupo teve um desempenho significativamente melhor. Só porque eles pensaram que tiveram um sono de qualidade, seus cérebros realmente começaram a trabalhar melhor. Ou seja, não reclame de cansaço nas manhãs mais duras de trabalho. Tudo indica que você se sairá melhor se acreditar fielmente que dormiu bem.

2. Efeito placebo funciona até com animais

O ponto do efeito placebo parece ser a expectativa dos indivíduos – supor que o remédio vai funcionar é o que faz com que ele funcione. Se o seu cão fica doente, você tem que enganá-lo para tomar remédio, geralmente escondendo-o em meio à comida. Por isso, pode-se presumir que a expectativa do cão é somente de comer algo incrível. Como poderia uma pílula de placebo funcionar para ele, se o bichinho nem sabe que está tomando uma? A resposta é condicionamento. Aparentemente, a expectativa não precisa ser consciente. Um estudo feito com cães que apresentaram sinais de ansiedade de separação começou dando aos animais doses regulares de um medicamento real, o que foi eficaz. Quando os pesquisadores trocaram a medicação por um placebo, o tratamento continuou funcionando. Evidentemente, os pequenos cérebros dos cachorros ainda estavam fazendo uma espécie de conexão pavloviana entre o tratamento e o resultado, mesmo que os próprios cães não estivessem conscientes sequer de que estavam se tratando.

3. Pensamento positivo pode melhorar a sua visão

Muitos medicamentos placebo podem funcionar em condições um pouco nebulosas, por exemplo, um suplemento para reduzir a dor articular pode parecer eficaz simplesmente porque é difícil quantificar a dor. Mas como o efeito placebo poderia funcionar com coisas que são fáceis de quantificar, como a precisão da sua visão? Quem tem uma visão normal provavelmente consegue ler os primeiros dois terços de um teste de visão (aqueles quadros com letras usados pelos oftalmologistas) muito bem. Pesquisadores de Harvard resolveram criar novos testes de visão com letras ainda menores do que o usual e, em seguida, realizaram os testes em participantes que não sabiam disso. Como as pessoas esperavam ter dificuldade somente com o último terço do quadro, acabaram lendo corretamente as letras que eram muito pequenas até para uma pessoa com visão normal. Os cientistas também descobriram que apenas inverter a ordem das letras no quadro, colocando as menores no topo e as maiores embaixo, teve um resultado semelhante, com mais pessoas sendo capazes de lê-las corretamente por causa da expectativa que já tinham de que o topo do quadro seria mais fácil de ler. Mesmo o entorno das pessoas pode desempenhar um papel na precisão de sua visão. Em outro experimento, cadetes que associavam pilotos de caça com boa visão tiveram um desempenho substancialmente melhor em testes de visão quando estavam fingindo ser um em um simulador. Somente agir como alguém com boa visão foi o suficiente para enganar o cérebro dos cadetes a realmente ter boa visão.

4. Você pode enganar seu corpo a ficar em forma

Se você está tentando perder peso, sabe a importância de comer direito. Mas você tem um inimigo: um hormônio chamado grelina, que afeta sua fome e quão rápido seu metabolismo queima calorias. Quanto mais tempo você fica sem comer, mais os níveis de grelina aumentam, de forma que você fica com fome e seu metabolismo fica mais lento. Um combo Big Mac faz com que os níveis de grelina diminuam bastante rapidamente, mas uma maçã não. Então, uma das razões pelas quais pessoas obesas quase sempre ganham de volta o peso que perderam é que seus níveis de grelina nunca se ajustam. Em um estudo, quando participantes beberam um milkshake com alto teor calórico, isso fez com que seus níveis de grelina caíssem mais do que quando receberam um milkshake de baixa caloria. Mas a boa notícia foi que o mesmo ocorreu quando os participantes apenas PENSARAM que tomaram o milkshake altamente calórico. O metabolismo acelerou e a fome foi embora. Do mesmo jeito, os participantes que acharam que estavam consumindo a opção mais saudável tiveram fome mais rápido e seus metabolismos ficaram mais lentos. Ainda mais estranho foram os resultados de um estudo envolvendo grupos de empregadas de hotéis. Um grupo foi informado de que o seu trabalho no dia-a-dia servia como exercício físico. Só essa informação foi o suficiente para diminuir a pressão arterial, melhorar a gordura corporal e até mesmo ajudar as empregadas desse grupo a perder peso, apesar de nenhuma delas ter feito mais exercício do que o habitual. A única mudança foi mental.

5. Placebo pode funcionar mesmo que você saiba que é placebo

Um estudo que utilizou apenas placebos para tratar pacientes, informando-os do que eram, descobriu que o efeito pode funcionar mesmo que as pessoas saibam exatamente que não estão tomando um remédio real. Os pesquisadores separaram dois grupos de pacientes com síndrome do intestino irritável e um deles recebeu um frasco de comprimidos nomeado “Placebo”, enquanto o outro não recebeu nada. O grupo do placebo ouviu uma explicação do médico de que aquilo não continha nenhum ingrediente ativo. No grupo que não recebeu nenhum comprimido, apenas 35% dos pacientes relataram melhora após três semanas. No grupo que tomou conscientemente placebo, 60% relataram melhora. Os pesquisadores acreditam que uma grande parte dos resultados se deveu ao fato de que os pacientes estavam bem informados sobre o próprio efeito placebo e o quão poderoso ele pode ser. Ou seja, sua crença no efeito placebo se tornou seu placebo.

6. Médicos prescrevem medicação real por seu efeito placebo

Se você ainda não está convencido de que o efeito placebo permeia todos os aspectos de sua vida cotidiana, considere isto: o efeito placebo não é causado apenas por placebos. De fato, alguns pesquisadores acham que ele tem um papel em praticamente todos os tratamentos médicos. É difícil descobrir exatamente quanto benefício de um medicamento vem do seu efeito placebo, mas um estudo com a medicação para a dor Maxalt determinou que até metade do alívio sentido pelos pacientes foi, na verdade, resultado de suas expectativas e não do próprio medicamento. A eficácia de outros tratamentos, como os com antidepressivos, pode depender em até 80% do efeito placebo. Os médicos sabem disso, e usam essa informação a seu favor. Um estudo de 2007 feito em Chicago, nos EUA, concluiu que cerca de metade dos médicos prescreviam tratamentos ou medicamentos inúteis na esperança de induzir um efeito placebo no paciente. Se o doente pensa que vai ajudar, o tratamento pode de fato ajudá-lo. Isso funciona na direção contrária também. Uma pesquisa descobriu que pacientes que tomaram a medicação Finasterida e foram informados de que disfunção sexual era um possível efeito colateral tiveram duas vezes mais probabilidade de sofrer de impotência. Ou seja, pode ser uma boa ideia pular a lista de possíveis efeitos colaterais dos remédios que você está tomando atualmente.

1. Quando mais caro é alguma coisa, melhor ela funciona

Uma medicação para a dor que custa R$ 50 a caixa é mais provável de ajudá-lo do que uma que custa apenas R$ 10, mesmo se ambos os comprimidos forem idênticos. Isso de acordo com um estudo feito pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (EUA) que concluiu que, como esperamos mais de coisas caras, nossos cérebros podem transformar essa expectativa em uma profecia autorrealizável. Caso você esteja se perguntando, não, não funciona só com medicamentos. Um outro estudo descobriu que pessoas que pensaram que beberam uma bebida energética cara se sentiram mais alertas e desempenharam melhor em testes cognitivos do que aqueles que tomaram a mesma bebida, mas ficaram sabendo que ela estava com desconto. E, enquanto não é nenhuma surpresa que as pessoas dizem preferir um vinho caro a um barato, mesmo que sequer saibam a diferença entre eles, quando pesquisadores mapearam cérebros de participantes de um estudo, verificou-se que os cérebros dos que tomaram o vinho que eles pensaram que era o mais caro de fato estavam “curtindo” mais a bebida. fonte: cracked.com/article_21932_7-creepy-things-your-mind-can-trick-your-body-into-doing_p2.html