Loading...

Total de visualizações de página

Postagens populares

domingo, 22 de novembro de 2015

SUPERCOMPUTADORES PASSAM A SER AVALIADOS PELA SUA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Supercomputadores têm aumentado seu foco em eficiência energética ao invés de aumentar em desempenho, sugere a última edição da Top500.org que lista os computadores mais poderosos do mundo. Em relação aos primeiros colocados, nada muda em relação a última lista. O Tianhe-2 de 33.86 petaflop/s da China se mantém na liderança por seis vezes consecutivas. No entanto, há duas mudanças no top 10. O supercomputador Trinity, construído pela Cray para o Departamento de Energia de Los Alamos e pelo laboratório Sandia, saltou para a 6° posição enquanto outra máquina da Cray subiu para o 8° lugar. Já o Hazel-Hen, da alemã High Performance Computing Center Stuttgart (HLRS) agora dobrou o número de núcleos que tinha há seis meses, quando era conhecido como “Hornet” e estava na 23° posição. A lista Top500, agora em sua 46ª edição é publicada duas vezes por ano por especialistas em supercomputação nos Estados Unidos e Alemanha. Nos últimos anos, os responsáveis pela lista notaram que o ritmo de crescimento do supercomputador está desacelerando em comparação com sua tendência de longo prazo. E, este ano, dizem eles, não é exceção. Mas as mudanças mais significativas acontecem quando os 500 supercomputadores mais rápidos do mundo são também rankeados pela sua eficiência energética, medidas em flops/watt. Neste caso, o líder em eficiência a 4.86 gigaflops/watt é o Tsubame-KFC/DL, desenvolvido pela NEC para o Instituto de Tecnologia de Tóquio. Os seis seguintes são novos na lista, todos da China. No segundo lugar está um Cluster W780I construído pela Sugon para o Instituto de Física Moderna da Academia de Ciências da China, entregando 4.78 Gflops/W. Ele é seguido por cinco máquinas que usam servidores HPC TS10000 HPC da Inspur, localizadas em empresas de TI e prestadores de serviços Internet. As sete máquinas mais eficientes foram todas construídas usando uma combinação de processadores Intel Xeon E5 e Nvidia Tesla. Ao mesmo tempo, nenhuma pontuação foi particularmente alta por velocidade crua: eles foram ranqueados nas 392ª, 318ª, 456ª e 225ª e 228ª em performance absoluta, respectivamente, mas todas entregaram mais de 3.77 Gflops/W. Apenas cerca de metade das máquinas na lista Top500 é classificada para a eficiência energética. Dessa vez, a média foi 1.45 Gflops/W comparado a 1.35 Gflops/W em julho. A presença da China no topo do ranking de eficiência energética é um indicativo de mudanças geográficas na lista. O número de sistemas dos Estados Unidos no top 500 caiu para 201, dos 231 que constavam em julho, enquanto europeus caíram de 141 para 107. A China agora superou a Europa, com 109 máquinas na lista, das 37 que tinha em julho. FONTE: idgnow.com.br/ti-corporativa/2015/11/16/supercomputadores-passam-a-ser-avaliados-pela-sua-eficiencia-energetica/

SAMSUNG REVELA SEU PROCESSADOR DA PRÓXIMA GERAÇÃO EXYNOS 8 OCTA 8890

Agora foi a vez da Samsung revelar seu processador de próxima geração. A empresa usou o seu blog para revelar o Exynos 8 Ocat 8890, que provavelmente estará na próxima linha de smartphones premium da fabricante sul-coreana. O Octa 8890 é produzido com o processo mais recente FinFET de 14 nanômetros. Em comparação com o Exynos 7 Octa 7420 (o chip usado no Galaxy S6 e no Note 5), o Exynos 8 Octa 8890 é uma solução integrada de um chip baseada na arquitetura ARMv8 de 64-bit e o modem mais recente LTE Rel.12 Cat.12/13. O Exynos 8 também realiza multiprocessamento heterogêneo nos oito núcleos. Existem quatro núcleos padrão e quatro núcleos ARM Cortex-A53, que, segundo a Samsung, devem entregar um bom desempenho com uma alta eficiência energética. Além disso, o chip suporte resoluções de tela até 4K. O Exynos 7420 também usava oito núcleos em uma configuração “bitLITTLE”, mas eram todos designs da ARM – nenhum deles eram chips padrão. Por que isso importa Neste ano, a Samsung quebrou a tradição e usou os seus próprios chips Exynos nos seus principais smartphones pelo mundo, enquanto que costumava usar processadores Snapdragon em alguns mercados e Exynos em outros. FONTE: idgnow.com.br/mobilidade/2015/11/13/samsung-revela-seu-processador-de-proxima-geracao-exynos-8-octa-8890/

CONFIRA 14 PREVISÕES DE SEGURANÇA PARA 2020, SEGUNDO A McAffe

O futuro será da computação pervasiva e das máquinas inteligentes. O que, no fim das contas, deve acarretar dilemas e desafios gigantescos de segurança. As ameaças ficarão mais sofisticadas eficazes? Foi o que tentou responder o Relatório de Previsões de Ameaças do McAfee Labs, divulgado esta semana pela Intel Security. O relatório apresenta opiniões de 33 líderes de segurança cibernética do McAfee Labs, do Gabinete do CTO, da Foundstone Professional Services e de equipes de Pesquisa Avançada de Ameaças da Intel Security. O ponto de vista coletivo revela consequências de curto (2016) e longo prazo (2020) para as organizações .

Ameaças Cibernéticas para 2016

As previsões sobre as ameaças para 2016 atravessam todas as tendências, desde as prováveis ameaças relacionadas ao ransomware (vírus sequestrador), ataques a sistemas automotivos, ataques às infraestruturas, o armazenamento e a venda de dados roubados entre outros prováveis problemas: · HARDWARE - Os ataques a todos os tipos de hardware e firmware continuarão, assim como o mercado de ferramentas que os tornam possíveis se expandirá e crescerá. As máquinas virtuais serão atacadas com êxito por meio de rootkits no firmware do sistema. · RANSOMWARE - Redes de anonimato e métodos de pagamento continuarão a alimentar a crescente ameaça do ransomware. Em 2016, um número maior de criminosos cibernéticos inexperientes aproveitarão as ofertas de serviços de ransomware , o que agilizará ainda mais o seu crescimento. · TECNOLOGIAS VESTÍVEIS - As tecnologias vestíveis que não contarem com proteção integrada de segurança serão os alvos preferidos dos criminosos cibernéticos, porque eles poderão coletar dados extremamente pessoais. Mais importante ainda, o fato de elas sincronizarem-se com os smartphones cria possibilidades de acesso a dados valiosos. As tecnologias vestíveis oferecem uma série de superfícies de ataque: kernels do sistema operacional, software de rede e WiFi, interfaces de usuário, memória, arquivos locais e sistemas de armazenamento e software de controle de acesso e segurança. E como eles são na maioria das vezes utilizados com aplicativos da Web para fins de compartilhamento, as máquinas virtuais na nuvem e os aplicativos da Web representam outras superfícies de ataque. · ATAQUES ATRAVÉS DE FUNCIONÁRIOS - As empresas vão continuar melhorando suas posturas de segurança, implementando as mais recentes tecnologias, trabalhando para contratar pessoas talentosas e experientes, criando políticas eficazes e mantendo a vigilância. Assim, os atacantes provavelmente mudarão seu foco e atacarão cada vez mais através dos funcionários, visando, entre outras coisas, os sistemas residenciais deles, que são relativamente desprotegidos, para obter acesso às redes das empresas. · SERVIÇOS NA NUVEM - Os criminosos cibernéticos, empresas concorrentes e agentes de Estados nacionais atacarão cada vez mais os serviços de nuvem, os quais gerenciam uma quantidade cada vez maior de informações confidenciais. Essas informações podem ser sobre estratégias de negócios de organizações, estratégias de carteira de empresas, inovações de última geração, dados financeiros, planos de aquisição e alienação, dados de funcionários, entre outros dados. · AUTOMÓVEIS - Os pesquisadores de segurança continuarão se dedicando às novas maneiras de explorar o hardware automotivo conectado que não conta com recursos básicos de segurança. A região de ataque dos automóveis podem incluir sistemas de acesso aos veículos, unidades de controle de motor (UCM), UCMs de direção e frenagem, UCMs de motor e transmissão, UCMs do sistema avançado de assistência ao motorista, sistemas de chave remota, entrada passiva sem chave, receptor V2X, Bluetooth, USBs, OBD IIs, UCMs de airbag, aplicativos de link remoto e acesso por smartphones. · DEPÓSITOS DE DADOS ROUBADOS- Informações pessoais roubadas estão sendo vinculadas entre si em grandes depósitos de dados, tornando os registros combinados mais valiosos para os criminosos cibernéticos. No próximo ano acontecerá o desenvolvimento de um mercado negro ainda mais robusto para obter informações pessoais, nomes de usuário e senhas roubadas. · ATAQUES À INTEGRIDADE - Um dos novos vetores de ataque mais significativos serão os comprometimentos, discretos e seletivos, da integridade dos sistemas e dados. Esses ataques envolverão a captura e a modificação de operações ou dados em favor dos autores dos crimes, tais como uma pessoa mal-intencionada que altera as configurações de depósito do salário da vítima para depositá-lo numa conta diferente. Em 2016, o McAfee Labs prevê que testemunharemos um ataque à integridade do setor financeiro, no qual milhões de dólares poderão ser roubados por criminosos cibernéticos. · COMPARTILHAMENTO DE INFORMAÇÕES SOBRE AMEAÇAS - O compartilhamento de informações sobre ameaças, entre as empresas e os fornecedores de segurança, aumentará rapidamente e amadurecerá. Poderão ser tomadas medidas legislativas para que empresas e governos compartilhem informações sobre ameaças com o setor público. O desenvolvimento de práticas recomendadas nessa área se intensificará, surgirão métricas de sucesso para quantificar a melhoria da proteção e o compartilhamento de informações sobre ameaças entre os fornecedores do setor se expandirão.

Previsões até 2020

A perspectiva para 5 anos tenta prever como mudarão os tipos de autores de ameaças, como mudarão os comportamentos e objetivos dos atacantes e também como o setor enfrentará esses problemas nesses próximos anos: · ATAQUES NO SISTEMA OPERACIONAL BAIXO - Os atacantes procurarão pontos fracos no firmware e no hardware para reagir ao reforço dos aplicativos e sistemas operacionais contra os ataques convencionais. A isca será o amplo controle que os atacantes podem conseguir com essas investidas, pois eles podem ter acesso a qualquer número de recursos e comandar recursos de administração e controle. · FUGA DA DETECÇÃO - Os atacantes evitarão a detecção procurando novas superfícies de ataque, empregando métodos de ataque sofisticados e tomando a iniciativa de fugir das tecnologias de segurança. Entre os estilos de ataque difíceis de detectar estarão ameaças sem arquivo, infiltrações criptografadas, malwares que evitam áreas restritas (sandbox), explorações de remote shell e protocolos de controle remoto, além dos ataques já mencionados do sistema operacional baixo cujo alvo explorado são os registros-mestres de inicialização (MBR), a BIOS e o firmware. · NOVOS DISPOSITIVOS, NOVAS SUPERFÍCIES DE ATAQUE - A queda dos custos de desenvolvimento de dispositivos levará a uma explosão de novos produtos e, se a história dos novos paradigmas de informática nos ensinou alguma coisa, esse fato pode indicar que muitos serão projetados com a proteção de segurança em segundo plano. Embora ainda não tenha acontecido o pico da IoT (Internet das Coisas) e dos ataques às tecnologias para vestir, poderemos prever para 2020 que as bases desses sistemas proporcionarão níveis de penetração substanciais a ponto de atrair os atacantes. · A GUERRA CIBERNÉTICA MUDARÁ A ECONOMIA - A guerra cibernética entre países continuará sendo um compensador geopolítico, deslocando o equilíbrio de poder em muitos relacionamentos internacionais. O McAfee Labs prevê que os ataques cibernéticos nas áreas de coleta de informações e de manipulação clandestina de mercados em favor dos agressores se tornarão mais eficazes. · RESPOSTA DO SETOR DE SEGURANÇA - O setor de segurança desenvolverá instrumentos mais eficazes para detectar e corrigir ataques sofisticados. Será possível desenvolver uma análise comportamental para detectar atividades irregulares de usuários, as quais podem indicar o comprometimento de contas. Provavelmente, as informações compartilhadas sobre ameaças proporcionarão aos sistemas uma proteção mais ágil e de melhor qualidade. A segurança integrada à nuvem pode melhorar a visibilidade e o controle. Finalmente, a tecnologia de detecção e correção automatizadas prometem proteger as empresas contra os ataques mais comuns, liberando os profissionais de segurança de TI para se concentrar nos incidentes de segurança mais graves. "Acompanhar, prever e se antecipar aos adversários exige que tenhamos o mesmo nível de troca de informações, computação em nuvem, capacidade de distribuição, agilidade de plataformas e também os mesmos recursos humanos que os criminosos cibernéticos normalmente empregam", prosseguiu Weafer. "Para vencer os combates contra as ameaças futuras, as organizações devem ver mais, aprender mais, detectar e reagir com mais agilidade e aproveitar ao máximo todos os recursos técnicos e humanos à sua disposição". Para saber mais, leia o relatório completo: Relatório do McAfee Labs com Previsões de Ameaças (mcafee.com/us/resources/reports/rp-threats-predictions-2016.pdf). FONTE: idgnow.com.br/internet/2015/11/19/especial-confira-14-previsoes-de-seguranca-para-2020-segundo-a-mcafee/

PESQUISADORES CONSEGUEM ESCREVER CÓDIGO QUÂNTICO EM CHIP DE SILÍCIO

Engenheiros australianos provaram que uma versão quântica de um código de computador pode ser escrita e manipulada, usando dois bits quânticos em um microchip de silício. O resultado foi obtido por especialistas em computação quântica da University of New South Wales que disseram que este último avanço remove dúvidas persistentes de que operações como essa podem ser feitas de forma confiável o suficiente para permitir que poderosos computadores quânticos se tornem realidade um dia. O código quântico escrito pelos pesquisadores é construído sobre o fenômeno “emaranhamento quântico” onde partículas sub-atômicas ficam tão entrelaçadas que elas compartilham as mesmas propriedades, mesmo quando são separadas. Isso permite fenômenos contraintuitivos como a medição de uma partícula que afeta instantaneamente outra – mesmo se elas estiverem em extremidades opostas do universo. “Esse efeito é famoso por confundir alguns dos pensadores mais profundos do campo, incluindo Albert Einstein, que o chamou de ‘ação fantasmagórica à distância’”, disse o professor Andrea Morello da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Telecomunicações da UNSW. “Einstein era cético sobre o emaranhamento porque parecia contradizer os princípios de 'localidade', o que significa que os objetos não podem ser imediatamente influenciados a partir de uma distância", explicou Morello. A UNSW disse que físicos têm lutado para estabelecer uma fronteira clara entre o mundo cotidiano e o mundo quântico. Por 50 anos, o melhor guia para este limite tem sido o teorema "Desigualdade de Bell", que diz que nenhuma descrição local do mundo pode reproduzir todas as previsões da mecânica quântica. A Desigualdade de Bell exige um teste rigoroso para verificar se duas partículas estão entrelaçadas, conhecido como o "teste de Bell”. “Um aspecto chave do teste de Bell é que ele é extremamente imperdoável: qualquer imperfeição na preparação, manipulação e protocolo de leitura fará com que as partículas falhem no teste" explicou o Dr. Juan Pablo Dehollain, associado de pesquisa UNSW. “No entanto, temos conseguido passar no teste, e temos feito isso com a maior pontuação já registrada em um experimento", disse Dehollain. FONTE: idgnow.com.br/ti-corporativa/2015/11/19/pesquisadores-conseguem-escrever-codigo-quantico-em-chip-de-silicio/

CIENTISTAS CRIARÃO ACELERADOR DE PARTÍCULAS DO TAMANHO DE CAIXA DE SAPATO

Cientistas no Vale do Silício e na Alemanha deram início a um projeto de 5 anos para criar um acelerador de partículas que é do tamanho de uma caixa de sapatos – um projeto que, se bem sucedido, pode revolucionar a pesquisa médica e científica. Aceleradores de partículas têm sido uma importante ferramenta para pesquisas fundamentais em física durante décadas, mas eles são caros, complexos e levam tempo. Seu trabalho é acelerar partículas carregadas a altos níveis de energia e quanto maior a energia é necessária, maior será o tempo que o acelerador precisa. O acelerador do SLAC National Accelerator Center em Menlo Park (California), possui cerca de 3 quilômetros e o Grande Colisor de Hádrons (LHC, na sigla em inglês), usado para descobrir a partícula de Boson Higgs, é um circuito de 27 quilômetros. Diante disso, fica difícil imaginar que pode ser possível diminuir tal tipo de maquinário ao tamanho de uma caixa de sapato. Mas um trabalho feito em 2013 por duas equipes independentes, uma na Stanford University e SLAC e uma no Friedrich-Alexander University em Erlangen, Alemanha, revelou a capacidade de acelerar partículas carregadas usando luz a laser e um canal de vidro especialmente gravado. Os pesquisadores em questão construíram chips de vidro de sílica com túneis microscópicos que tinha sulcos ao longo de suas paredes. Quando a luz do laser brilhava no chip, ela interagia com os sulcos para produzir um campo elétrico que pode aumentar drasticamente o nível de energia de partículas enviadas através dele. Em seus experimentos de 2013, os cientistas encontraram que o impulso de energia foi 10 vezes melhor que o do acelerador do SLAC a mesma distância. No entanto, os investigadores acreditam que podem elevá-lo a 100 vezes, o que significaria aceleradores muito menores. “É uma abordagem revolucionária”, disse Joel England, cientista no SLAC que está trabalhando no projeto financiado com um fundo de US$ 13,5 milhões da Fundação Gordon e Betty Moore. Segundo England, o grupo espera criar um dispositivo que consiga produzir partículas com uma energia de alguns milhões de elétron-volts (MeV). Isso é o suficiente para os cientistas produzirem os chamados filmes moleculares, que captura ações física ou biológicas que ocorrem em um quadrilhão de segundo. De acordo com os pesquisadores, o projeto de cinco anos funcionará em todos os componentes necessários para produzir um dispositivo do tamanho de uma caixa de sapato na espera de chegar a um protótipo funcional. FONTE: idgnow.com.br/internet/2015/11/19/cientistas-criarao-acelerador-de-particulas-do-tamanho-de-caixa-de-sapato/

DOIS PLANETAS SÃO DESCOBERTOS NA BORDA DO SISTEMA SOLAR E UM DELES PODE TER VIDA

Astrônomos fizeram duas novas descobertas que podem expandir os limites conhecidos do nosso sistema solar, bem como representar os maiores avanços na busca por vida extraterrestre até agora. Estamos falando de 2 novos planetas, incluindo um parecido com a Terra que está perto o suficiente de nós para podermos estudá-lo em detalhes.

GJ 1132b

Na borda de nosso sistema solar, há um novo planeta rochoso com um tamanho próximo ao da Terra. Chamado de GJ 1132b, é a descoberta que detém o maior potencial para encontrar vida alienígena até à data. Isso porque esse planeta está três vezes mais perto de nós do que qualquer outro objeto semelhante já encontrado orbitando uma estrela. Sua proximidade irá “permitir aos astrônomos estudar o planeta com uma fidelidade sem precedentes”, segundo Drake Deming, astrônomo da Universidade de Maryland, nos EUA. O planeta completa uma órbita ou passa sua estrela a cada 1,6 dias, proporcionando mais oportunidades de pesquisa e mensuração do que qualquer outro já visto. O planeta foi descoberto em movimento em volta de uma estrela anã vermelha, com apenas um quinto do tamanho do sol. Ele tem um raio 16% maior que o da Terra, e temperaturas superficiais que atingem 260 graus Celsius. Apesar de ser quente demais para manter água em estado líquido ou sustentar a vida tal como a conhecemos, é frio o suficiente para suportar alguns dos blocos básicos da vida e, possivelmente, apoiar formas vivas como as bactérias.

V774104

Os limites conhecidos do nosso sistema solar também foram ampliados com a descoberta de um planeta anão distante – três vezes mais distante que Plutão. Estudos iniciais sugerem que o objeto, nomeado V774104, é provavelmente um corpo gelado com 500 a 1.000 km de largura, embora mais pesquisas sejam necessárias para determinar a sua órbita. O planeta foi encontrado com a ajuda do Telescópio Subaru do Japão, localizado no topo de Mauna Kea, um vulcão adormecido no Havaí. Ele fica a 15,4 bilhões de quilômetros do sol. Essa descoberta marca a extremidade do sistema solar e, portanto, a extremidade da influência gravitacional do sol. Também confirma que o sistema solar é muito mais complicado do que os astrônomos imaginavam anteriormente.

Limites constantemente testados

Esses novos achados parecem indicar que os planetas existem provavelmente na casa dos trilhões só em nossa galáxia. “A razão pela qual esta descoberta é importante é que nós realmente não sabemos como nosso sistema solar se formou, há um mistério lá fora”, disse Brad Tucker, astrônomo do Observatório Mount Stromlo em Canberra, na Austrália, que não estava envolvido na pesquisa. “Estamos sempre encontrando novos objetos como estes. Se não entendermos como nosso sistema solar se formou, não saberemos os ingredientes que são necessários para fazer uma Terra, nem a resposta para a pergunta: qual o limite do nosso sistema solar?”. fonte: edition.cnn.com/2015/11/12/world/solar-system-discoveries-earth/index.html?eref=rss_tech

LENTES DE GRAFENO COM UM ÁTOMO DE ESPESSURA PODEM REVOLUCIONAR A TECNOLOGIA DE VISÃO NOTURNA

Tudo o que ouvimos falar do grafeno até agora é muito interessante e impressionante. O material não é de outro mundo, mas parece ter superpoderes realmente admiráveis. Por exemplo, é ultrafino, ultraleve, ultraflexível, ultraforte e tem o potencial de ser usado em todos os tipos de inovações revolucionárias. Só falta fazer café.E se você não achava que o grafeno podia ir mais longe… Agora, os pesquisadores acham que encontraram um novo uso para este material moderno: a criação de lentes de visão noturna que são incrivelmente finas e poderosas. De acordo com o site Gizmodo, as lentes de contato à base de grafeno poderiam substituir os volumosos equipamentos que vemos em uso hoje em dia, graças às propriedades e características do material. O grafeno poderia transformar a tecnologia de visão noturna para quem depende dela, desde caçadores de alienígenas até pessoas que trabalham com serviços de emergência e resgate.

Grafeno: a nova matéria-prima da visão noturna

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), dos Estados Unidos, desenvolveram um novo design que poderia ser ampliado e utilizado a um nível comercial. O novo sensor térmico à base de grafeno tem, acredite se quiser, apenas UM ÁTOMO de espessura e elimina algumas das limitações associadas com a tecnologia atual de visão noturna.

Tecnologia deficiente

Para começar, os óculos de visão noturna de hoje não podem abranger toda a gama de luz infravermelha sem o uso de vários sensores, o que naturalmente contribui com dispositivos maiores e mais caros. Além do mais, para ver padrões de calor a uma longa distância, um sistema de refrigeração criogênica precisa efetivamente reduzir a interferência e obter uma imagem que é utilizável na outra extremidade. O novo sensor proposto pela equipe do MIT lida com ambos os problemas de uma só vez, cobrindo todo o espectro infravermelho e acabando com a necessidade de resfriamento com a integração a um sistema de silício.

Caminhando a passos largos

A versatilidade desta nova tecnologia é incrível. Ela pode ser muito útil desde no resgate de pessoas em desastres naturais quanto na verificação de camadas que existem embaixo de uma determinada pintura. Carros que dirigem sozinhos também poderiam fazer bom uso do grafeno aplicado à visão noturna, no sentido de que poderiam “ver” no escuro. fonte: sciencealert.com/graphene-can-create-super-powerful-night-vision-lenses-that-are-just-one-atom-thick

ALGAS MATAM CÉLULAS CANCEROSAS DEIXANDO AS SAUDÁVEIS ILESAS

Cientistas manipularam geneticamente algas minúsculas para matar até 90% das células cancerosas em laboratório, deixando as saudáveis ilesas. O tratamento se mostrou eficaz nos tumores de camundongos, sem causar danos ao resto do corpo dos animais.

Algas medicinais

Muitos cientistas estão trabalhando em uma forma de atacar células tumorais sem afetar as saudáveis. Tal quimioterapia dirigida ajuda a evitar alguns dos efeitos secundários devastadores associados com o tratamento do câncer, no qual todas as células em divisão rápida no corpo são bombardeadas com drogas tóxicas – incluindo folículos de cabelo, unhas e medula óssea. Uma das maneiras de alcançar tal meta é usando nanopartículas. No entanto, sua fabricação é cara e requer produtos químicos industriais, tais como o ácido fluorídrico.

Biocompatíveis e biodegradáveis

Muita atenção tem sido dada ao desenvolvimento de fármacos naturais, biocompatíveis e biodegradáveis. As pequenas algas diatomáceas atendem a esses critérios, uma vez que precisam basicamente de água e luz para crescer, e podem se degradar sozinhas se deixadas aos elementos. Com o anticorpo certo, as nanopartículas de algas podem ser facilmente apontadas na direção de células cancerosas, sem afetar as demais.

O estudo

A equipe preencheu as diatomáceas modificadas com drogas de quimioterapia usando um método especial e, em seguida, as testou em células cancerígenas in vitro.
O próximo passo foi usá-las em ratos com tumores de neuroblastoma induzidos. Não apenas as algas mataram com sucesso cerca de 90% das células cancerosas sem tocar nas saudáveis, como também reduziram o crescimento do tumor em ratos após uma única dose injetada. Por fim, os ratos não tiveram qualquer dano agudo da quimioterapia, e as diatomáceas se degradaram em segurança em seus corpos. Os pesquisadores acreditam que essa técnica tem um enorme potencial para o futuro da nanomedicina. “Embora ainda seja cedo, este sistema de entrega baseado em um material renovável adaptado detém um grande potencial para o tratamento de tumores sólidos, incluindo tumores cerebrais atualmente incuráveis”, disse o principal autor do estudo e especialista em nanomedicina Nico Voelcker. fonte: sciencealert.com/algae-has-been-engineered-to-kill-cancer-cells-while-leaving-health-ones-unharmed

"LÍQUIDO POROSO" É INVENTADO

Cientistas da Queen’s University Belfast (Irlanda do Norte), em conjunto com pesquisadores da Universidade de Liverpool (Inglaterra), criaram um líquido poroso com o potencial para uma enorme gama de novas tecnologias, incluindo “captura de carbono”. Isso porque o novo líquido pode dissolver quantidades invulgarmente grandes de gás, que são absorvidas nos “buracos” da substância.Os resultados da pesquisa foram publicados na revista Nature.

O primeiro do seu tipo

De acordo com Stuart James, da Escola de Engenharia Química e de Química da Queen’s University, os materiais que contêm buracos permanentes, ou poros, são tecnologicamente importantes. “Eles são usados para a fabricação de uma gama de produtos, desde garrafas de plástico a combustíveis. No entanto, até recentemente, esses materiais porosos têm sido somente sólidos. O que fizemos foi conceber um líquido especial”, conta. As moléculas que compõem esse líquido foram projetadas para que ele não pudesse encher todo o espaço no qual se encontra, criando “vazios”. Em seguida, os pesquisadores fizerem testes e confirmaram que o líquido poroso era capaz de dissolver enormes quantidades de gás.

Aplicações importantes

Estas primeiras experiências apontam para aplicações interessantes a longo prazo. O projeto de pesquisa de três anos pode pavimentar o caminho para processos químicos muito mais eficientes e amigos do meio ambiente, incluindo o procedimento conhecido como captura de carbono – a captura de dióxido de carbono a partir de grandes fontes, por exemplo, uma usina de energia de combustível fóssil, a fim de armazená-lo para evitar sua entrada na atmosfera. “Mais pesquisa é necessária, mas se pudermos encontrar aplicações para estes líquidos porosos, eles poderiam resultar em processos químicos novos ou melhorados. No mínimo, conseguimos demonstrar um princípio muito novo – que, através da criação de buracos em líquidos, pode-se aumentar drasticamente a quantidade de gás que ele pode dissolver”, conclui James. fonte: phys.org/news/2015-11-porous-liquid.html

CONHEÇA 10 COMPORTAMENTOS ANIMAIS QUE OS HUMANOS DEVERIAM ADOTAR

Tendemos a usar a palavra “animal” para configurar um comportamento bruto ou irracional, mas os 10 fatos abaixo vão te fazer mudar de ideia quanto a escolha desse termo no futuro. Afinal de contas, os animais podem ser muito mais adoráveis que os seres humanos. Por exemplo:

10. Morcegos-vampiros adoram se abraçar

Você provavelmente não sabe muito sobre os morcegos-vampiros, mas também não deve pensar nada de bom sobre eles. Está enganado. Esses animais são os quirópteros mais propensos a afagar seus companheiros. Os morcegos-vampiros gostam de ficar de conchinha, abraçadinhos, para fortalecer e manter os laços sociais necessários. Inclusive, eles passam um bom tempo por dia cuidando um do outro: 3,7% do seu tempo acordado é gasto aninhando-se aos amigos e à família. Se fôssemos tão atenciosos quanto os morcegos-vampiros, ficaríamos cerca de 36 minutos fazendo carinho no cabelo dos nossos amigos diariamente. Esse número não inclui as várias horas que os morcegos tendem a gastar cuidando de si mesmos. Morcegos-vampiros gastam mais horas se limpando do que qualquer outro morcego, sugerindo que seus hábitos de higiene são devido à dinâmica social, e não porque eles são verdadeiros germofóbicos.

9. Rato-da-califórnia e sua monogamia extrema

Os animais falantes da Disney mostram grande fidelidade aos seus cônjuges, mas o reino animal real é bem diferente. Por lá, monogamia é menos comum. Bom, isso não conta o rato-da-califórnia (Peromyscus californicus), um exemplo dos valores da família tradicional. Os pesquisadores realizaram uma análise genética de 98 filhotes de 27 famílias. Como já suspeitavam por muitas décadas, o estudo confirmou que cada prole era resultado de seus pais monogâmicos. Em um experimento decididamente mais cômico, cientistas colocaram um pigmento em fêmeas que passaria para qualquer pretendente masculino durante relações sexuais, revelando se algum macho pulou a cerca. A pesquisa concluiu que os ratos foram fiéis, no entanto. Só que eles não são exatamente uma inspiração para o amor verdadeiro: a monogamia é mais o resultado de controle da mente do que de romance eterno. As fêmeas secretam uma substância química através da urina que obriga os machos pais de seus filhos a ficarem por perto e ajudarem a cuidar dos bebês.

8. Piranhas vegetarianas/frutíferas

Enquanto a maioria das pessoas pensa que todas as piranhas adorariam devorar uma vaca inteira, existe uma variante herbívora recém-descoberta, a Tometes camunani, que subsiste apenas de ervas aquáticas. Identificada pela primeira vez em 2013, esta piranha vive em corredeiras amazônicas e infelizmente está sendo despejada de seu habitat pelos muitos projetos de construção de represa para explorar o potencial hidrelétrico da Amazônia. Existem ainda piranhas que amam frutas e comem tudo o que cai das árvores no rio. Esses peixes são uma benção para a Amazônia porque carregam as sementes por vários quilômetros de distância antes de excretá-las de volta para a flora. Eles fazem a dispersão melhor do que quase qualquer outro animal, incluindo símios e pássaros, já que apenas um peixe pode dispersar 700.000 sementes individuais de mais de 20 plantas diferentes de uma só vez.

7. Patola-de-pés-azuis e seu tango

O patola-de-pés-azuis é, no geral, um animal desajeitado sem muitas qualidades – a não ser seus bizarros movimentos de dança. Para cortejar parceiras, os machos primeiro as presenteiam com um pedaço de pau ou pedra carinhosamente selecionado. Após a aceitação deste dote modesto, eles começam a exibir seus pés maravilhosamente coloridos. As fêmeas preferem parceiros com pés mais azuis, assim que, para se mostrar, esses bichos há muito aperfeiçoaram um arsenal de movimentos de dança que os seres humanos não descobriram até a era disco. O mais cômico deles é chamado de “apontamento para o céu”, e envolve esticar a cabeça para o céu e estender os braços para longe do corpo, enquanto pula de um pé para outro e assobia como um maníaco. Imperdível.

6. Macacos usam fio dental

Os macacos são muito mais dedicados a higiene dental que a maioria dos seres humanos, porque em diversas ocasiões foram pegos ensinando uns aos outros como usar o fio dental. Mais recentemente, uma fêmea de um grupo de babuínos do Paignton Zoo, um zoológico no Reino Unido, aprendeu a arrancar cerdas de vassouras para limpar os dentes. Há esperança de que os outros também aprendam com ela, uma vez que costumam observá-la com atenção. Os pesquisadores não têm certeza se a motivação primária dos babuínos é a higiene, porém. Macacos em Lopburi, na Tailândia, também já foram registrados fazendo algo semelhante. O grupo de 50 animais frequenta um templo budista local e arranca os cabelos de visitantes para usar como fio dental. A parte mais adorável é que, quando os cientistas decidiram usar câmeras para espionar as rotinas de higiene bucal dos macacos, descobriram que as mães passavam o dobro do tempo passando o fio e eram muito mais propensas a repetir a ação se um bebê estivesse presente.

5. Orangotangos imitam seres humanos

Os orangotangos são bons imitadores. Por exemplo, Suriya, um macho que mora na Carolina do Sul, nos EUA, está cuidando de quatro filhotes de tigre. Isso porque observou seres humanos fazendo o mesmo no início deste ano, quando começou a imitá-los e alimentar os filhotes com mamadeiras. Outro caso de imitação é de Bonnie, um orangotango de 30 anos do Smithsonian National Zoological Park, nos EUA, que pegou o hábito de assobiar de um zelador. Tem até um orangotango tentando falar. Tilda, do Jardim Zoológico de Colônia, aprendeu a dizer “blah”. Não é algo aleatório, porque Tilda só faz isso na presença de seus cuidadores. Ela também sabe bater palmas e fazer sons de cliques. Esta é uma descoberta revolucionária porque os pesquisadores não acreditavam que orangotangos tinham destreza oral o suficiente para fazer esses ruídos.

4. Ratos cantam

A arte da música não se limita a seres humanos e aves. Ratos machos também cantarolam para tentar conquistar fêmeas. Eles têm um arsenal musical variado, incluindo “canções de chamada” que são empregadas quando sentem o cheiro de urina feminina. Quando a fêmea aparece, eles trocam a balada. As fêmeas são conhecidas por retornar o favor, se estiverem a fim. Infelizmente, esses duetos roedores se propagam em intervalos de ultrassom, abaixo do limiar de audição humana. Outra descoberta dos cientistas é que ratos que cantam juntos eventualmente cooperam para ficar no mesmo tom, produzindo um uníssono adorável. Os animais também apresentam plasticidade musical excepcional e podem aprender novas canções para complementar os clássicos. Anteriormente, os pesquisadores acreditavam que cada rato tinha sua própria canção e sempre a repetia, mas as evidências mostram um nível inesperado de criatividade entre os roedores.

3. Ciclídeos africanos incubam seus bebês na boca

Ciclídeos africanos não são peixes particularmente apaixonados. As fêmeas despejam seus ovos em um canto qualquer, machos passam por lá para fertilizá-los, e é isso. Em seguida, as fêmeas recolhem os ovos de volta. A futura mamãe fica excepcionalmente atenta durante as várias semanas de incubação, abstendo-se até mesmo de comer – isso porque, se abrir a boca, pode derrubar seus filhotes. Os papais ciclídeos não são dos melhores. Pelo contrário, comerão sua prole se tiverem a chance. Mesmo que eles sobrevivam ao infanticídio aquático, os ciclídeos bebês são basicamente incompetentes e não teriam como se defender da vida no mar cruel. É por que isso que as mães criaram essa maneira de proteger sua prole: incubação bucal, de forma que seus filhotes peixes ficam na segurança relativa da sua boca. Nojento? Muito. Mas eficaz e um grande exemplo de dedicação materna.

2. Girafas sussurram entre si à noite

Girafas estão entre as criaturas mais taciturnas do mundo. Quase todos os animais têm pelo menos alguns sons ou vocalizações facilmente associadas, mas o que você faz quanto precisa imitar uma girafa? Pesquisadores da Universidade de Viena queriam descobrir. Por isso, compilaram 947 horas de gravações em três zoológicos europeus a fim de descobrir que sons as girafas faziam – elas tinham que dizer alguma coisa, não é mesmo? Mesmo que em intervalos infrassônicos, como os elefantes, que estão fora do âmbito da audição humana. Os cientistas ficaram animados quando notaram que girafas de fato produzem uma grande variedade de ruídos, durante toda a noite. Por exemplo, sussurram umas para as outras. O som é de baixa frequência (92 Hz), mas ainda audível aos ouvidos humanos, se você ouvir atentamente.

1. Camarões mantis são mais gentis uns com os outros

Com a capacidade de lançar os seus apêndices a velocidades absurdas, camarões mantis possuem o pior soco do reino animal. Como a maioria dos outros organismos, eles costumam lutar por território contra membros de sua própria espécie. Se usassem força total nesses confrontos, a extinção seria um destino certo. Assim, esses animais aprenderam a ir mais leve uns com os outros. Em meio a disputas territoriais, eles oferecem sua retaguarda protegida como saco de pancada. Ambos os combatentes se concentram nessas áreas e evitam locais mais frágeis. Eles também evitam conflitos intimidando um ao outro para uma “exibição de cores” (estilo o que acontece com pavões), mas isso raramente funciona – das 34 disputas observadas pelos pesquisadores, só uma não terminou em briga. fonte: listverse.com/2015/11/08/10-adorable-animal-behaviors-right-out-of-a-disney-movie/

TUBARÃO X POLVO GIGANTE: SÓ UM VAI SAIR VIVO

O vídeo abaixo, feito pela National Geographic, mostra o que acontece quando você coloca um tubarão e um polvo no mesmo tanque. Apesar dos tubarões (no caso deste vídeo, o Squalus acanthias) serem predadores do topo da cadeia alimentar e comerem de tudo, incluindo polvos, o pessoal desse aquário – que é bem grande – não achou que precisava separar os animais, pois se tratava de um polvo-gigante-do-Pacífico, uma espécie com grande habilidade de camuflagem e capaz de se defender bem sozinha. Põe bem nisso. Esqueça a imagem que você tem de assassino feroz dos tubarões. Quando carcaças de Squalus acanthias não pararam de aparecer no aquário gigante, a equipe decidiu montar câmeras para chegar ao fundo do mistério. É isso que eles viram: FONTE: iflscience.com/health-and-medicine/shark-vs-octopus

CONHEÇA A MECÂNICA DO SEXO

Em biologia, a reprodução sexual é um processo de combinação e mistura de traços genéticos, que muitas vezes resultam na especialização de organismos numa variedade macho ou fêmea, cada um conhecida como um sexo diferente. A reprodução sexual, então, envolve a combinação de células especializadas (gametas) para formar descendentes que herdam traços de ambos os pais. Orgasmo dos homens é quase essencial (“quase” porque pequenos grupos de esperma podem escapar do pênis antes do orgasmo ser atingido) para a reprodução, enquanto que o orgasmo feminino não. Muitos acreditam que o orgasmo feminino não tem nenhuma função óbvia além de ser “agradável” – embora algumas evidências sugerem que ele pode ter evoluído como uma vantagem discriminatória no que diz respeito à escolha do cônjuge.

Você sabia?

A mulher mais fértil, de acordo com o Guinness Book of World Records, era a esposa de Feodor Vassiliev da Rússia (1707-1782), que teve 69 crianças sobreviventes. Acredita-se que o pai o mais prolífico de todos os tempos seja o último imperador Sharifian de Marrocos, Mulai Ismail (1646-1727), que supostamente gerou mais de 800 crianças a partir de um harém de 500 mulheres.

Mas qual é a mecânica do sexo?

Para entender como o sexo funciona, fisicamente falando, uma equipe de pesquisadores convidou um casal para ter relações sexuais dentro de um aparelho de ressonância magnética. O lugar é apertado, o que não permite muitas manobras e posições, e os dois tinham que ficar 15 minutos parados depois da penetração. Ou seja: não é o ninho de amor perfeito. Mas foi o suficiente para nos mostrar um ângulo diferente da reprodução sexual. No vídeo abaixo, o laranja é o homem e o azul é a mulher: Os resultados mostraram que a penetração do pênis provoca um deslocamento no útero, e acontece em um ângulo mais agudo do que os cientistas originalmente imaginavam. A ressonância também mostrou que o esperma é entregue lá no fundo da vagina – bem mais fundo do que se pensava ser possível. A partir deste conhecimento, sabemos que os espermatozoides passam menos tempo lutando por suas vidas.

Por que as células reprodutoras da mulher ficam para dentro e as do homem não?

Esta é uma das grandes diferenças sensíveis entre o aparelho reprodutivo do homem e da mulher. O homem carrega os espermatozoides nos testículos, que é uma estrutura que fica para “fora” do corpo. Como você pode ver no vídeo, isso acontece porque os testículos são mais frios e, se ficassem em uma região semelhante ao do útero feminino, não sobreviveriam. fonte: sciencedump.com/content/sex-under-mri-helps-us-fully-understand-mechanics-intercourse

HERPES SIMPLES: DOIS TERÇOS DA POPULAÇÃO MUNDIAL COM ATÉ 50 ANOS POSSUI O VÍRUS

Uma nova pesquisa da Universidade de Bristol, no Reino Unido, em colaboração com a Organização Mundial de Saúde (OMS), descobriu que mais de 3,7 bilhões de pessoas com idade inferior a 50 anos no mundo todo estão infectadas com o vírus herpes simples tipo 1 (HSV-1), que leva a feridas na boca e pode ainda causar herpes genital.

Infecções genitais

O vírus do herpes simples é classificado em 2 tipos: o HSV-1 e o HSV-2. Ambos são altamente infecciosos e incuráveis. O tipo 1 é transmitido principalmente pelo contato oral-oral e comumente causa feridas ao redor da boca. O tipo 2 é quase totalmente sexualmente transmitido, através do contato pele-a-pele, causando herpes genital. A nova estimativa global, no entanto, mostra que o HSV-1 é também uma importante causa de herpes genital. Estima-se que cerca de 140 milhões de pessoas com idades entre 15 a 49 anos têm infecção genital a partir de HSV-1, principalmente nas Américas, Europa e Pacífico Ocidental. No início deste ano, a OMS publicou estimativas do HSV-2 que mostram que 417 milhões de pessoas entre 15 a 49 anos estão infectadas. Tomadas em conjunto, esses números sugerem que mais de meio bilhão de pessoas com menos de 50 anos de idade têm uma infecção genital devido a HSV-1 ou HSV-2.

Urgência de uma vacina

Dada a falta de um tratamento permanente ou cura tanto para o HSV-1 quanto para o HSV-2, a OMS e seus parceiros estão trabalhando para acelerar o desenvolvimento de vacinas e microbicidas tópicos, que terão um papel crucial na prevenção dessas infecções no futuro. “É provável que, em contextos de renda mais alta, menos crianças sejam infectadas com HSV-1. Ao mesmo tempo, o sexo oral é agora comum. Isso significa que mais pessoas são capazes de ser infectadas com HSV-1 genital depois de se tornar sexualmente ativas”, comentou a Dra. Katharine Looker, principal autora do estudo.

Estimativas de infecção por região

As estimativas para prevalência de HSV-1 por região em pessoas com menos de 50 anos em 2012 foram: - Américas: 178 milhões de mulheres (49%), 142 milhões de homens (39%); - África: 350 milhões de mulheres (87%), 355 milhões de homens (87%); - Mediterrâneo Oriental: 188 milhões de mulheres (75%), 202 milhões de homens (75%); - Europa: 207 milhões de mulheres (69%), 187 milhões de homens (61%); - Sudeste Asiático: 432 milhões de mulheres (59%), 458 milhões de homens (58%); - Pacífico Ocidental: 488 milhões de mulheres (74%), 521 milhões de homens (73%). As estimativas de novas infecções de HSV-1 por região em pessoas com menos de 50 anos em 2012 foram: - Américas: 6 milhões de mulheres, 5 milhões de homens; - África: 17 milhões de mulheres, 18 milhões de homens; - Mediterrâneo Oriental: 6 milhões de mulheres, 7 milhões de homens; - Europa: 5 milhões de mulheres, 5 milhões de homens; - Sudeste Asiático: 13 milhões de mulheres, 14 milhões de homens; - Pacífico Ocidental: 11 milhões de mulheres, 12 milhões de homens. fonte: medicalxpress.com/news/2015-10-two-thirds-world-population-age-infected.html

CONHEÇA 8 COISAS ALEATÓRIAS QUE SÃO SINAIS DE PROBLEMAS DE SAÚDE

Todos nós temos imperfeições, não é mesmo? Seja um nariz muito grande ou sobrancelhas que não se alinham, temos que aprender a viver com esses pequenos erros da natureza. No entanto, é mais difícil aceitá-los quando eles são indicativos de um problema subjacente de saúde, que pode impactar negativamente sua qualidade de vida. Como:

1. Calvície masculina e câncer de próstata

Geralmente, perder o cabelo é um momento trágico na vida de qualquer homem. Mas, pelo menos, é só cabelo, né? Ninguém nunca morreu de ser careca.Mas pode. Acontece que diversos estudos têm indicado que calvície masculina e câncer de próstata são bons companheiros. Em uma pesquisa do Instituto Nacional do Câncer, nos EUA, 4.000 homens de todas as idades foram testados e os carecas tinham maiores taxas de câncer de próstata. Os homens com qualquer grau de calvície tinham, em média, 56% mais riscos de morrer de câncer de próstata dentro de um período de 21 anos. Aqueles com calvície moderada eram 83% mais propensos ao câncer em comparação com os cabeludos. Outro estudo mostrou que ser careca na parte dianteira e na coroa da cabeça aos 45 anos torna o homem 40% mais propenso a ter câncer de próstata agressivo. A explicação? É provável que o câncer de próstata e a calvície sejam causadas pela mesma coisa: muita testosterona. Ou seja, você é muito viril para o seu próprio bem.

2. Dedo indicador grande e esquizofrenia

Você é homem e o dedo indicador da sua mão direita é maior que seu dedo anelar da mesma mão? De acordo com um estudo publicado na revista científica Clinical Anatomy, você é mais propenso a esquizofrenia. Os pesquisadores mediram as mãos de mais de cem pacientes do sexo masculino com esquizofrenia e as compararam com os dedos de uma centena de homens sem a doença. Os esquizofrênicos, em média, tinham longos dedos indicadores direitos, maiores que os anelares. O que isso têm a ver com uma doença mental? A resposta parece estar no desenvolvimento fetal. Os cientistas descobriram que homens e mulheres com esquizofrenia têm uma tendência a ter um fenótipo mais “feminino” quando se trata de dedos indicadores e anulares. É possível que isso seja resultado de uma taxa baixa de estrogênio/androgênio fetal no útero, o que alguma forma causou um problema de lateralização hemisférica do seu cérebro, comum na doença.

3. Disfluências e psicopatia

Nem todo mundo fala tão claramente quanto um apresentador de rádio. A maioria de nós provavelmente usa várias interjeições como “hum” ao longo das sentenças, ou repete certas palavras mais frequentemente do que o seu professor de português acharia aceitável. E o que é pior: isso pode não apenas significar que você não tem um bom discurso, mas sim que você é um psicopata. Na ficção, psicopatas são geralmente retratados como inteligentes e sofisticados, mas a vida real é mais complicada. Pesquisadores fizeram um estudo com assassinos condenados, sendo que 14 dos 52 tinham sido classificados como psicopatas. Os criminosos precisaram falar sobre seus crimes e os acontecimentos que levaram a eles. Como resultado, os cientistas descobriram que os psicopatas tinham muito mais disfluências (“uhs” e “ums”) em seu discurso. Os pesquisadores acreditam que isso provavelmente é porque os psicopatas têm de parar constantemente seu discurso para “colocar a máscara da sanidade” (em outras palavras, fingir que é normal). Psicopatas também pareciam usar palavras como “porque” e “para que” com mais frequência, supostamente porque veem tudo em termos de causa e efeito. Considerando que um assassino “normal” costuma divagar sobre suas motivações, como família ou religião, psicopatas pintam seus crimes como sequências inevitáveis de eventos.

4. Baixa estatura e ataques cardíacos

Os pesquisadores, em sua busca contínua para provar que tudo e qualquer coisa pode nos matar, determinaram que baixa estatura está correlacionada com o risco de ataque cardíaco em homens. Depois de estudar cerca de 200.000 pessoas, pesquisadores da Fundação Britânica do Coração constataram que, para cada 6,35 centímetros extras que você tem em sua altura, sua chance de doença coronária é cortada em 13,5% (eles não especificaram qual a altura base para determinar estes centímetros “extras”). Para colocar isso em perspectiva, eles descobriram que a diferença de risco de problemas cardíacos de uma pessoa com cerca de 1,50 m para outra com 1,80 m, sendo que ambas fumam e comem porcarias, é de 64%. Os pesquisadores não puderam identificar o motivo exato dessa correlação, mas eles acreditam que pode ter algo a ver com os nossos genes: os mesmos que cortam nossa altura podem também aumentar a quantidade de colesterol e gordura no sangue. É bom ter em mente que o cigarro e as comidas gordurosas ainda são centenas de vezes piores para seus problemas cardíacos do que ser baixo. Vale a pena melhorar seus hábitos alimentares, para diminuir seu risco de saúde.

5. Dificuldade de fazer contato ocular e esquizofrenia

Se alguém que você conhece não te olha nos olhos durante uma conversa, você provavelmente assume que ele está tentando esconder alguma coisa. Há outra explicação possível, no entanto: ele pode ser esquizofrênico. Os pesquisadores já sabiam há um tempo que as pessoas com esquizofrenia tendiam a evitar contato ocular. Agora, um novo estudo descobriu que não é grosseria. É que, às vezes, elas não podem sequer dizer para que direção as outras pessoas estão olhando. Os pesquisadores sentaram pacientes esquizofrênicos na frente de fotos de pessoas olhando em diferentes direções, e descobriram que eles tinham dificuldade em dizer quando os olhos de alguém estavam apontados para eles. Eles também tiveram um desempenho fraco em outros testes visuais, o que confirma que não é apenas rostos que os confundem. Na verdade, pessoas com esquizofrenia tendem a ter dificuldade em manter o olhar sobre os objetos em geral, estejam eles se movendo ou não.

6. Descendência asiática, álcool e câncer

Para caucasianos, ficar vermelho ao beber álcool é basicamente normal. É por isso que pode ser fácil interpretar mal a cara vermelha do seu amigo asiático como o mesmo tipo de problema inofensivo, quando na verdade pode ser um sinal de uma condição potencialmente mortal. A condição, conhecida como “rubor asiático” (no original em inglês, “asian flush”), afeta coreanos, chineses e japoneses e é o resultado de uma reação química perigosa causada por deficiências genéticas. Mais especificamente, algumas pessoas não podem metabolizar adequadamente o álcool porque não têm uma certa enzima conhecida como ALDH2. Alguns asiáticos com esta deficiência genética não conseguem metabolizar o álcool de forma alguma. Estes basicamente não podem beber, com risco de morte. Outros, que persistem com a bebida apesar de sua dificuldade biológica, acabam tendo palpitações cardíacas e outros sintomas, como náuseas e dores. Como esses efeitos podem ser confundidos com embriaguez, a maioria das pessoas nem sabe que possui uma doença. A pior consequência (tirando a morte) é câncer de esôfago. Os asiáticos com a deficiência genética que bebem duas cervejas por dia são 10 vezes mais propensos a desenvolver esse câncer do que as pessoas que podem metabolizar o álcool adequadamente.

7. Bocejos contagiosos e psicopatia

Bocejos são contagiosos. Não só para seres humanos, mas para muitos outros mamíferos sociais, como cachorros e macacos. Por isso, os cientistas desconfiam que a causa de tal repetição é empatia: ver alguém bocejar nos faz inconscientemente querer dizer “sei o que você está passando”. Mas há aqueles que não são empáticos, tipo os psicopatas. Uma pesquisa descobriu que eles não bocejam subconscientemente, como o resto de nós. Participantes preencheram um questionário para determinar o seu nível de “frieza no coração” (o espectro da psicopatia) e em seguida assistiram a vídeos diferentes de pessoas rindo, bocejado ou não fazendo nada. Os mais próximos de serem psicopatas eram menos propensos a bocejar em resposta ao vídeo, do que aqueles que demonstraram maior empatia nos questionários. Então, da próxima vez que você sentir sono, olhe ao redor: se alguém não bocejar também, está na hora de despertar e sair correndo.

8. Cócegas autoinduzidas e esquizofrenia

Você pode dar e receber cócegas, mas você não pode fazer cócegas em si mesmo. A resposta para isso é simples: seu cérebro já espera quando você tenta tocar a si mesmo, por isso, essencialmente, não dá a mínima. Claro, você pode saber que alguém vai te atacar nos seus pontos mais sensíveis, e ainda rir até não aguentar. Isso porque seu cérebro não reage da mesma forma quando os movimentos são de produção própria, em oposição a forças externas. Não rimos de cócegas que foram induzidas por nós mesmos porque entendemos que somos nós que estamos tentando causá-las. Mas há uma exceção: esquizofrenia. Sim, pela terceira vez hoje, você pode descobrir que tem uma doença mental. Pacientes com esquizofrenia apresentam alterações neurológicas no cérebro que os impedem de identificar ações autoiniciadas (pensou que chato descobrir que o monstro das cócegas era você mesmo, o tempo todo?). Mesmo se eles entendem a teoria de que estão fazendo cócegas em si mesmos, seu cérebro não registra o fato de que seus próprios movimentos são responsáveis pelas sensações em sua pele. Assim, eles acabam rindo. fonte: cracked.com/article_23298_8-totally-random-things-that-indicate-huge-medical-problems_p2.html

CASAIS QUE TÊM RELAÇÕES SEXUAIS SEMANALMENTE SÃO MAIS FELIZES

Quanto mais sexo, melhor? Hum, não exatamente. E quem está dizendo isso é a ciência. De acordo com a pesquisadora Amy Muise Said, embora o hábito de fazer sexo com mais frequência esteja associado com uma maior felicidade, esta ligação não é mais significativa se um casal faz sexo apenas uma vez por semana. Os resultados dos estudos conduzidos por ela sugerem que é importante manter uma relação íntima com seu parceiro, mas você não precisa ter relações sexuais todos os dias para manter a chama do relacionamento acesa. Alguns estudos anteriores (e uma infinidade de artigos de autoajuda) alegam indiscriminadamente que fazer mais sexo equivale a ser mais feliz. O novo estudo, que foi feito com base em análises de mais de 30.000 americanos com mais de 40 anos, é o primeiro a encontrar uma falha nesta associação. A conclusão é que não há diferenças significativas entre casais que fazem sexo todo dia e casais que fazem sexo uma vez por semana. O estudo não foi projetado para identificar uma ligação causal, por isso não nos diz que fazer sexo até uma vez por semana faz casais mais felizes, ou estar em um relacionamento feliz leva as pessoas a ter relações sexuais mais frequentes. Além disso, estas conclusões específicas foram para pessoas em relacionamentos românticos. Não houve uma associação entre a frequência sexual e bem-estar para pessoas solteiras, segundo Muise, que é psicóloga social e tem pós-doutorado na Universidade de Toronto-Mississauga.

Sexo x Felicidade

A ligação entre sexo e felicidade depende de uma série de fatores, tais como o contexto em que a relação sexual ocorre e como as pessoas estão confortáveis com o sexo fora do relacionamento. Os resultados representam a maioria – que são casais heterossexuais ou aqueles em relacionamentos estabelecidos. Apesar dos estereótipos comuns que os homens querem mais sexo e as pessoas mais velhas fazem menos sexo, não houve diferença nos resultados com base em sexo, idade ou tempo de relacionamento. Segundo Muise, os resultados foram consistentes para homens e mulheres, jovens e idosos, e casais que estavam juntos por anos ou décadas.

Felicidade tem mais relação com sexo do que com dinheiro

Os pesquisadores também realizaram uma pesquisa online com 335 pessoas (138 homens, 197 mulheres) que estavam em relacionamentos de longo prazo e encontraram os mesmos resultados do primeiro estudo. Estes participantes também foram questionados sobre a sua renda anual. O que eles concluíram a partir da análise dos dados coletados foi que havia uma diferença maior na felicidade entre as pessoas que têm relações sexuais uma vez por mês em comparação com pessoas que fazem sexo uma vez por semana, do que entre as pessoas que tinham uma renda de 15 a 25 mil por ano comparado com pessoas que tinham uma renda de 50 a 75 mil por ano. De acordo com o pesquisador, as pessoas pensam que muitas vezes mais dinheiro e mais sexo é igual a mais felicidade, mas isto só é verdade até certo ponto. Quando o assunto é felicidade, parece que fundamental mesmo é o equilíbrio. FONTE: medicalxpress.com/news/2015-11-couples-sex-weekly-happiest.html

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

ADOÇANTES: SAIBA COMO USAR

Quem não fica em dúvida na hora de adoçar o cafezinho com adoçante, depois de ver tantos disparos contra essa substância na mídia? Em uma semana, é o grande companheiro de quem está na luta para perder alguns quilinhos. Na outra, é apontado como colaborador para o aumento do peso e até relacionado a doenças como o câncer. Adoçantes: saiba como usar Afinal, ele é "mocinho" ou "vilão"? O consenso entre os especialistas diz que o adoçante traz benefícios para a saúde, desde que utilizado com moderação. "O exagero nunca faz bem. Por exemplo, uma pessoa que toma quatro latas de refrigerante diet por dia vai consumir 120 latinhas no fim do mês. A falta de equilíbrio não é um problema apenas com o adoçante, mas com a alimentação em geral", explica Celso Cukier, nutrólogo e coordenador da Equipe Multiprofissional de Terapia Nutricional do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). O adoçante passou a fazer parte da dieta com a evolução e a vida sedentária dos homens. Com o aumento do consumo de calorias e a pouca movimentação – coisa que não acontecia nos primórdios da civilização –, foi preciso pensar em alternativas para controlar o consumo de calorias. "Esse cenário criou o grande dilema de como conduzir a obesidade e a síndrome metabólica, que hoje já são problemas de saúde pública mundial", enfatiza o dr. Cukier. Os adoçantes vieram para tentar reduzir esse teor de ingestão calórica. Constituídos por edulcorantes – substâncias responsáveis pelo sabor doce – os adoçantes têm poder de adoçamento extremamente maior que o do açúcar. Alguns podem ser utilizados para cozinhar por terem estabilidade suficiente para não perder o sabor doce quando expostos a alta temperatura, como o acesulfame K e a sucralose. "Por ter poder adoçante alto, de 400 a 800 vezes mais que o açúcar, a sucralose – embora seja mais cara – é a substância mais utilizada para substituir o açúcar na culinária", afirma o nutrólogo.

Pesquisa polêmica

Estudo divulgado em fevereiro de 2008, nos Estados Unidos, apontou que a ingestão de sacarina – um dos tipos de adoçante mais utilizados nos refrigerantes – pode provocar ganho de peso superior ao do açúcar. A notícia causou reação da indústria alimentícia e muitas dúvidas na sociedade, que passou a olhar os adoçantes com desconfiança. Além da sacarina, outros tipos de adoçantes, como o aspartame, amplamente utilizado no Brasil, e o acesulfame, mais aplicado na culinária, têm o gosto doce bastante aproximado ao do açúcar e podem apresentar o mesmo efeito da sacarina. Para o nutrólogo do HIAE, é preciso ter bastante cuidado com a interpretação desses dados para não causar alarde na população. "O estudo foi feito com ratos, não com humanos. O metabolismo é diferente e fica difícil fazer comparações", avalia. Esse cenário criou o grande dilema de como conduzir a obesidade e a síndrome metabólica, que hoje já são problemas de saúde pública mundial Outro estudo, conduzido na Fundação Europeia Ramazzini em 2005, relacionou o consumo de aspartame por ratos de laboratório ao aumento de linfomas, leucemia e outros tipos de câncer. Entretanto, há várias críticas em relação a esse trabalho e existe a necessidade de estudos mais detalhados. "A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) atesta que, de acordo com diversos comitês internacionais, o aspartame é seguro", afirma Rosana Raele, nutricionista do Centro de Medicina Preventiva do HIAE.

Doses recomendadas

O órgão que regulamenta a alimentação e os medicamentos nos Estados Unidos, o Food and Drug Administration (FDA) recomenda que o consumo diário de adoçantes dietéticos seja de 4 a 6 pacotinhos de um grama quando em pó, e de 9 a 10 gotas para os líquidos. "Para o consumo superior a essas doses não se encontra, na literatura científica, nada que possa sugerir alguma anomalia metabólica ou orgânica, mas nas indicações do FDA o excesso não deve ser estimulado", salienta o dr. Cukier. E além de considerar o adoçante utilizado no suco ou cafezinho, vale lembrar que ainda se consome a substância em alimentos diet industrializados. Portanto, é preciso ficar atento ao exagero. "É sempre bom verificar os produtos para avaliar a quantidade de adoçante e manter o equilíbrio", diz o nutrólogo. Então, qual a vantagem de usar adoçante em quem não tem problema de peso? Segundo o dr. Cukier, nenhuma. "Uma colher de chá de açúcar tem cerca de oito gramas, o que corresponde a 32 calorias. O que isso vai impactar realmente no seu dia entre você ganhar ou perder peso? Nada", avalia. A preocupação deve estar em diminuir a carga calórica em excesso, como doces, balas e refrigerante. FONTE:einstein.br/einstein-saude/nutricao/Paginas/adocantes-saiba-como-usar.aspx

CONHEÇA OS ALIMENTOS QUE AJUDAM A PREVENIR CÂNCER

Adotar uma alimentação adequada pode ser fundamental na prevenção de doenças crônicas O câncer é uma doença multifatorial e alguns hábitos como fumar, obesidade, má alimentação e falta de atividade física apontam para algumas das causas do problema. Segundo a World Cancer Research Fund (WCRF) e o American Institute for Cancer Research (AICR), muitos tipos de câncer podem ser prevenidos quando fazemos escolhas saudáveis no estilo de vida e alimentação. Por isso, muitas pesquisas vêm sendo desenvolvidas para estudar melhor as propriedades de algumas substâncias encontradas nos alimentos que possuem propriedades quimiopreventivas. Na tabela abaixo temos alguns exemplos de substâncias nutracêuticas, isto é, substâncias de alimentos específicos com evidente efeito benéfico à saúde, e suas fontes alimentares. Substância nutracêutica//família Alimentos de alto conteúdo Compostos organosulfúricos//Cebolas, alho; Isoflavonas//Soja e outros legumes; Quercetina//Cebola, uvas vermelhas, frutas cítricas, brócolis. Capsaicina//Pimenta; EPA e DHA//Óleos de peixe; Resveratrol//Uvas; β-Caroteno//Frutas cítricas, cenoura, abóbora; Catequinas//Chás; Curcumina//Açafrão; Gingerol//Gengibre;Fitoestrógeno//Isoflavona de soja; Licopeno//Tomate. A quimiopreveção é definida como o uso de agentes químicos naturais ou sintéticos para reverter, suprimir ou prevenir a progressão carcinogênica (formação do câncer). Em última análise, tais agentes podem impedir ou prevenir o crescimento e sobrevivência de células cancerígenas. A continuidade das pesquisas sobre os efeitos dos nutracêuticos sobre a genética devem fornecer uma visão para os mecanismos de prevenção de doenças, tais como câncer, obesidade, diabetes, aterosclerose e hipertensão através da alimentação. Alguns estudos atuais demonstram que a suplementação de micronutrientes, nutracêuticos e alimentos funcionais podem ter potencial para reduzir o risco de desenvolver câncer, retardar a taxa de crescimento e metástase de uma doença maligna, reduzir a toxicidade associada à quimioterapia e radioterapia - redução da caquexia do câncer (diminuição da massa muscular e gordura corpórea), podem inibir a proliferação celular e induzir a morte celular em células cancerosas. Há ainda, pesquisas que relacionam a alta ingestão de consumo de carne vermelha e de carnes processadas à incidência de alguns tipos de câncer, porém isso não pode ser considerado fator de risco isolado, pois o câncer é decorrente de múltiplos fatores. O AICR recomenda um limite no consumo de carne vermelha que não deve ultrapassar 300g por semana. O ideal é optar pelo consumo de carnes brancas, como peixe e frango e evitar o consumo de carnes processadas como frios, embutidos e carnes defumadas.
Numerosos estudos têm sido publicados sobre as atividades farmacológicas e a avaliação clínica de alguns alimentos em relação ao controle do câncer. Embora alguns estudos tenham confirmado uma resposta positiva, seus mecanismos de ação ainda não estão claros. O importante é ter um estilo de vida saudável preconizando uma alimentação equilibrada e nutricionalmente completa, variada em frutas, hortaliças e alimentos integrais, que fornecerão uma grande variedade de vitaminas, minerais, fibras e outros nutrientes, com consequente ingestão de substâncias nutracêuticas. E evitar consumir alimentos processados, gorduras e farinhas refinadas. Referências: Arjmandi BH et al. Nutraceuticals and câncer management. Bioscience, 2005; 10: 1607-1618. Garófolo A. et al. Dieta e Cancer: um enfoque epdemiológico. Rev Nutr, 2004; 17 (4): 491-505. Gonzalez CA, Riboli E. Diet and cancer prevention: Contributions from the European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition (EPIC) study. European Journal of Cancer, 2010; 46: 2555- 2562. Kundu JK, Surh YJ. Cancer chemopreventive and therapeutic potential of resveratrol: Mechanistic perspectives. Cancer Letters, 2008; 269: 243–261. Lin C, Lin J. Curcumin: a Potential Cancer Chemopreventive Agent through Suppressing NF-κB Signaling. Cancer Mol, 2008; 4(1): 11-16. Nonn L, Duong D, Peehl DM. Chemopreventive anti-inflammatory activities of curcumin and other phytochemicals mediated by MAP kinase phosphatase-5 in prostate cells.Carcinogenesis, 2007; 28(6):1188–1196. Padilha PC, Pinheiro RL. O Papel dos Alimentos Funcionais na Prevenção e Controle do Câncer de Mama. Revista Brasileira de Cancerologia 2004; 50(3): 251-260. World Cancer Research Fund/American Institute for Cancer Research (2007) Food, Nutrition, Physical Activity, and the Prevention of Cancer: a Global Perspective. Washington D.C.: American Institute for Cancer Research. FonteS: Marcia Tanaka – nutricionista clínica do Centro de Oncologia e Hematologia //www.einstein.br/einstein-saude/nutricao/Paginas/alimentos-que-ajudam-a-prevenir-cancer.aspx

CONHEÇA 15 HÁBITOS QUE ESTÃO COMPROMETENDO A SUA SAÚDE BUCAL

Cuidar da higiene bucal é uma tarefa relativamente simples, mas mesmo assim acabamos cometendo erros que colocam em risco a nossa saúde, de uma maneira geral. A revista Time falou recentemente a respeito desses equívocos, e nós resolvemos dividir algumas descobertas interessantes com você. Confira:

1 – Escovar os dentes enquanto faz outras coisas

Tudo bem, você é aquela pessoa capaz de realizar várias tarefas ao mesmo tempo. Parabéns por isso. Na hora de escovar os dentes, no entanto, o bom mesmo é manter o foco apenas nessa atividade, de preferência no banheiro em frente ao espelho, para garantir que todos os dentes serão escovados do jeito certo. Ninguém faz um trabalho bem-feito quando está distraído.

2 – Limpar a escova de dente exageradamente

Você já deve ter ouvido por aí que escovas de dente são entupidas de bactérias. E você também já deve ter aprendido receitas milagrosas para se livrar do problema: lavar a escova na máquina de lavar louça, deixá-la tostando no micro-ondas, de molho em água quente, e por aí vai. Sabe o que essas medidas fazem? Elas estragam a sua escova, e uma escova estragada não limpa bem os dentes. A boa notícia é que nunca ninguém ficou doente por causa das bactérias de uma escova de dente. O ideal mesmo é lavar o objeto com água corrente, sempre após o uso, deixar as cerdas secas e a escova em um ambiente arejado, sem contato com mais nada. Além do mais, o bom senso é sempre indicado: escovas de dente têm prazos de validade, e é fundamental que você substitua a sua velha por uma nova de tempos em tempos.

3 – Consultar a internet em vez do dentista

A internet é um mar de informações e dicas para tudo o que se pode imaginar, inclusive para deixar os dentes mais brancos e saudáveis. Acontece que qualquer pessoa pode criar um site e publicar as dicas que quiser, mesmo sem autoridade alguma sobre o assunto. Antes de testar gororobas caseiras que você encontra na internet, pergunte ao seu dentista o que ele pensa sobre isso.

4 – Guardar sua escova de dente molhada em um lugar fechado

Se você almoça fora de casa e escova os dentes em um banheiro do trabalho ou da escola que frequenta, possivelmente guarda a escova em um estojo, ainda que ela não esteja completamente seca. Se possível, deixe sua escova em um lugar arejado, afinal bactérias e fungos adoram ambientes úmidos. Capinhas de escova e estojos devem ser usados somente para o transporte do item.

5 – Escovar os dentes depois de beber suco de laranja

Muitas pessoas tomam suco de laranja pela manhã, igual ao que acontece nas novelas. Em seguida, como querem sair de casa com um hálito fresco, escovam os dentes e nem fazem ideia de que estão perdendo o esmalte natural dos ditos cujos. De acordo com a dentista Dra. Alice Lee, que foi entrevistada pela equipe da Time, antes de escovar os dentes é preciso neutralizar a região da boca bebendo um pouco de leite ou água – se possível, basta esperar 30 minutos para então escovar os dentes.

6 – Não levar o bruxismo a sério

O bruxismo é basicamente o ranger de dentes contínuo, que se manifesta involuntariamente. Se você já percebeu que a todo o momento está rangendo os dentes, procure um dentista. Casos mais sérios de bruxismo provocam enxaquecas, perda dental, problemas de mordida e, inclusive, mudança na aparência facial. Se alguém já disse a você que seus dentes continuam a ranger mesmo enquanto você está dormindo, não deixe de marcar uma consulta com o seu dentista.

7 – Fumar O cigarro é um péssimo companheiro, e, se você ainda fuma, temos mais um motivo para convencê-lo a largar de vez os seus rolinhos de nicotina: o tabaco é um dos maiores causadores de doenças bucais, incluindo retração de gengiva e perda óssea e dental.

8 – Usar palitos de dente com frequência De vez em quando, para retirar alguma coisinha que ficou presa entre os dentes, tudo bem. O problema é que algumas pessoas acreditam que palitos de dente substituem o fio dental, quando isso nunca foi verdade. Os palitinhos também podem machucar pessoas que têm gengivas mais sensíveis. Fique esperto!

9 – Não ir ao dentista

É lógico que dentistas vão dizer que é errado não ir ao dentista, mas, considerando que esses profissionais são pessoas que estudaram a saúde bucal de ponta a ponta, deveríamos dar um voto de confiança a eles. A dentista Dra. Alison Newgard explica que ignorar a necessidade de visitar esse profissional é um círculo vicioso: as pessoas ficam anos sem ir ao dentista e, quando vão, precisam realizar diversos procedimentos que – adivinha só – fazem com que elas odeiem tanto a cadeira do dentista que acabam passando mais longos anos longe dela. O ideal é ir ao dentista a cada seis meses.

10 – Abusar dos clareadores dentais

A obsessão por dentes cada vez mais brancos faz com que muitas pessoas abusem dos clareadores. O que muita gente não sabe é que esses produtos comprometem o esmalte dos dentes e deixam sua boca muito mais sensível. Ironicamente, quando o esmalte dos dentes vai embora, eles ficam mais escuros, e não mais claros. Ou seja...

11 – Não ter o hábito de beber água

Se você ingerir pelo menos dois litros de água por dia, já pode dizer que está fazendo uma coisa ótima pelo seu corpo. Não beber água é tão ruim que afeta até mesmo a sua saúde bucal: parece bizarro, mas o simples ato de inundar sua boca com água de tempos em tempos pode deixar seus dentes mais fortes. Além do mais, a água ajuda a limpar o seu sorriso, removendo vestígios de ácidos e açúcares.

12 – Não ingerir cálcio e vitamina D

Vitaminas e minerais não são necessários apenas para a construção de um corpo saudável, mas para a manutenção de força e da densidade de nossos ossos e dentes. O cálcio pode ser encontrado em leite e derivados, aveia, ovos, brócolis, amêndoas e em muitos outros alimentos. A vitamina D pode ser encontrada em alimentos como leite, ovos, manteiga e peixes – além disso, o sol é também uma fonte dessa vitamina, e a recomendação é a de que sejam realizados três banhos de sol por semana, de aproximadamente 15 minutos, antes das 10h da manhã.

13 – Consumir sucos em excesso

Mesmo que o suco seja natural e repleto de vitaminas, não se deve consumir essa bebida em grandes quantidades, como se fosse água. A verdade é que sucos são, para a sua boca, um banho de ácidos corrosivos e de açúcar. O jeito é tomar água depois de ingerir esses sucos e, sempre que possível, escovar os dentes.

14 – Usar escova de dente de cerdas duras demais

Da mesma forma que palitos de dente machucam suas gengivas, escovas com cerdas muito duras também não são uma boa ideia. De novo, quem fica em risco, além da gengiva, é o esmalte dos dentes, afinal objetos duros danificam a superfície dos dentes. Dra. Lee recomenda o uso de escovas de cerdas macias.

15 – Beber refrigerante

Um estudo feito em 2013 avaliou a saúde bucal de um voluntário que não apenas tinha uma higiene bucal abaixo do ideal como bebia cerca de dois litros de refrigerante por dia. A conclusão? A bebida extremamente popular pode causar os mesmos danos aos dentes do que a metanfetamina. Na verdade, bebidas ácidas provocam corrosão dental. Nesse sentido, é bom evitar o consumo de refrigerantes normais e sem açúcar e, inclusive, de bebidas isotônicas. Fontes:time.com/4064534/dental-care// einstein.br/einstein-saude/nutricao/Paginas/calcio-para-a-vida-toda.aspx //http://vocenaosabiaquett.blogspot.com.br/2015/10/conheca-15-habitos-comuns-que-estao.html

REVOMAKER: ELETROELETRÔNICOS DIRETO DA IMPRESSORA 3D

Em cima, o projeto de um mouse personalizado e o equipamento já em uso. Embaixo, o mesmo mouse sendo fabricado.

Eletroeletrônicos sob encomenda

Engenheiros da Universidade Purdue, nos EUA, criaram uma impressora 3D que permite a criação de produtos funcionais contendo eletrônica embarcada, componentes motorizados ou mecânicos. Seja um robô experimental, um brinquedo, um aparelho baseado em tecnologias como Arduino ou PIC, ou um mouse moldado com precisão à mão do usuário, praticamente qualquer coisa é possível. "Os brinquedos saem funcionando da impressora," garante o professor Karthik Ramani.

Fazedor revolucionário

Como as impressoras 3-D convencionais criam os objetos camada por camada, de baixo para cima, é muito difícil criar características salientes, como os braços de um robô, por exemplo. Essas protuberâncias devem ser construídas utilizando estruturas de apoio, que são posteriormente removidas, desperdiçando tempo e material. Para incluir funcionalidades elétricas ou eletrônicas, a impressora deve fabricar peças individuais, que serão posteriormente montadas juntamente com os circuitos e peças necessários. O novo sistema, batizado de RevoMaker, reduz a necessidade de estruturas de suporte para características salientes e ainda utiliza uma nova técnica para a impressão multidirecional que evita a necessidade de montagem posterior, já que o objeto é impresso em torno da eletrônica embarcada.

Impressora 3-D em 3-D

As caixas de circuitos e baterias são padronizadas, com o objeto sendo impresso a partir delas. As diferentes partes do objeto são inicialmente particionadas digitalmente e impressas em torno de uma caixa que contém os componentes eletrônicos, elétricos e mecânicos. A caixa é então colocada em um eixo rotativo, tornando a impressora duplamente 3D - os objetos são impressos em toda a volta dessa caixa, que serve como uma espécie de "semente". "Com uma impressora 3-D tradicional, você imprime em um berço de impressão plano, e a plataforma é fixa," explica o professor Raymond Cipra, membro da equipe. "A nossa estratégia consiste em substituir o berço de impressão por um cuboide cortado a laser que pode ser rotacionado em torno de um eixo para oferecer superfícies de impressão ortogonais em cada um dos lados do volume. Esse volume cuboidal é também o espaço dentro do qual a eletrônica, motores e baterias são incorporados antes que o processo de impressão comece," explica Cipra.

Fábrica pessoal

As caixas plásticas podem também ser produzidas na forma de matrizes planas, que poderiam ser desdobradas e montadas em série, para criar uma variedade de produtos. Mas a equipe está mais interessada em algo mais próximo das "fábricas domésticas". "A ideia é que isto seja mais personalizado do que os trabalhos de impressão 3D tradicionais, nada de fabricação em massa," destacou Ramani. "Eu vislumbro objetos produzidos a partir de módulos, feitos para um número pequeno de pessoas. Você irá até a loja comercial do bairro, onde eles imprimem produtos personalizados sob demanda." Bibliografia: The status, challenges, and future of additive manufacturing in engineering. Wei Gao, Yunbo Zhang, Devarajan Ramanujan, Karthik Ramani, Yong Chen, Christopher B. Williams, Charlie C.L. Wang, Yung C. Shin, Song Zhang, Pablo D. Zavattieri. Computer-Aided Design. Vol.: 69, Pages 65-89. DOI: 10.1016/j.cad.2015.04.001. FONTE: inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=revomaker-eletroeletronicos-direto-impressora-3d&id=010170151113#.VkYPTtQVhHw

IDENTIFICADO ASTRO MAIS DISTANTE DO SISTEMA SOLAR

Há tempos a NASA procura pelo Planeta X. Astrônomos acreditam que o Sistema Solar pode ter mais dois planetas gigantes

Novo planeta anão

Astrônomos encontraram o corpo celeste mais distante no Sistema Solar: observações do telescópio japonês Subaru revelaram o astro a 15,5 bilhões de quilômetros do Sol, cerca de três vezes mais longe do que Plutão. O objeto foi catalogado como V774104 e, segundo estudos iniciais, teria entre 500 e 1.000 quilômetros de extensão, menor do que Plutão, mas suficiente para ser classificado como planeta anão. Os modelos que tentam explicar a formação do Sistema Solar não conseguem explicar corpos tão distantes, sobretudo as órbitas estranhas que apresentam. "Não conseguimos explicar as órbitas desses objetos a partir do que sabemos sobre o Sistema Solar", disse Scott Sheppard, membro da equipe de observação. Hoje, o V774104 está a 15,4 bilhões de quilômetros do Sol, o equivalente a 103 unidades astronômicas (ua), uma régua cósmica equivalente à distância entre a Terra e o Sol.

Órbitas estranhas

Agora será necessário rastrear o planeta anão durante pelo menos um ano para descobrir qual é a forma e o tamanho de sua órbita em torno do Sol. Definida sua órbita, o planeta anão poderá ser classificado em um de dois grupos. Se sua órbita o trouxer mais perto do Sol, ele se tornaria parte de uma população mais comum de mundos gelados cujas órbitas podem ser explicadas por interações gravitacionais com Netuno. Esses "objetos do Cinturão de Kuiper", que incluem Plutão, ficam entre 30 e 50 ua. Contudo, se ele não se aproxima muito do Sol, pode juntar-se a um clube raro e muito mais interessante, que só agora vem sendo desvendado com a descoberta recente dos planetoides conhecidos como 2012 VP113 e Sedna, que nunca se aproximam do Sol mais do que 50 ua, mas afastam-se até 1.000 ua. Estes seriam "objetos da Nuvem de Oort", uma formação hipotética de corpos celestes idealizada para explicar a origem dos cometas.
Ilustração artística do planeta anão Sedna. O objeto mais distante do Sol até agora era o planeta anão Eris. Este caso é bem mais entusiasmante porque leva à busca de novos planetas grandes ainda desconhecidos - o que estenderia muito a fronteira do Sistema Solar - e que possam ser responsáveis pelo desenho da órbita desses planetas anões tão distantes.

Objetos mais distantes do Sistema Solar

Oficialmente, o astro até agora considerado mais distante do Sol era o planeta anão Eris e sua lua Disnomia, que se movem em uma órbita elíptica a nunca menos do que 97 ua. Para comparação, os planetas rochosos ficam entre 0,39 e 4,2 ua do Sol, os gigantes gasosos entre 5 e 30 ua, e o Cinturão de Kuiper, que inclui Plutão, fica entre 30 e 50 ua. Sedna fica a 75 ua e o planeta anão recém-descoberta fica a 103 ua. FONTE:inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=identificado-astro-mais-distante-sistema-solar&id=010130151112#.VkYKvtQVhHw

NOVA TÉCNICA PARA PRODUZIR HIDROGÊNIO EM ENERGIA SOLAR

O resultado foi um aumento notável tanto na absorção dos fótons do Sol - o primeiro problema -, quanto no transporte dos elétrons - o segundo problema.

Estratégia para combustível limpo

Equipes de todo o mundo estão trabalhando duro em busca de um método barato para gerar combustível limpo. Uma ideia interessante é usar a energia solar para quebrar as moléculas de água em hidrogênio e oxigênio e, em seguida, usar o hidrogênio como combustível - usado em uma célula a combustível, o hidrogênio gera eletricidade e o único resíduo é novamente água. Mas quebrar a água em seus elementos constituintes de forma eficiente não tem-se mostrado uma tarefa fácil. Agora, uma equipe da Universidade de Wisconsin, nos EUA, deu uma contribuição importante para esse esforço. Além de melhorar a eficiência dos processos envolvidos, eles desenvolveram uma nova ferramenta conceitual que pode ser aplicada de forma mais ampla nas diversas técnicas usadas para quebrar a água usando a luz solar. Tae Woo Kim e seus colegas descobriram uma maneira de aumentar a eficiência com que um eletrodo usado para a separação da água absorve os fótons solares - e, ao mesmo tempo, melhorar o fluxo de elétrons de um eletrodo para o outro, para que energia seja aproveitada. "Nosso estudo irá incentivar pesquisadores da área a desenvolver maneiras de melhorar múltiplos processos utilizando um único tratamento," disse a professora Kyoung-Shin Choi, orientadora da equipe. "Portanto, não se trata apenas da obtenção de uma maior eficiência, trata-se de oferecer uma estratégia para esse campo de pesquisas."

Nitrogênio e elétrons

Quando se constrói um eletrodo para capturar a luz do Sol, o objetivo é obter o máximo do espectro solar para excitar os elétrons no eletrodo, de forma que eles se desloquem de um estado para outro e fiquem disponíveis para a reação de decomposição da água. Igualmente importante, mas um problema inteiramente diferente, os elétrons precisam mover-se facilmente do eletrodo para um contra-eletrodo, criando um fluxo de corrente. Até agora, eram necessárias manipulações distintas no material para aumentar a absorção dos fótons e o movimento dos elétrons. A equipe descobriu que os dois problemas podem ser abordados conjuntamente aquecendo um eletrodo feito de vanadato de bismuto (BiVO4) a 350 graus Celsius enquanto se força sobre ele um fluxo de nitrogênio. O resultado foi um aumento notável tanto na absorção dos fótons do Sol - o primeiro problema -, quanto no transporte dos elétrons - o segundo problema. Tudo aparentemente devido a "defeitos" na estrutura do eletrodo gerados na absorção do nitrogênio. E esse nitrogênio ainda reduz a energia necessária para energizar os elétrons até o estado em que eles ajudam a quebrar as moléculas de água. Agora é esperar que a técnica seja incorporada por todas as diferentes linhas de pesquisa envolvendo a produção de hidrogênio com energia solar, e ver qual delas produz o melhor resultado. Bibliografia: Simultaneous enhancements in photon absorption and charge transport of bismuth vanadate photoanodes for solar water splitting. Tae Woo Kim, Yuan Ping, Giulia A. Galli, Kyoung-Shin Choi. Nature Communications. Vol.: 6, Article number: 8769.DOI: 10.1038/ncomms9769. fonte: inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=tecnica-produzir-hidrogenio-energia-solar&id=010115151106#.VkYHoNQVhHw

SOLDA REVOLUCIONÁRIA UNE METAIS LEVES COM AÇO

A solda é gerada quando o plasma produzido pela vaporização da folha de alumínio faz com que os átomos dos metais se liguem.

Soldando o insoldável

Uma nova técnica de soldagem vai permitir reduzir muito o peso dos automóveis, que poderão assim consumir menos combustível e ficar mais resistentes, graças ao uso de metais mais fortes. Em comparação com o processo de solda tradicional, feito pelos robôs da indústria automobilística, a nova técnica usa 80% menos energia e cria conexões entre metais que são 50% mais fortes. Mais importante ainda, a técnica torna possível unir metais leves, criando ligas até agora consideradas "insoldáveis" porque o calor e a ressolidificação pós-solda as enfraquece. "Os materiais ficaram mais fortes, mas as soldas não. Nós podemos projetar metais com microestruturas intricadas, mas nós destruímos a microestrutura quando soldamos," explica o professor Glenn Daehn, da Universidade de Ohio, nos EUA, cuja equipe já havia revolucionado a estamparia de metais.

Solda ponto por resistência

Na técnica mais comum, chamada soldagem a ponto por resistência, uma forte corrente elétrica passa através das duas peças de metal, de modo que a resistência elétrica natural dos metais gera um calor que os derrete parcialmente, formando a solda que os liga. O grande inconveniente é que correntes elevadas consomem muita energia e as porções derretidas dos metais nunca serão tão fortes como eram antes.
Microfotografia de uma solda entre cobre (alto) e titânio (embaixo), mostrando a interconexão perfeita entre os dois metais leves.

Solda por vaporização

Na solução desenvolvida pela equipe de Daehn, batizada de VFA - sigla de Vaporized Foil Actuator -, a alta tensão gerada por um banco de capacitores cria pulsos elétricos no interior de uma folha de alumínio, fazendo-a vaporizar em uma questão de milissegundos. O disparo dos gases quentes gerados pela vaporização do alumínio junta as duas peças de metal de forma praticamente instantânea. A grande vantagem é que as peças não se fundem, de forma que não se cria uma costura de metal mais fraca entre elas. São os átomos das peças que se ligam, o que pode ser visto nas microfotografias da solda, que mostram porções de cada uma das peças "se abraçando", em uma junção perfeita.

Solda de aço com alumínio

A técnica utiliza menos energia porque o pulso elétrico é extremamente curto e porque a energia necessária para vaporizar a folha de alumínio é menor do que a necessária para fundir as peças de metal. Até agora, a equipe já conseguiu soldar diferentes combinações de cobre, alumínio, magnésio, ferro, níquel e titânio, incluindo uma até agora considerada impossível solda entre aço e alumínio. A técnica já está disponível para licenciamento pela Universidade, embora os pesquisadores afirmem que ainda serão necessários desenvolvimentos para dimensioná-la para uso industrial. FONTE: http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=solda-vaporizacao&id=010170151105#.VkOcL1YVhHw

IDENTIFICADOS OS 10 VULCÕES MAIS PERIGOSOS DO MUNDO

Entusiastas do vulcão já contou com a ajuda de um acadêmico da Universidade de Manchester para chegar a uma lista dos dez vulcões mais perigosos do mundo. E a ilha japonesa de Iwo Jima, que foi invadido pelo exército dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial, foi identificada no ponto do número um. Publicado como uma série de blogs no website café do vulcão, a lista inclui vulcões que têm uma chance real de erupção nos próximos 100 anos e que o risco de causar a morte de 1.000.000 de pessoas ou mais. Ele inclui vulcões de todo o mundo, incluindo a América do Sul e Central, África, Ásia e Europa. O ponto da lista é tentar destacar os vulcões que não estão estudados muito bem, mas o que pode representar uma grande ameaça para a estabilidade regional e mundial, devem entrar em erupção. Professor Albert Zijlstra, da Universidade de Manchester, explica a motivação por trás da lista. Ele disse: "Há partes do mundo onde o monitoramento de vulcões é muito pobre, e muitos destes vulcões mal vigiadas estão perto de áreas povoadas. "A última vez que essa lista foi feita há 25 anos e essa lista incluiu essencialmente vulcões que são acessíveis para estudar nos países desenvolvidos. A nossa nova lista analisa todo o mundo, inclusive em países menos desenvolvidos. Nós criamos esta lista para tentar para destacar a necessidade de um melhor acompanhamento e preparação em muitas áreas do mundo. Não tem havido uma grande erupção há 200 anos, desde Tambora, em 1815 ("o ano sem verão"), e nunca houve uma grande erupção em um país moderno e desenvolvido. Há uma chance de talvez 1 em cada 3 que haverá tal uma erupção deste século. " A ilha de Iwo Jima é de cerca de vinte metros mais alto do que era em 1945 devido a uma câmara de magma crescente por baixo. A praia onde as forças americanas desembarcaram em 1945 é agora de 17 metros acima da superfície do oceano. A ilha tem sido empurrado para cima por um metro a cada 4 anos, desde várias centenas de anos. É apenas uma questão de tempo antes que a ilha inteira explode. Embora poucas pessoas vivem em si Iwo Jima, uma grande erupção poderia causar um tsunami que poderia devastar sul do Japão e da China costeira, incluindo Xangai e Hong Kong. A equipe estima que no Japão, o tsunami poderia ser de 25 metros de altura. A erupção do vulcão semelhante Kuwae porte em Vanatua em 1458 provocou um tsunami de 30 metros de altura no norte da Nova Zelândia, e levar ao colapso cultural da Polinésia. Depois de Iwo Jima o segundo vulcão mais perigoso foi nomeado como Apoyeque na Nicarágua, que fica ao lado do seu capital Manágua, com uma população de mais de 2m. Apoyeque tem a ameaça de uma erupção submarina, o que poderia causar um grande tsunami lago, bem como o perigo provocado pela própria erupção. Ele teve grandes erupções a cada 2000 anos. A última foi há 2000 anos atrás. Em terceiro lugar está Campei Flegrei, perto de Nápoles, na Itália, o que coloca ainda mais de uma ameaça para a cidade do que Vesúvio. Ele irrompe com menos freqüência do Vesúvio, mas está muito mais próximo da cidade e tem o potencial de erupções muito maiores. Os subúrbios do oeste de Nápoles, uma cidade de 4,4 milhões, são construídas dentro de sua caldeira. . Outros vulcões na lista são, na Indonésia, nas Filipinas, México e Camarões. Henrik loven, anteriormente um major do exército sueco e vulcanólogo amador, ajuda a gerir o site Café Volcano e contribuiu para a lista dos dez melhores. Ele disse: "Queremos aumentar a consciência de que há muitos vulcões que poderia entrar em erupção e que não estão sendo monitorados adequadamente Esperemos que as pessoas que vivem perto dos vulcões nesta lista irá obter mais ajuda para ajudá-los a preparar-se para uma erupção.". A lista completa é:

1. Iwo Jima (Japão)

. Candidato para uma grande erupção. Afetados: Japão , Filipinas , China costeira.

2. Chiltepe / Apoyeque (Nicarágua)

Em risco : Managua.

3. Campei Flegrei (Itália).

Em risco : Nápoles.

4. Mount Aso (Japão).

Em risco : Kumamoto , Nagasaki.

5. Trans México Volcanic Belt (México).

Em risco : Cidade do México, Pueblo , Toluca.

6. Gunung Agung (Indonésia).

Em risco : Bali.

7. Mount Cameroon ou Mongo ma Ndemi(Camarões).

Em risco : Buea , Douala.

8. Taal (Filipinas).

Em risco : Manilla.

9. Mayon (Filipinas).

Em risco : Legazpi.

10. Gunung Kelud (Indonésia).

Em risco : Malang. fonte: http://phys.org/news/2015-11-world-dangerous-volcanoes.html