Loading...

Total de visualizações de página

Postagens populares

terça-feira, 12 de novembro de 2013

11 CRIATURAS INVERTEBRADAS QUE PODERIAM TE DIZIMAR

A palavra dizimar tem suas raízes no latim e significa “reduzir em 10%”. Nós já mostramos em listas anteriores os mais diferentes bichos, do quais muitos são criaturas assassinas terríveis que vão desde insetos a tubarões-touro. Porém, esta lista é uma seleção sem precedentes. Agora, vamos dar uma espiada em invertebrados (animais que não possuem coluna vertebral) que você não esperaria, mas são terríveis. Elas podem, no mínimo, dizimar o seu corpo com mordidas capazes de esmagar ossos, causar danos à sua carne ou aniquilá-lo com queimaduras, afogamentos ou pânico em ataques verdadeiramente horríveis. 11. OURIÇO-DE-FOGO
Ouriços-de-fogo não possuem uma espinha dorsal, contudo, compensam essa falta com os piores espinhos externos de qualquer animal na Terra. Ao contrário de muitos ouriços, esses caçadores agressivos perseguem ativamente as suas presas com pequenas mandíbulas ligadas a espinhos venenosos. Se pisado por um ser humano, os espinhos e garras liberam uma toxina paralisante extremamente potente, com efeitos ardentes, que muitas vezes resultam em mortes. Infelizmente, o antídoto ainda não foi desenvolvido para a proteção contra esta mordida. O ouriço-de-fogo é nativo da região do Indo-Pacífico e se esconde entre os recifes, onde pode ser pisado e criar consequências devastadoras. 10. BARATA-D'ÁGUA
Baratas-d’água são insetos enormes de água doce que, apesar do nome, são mais próximos a bichos barbeiros do que a baratas e pertencem à ordem Hemiptera. As criaturas desta ordem são divididas em dois tipos: sugadoras de plantas (como pulgões) e carnívoras (como mosquitos). As baratas-d’água podem ter mais de 10 cm de comprimento e se alimentam por injeção de produtos químicos liquefeitos em suas presas, que incluem tartarugas jovens e pequenas cobras. Estes insetos gigantes mordem os seres humanos com regularidade, atacando nadadores ou se agarrando às pontas dos pés que balançam na água, o que lhes deu o nome popular “mordedores de dedos”. O índice de dor de ferroadas de Schmidt coroa as baratas-d’água como o número quatro, a pior avaliação possível. Para que você tenha um parâmetro de comparação, as vespas alcançam apenas dois. A dor é apenas temporária, mas a picada pode causar dano muscular permanente. 9. BORRACHUDO
A floresta boreal parece ser o último lugar no qual poderíamos falar de insetos assassinos levando em consideração uma escala tropical. No entanto, um alce morto com buracos e escorrendo sangue por todo seu corpo sugere que algo sinistro pode estar acontecendo. Um vampiro? Não, os sanguessugas do ar. Os borrachudos, também conhecidos como mosca preta, usam seus bicos afiados para inserir produtos químicos anticoagulantes, fazendo com que o sangue não pare de correr para fora. Esse tipo de morte já aconteceu quando seres humanos sucumbiram à perda de sangue nos ataques da mosca negra. Reações alérgicas fatais a proteínas também ocorreram quando vítimas inalaram algumas das moscas. 8. MEGALOPYGE OPERCULARIS
Ninguém poderia culpá-lo ao se espantar vendo uma mariposa nesta lista. Mas a lagarta da Megalopyge opercularis é a cascavel do grupo Lepidoptera (que inclui borboletas e mariposas). Buscando abrigo entre arbustos e árvores, é coberta com espinhos brilhantes que lhe dão a aparência de um gato persa. Mas roçar nesta lagarta pode ser um encontro com o destino. Os espinhos são revestidos com uma toxina poderosa e uma infinidade de punções venenosas resultam de qualquer contato humano. Mortes não foram confirmadas a partir do contato com este inseto, mas choques anafiláticos poderiam facilmente matar. 7. VERME-DO-FOGO
No início de 2009, funcionários de um aquário britânico não conseguiam entender por que peixes de tamanho considerável estavam sendo encontrados com cortes profundos, bem como por que corais apareciam mutilados. Eventualmente, a investigação revelou um verme marinho coberto de cerdas e digno de pesadelos, capaz de atingir até 2,4 metros de comprimento. O Eunice aphroditois, conhecido como verme-do-fogo, pode ser encontrado em águas rasas e arenosas antes de atingir tal poder que mesmo as presas consideradas resistentes são cortadas em pedaços. Bem como mandíbulas poderosas, estas criaturas são cobertas por espinhos neurotóxicos. Estes espinhos provocam uma perda permanente de sensibilidade em qualquer parte animal que entra em contato com eles, inclusive dedos humanos. Esse poliqueto poderia rapidamente mastigar o seu dedo, uma vez que se encontrasse a uma pequena distância. 6. LAGOSTA GIGANTE DA TASMÂNIA
Nos riachos da Tasmânia – ilha ao sul da Austrália que ficou famosa quando um de seus mamíferos virou desenho animado -, os nadadores desavisados devem respeitar um artrópode verdadeiramente inacreditável. Lesões por esmagamento e amputações podem ser as consequências de se aproximar de fendas e diques rochosos. O monstro escondido nas águas é conhecido como lagosta gigante da Tasmânia. Esses mordedores de perna abomináveis ​​têm parentesco com lagostas e camarões, porém chegam a mais de 70 cm de comprimento e possuem enormes garras capazes de cortar até mesmo ossos. Eles podem pesar mais de 7 kg e não gostam muito de visitas. As pinças, que chegam a 17,8 cm, são usadas com força sem precedentes entre os crustáceos. Infelizmente, estes magníficos animais estão ameaçados por práticas da exploração madeireira. 5. LULA DE HUMBOLDT
Carinhosamente apelidadas de “diabos vermelhos”, as lulas de Humboldt são os lobos do mundo invertebrado. Ostentando 1,8 metros, as lulas de Humboldt são caçadoras agressivas que atacam em bandos e não hesitarão em atacar presas grandes enquanto percorrem as costas da América do Norte. Estes demônios de 45 kg atacaram e quase causaram a morte de mergulhadores nos últimos anos através de seus ataques ferozes. A lula de Humboldt agarra sua presa com tentáculos cheios de ventosas que possuem diversos dentes e puxa as vítimas para as profundezas – onde pode ser cortada em pedaços com o auxílio de seu bico semelhante ao de uma ave de rapina, e compartilhada com resto do grupo. 4. MELANOLESTES PICIPES
Medindo 5 cm, o Melanolestes picipes é um inseto hemíptero da família Reduviidae - mais uma vez, parente do besouro barbeiro, transmissor da doença de chagas – capaz de morder sem dó ao perceber qualquer ameaça. Ele pode surgir a partir de fendas nas paredes ou pilhas de madeira e irá inserir sua tromba afiada em zonas sensíveis de vítimas humanas, injetando um veneno altamente irritante e causando irritação do tecido generalizada. Como outros insetos de sua família, estes besouros têm o potencial de espalhar doenças em feridas causadas pelo seu bico afiado. Novamente semelhante às baratas-do-mar, estes bichos também estão na lista das picadas mais dolorosas. 3. CERAMBICÍDEO-GIGANTE
Com um nome em latim como Titanus giganteus, você já pode começar a esperar problemas do portador do título. De todas as espécies de besouro existentes – aliás, o grupo mais diversificado de animais no planeta -, esta é a maior e mais ameaçadora. Os adultos atingem mais 18 cm de comprimento e habitam áreas lenhosas. Quando ameaçado, os cerambicídeos-gigantes desencadeiam a fúria de mandíbulas enormes, capazes de cortar pedaços de madeira em dois. Assim sendo, a mordida titânica é conhecido por rasgar a carne humana da forma mais eficaz. Ainda que não se alimentem de carne, eles atacam para defender seu território. Larvas deste besouro nunca foram encontradas, mas furos em árvores tropicais sugerem que elas meçam cerca de 30 cm de comprimento e 5 cm de largura. 2. ARILUS CRISTATUS
Com uma espécie de corcunda característica, esse besouro chama atenção e inspira cuidado. Nativo da América do Norte, as peças bucais do Arilus cristatus são altamente evoluídas e representam uma ameaça para os seres humanos. Eles estão entre os maiores insetos predadores terrestres, possuindo uma toxina tão forte que chega a dissolver a carne humana. Liberada através de um bico longo, esta substância causa dor extrema e danos locais, o que marca o encontro de seres humanos com o esconderijo deste temível inseto. As lesões podem levar meses para cicatrizar e muitas vezes deixam uma cicatriz perceptível onde o tecido foi corroído pelo veneno. 1. VESPA-DO-MAR
Outra moradora dos oceanos, a vespa-do-mar ou cubomedusa australiana também faz parte desta lista de invertebrados nem um pouco amigáveis. Habitante dos mares da Oceania, esta espécie de água-viva pode chegar a ter até 60 tentáculos medindo cerca de 4,7 metros. Cada um destes longos tentáculos contém cinco mil orifícios espinhosos que possuem a capacidade de liberar toxina suficiente para matar 60 humanos. O veneno causa variação na pressão sanguínea e, eventualmente, parada cardíaca. As estimativas são de que, todos os anos, mais de cem pessoas sejam vítimas deste animal. Não é à toa que a vespa-do-mar encabeça a nossa seleção. FONTE: Listverse

Nenhum comentário: