Loading...

Total de visualizações de página

Postagens populares

sábado, 27 de maio de 2017

OS MAIORES MITOS E VERDADES SOBRE MASTURBAÇÃO E VIRGINDADE

1. Masturbação é coisa só de homem

Errou feio. A verdade é que mulheres se masturbam sim, claro. Só que, por muitos motivos – entre eles o machismo –, o prazer “solo” delas não costumava ser tão socialmente aceito quanto o deles. Mas, isso está mudando. Em 1953, uma das pesquisas do famoso sexólogo americano Alfred Kinsey mostrou que 62% delas afirmaram tirar um tempinho para ter prazer consigo mesma. Quase 60 anos depois, em 2008, um estudo britânico revelou um aumento considerável: 92% das mulheres diziam se masturbar regularmente.

2. Masturbação demais dá espinha, pelo na mão e até cegueira

Tudo mito. Primeiro porque esse papo de espinha e cegueira não tem nenhum fundamento científico. Os pelos nas mãos, então, nem se fala. Porém, dependendo da frequência com que você pratica, pode machucar o órgão genital. Se for muito mais de “uma”, pode rolar irritação e ardor na pele e na mucosa dos genitais. Ou seja, sempre com calma, hein!

3. Masturbação é aliada contra dor e insônia?

Verdade! Durante o período menstrual, por exemplo, é comum as mulheres terem muitas dores que podem ser aliviadas com orgasmos. Além disso, por lubrificar bastante a vagina, a masturbação também “expulsa” bactérias indesejadas. E, para ambos os sexos, a masturbação também funciona como um ótimo relaxante, podendo até ajudar na insônia, pois libera dopamina no corpo. Agora você conhece um remédio natural e sem contraindicação para a próxima vez em que não conseguir dormir. Ou já conhecia?

4. Só se perde a virgindade quando rola penetração

Mito! Ou quase isso… Nem sempre você vai ter o primeiro contato sexual com uma genitália alheia e, na “mesma noite”, penetrar ou ser penetrado pelo parceiro. A verdade é que não existe uma definição real oficial universalmente aceita do que é sexo. Apenas masturbar o parceiro, fazer/receber sexo oral ou outras práticas que não incluem penetração, por exemplo, podem sim ser consideradas sexo. Basta que os envolvidos assim as vejam. Beleza?

5. “Dor” na primeira relação é normal nas mulheres

Calma! Há muito mais detalhes sobre o hímen do que supõem os mitos que rolam por aí, e esse é um deles. Anota aí: durante a primeira relação sexual, nem toda mulher vai sangrar e/ou sentir dores. Isso varia de corpo para corpo e de hímen para hímen. Há cinco tipos, e nenhum deles tem células nervosas – que seriam responsáveis por avisar o cérebro que ali está doendo. A dor que rola nas primeiras relações vem dos músculos da vagina, que estão se mexendo pela primeira vez.

6. Masturbação demais pode causar infertilidade masculina

Se fosse assim, já teríamos então o método contraceptivo mais prazeroso do mundo, não é mesmo? Mito esse! Na real, a fertilidade tem a ver com a produção de espermatozoides, que é sempre contínua, mesmo quando não ocorre sexo ou masturbação. Quando um homem ejacula muitas vezes num curto espaço de tempo, o corpo não dá conta de repor aquele “estoque” no mesmo segundo, e isso diminui a concentração dos espermatozoides na ejaculação seguinte. Mas em pouquíssimo tempo o “estoque” é reposto. Ou seja: essa causa para a infertilidade não tem base científica.

7. Depois da primeira relação, o pênis cresce e a vagina fica mais larga

Obviamente, mito. Isso depende de quando foi ou vai ser a sua primeira relação sexual. Se for aos 15 anos, por exemplo, é possível afirmar, com alguma certeza, que seus genitais vão mudar. Mas isso acontece porque o seu corpo ainda está se desenvolvendo; portanto, não tem nada a ver com a sua primeira vez. Normalmente, o pênis se desenvolve até os 18 anos.

8. Qualquer coisa que envolva seus genitais “antes da hora” é pecado

O que é ou não ‘pecado’ varia muito de religião para religião. Mas, para você ter ideia, a mitologia grega fala abertamente sobre masturbação, inclusive feminina, pelo menos desde o século 6 antes de Cristo. Ou seja, conhecer o próprio corpo é uma prática mais antiga que o cristianismo. Os antigos egípcios, também anteriores a Cristo, acreditavam que o mundo surgiu de uma gozada que o deus Rá-Atum deu após se masturbar. Já pensou?

9. Tudo muda depois da primeira vez

Isso é verdade! E tem mais a ver com a sua cabeça do que com seu playground. Depois da primeira vez (que, sério, não vai ser tão ruim, mas também pode não ser incrível), após ter quebrado a barreira do “ai meu deus, eu não sei fazer isso”, você vai ganhando experiência, além de se sentir cada vez mais próximo do seu parceiro – caso esteja namorando. É aquele ditado: a prática é a mãe da habilidade. fonte: http://mundoestranho.abril.com.br/curiosidades/os-maiores-mitos-e-verdades-sobre-masturbacao-e-virgindade/

Nenhum comentário: