Loading...

Total de visualizações de página

Postagens populares

sexta-feira, 4 de abril de 2014

APOCALIPSE CALORÍFICO: DENTRO DE 35 ANOS NOVA YORK SERÁ INABITÁVEL

A mudança climática induzida pelo homem é um processo irreversível e para a segunda metade deste século, vai-se sentir os primeiros sinais apocalípticos: milhões de pessoas à procura de refúgio para escapar das temperaturas extremamente elevadas. É o que diz um recente estudo sombrio realizado por pesquisadores da Universidade do Havaí. No seu artigo, publicado na revista ' Nature ', dizem os especialistas que fizeram todo o possível para impedir e reduzir as emissões de carbono e que é demasiado tarde para reverter o processo . Assim, a humanidade tem que se preparar para um mundo mais quente, advertem. As altas temperaturas a serem alcançadas em vários cidades mundiais poderam levar a uma crise humanitária de centenas de milhões de refugiados a cruzar a fronteira ilegalmente para escapar das consequências do aquecimento global, prevêem os cientistas. Segundo eles, em 2047 as temperaturas vão bater seu recorde, se a humanidade não pára as emissões de dióxido de carbono e outros gases. Se as emissões forem reduzidas, a data será adiada até 2069. Nova York e Washington começam a experimentar aumento dramático da temperatura em 2047, Los Angeles em 2048. As primeiras cidades dos EUA em 2046 vão notar as mudanças em Honolulu e Phoenix, seguida por San Diego e Orlando. Los Angeles, Detroit, Houston, Chicago, Seattle, Austin e Dallas demorará um pouco mais para ter um novo clima. Estima-se que a última cidade americana a sofrer a mudança climática será Anchorage, Alaska, que será em 2071. Há uma margem de cinco anos de erro nestas estimativas. Camilo Mora, o especialista que liderou o estudo, diz que até o ano de 2043, 147 cidades, mais da metade delas estudadas experimentaram temperaturas, acima de registos históricos. Fonte: Rússia Today

Nenhum comentário: