Loading...

Total de visualizações de página

Postagens populares

terça-feira, 8 de abril de 2014

MITOS E VERDADES SOBRE OS RINS

1-A alimentação pode influenciar na saúde dos rins. VERDADE: o consumo excessivo de sal ou açúcar pode levar ao desenvolvimento de hipertensão ou diabetes, dois dos principais fatores que colocam em risco a saúde dos rins. Do mesmo modo, o consumo exagerado de proteína ou a baixa ingestão de água pode sobrecarregar o órgão. "Além disso, excesso de carne vermelha, ingestão de sucos ricos em frutose, baixa ingestão de frutas e grãos e baixa ingestão de cálcio podem prejudicar os rins", afirma o nefrologista Daniel Rinaldi dos Santos, presidente da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN). 2-Quem já teve pedra nos rins tem mais chance de ter outras. VERDADE: é muito comum que pacientes tenham pedra nos rins mais de uma vez na vida. "A calculose renal é a terceira doença mais comum do trato urinário, apresenta frequência cada vez maior, com grande possibilidade de recorrência", aponta a nefrologista Maria Alice Barcelos, do Centro do Rim do Hospital 9 de Julho. 3-Chá quebra-pedra ajuda a eliminar o problema.MITO: o chá quebra-pedra pode exercer ações benéficas contra a formação do cálculo renal, entre elas, a aglomeração dos cristais presentes na urina, condição necessária para a formação da pedra. Assim, ele pode contribuir para a prevenção da formação de pedras nos rins, mas não para seu tratamento. "A alcunha 'quebra-pedras' é equivocada, pois o a planta não tem esse efeito", aponta o nefrologista Pedro Pinheiro. 4-Presença de sangue na urina pode indicar problema nos rins. VERDADE: "A presença de sangue na urina (hematúria) pode ser decorrente de doença renal ou outra patologia nas vias urinárias como cálculos, tumores e infecções", afirma a nefrologista Maria Alice Barcelos, do Centro do Rim do Hospital 9 de Julho. Por isso, sempre que presente, o paciente deve procurar um médico. 5-Urina espumosa é sinal de alguma doença. VERDADE: quando a urina está mais espumosa do que o normal pode ser um sinal de perda de quantidades relevantes de proteínas na urina (proteinúria). "A função dos rins é excretar na urina as substâncias do sangue que estão em excesso, que são tóxicas ou que não nos tenham utilidade. As proteínas não se encaixam em nenhuma dessas três condições. Portanto, um rim que deixa passar proteínas para a urina é um rim que não está funcionando adequadamente", explica o nefrologista Pedro Pinheiro. 6-Alimentos ricos em cálcio causam pedra nos rins. MITO: cálculos renais têm cálcio em sua formação, porém não é recomendado diminuir a ingestão de cálcio visando evitar os cálculos. Isso porque o cálcio é muito importante para o organismo e, quando sua ingestão é insuficiente, o organismo recorre aos estoques encontrados nos ossos, o que pode levar à osteoporose. O que causaria o acúmulo de cálcio no organismo e, consequentemente, as pedras nos rins, é na verdade o consumo excessivo de sal. "O excesso de sal leva ao aumento da excreção do mesmo pelos rins e a uma maior perda urinária de cálcio, favorecendo a formação de novos cálculos", explica o nefrologista Daniel Rinaldi dos Santos, presidente da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN). 7-Anti-inflamatórios, antibióticos e analgésicos podem prejudicar os rins. VERDADE: uso prolongado ou em excesso desses medicamentos podem, sim, prejudicar os rins. "Esses medicamentos podem acarretar insuficiência renal, tanto aguda quanto crônica, muitas vezes de caráter irreversível, ou seja, sem possibilidade de recuperação da função renal e com necessidade de tratamento dialítico", alerta a nefrologista Maria Alice Barcelos, do Centro do Rim do Hospital 9 de Julho. Por isso é importante ter cautela quando usá-los e evitar sempre a automedicação . 8-Comprometimento da função renal pode causar anemia. VERDADE: o rim produz um hormônio chamado eritropoietina, que é a substância responsável por estimular a medula óssea a produzir sangue. "Em fases avançadas da insuficiência renal crônica é muito comum a presença de anemia, devido à deficiência na produção renal de eritropoietina", explica o nefrologista Pedro Pinheiro. 9-Expelir a pedra nos rins dói como parto. MITO: a dor vai depender do paciente e da posição da pedra. "Geralmente, a eliminação do cálculo renal é extremamente dolorosa, mas numa porcentagem menor de pacientes, a eliminação espontânea da pedra pode ser assintomática", aponta a nefrologista Maria Alice Barcelos, do Centro do Rim do Hospital 9 de Julho. De qualquer forma, mesmo quando dolorosa, não é como a dor do parto. 10-Acordar várias vezes durante a noite para urinar é sinal de problema nos rins. VERDADE: ir ao banheiro várias vezes durante a noite pode ser sinal de problema. "O fato de urinar várias vezes à noite pode ser decorrente de aumento de próstata, que se não tratado poderá levar à perda da função renal", alerta o nefrologista Daniel Rinaldi dos Santos, presidente da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN). Também pode ser um dos sintomas da insuficiência renal crônica. 11-A cor da urina pode indicar problema nos rins. VERDADE: mudança na cor, e também no volume, na frequência e até no odor na urina, são uns dos primeiros sinais de que algo não vai bem não só nos rins, mas em qualquer local do trato urinário. "A urina mais avermelhada pode ser sinal de hematúrias (presença de sangue na urina), que pode indicar doença renal inflamatória, tumores, cálculos etc. Quando a urina está mais amarelada (concentrada) pode significar falta de ingestão de líquidos", explica a nefrologista Maria Alice Barcelos, do Centro do Rim do Hospital 9 de Julho. 12-Cerveja ajuda a dissolver pedra nos rins. MITO: consumir cerveja não ajuda a dissolver ou eliminar as pedras nos rins - o mais indicado é consumir água e sucos de frutas naturais para manter o rim funcionando bem. "Alguns estudos sugerem que o consumo de cerveja ou vinho podem reduzir o risco de formação de novos cálculos renais, mas ainda não há nenhuma comprovação científica sobre isso", afirma nefrologista Pedro Pinheiro. 13-Hipertensão arterial e diabetes são fatores de risco para doença nos rins. VERDADE: hipertensão está associada à isquemia renal e diabetes está associada à diminuição da função dos rins, podendo levar à doença renal crônica. "Essas são as principais causas de doença renal crônica no mundo, sendo que na maioria das vezes podem levar à insuficiência renal crônica irreversível e com necessidade de diálise", alerta a nefrologista Maria Alice Barcelos, do Centro do Rim do Hospital 9 de Julho. 14-Problemas nos rins causam dor nas costas. MITO: a dor nas costas não deve ser considerada um sinal de problema nos rins. A maioria das doenças renais não causa dor nas costas. Geralmente, essa dor é causada por outros problemas, como problemas osteoarticulares da coluna. "Problemas nos rins são habitualmente acompanhados por alterações na coloração da urina, febre, inchaços e pressão arterial elevada", aponta o nefrologista Daniel Rinaldi dos Santos, presidente da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN). 15-Problemas nos rins podem causar cansaço e perda do apetite. VERDADE: quando os rins não estão funcionando bem, a pessoa pode perder o apetite e se sentir mais cansada do que o normal. "O problema é que esses sintomas só costumam surgir em fases muito avançadas da doença renal, quando o único tratamento possível é a hemodiálise", explica o nefrologista Pedro Pinheiro. 16-Calculo renal causa impotência. MITO: nem o cálculo renal nem seu tratamento causam impotência. A impotência sexual pode ser causada por diversos fatores, como comprometimento vascular, distúrbios neurológicos, alguns medicamentos e até problemas psicológicos. "A calculose renal por si só não causa impotência sexual", afirma a nefrologista Maria Alice Barcelos, do Centro do Rim do Hospital 9 de Julho. 17-Sal em excesso colabora para a formação de cálculos renais. VERDADE: consumir sal em excesso contribui para uma maior eliminação de cálcio no organismo e, consequentemente, sua concentração nos rins - o que pode incentivar a formação de pedras, especialmente se a pessoa não estiver ingerindo água suficiente. "O excesso de sal leva ao aumento da excreção do mesmo pelos rins e a uma maior perda urinária de cálcio levando à formação de novos cálculos", explica o nefrologista Daniel Rinaldi dos Santos, da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN). Além disso, o consumo excessivo de sal pode levar à hipertensão, condição que também prejudica a saúde dos rins. 18-Inchaço no corpo é sinal de há algum problema com os rins. PARCIALMENTE VERDADE: "Algumas doenças renais, principalmente as doenças dos glomérulos, podem provocar inchaços generalizados, caso haja intensa perda de proteínas na urina", explica o nefrologista Pedro Pinheiro. Mas é também existem várias outras doenças que podem causar inchaço no corpo, como má circulação, insuficiência cardíaca ou doenças do fígado. Por isso é preciso investigar. 19- A ingestão de líquidos é importante para evitar a formação de cálculos renais. VERDADE: ingestão de líquidos, principalmente água, colabora com a diluição de sais na urina. "A ingestão de líquidos deve ser ao longo de todo o dia e mesmo antes de dormir, e deve ser adequado para propiciar uma diurese de pelo menos dois litros por dia, dando-se preferência para água e sucos de frutas naturais, evitando refrigerantes e sucos industrializados", recomenda o nefrologista Daniel Rinaldi dos Santos, presidente da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN). 20-O calor aumenta o risco de desenvolver pedra nos rins. VERDADE: calor intenso e falta de ingestão de líquidos podem favorecer o surgimento de pedras renais. Além disso, a pessoa sua muito, liberando líquido por outras vias que não a urinária. Levantamento do Centro de Referência da Saúde do Homem, em São Paulo, aponta que os casos de emergências por pedras nos rins aumentam 30% no verão. FONTE:http://noticias.uol.com.br/

Nenhum comentário: